O Diário Serial - Igor Castro

Sinopse: Verão no litoral catarinense. Uma época de sol, calor e muitas festas. Mas esta rotina paradisíaca mudará quando uma série de assassinatos assolar a cidade, em eventos nunca antes presenciados. Um serial killer está solto, escrevendo em seu diário seus mais profundos e aterrorizantes sentimentos, descrevendo como se sente quando mata e como pretende continuar com seu plano. A única esperança da cidade é uma dupla de jovens policiais, que caçarão o assassino nos mais diversos cantos da Ilha da Magia. Um thriller bombástico do início ao fim, que colocará o primeiro serial killer em terras florianopolitanas. (Skoob)
CASTRO, Igor. O diário serial. Dracaena, 2012. 224 p.

O intenso movimento de turistas na cidade de Florianópolis comprovava a chegada do verão. As praias lotas e o trânsito caótico, tudo indicava que aquela segunda-feira seria mais um dia comum na central da DEIC. Não fosse uma caixa de isopor deixada na parte central da cidade, talvez tivesse sido mesmo um dia normal.
Dentro da caixa, uma caveira humana, com vestígios de sangue, junto a um crucifixo e um bilhete:
"Um por dia irá morrer, até que a justiça se faça valer. Hoje, EU sou o JUIZ"

É oficialmente o primeiro registro de serial killer na Ilha da Magia, fato que se confirma com o primeiro e brutal assassinato. Agora, os policiais Rodrigo e Gomes precisam correr contra o tempo para pegar esse maníaco. Juntando as peças, os responsáveis pela investigação percebem que o criminoso deixa em suas vítimas pistas que indicam quem será o próximo alvo. Todos os que foram mortos têm alguma ligação com o assassino, algo talvez infímo e que esteja sendo imperceptivelmente ignorado.

O Diário Serial, escrito por Igor castro e publicado pela editora Dracaena, conta uma história surpreendente. Apesar de a capa e a sinopse darem a entender um thriller assustador, o livro está um pouco longe disso; é um suspense instigante e inteligente, que se refere mais a encaixar as peças do quebra-cabeça e matar a charada, do que ao terror dos assassinatos. As cenas de morte contém certa crueldade e bastante sangue, mas nada com o que não se possa lidar; nesse caso, a insanidade do assassino se sobressai ao restante, colocando os detalhes menos "tranquilos" em segundo plano. Essa insanidade é bem ressaltada, por exemplo, nos trechos transcritos de seu diário, onde o culpado por todo esse sangue derramado, ainda desconhecido para o leitor, narra o prazer que lhe dá tirar a vida de alguém.

"Morte. O único destino que todos temos em comum. É interessante pensar como a morte alcança a todos. [...] A única certeza absoluta da vida é a morte.
[...]
Eu tenho contato com a morte desde pequeno. Ela me persegue. Excita-me. Faz-me pensar mais nas coisas deste mundo, e de como algumas pessoas não mereciam levar a vida que levam. Ou ainda, que certas pessoas deveriam se encontrar com a Morte mais cedo. Mas, quem sou eu para determinar os que devem ficar e os que devem partir? Eu não tenho esse direito.
Certo, me perdoe. Eu menti. Se eu não puder dizer a verdade em meu próprio diário, onde direi? [...] Caberá a mim julgar quem não merece estar onde está, viver, sorrir, amar. Sinto-me como... como... um juiz!" (pág. 9)

Rodrigo e Gomes mostraram ser policiais bastante inteligentes. Além de tentar acompanhar seus pensamentos e descobertas sobre o serial killer, me agradei dos personagens e torcia por eles durante a história. Um possível romance de Rodrigo até começou a se delinear na narrativa, mas alguns acontecimentos impediram que se concretizasse.

O livro é muito bom, a escrita é envolvente e os mistérios nos deixam grudados na história, principalmente para querer conhecer o assassino e, especialmente, o porquê de fazer tudo o que fez. Acabei descobrindo quem seria algumas páginas antes da revelação, mas isso não tirou o brilho da história, que teve um final bem elaborado e, mesmo que nos esmoreça um pouco, já que o autor acaba dando alguns poucos detalhes a mais antes da hora, foi arrebatador.

