Uma Manhã Gloriosa - Diana Peterfreund

Sinopse: Becky Fuller trabalha como produtora de um programa de televisão numa emissora local de Nova Jersey. Ela é despedida, mas vê seu sonho de trabalhar em Nova York se tornar realidade quando surge uma vaga no Daybreak, programa com péssimos índices de audiência, equipamentos ultrapassados e uma equipe excêntrica. A única descoberta agradável para Becky é Adam Bennet, seu lindo colega de trabalho. Agora ela terá de salvar sua carreira, sua vida amorosa e, não esqueçamos, o Daybreak. (Skoob)
PETERFREUND, Diana. Uma manhã gloriosa. Record, 2011. 267 p.


Trabalhando na produção de um programa matinal local de New Jersey, Becky Fuller se esforça mais do que o necessário para fazer tudo funcionar. Sua rotina é milimetricamente programada, qualquer encontro que ela possa ter precisa acontecer antes das 18h, já que os horários de programas matinais não facilitam sua vida e precisa estar sempre disponível em seu Blackberry, que toca a cada três segundos. Mas quando achava estar preparada para galgar um degrau de sua história profissional dentro da empresa, ela é demitida. Demitida pois o programa precisava de alguém mais "especializado", e só havia orçamento para manter uma pessoa, que não era ela.

Desesperada, já que todos os lugares onde pretendia se candidatar esperavam alguém com uma graduação concluída, Becky se vê totalmente sem alternativas, até que recebe um telefonema da IBS, que buscava um novo produtor para o Daybreak. O detalhe era que o programa tinha a pior audiência da televisão, uma equipe descompromissada e desmotivada e, o que ela veio a saber depois de aceitar a proposta: estava prestes a ser cancelado. Se isso acontecesse, qualquer oportunidade que Becky um dia sonhava ter nas produções matinais estaria exterminada. Ela precisava então correr contra o tempo e transformar o Daybreak em um programa respeitável.

"- Faz alguma ideia da sorte que tem por estar aqui? - Minha voz subiu uma oitava. - Da sorte que todos nós temos com esses empregos? Da rapidez com que tudo pode ser eliminado?
Duvidei que ele se importasse com isso. Afinal, seu contrato continuaria muito tempo depois de o Daybreak baixar em seu caixão.
Percebi ligeiramente que todos no estúdio estavam me olhando, mas eu já havia passado há muito de preocupações insignificantes com dignidade.
- Humm, vamos voltar em 30 - disse Pete.
[...]
Esse era para ser o emprego dos meus sonhos - eu berrei com Mike. - A vida dos meus sonhos! Trabalhar num programa de rede de TV em Nova York. [...] E tem um cara... um cara ótimo, que na verdade é meio gato... e ele me suporta por tempo suficiente para transar comigo. [...] E em vez disso - eu disse, ou melhor, gritei - está tudo uma zona. Por sua causa." (pág. 184)

Diferente da maioria dos livros que inspiram adaptações cinematográficas, Uma Manhã Gloriosa, de Diana Peterfreud foi escrito com base no roteiro do filme de mesmo nome, de 2010. Nesse post, ano passado, comentei brevemente minhas impressões sobre o filme, e resolvi ler o livro exatamente por causa da boa impressão que tive.

Durante a leitura, me dei conta de um detalhe um tanto quanto interessante: quando lemos livros e assistimos a adaptações, dificilmente gostamos das mudanças que são feitas no enredo. Mas, nesse caso, por ter sido criado a partir do procedimento inverso, o livro não possui mudança alguma em relação ao filme, que foi o que mais me desagradou, pois era como se eu estivesse vendo tudo novamente.

Narrado em primeira pessoa pela própria Becky Fuller, o livro mostra o esforço da personagem, maluca, os pensamentos neuróticos dela, e dá uma ênfase um pouco maior ao romance, o que no filme foi quase impercepitível. Essa ênfase talvez se dê exatamente pelo tipo de narração, já que é possível acompanhar os pensamentos e sentimentos de Becky. Adam, par romântico de Becky, entretanto, ainda ficou como uma incógnita para mim. Ele pouco aparecia, soltava uma ou outra frase inteligente e sarcástica, era um fofo, mas não senti que o conhecia durante a leitura. Infelizmente, acabou quase dispensável da trama.

Collen, a apresentadora, é tão divertida quanto no filme, mas as cenas deste, que demonstravam rapidamente as mudanças que ocorriam na produção, foram mostradas de maneira superficial no livro, o que tirou um pouco do brilho da história. Da mesma forma aconteceu com Mike, que mantinha o tipo resmungão por esperar fazer jornalismo de verdade, e não um programa de variedades, mas que, no livro, não tinha o brilho dado pela interpretação de Harrison Ford. Os outros personagens foram apenas citados no livro, o que me impediu de visualizar suas funções na história, diferente do que ocorria no filme. Apesar disso, o livro consegue transmitir a mesma graça, a mesma leveza, e me arrancou algumas boas risadas.

