Sete Dias para uma Eternidade - Marc Levy

Sinopse: Apadrinhada por Miguel, que a considera a melhor agente da Central de Inteligência dos Anjos, Zofia é convocada ao gabinete do Senhor, recebendo a missão de vencer o mal que impera na Terra num prazo de sete dias. Ao mesmo tempo em que Zofia recebe sua tarefa, Satã dá a Lucas o mesmo período de tempo para erradicar o Bem do planeta. Àquele que conseguir arrastar a humanidade para o seu lado será concedido o poder para administrar o novo mundo. Com São Francisco como teatro de operações, os agentes de elite do céu e do inferno iniciam uma luta sem tréguas, na qual Zofia começa em desvantagem: o Mal está presente em todo o mundo. (Skoob)
LEVY, Marc. Sete dias para uma eternidade. Bertrand Brasil, 2004. 254 p.

Há milênios, o bem e o mal disputam espaço na Terra, sem conseguirem exatamente se sobrepôr um ao outro. Cansados desse desafio eterno, Deus e Satã fazem um acordo de mandarem, cada um, seu melhor agente à Terra para cumprirem sua missão, e aquele que vencer essa disputa final terá, enfim, poder sobre todo o planeta.

Zofia, enviada por Deus, é o que se poderia imaginar de um anjo moderno: uma pequena tatuagem de asinhas e a versatilidade na aparência para cumprir qualquer tarefa a que tenha sido designada. Do outro lado, Lucas, atraente e charmoso, impecável em seus ternos e trejeitos, mostra que cara não é coração, já que espalhar o caos lhe dá um prazer imensurável. O que os "chefões" não previram, contudo, foi que os dois se encontrariam nessa jornada, e que isso poderia mudar todos os planos.




- [...] não existe nenhum bem imenso que se possa representar, Zofia, simplesmente porque, ao contrário do mal, o bem é invisível. Ele não pode ser calculado, nem contado, sem que se perca a virtude e o sentido. O bem é composto de uma infinidade de pequenas ações que, se colocadas de um extremo ao outro, talvez, algum dia, acabem por transformar o mundo. Peça a qualquer pessoa para citar cinco homens que tenham mudado o curso da humanidade para o bem. [...] poucas pessoas conseguirão citar esses nomes, sendo que lembrarão, sem problemas, dos nomes de cinco ditadores. [...] O apogeu do mal que todos nós tememos é o fim do mundo, mas parece que ignoramos que o apogeu do bem já ocorreu... o dia da criação.


Sete dias para uma Eternidade, de Marc  Levy, conseguiu ir além do que eu esperava, e misturou emoções que mais influenciam uma leitura: diversão e romance, com uma pitada de ironia. Já havia gostado e Onde você está?, do mesmo autor, mas dessa vez me senti suspirar ao fechar o livro.

Assim como no livro lido anteriormente, a escrita característica de Levy se faz presente, rápida e inteligente, sem muitas explicações, mas com várias idéias implícitas. Trata-se daquele tipo de narrativa em que qualquer detalhe é fundamental para compreender o andamento da história. Com cenas curtas, a impressão de que o texto é superficial, mas os diálogos de impacto transportam para além do escrito, criando sentimentos e reflexões nas entrelinhas.

Zofia e Lucas são exatamente a personificação do bem e do mal; ela não consegue nunca se irritar, agindo sempre com o coração; ele possui frieza e indiferença como poucos. Mas é incrível ver como o encontro dos dois vai mudando-os aos poucos, deixando-os mais equilibrados, mais humanos... e o amor que nasce entre ambos é, ainda que estranho, divino.

Gostei da idéia de trazer os benfeitores e malfeitores como "agentes secretos", mas se engana quem pensa que isso insere mais ação na trama; pelo contrário, parece até que fica faltando algo, já que a missão fica em um segundo plano em detrimento da história da vida dos protagonistas e dos personagens secundários. Estes últimos, inclusive, também cumprem importantes funções na obra; Matilde, Reine e Jules, principalmente, completam o enredo e o fazem ainda mais bonito, com sua doçura e superação.

A capa, apesar de ser um pouco sem graça, em minha opinião, fala muito sobre o livro. Sete Dias para um Eternindade é uma história bastante leve, tocante e fofa, que vale, sim, ler.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

17 comentários:

  1. Gostei bastante da resenha, adoro livros que conseguem transpor as emoções *-* Fora que o enredo também parece ser muito bom.

