Qual seu número? - Karyn Bosnak

Sinopse: Delilah Darling tem quase 30 anos e já se relacionou com 19 rapazes. Sua vida sentimental não tem sido exatamente brilhante, pois todo cara que conhece parece fugir do relacionamento. Quando lê uma matéria no jornal em que a média de homens para uma mulher de 30 anos é de 10,5, fica desesperada e assustada por estar muito acima dela. Além de tudo, o artigo no jornal terminava falando que, se a mulher tivesse o número acima dessa média, seria impossível achar a pessoa certa. Na tentativa de não aumentar seu número e perder de vez a chance de se casar, Delilah sai à procura de seus antigos namorados e tenta reconquistá-los. Será que um deles estará disposto a esquecer o passado e começar uma linda história de amor? Qual Seu Número? revela os segredos de cada mulher e prova que, quando se trata de assuntos do coração, números são apenas uma fração de tempo. (Skoob)
BOSNAK, Karyn. Qual o seu número? Novo Conceito, 2011. 414 p.



Delilah Darling tem trinta anos, é solteira e fácil. Isto é o que ela mesma conclui depois de descobrir que o número médio de homens que as mulheres já dormiram é de 10.5. Ela fica desesperada com essa informação, já que seu número está em 19, quase o dobro da média. Isso ainda piora quando descobre que sua irmã Daisy, que está prestes a se casar, está bem abaixo desse valor. Delilah então resolve que só dormiria de novo com alguém quando encontrasse o homem certo, não se permitindo ultrapassar o número de 20.

Um pouco a mais de álcool na cabeça logo depois de perder seu emprego, contudo, fez com que ela acordasse em um quarto estranho ao lado de alguém que ela achava repugnante. Incorformada por desperdiçar aquela que poderia ser a última chance de ser feliz ao lado de alguém, ela procura os conselhos de um padre - que, não por acaso, também é um de seus ex -, quem acaba por lhe dar uma luz, e talvez a ideia mais louca da vida de Delilah: as pessoas mudam. E, se isso acontece, os homens com os quais dormiu talvez não fossem os mesmos agora, poderiam ter mudado, evoluído, poderia dar certo uma segunda vez.

Com ajuda de seu visinho-gato-investigador, Colin, Delilah parte em uma viagem conturbada pelos Estados Unidos, caçando todos aqueles que já foram importantes para ela - ou não.


"- Ela não está "lindinha" - eu digo, balançando a cabeça. - Ela parece uma...
- Lésbica! - minha mãe grita, repentinamente.
Lésbica? Oh, que ótimo. Bem devagar, eu me viro para encará-la. [...]
- Mãe, ela não é lésbica - eu digo, lentamente.
- Bem, então eu não entendo mais nada. Por que ela ainda está solteira?
- Talvez ela quer ficar solteira. Já pensou nessa possibilidade?
- Ninguém quer ficar solteira, não para o resto da vida, não por tanto tempo quanto ela está.
[...]
- Ela não tem uma vida solitária - eu respondo, com um tom mais brando.
- Tem sim.
Eu encaro o olhar da minha mãe por alguns segundos, e depois viro o rosto. Quando eu olho novamente para Colin e Eva, percebo os rostos de Daisy, Edward, Ruth e Patsy, todos olhando para nós com uma expressão bem confusa. Eu tiro a bolsa de Eva das mãos de Colin e vou em direção à saída. Ainda consigo ouvir Daisy murmurar: - Tudo isso por causa de um cachorro?"


Quando comecei a ler Qual Seu Número?, de Karyn Bosnak, já tinha idéia do que aconteceria, já que, além de alguns elementos clichês presentes na história, eu já havia assistido ao filme. Pensei que isso faria com que o livro perdesse a graça, mas, mesmo assim, preferi arriscar. E se valeu a pena? Oh, se valeu! Mesmo que a essência de ambos seja a mesma, as situações são completamente diferentes e muito mais intensas e engraçadas no livro. Até a personalidade da protagonista, por exemplo, é diferente.

