Cabeça de Vento - Meg Cabot

Sinopse: Emerson Watts odeia seu nome, tem problemas com quase todo mundo na escola e seu melhor amigo parece nem desconfiar de sua paixão por ele. Parece que ela tem problemas? Pois um acidente num shopping aproxima Em e a famosa modelo Nikki Howard muito mais do que deveria, e é aqui que os problemas começam de verdade. (Skoob)
CABOT, Meg. Cabeça de Vento. Galera Record, 2010. 320 p.

Emerson Watson sentia que não sobreviveria ao ensino médio. Além de ser considerada a nerd fracassada, sua irmã, Frida, ainda pegava no seu pé por seu modo de se vestir. Em não se importava muito com o que os outros pensavam, mas não gostava muito do fato de que Frida querer entrar para o grupo das líderes de torcida

Em não tinha motivos para dar atenção a essas garotas quando tinha seu melhor amigo, Christopher, que parecia ser diferente dos outros e tinha algo na cabeça, principalmente por não ficar babando pelas mortas-vivas cabeças de vento líderes de torcida como faziam os outros garotos. Em adorava passar horas em sua companhia jogando vídeo-game e, apesar de ele não perceber, ela era totalmente apaixonada por ele. E ele disse que achava que a aparência de Em estava ok...

Poucos minutos antes de Em sofrer um acidente.

Por insistência de Frida, a mãe das garotas obrigou Em a acompanhar a irmã à inauguração de uma super loja na cidade. Com a presença de celebridades como Gabriel Luna e Nikki Howard, bem como de manifestantes que não queriam a abertura da loja. A confusão no lugar é generalizada, e Frida quase é atingida por uma televisão. Em salva a irmã, mas é atingida em seu lugar.

E por mais estranho e impossível que possa parecer, ela não acorda como Em, e precisa aprender a lidar com sua nova vida e com a falta do único que realmente gostaria que soubesse o que aconteceu: Christopher.


"Só que, dessa vez, os cabos que prendiam a TV de plasma ao teto pareceram ceder. O primeiro cabo se soltou. Depois o segundo.
E bem embaixo da TV estava minha irmã, ainda oferecendo a caneta para Nikki Howard lhe dar um autógrafo.
- Frida, sai daí - gritei, sentindo o coração pular no peito.
Corri naquela direção para tentar salvá-la, bem na hora que o último cabo que segurava a gigantesca TV se soltou [...].
E então tudo desmoronou.
Em cima de mim.
E - como no Journeyquest, quando eu cometo um erro e minha personagem perde uma vida - tudo ficou preto." (p. 43)


Ouso dizer que Cabeça de Vento, de Meg Cabot, é um dos melhores livros da autora. Claro que não li tantos a ponto de tornar minha opinião rigorosa, mas foi uma história que atingiu o ponto exato de desenvolvimento. Nem muito adulto, nem muito jovem; a obra é divertida e irônica, envolvente da maneira ideal, que deixa sempre aquela lacuna a descobrir, aquela vontade de sempre se estender por um capítulo a mais.

Por maiores que fossem os defeitos de cada personagem, gostei de todos eles; me diverti com uns, me apaixonei por outros, mas de alguma forma, criei uma ligação com cada um. Adorei Em e sua relação com Frida; por mais estranha que fosse, havia ali amor de irmãs. Lulu e Brandon pareciam ter uma cabeça de vento, como diz o título, mas mostraram corações enormes. Gabriel era hipnotizante, e o namorado de Lulu (desculpem, esqueci o nome!) era patético de uma forma esquisita, que até assim eu consegui gostar. E Christopher era simplesmente fofo demais.

O único ponto negativo que posso citar do livro é que, além do acidente e as mudanças que ele traz, nada de mais acontece. Este primeito volume é deveras introdutório, e também acaba sem um final de verdade. Fiquei um pouco frustrada com isso, pois não sei quando poderei ler Sendo Nikki, mas espero que seja em breve. Será que alguém me empresta? rsrs

Indico muito o livro para aqueles que querem uma leitura despretenciosa e que pode te arrancar gargalhadas.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

18 comentários:

  1. Oi Ju
    concordo completamente.O livro é hilário, mas fora o acidente nada acontece, o que me deu a ideia de que a autora quis enrolar para revelar a maioria das coisas nos próximos volumes. Apesar de ter Sendo Nikki na estante, eu meio que me decepcionei com esse e acabei nem lendo, mas com a galera lançando o último livro da trilogia esse ano, vou pegar correndo pra ler rs
    bjos

    ResponderExcluir
  2. Aai, ainda não li nada da Meg! Todos são só elogios para ela! Tenho muita vontade de ler Diário de Uma Princesa, rs!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Aai, ainda não li nada da Meg! Todos são só elogios para ela! Tenho muita vontade de ler Diário de Uma Princesa, rs!