    Beijos;
    Leticia - ObsessionValley

    ResponderExcluir
  2. Ju, adorei!
    Apesar de diferente, as características que você citou desse livro me lembraram as de Tudo Aquilo Que Nunca Foi Dito (que eu amei).
    Fiquei bem curiosa mesmo por essa leitura e vou ficar de olho pra comprar. Adorei essa ideia de bem e mal se encontrando e tal!
    Beijão!

    ResponderExcluir
  3. HUm...esses livro parece ser super interessante. Acredita que nunca tinha ouvido falar nele? AI...não sei porque mas essa disputa entre bem e o mal me fez lembrar Sobrenatural.
    Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju,
    sou dooida para ler um livro dessa autor, mas até hoje não comprei. =/
    A capa é bem sem graça, mas fiquei curiosa para ler por causa da resenha.
    Acredito que vou curtir.
    beijos.

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju.
    Faz tempo que desejo ler esse livro, mas até agora não consegui! Parece ser um livro bem tocante. Quanto a capa deixa um pouco a desejar, mas creio que tenha a ver com o tema de bem e mal.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  6. Bem não gostei da estoria vou ter que ler pra ver se mudo de ideia ou não hehe

    bjos

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia, mas gostei do estilo
    Ótima resenha
    Beijinhos
    Rizia- Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Com essa capa eu jamais imaginei que o livro tivesse uma história fofa, rsrsrs. Lembro de ter lido uma outra resenha sobre ele e a pessoa havia destato o livro, essa impressão ficou gravada na minha mente. Agora encontro você com uma opinião completamente diferente. Acho que eu terei que tirar minhas próprias conclusões agora.

    beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju,
    Não conhecia esse livro, mas gostei bastante da ideia desse casal te extremo, e mudando eles. Sou apaixonada por enredos assim, com toda certeza vai pra minha lista de leitura depois dessa resenha.
    Beijos
    http://marifriend.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Uma estória quem envolve romance e diversão é bem o meu estilo.
    Não conhecia, mas a capa é muito diferente, chama a atenção.
    Adorei a resenha.
    Resenha #59 - Uma Cama para Três
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Beijos.

    ResponderExcluir
  11. Olá.
    Boa resenha. Eu ainda não sabia desse livro. Do autor eu li O Primeiro Dia e não gostei muito, mas esse ai parece ser muito interessante. Se eu tiver a oportunidade vou ler.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing

    ResponderExcluir
  12. Oie Julia!

    Como foram as féria?

    Todo mundo fala muito bem desse autor, mas infelizmente ainda não tive oportunidade de ler nada dele.
    Gostei muito da sua resenha, mesmo faltando um pouco de ação o enrendo em si é bem interessante. Espero ter oportunidade de conhecer o trabalho do autor em breve.

    Ótima resenha!

    bjus;***

    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  13. Oi Julia!!
    Eu adorei saber sobre o que o livro aborda! Realmente essa capa é meio sem graça mas transparente sobre o que se trata a narrativa. Adoro romances e quero conferir esse!!
    Falando de romance entre anjo e demônio, ti indico a paixão mais sombria, da série senhores do mundo mediterrâneo, conta sobre uma anjo envida para matar um guerreiro que guarda em si o demônio da Ira...o romance é ótimo, aliás todos os da série.
    Beijos
    Amanda
    leiturahot.blogspot.com

    ResponderExcluir
  14. Oie...
    Já comecei gostando desse livro pelo nome, é quando li a resenha fiquei querendo ler...=)
    adoro quando envolve esses tipos de temática tanto é que eu sou fã da série Instrumentos mortais, adoro Sobrenatural e tal rsrs
    Adorei a resenha !
    Obg pela visita lá no blog!
    Tem resenha nova lá se vc quiser ir lá e deixar um coment...
    -fallen In Me
    Bjão

    ResponderExcluir
  15. Boa noite Julia,

    Gostei muito da sua resenha, mas ainda tenho dúvidas em relação ao livro...abçs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Não conhecia esse livro
    E mesmo com a resenha, ainda não consegui ficar na vontade de ler

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi Julia :D
    Obrigada pela dica! Eu estava mesmo querendo ler algum livro do Marc Levy, mas não sabia qual escolher!
    Adoro narrativas mais rápidas, que não ficam focando muito em coisas sem importância. Esse com certeza vai para minha lista.

    Beijos
    -glowofthemoonlight-

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.