Delilah é uma mulher decidida e impulsiva, cheia de inseguranças mas disposta a tentar fazer as coisas darem certo. É daquelas que prefere errar por ação a errar por omissão. Por pior que tenha sido cada encontro, ela precisava levar aquilo adiante, para ter certeza de que não tinha deixado passar nenhuma oportunidade. E entre vários defeitos da personagem, sua principal qualidade era a vontade que tinha de ser feliz, sem ficar sentada esperando por isso, independente dos métodos que usava. E ela era completamente louca também. Quem mais cruzaria um país atrás de algo que sabia que poderia não encontrar?

A amizade entre Daisy e Delilah foi muito bem construída na história, e isso foi algo bastante agradável. Sei que nem todas as irmãs são assim, mas como tenho uma relação muito boa com a minha, acabei me identificando um pouco.

Além de vários homens que eu adorei conhecer durante as aventuras de Delilah (como El Abogado, um dos casos mais engraçados), Colin era realmente um homem perfeito; lindo, preocupado, romântico, com uma mentalidade evoluída e um leve sotaque irlandês... Duvido muito que haja homens assim, e por isso mesmo é impossível não ser fisgada ou não ficar suspirando.

A personagem que mais encanta, contudo, é Eva, a cachorrinha que Delilah compra em sua viagem e que parece sentir o que sua dona passa, parece completá-la e ouvi-la, além de ficar hipnotizando com aqueles olhinhos brilhantes e profundos.

Qual Seu Número? é uma leitura leve e gostosa, que não tem ingredientes muito originais, mas conta com uma narrativa em primeira pessoa que nos deixa completamente envolvidos com os raciocínios ilógicos da protagonista, e também uma história maluca, divertida e romântica, que serve muito bem para fugir de nossa própria rotina.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

22 comentários:

  1. Olá!
    Gostei da sua resenha e me animou para leitura.
    Comprei este livro ano passado quando teve aquela promoção da NC compra um livro e ganha outro, mas ainda não me animei para ler e sempre acabo passando outros livros na frente!
    Vou me organizar e logo lerei!

    Bjinhs*

    ResponderExcluir
  2. Oi Julia!
    Eu me diverti muito lendo esse livro. Realmente a história não é muito original, mas a personalidade e os pensamentos da Dalilah agradam bastante. Vi o filme a pouco tempo e quase pulei do sofá quando vi o gato do ator que escolheram para fazer o Colin!hahahah
    Beijos!

    ResponderExcluir
  3. Oi Julia,

    Eu gostei muito do livro, não é dos meus chick-lits favoritos, mas achei muito engraçado.
    Eu assisti ao filme depois de ler e achei bem diferente da historia, a protagonista então é tão diferente que estranhei rs.

    bjs

    ResponderExcluir
  4. parece ser uma leitura bem tranquila viu, gostei da resenha.

    ResponderExcluir
  5. Oi Julia!
    Eu adorei o filme, mas as situações do livro são mesmo muitíssimo mais hilárias!
    E não tem jeito, eu sempre rio só de lembrar da cena que ela compra a Eva, do jeito que ela acaba falando com ela haha!
    É uma leitura muito gostosa mesmo e eu também gosto dessa força de vontade que ela tem de ser feliz!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  6. Achei bem interessante a sua resenha. Vejo comentários ruins e outros mais ou menos sobre o livro. A verdade é que sou louca para ler. Vi o filme e odiei...nem vi tudo! Mas acho que o livro é melhor.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  7. Oi Julia! Pelo clima da resenha deu para perceber o quanto você gostou do livro. O filme é bem divertido e pelo visto o livro ainda mais. Ótima resenha.

    Bjos!