A Editora também está de parabéns pela diagramação do livro; a capa é impactante e tem tudo a ver com a história; os revisores fizeram um ótimo trabalho e as páginas amarelinhas com fonte no tamanho ideal facilitam a leitura. É impossível não elogiar a qualidade perceptivelmente maior a cada livro que leio da editora, o que mostra o trabalho sério que faz.

Indico a obra a todos que gostam desse gênero literário.






Onde Comprar: Editora | Travessa
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

13 comentários:

  1. Sinistra essa capa ai.
    Eu não gosto muito desse gênero, sempre fico com preguiça e a maioria não desperta interesse. Ainda que com sua resenha sendo positiva não leria eu acho..

    beso (:

    ResponderExcluir
  2. É a segunda resenha que leio desse livro o elogiando, mas confesso que não é meu gênero literário favorito, por isso seria um desafio ler esse livro :/ rs

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Li o livro e adorei, muito bom prende mt o leitor e o final é surpreendente. O autor e a editora estão de parabéns...


    Abraços, Regina

    ResponderExcluir
  4. Ju, você não vai acreditar no quanto eu estou empolgada para ler esse livro, juro pra ti. Adoro essa onda de mistério em livros e tem muito tempo que não leio nada falando sobre serial killers. Já adorei. *-*

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. oie Ju
    eu adorei o livro, e achei o final tão surpreendente que estou torcendo para uma continuação!!!
    bjo

    ResponderExcluir
  6. Oi Julia!

    Nossa, eu também jurava que se tratava de um thriller devido à capa...
    A sua resenha me deixou curiosa para conhecer a obra!! :D

    Beijoo!

    ResponderExcluir
  7. Capa misteriosa hahaha Sua resenha me deixou muito curiosa, assim como todas as outras! Vou procurar p comprar ou pegar emprestado. A ideia parece ser muito boa... Beijos http://doceescrita.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Boa noite,


    Gostei muito da sua resenha, gostaria de ler esse livro, mas não gostei da capa...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju!

    Adorei a resenha e como é a primeira, agora sei que com certeza quero ler o livro. Apesar de suspense policial não ser o meu gênero favorito de leitura, eu já tinha ficado interessada ao ler a sinopse e espero poder ler quando vier pra mim. Nós o recebemos pela Dracaena, mas quem está com ele é a May ;)

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com

    ResponderExcluir
  10. Não sei não.. esse livro não parece fazer muito meu estilo.

    Beijinhos,
    Thais Priscilla
    http://thaypriscilla.blogspot.com

    ResponderExcluir
  11. Já tinha lido uma ou duas resenhas desse livro antes da sua, e todas muito positivas. Vou ser sincera e dizer que não teria interesse pela capa (sim, vou muito pela capa na hora de ler um livro), e acho ela muito... não sei, não faz meu estilo. Assim como as histórias com mais pesadas também não fazem muito meu estilo. Tipo essas, onde tem aquele toque de terror. Mas depois de tantas opiniões positivas, eu leria numa boa, se tivesse a oportunidade.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  12. Oi, Julia!
    Eu adoro esses livros investigativos, principalmente quando a gente fica tentando adivinhar quem é o assassino. Livros sobre serial killers só funcionam quando muito bem pesquisados, pois não acho nada fácil conseguir passar a essência da personalidade psicótica de forma crível - e caso não seja bem delineada, o livro vai todo por água abaixo - mas sinto que o autor soube fazer isso muito bem e o livro parece ser interessante. Sem erros de revisão, e com uma boa diagramação, fica melhor ainda. A editora parece ter feito um bom trabalho, pelo visto!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  13. Mesmo as cenas mais cruéis é algo que dá aguentar, tem pessoas que vê, só porque é um thriller, ai automaticamente descarta a possibilidade de ler e perde uma boa história. O Rodrigo até que pensou em um romance né..E assim como vc descobrir a identidade, não tirou em nada a surpresa que foi o fim.

    Beijos
    :D

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.