Quero pedir desculpas por não fazer uma resenha de verdade, já que foi mais uma comparação livro x filme, mas tudo que me passava enquanto eu lia o livro era como tais cenas haviam sido mostradas na versão cinematográfica - o que seria impossível não fazer quando ambos são tão pouco diferentes. Recomendo essa leitura para aqueles que não assistiram o filme, que querem uma história divertida e leve para descontrair.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

17 comentários:

  1. Oi Julia!
    Eu não li o livro nem vi o filme, mas não sabia que o livro foi baseado no filme, e não o contrário.
    Tenho um pouco de preconceito com esse tipo de livro, pois os que já li até hoje que eram assim não me agradaram. Tanto por serem exatamente iguais ao filme, como você falou, como por não terem uma escrita muito boa. Por isso não me interessei por esse livro, mas quem sabe, verei o filme!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Gosto muito de ler livros que tem o filme, mas é sempre bom primeiro ler, né!
    Gostei muito do livro e ja vou por ele na minha listinha de leitura que não para de crescer!!

    Bjinhs
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. OI, Julia!
    Vi o filme semana passada e gostei. Fiquei até com vontade de ler o livro, o que sua resenha me desmotivou um pouco, principalmente por não ser a primeira que li que não foi muito favorável.

    Beijos.

    Carissa
    Arte Around The World

    ResponderExcluir
  4. Já tinha visto em alguns blogs
    Mas ainda não tive oportunidade de conhecer
    E gosto bastante desse genero

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  5. Queria muito assisti este filme. Ainda não li o livro também... Mas gostei da resenha! Beijos

    http://pollymomentos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Já li dois livros depois de ter visto os respectivos filmes e também não consegui deixar de comprar... Mas faz parte ne hahaha
    É uma pena que algumas coisas no filme tenham te agradado mais do que no livro... Mas ainda assim a história me pareceu bem legal. Não sei se vou comprar o livro, mas o filme verei de certeza =)
    Obrigada pela dica. E, ainda que não tenhas achado exatamente uma resenha, ficou bem boa a "comparação"

    Beijoss
    Thaís - Instinto de Leitura

    ResponderExcluir
  7. Oi Julia!
    Eu já vi o filme e enquanto assistia eu ficava torcendo pra que virasse um livro, porque eu via muitas características de chick-lit no livro.
    Eu ainda quero ler o livro, mesmo que ele seja tão parecido com o filme.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  8. Não sabia que tinha livro do filme D: Vi um dia desses o filme, e amei. Gostei por ser uma comédia diferente, infelizmente não teve muito romance mesmo no filme, com aquele ator *LINDO*.rs Já que o livro é baseado no filme(o que achei bem estranho e diferente), não me interessei muito em ler, ainda mais que na sua resenha você diz que lendo o livro era basicamente estar vendo o filme escrito né.

    Beijos ><
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  9. Hey Ju
    Sou doida pra assistir o filme, adoro a Diane <33 e charmosão do Harrison
    Nunca li algo adaptado de um roteiro, tenho curiosidade!

    Ah as continuações de Exodus ainda não foram lançadas por aqui

    beijos
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  10. Oi, Julia!
    Eu vi o filme e me apaixonei pelos personagens. Assisti duas vezes em menos de uma semana de tanto que gostei. É claro que a primeira coisa que eu pensei foi: "preciso do livro!". Não sabia que era praticamente igual e foi muito bom ler a sua comparação entre um e outro, assim eu sei que não preciso tanto do livro. =)
    Também acho que o Adam não foi bem explorado no filme, ele é quase desnecessário (o que é uma pena!).
    Beijos!

    ResponderExcluir
  11. Oi!

    Nossa, acho que eu não sabia que tinha livro do filme.

    Nunca assisti, mas pretendo, ainda mais sabendo que tem livro (o que adoro porque gosto de ler e assistir para comparar, como você fez).

    Beijos
    Bia | www.livroseatitudes.com.br

    ResponderExcluir
  12. Oi Julia!
    Assisti o filme nesse último final de semana e não me agradou muito. Nunca todo, achei a história um pouco comum e previsível, apesar de realmente ser um pouco divertida. Eu acho que só esperava mais do filme.
    Em relação à sua decepção quanto ao livro, acho que é normal termos sempre a impressão de que o livro será melhor. E como nesse caso o livro que foi adaptado, eu também ficaria esperando algo mais.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  13. Eu particularmente gostei dessa resenha comparando com o filme, pois ainda não vi o filme por querer ler o livro primeiro.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  15. Oi Julia =D
    Acredita que ontem eu estava assistindo esse filme?
    Não gostei muito do filme não, e como você disse que o filme é igual ao livro, acho que não vou me arriscar a lê-lo.
    Mas gostei da resenha do livro x filme.

    Beijos
    -glowofthemoonlight-

    ResponderExcluir
  16. OI Julia!

    Eu nunca tive muita curiosidade para ler esse livro não. Eu gosto quando a personagem é meio doidinha,acho que deixa a leitura melhor. O filme eu também não vi. É inevitável não comparar filme e livro..

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  17. Oi Julia!
    Também preciso me desculpar por minha ausência, minha correria me afastou da internet nas últimas semanas!
    Acho que, nesse caso, é mais interessante ler o livro primeiro, porque ai teríamos o contentamento de ver todas as exatas adaptações para o cinema. Acho que o caminho inverso torna a leitura monótona mesmo!
    Beijão!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.