    Cida

    ResponderExcluir
  8. Oi Julia, tudo bem?
    Adorei esse livro quando l. Ri horrores. A Delilah do livro nem sem compara a do filme, mas confesso que gostei de ambos, e adorei ver o Chris Evans como Colin. (Oh homem lindo *-*)
    Abraços flor,
    Amanda Almeida

    ResponderExcluir
  9. Olá :)
    Adorei a resenha, que bom que gostou. Eu ainda não li e nem vi o filme, sou sempre atrasada UASUAHSUAHSUA q

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  10. Eu desisti de Chick-lit faz um tempinho já: é bem difícil encontrar um livro desses que não seja machista. Ao mesmo tempo que Qual é seu número me passa a impressão de ser mais do mesmo, parece quebrar esse ciclo eterno de sexismo... Não sei, só lendo msm :D

    ResponderExcluir
  11. Ah Julia, não é sempre legal quando a gente lê um livro bem gostosinho assim? Eu gosto bastante quando to entre livros pesadinhos, sabe?
    Eu to doidinha para ler este e olha que eu também já vi o filme.
    Adorei a resenha. :)

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  12. Ah, eu confesso que achei o livro meio fraco, eu esperava bem mais dele e eu até prefiro o filme haha, mas confesso que fiquei apaixonada pelo Colin haha porque como você mesma disse, ele é o homem perfeito. Adorei a resenha, ficou ótima.
    Beijos.

    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Eu já li este livro e gostei bastante, super engraçado
    E uma das coisas que eu mais gostei foi o fato dela ter uma coletânea de musicas para cada ocasião

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Eu li primeiro o livro, depois fui ver o filme. E eu fiquei apaixonada pelo Colin, porque primeiro eu tinha uma personalidade na cabeça (de tudo o que vc falou: romântico, carinhoso, etc), e depois, quando vi ele no filme, só pensei: "perfeito". E foi assim: tchãm! Me apaixonei por ele, haha.
    Adoro essa personalidade forte da Delilah, de querer ser feliz e de não desanimar com um (ou vários) pés na bunda e encontros mal sucedidos. Acho que é, sem dúvida, uma das melhores personagens da ficção que conheço.
    E esse é um dos melhores livros que já li :)
    Bjos.

    ResponderExcluir
  15. Não li "Qual Seu Número?" mas parece ser bem engraçado! Amei sua resenha!

    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Oi Ju, que bom que não se arrependeu e que a leitura valeu a pena, rs. Não me interessei muito pelo livro, mas acho que irei baixar o filme, haha.
    Beijo!

    ResponderExcluir
  17. Oie Ju
    eu adorei o livro. A protagonista é bem louquinha, e se metia em cada encontro que eu chorava de rir.
    Assisti um pedaço do filme e odiei, pois não tinha a cachorrinha rs e mudaram praticamente tudo.
    BJos

    ResponderExcluir
  18. Li muitas resenhas sobre esse livro e sinceramente fico ainda mais curiosa.
    Gosto de temas assim, apesar de ainda não ter lido nem visto o filme.
    Resenha - Até Você Chegar.
    Passa lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  19. Oi Julia.
    Ainda não li esse livro, mas já assisti o filme e adorei.
    Eu já pretendia ler Qual é o seu Número, mas agora sabendo que é ainda mais engraçado do que a adaptação, me faz desejar lê-lo logo.
    Parabéns pela ressenha.
    Bjs.

    ResponderExcluir
  20. Eu adorei esse livro, uma história super divertida e leve! A Eva é uma graça, aquele personagem que cativa todo mundo. E o Colin... Ah... rsrs

    Vc já viu o filme? Me decepcionei um pouco pq tá tudo muito diferente (a Eva nem existe!). Uma pena...

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  21. Oi Julia =D

    Eu particularmente AMEI esse livro *-* Eu não gostei muito do filme, até por que mudaram bastante coisa, mas o livro é uma graça.

    No começo eu não gostava muito da Delilah, mas a história por mais clichê que seja, como você mesmo falou conquista o leitor a cada capitulo.

    Adorei a sua resenha! Me deu vontade de ler o livro de novo rs...

    bjus;***

    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  22. Por mais que pareça meio louco eu tirei um monte de lições desse livros, ele me fez repensar sobre várias coisas.
    Me diverti muito com ela e sem dúvida Eva foi a estrelinha do livro.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.