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Julia! Pelo nome eu não compraria, apesar de gostar do trabalho da escritora, mas lendo sua resenha não há como resistir. Adorei a dica.

    Bjos!!
    Cida

    ResponderExcluir
  5. Oi Julia!
    Eu não gostei muito desse livro quando li. Mesmo sendo uma leitura mais para passar o tempo, eu achei tudo muito surreal. Não é uma dos meu livros favoritos da Meg, ainda prefiro a série A Mediadora.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Adorei sua resenha, o livro parece ser divertido.
    Confeosso que estes livros da Meg não me chamam muito atenção.
    Mas pela sua resenha eu leria ele, pena o final ser assim...

    Bjinhs*

    ResponderExcluir
  7. Amo os livros da Meg
    Mas esse eu ainda não tive oportunidade de conhecer e tenho muita vontade

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Ahh preciso ler!
    O ponto negativo não é tão negativo assim, considerando que é o primeiro da série!
    Eu tenho o segundo, mas não tenho esse :(
    Beijão!

    ResponderExcluir
  9. Nunca li nada da meg Cabot acredita?
    Vejo muitos blogs postando resenhas dela, mas ainda não tive a oportunidade nem dinheiro para comprar algo rs.
    Resenha - Belo Desastre.
    Passa lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  10. Awn, quero tanto ler essa série, se bem que dei uma desanimada depois da resenha da Flá do segundo livro, dizendo que não curtiu tanto, enfim, apostarei na leitura em breve. É legal quando gostamos até dos "defeitos" dos personagens não é?? Esse livro deve ser ótimo mesmo e eu quero conferir, haha!

    ResponderExcluir
  11. Livros da Meg sempre me interessam, incrível *O* Esse é mais um deles, mas é mais uma série né?! :/ Uma pena, o livro me pareceu mesmo divertido e despretensioso mas com uma narração que flui muito bem.

    Beijos
    Meu outro lado

    ResponderExcluir
  12. AMO Meg Cabot! Quero ler todos os livros que ela publicar, mesmo que seja muito introdutório e sem muita ação, como você comentou ser o caso desse livro.
    Mas o que mais gosto são as personagens que ela cria. Esse senso de humor que ela tem é capaz de me arrancar gargalhadas, e eu não largo o livro até terminar.
    Ah, mas eu amo mesmo comprar box com a série completinha, rsrs. Além de ser mais barato, às vezes vem com brindezinho junto (como é o caso do Box de A Mediadora que eu comprei, que vem com sacolinha! ^^)
    Beijo!

    ResponderExcluir
  13. Estou precisando de uma leitura despretenciosa e que me faça gargalhar, mas só espero que não seja como Becky Bloom que todo mundo elogiou horrores e disse que era super engraçado e eu detestei.
    Mas tenho muita vontade de ler exatamente por causa dos muitos comentários positivos sobre ele. Como é uma trilogia vou esperar lançarem todos, detesto esperar.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  14. Sempre ouço falar muito bem da Meg Cabot e esse livro, essa trama e tal me chamou muito a atenção, porque parece uma comédia pra assistir a tarde, mas em vez disso, um livro. Adorei.

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
  15. Tem muito livro da Meg que não me chama tanta atenção. Eu leria este aí, mas se só achasse numa biblioteca.
    Sua resenha tá linda, mas a trama do livro não me causa OH PRECISO LER!!!

    ResponderExcluir
  16. Gostei de ler esse livro, mas não é tipo oooh. É diveritido, Em, ao contrário da maior parte das personagens da Meg, é suportável, e o enredo é legal :)

    ResponderExcluir
  17. Oi Julia!

    Os meninos são fofos né, fiquei em uma enorme dúvida, Christofer, Gabriel Luna e o Brandon também..a Lulu é uma figura, achei que ela era uma fútil, mas depois ela mostrou umas atitudes bem legais.. eu ainda não li sendo nikki ainda, mas porque esse não terminou daquele jeito que temos que voar para o próximo.

    Tomara que possamos ler o vol 2 logo 0/

    Beijos :D

    ResponderExcluir
  18. Ju, já tem um bom tempo que não leio um livro da Meg Cabot, o que me impossibilita de criar uma comparação pertinente entre "Cabeça de Vento" e os outros. Mas, apesar de eu achar a história meio irreal demais, gostei da sua resenha e cheguei à conclusão de que eu muito provavelmente me divertiria tanto com ela quanto com todas as outras.
    Beijo!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.