Proteja-me - Juliette Fay

Sinopse: Quatro meses após a morte do marido, JanieLaMarche continua tomada pela dor e pela raiva. Seu luto é interrompido, no entanto, pela chegada inesperada de um construtor com um contrato em mãos para a obra de uma varanda em sua casa. Surpresa, Janie descobre que a varanda era para ser um presente de seu marido — tornando-se, agora, seu último agrado para ela.
Conforme Janie permite, relutantemente, que a construção comece, ela se apega aos assuntos paralelos à sua tristeza: cuidando de seus dois filhos de forma violentamente protetora, ignorando amigos e família e se afundando em um sentimento de ira do qual não consegue se livrar. Mesmo assim, o isolamento autoimposto de Janie é quebrado por um grupo de intervenções inconvenientes: sua tia faladeira e possessiva, sua vizinha mandona, seu primo fofinho e até Tug, o empreiteiro.
Quando a varanda vai tomando forma, Janie descobre que o território desconhecido do futuro fica melhor com a ajuda dos outros. Até daqueles com os quais menos esperamos contar. (Skoob)
FAY, Juliette. Proteja-me. Novo Conceito, 2013. 436 p.

Alguns meses depois da morte de seu marido, Robby, a raiva e a tristeza de Janie ainda pulsavam com tamanha intensidade que ricocheteavam nas poucas pessoas que permaneceram perto dela. Robby fora mais do que precisara por muito tempo, e agora não estava mais ali. O único motivo que a fazia levantar dia após dia eram seus filhos pequenos. Abençoada e amaldiçoada, como sua mãe havia dito.

E, em um dia comum, Tug Malinowski, empreiteiro contratado por Robby antes deste morrer, trouxe para Janie o projeto de uma varanda. Ela não fazia idéia de como este último presente de seu marido contribuiria para que ela enxergasse um pouquinho de cor em sua vida e para perceber como as pessoas que pareciam nada ter a ver com ela poderiam se tornar tão importantes. E era com o auxílio delas que Janie precisava aprender apenas como seguir em frente.
 
"- A porta - informou Dylan, olhos ainda cativos da tela.
Era o empreiteiro, querendo saber se Robby tinha olhado os papéis. Dylan piscou e desviou o olhar para sua mãe.
- Parece tudo certo - disse Janie, dando um relance a Dylan. Se ele não estivesse ali, tendo saído de seu transe induzido por Clifford, ela poderia ter continuado com sua tática 'Robby não está em casa'. Não era uma mentira. De fato, não poderia ser mais verdadeiro. Ele realmente não estava em casa. Isso ela sabia até o âmago de seu ser, a cada minuto do dia, de todos os jeitos possíveis que importavam. Robby, que muito estivera lá por tantos anos, não mais estava." (p. 20)

Gostei demais de Proteja-me, de Juliette Fay, e isso deveria ser o suficiente, especialmente quando não consigo explicar o porquê. O livro narra o recomeço de Janie após a perda de Robby, seu humor agressivo com os que estão próximos, sua rotina junto aos seus filhos e àqueles que tentam ajudá-la. Janie está ferida, e ela não consegue deixar de demonstrar isso.

São tantas páginas contando uma história tão cotidiana que poderiam tê-la tornado chata e cansativa, mas isso não aconteceu. Alguns fatos poderiam não estar presentes, pois não fariam falta, mas estavam e deram todos seu toque à vida de Janie. O que quero dizer com isso, sendo mais específica, é que a história em si não possui nada de especial além das coisas mais "banais" do dia a dia de uma mulher, nenhum fato realmente marcante, um ponto alto, e que é essa simplicidade que faz a história tão bonita.

O que me encantou e fez com que criasse um carinho tão grande pela história foram, na verdade, os personagens criados por Jay. Ela conseguiu criar pessoas tão profundas e reais, todas com defeitos e qualidades, com problemas e histórias de vida, mulheres e homens comuns e, por isso, tão especiais. Janie poderia passar como uma chata reclamona, mas não foi; tia Jude, Shelly, padre Jake, Tug, Heidi e todos os outros, tão complexos e importantes, e que não foram de forma alguma negligenciados. Era possível visualizá-los, defini-los, e por pouco não tocá-los.

Dylan e Carly, filhos de Janie, sem dúvidas, foram os mais especiais. Fiquei fascinada em como a autora conseguiu dar forma a duas crianças tão incríveis; Dylan, com sua inteligência e sensibilidade sem tamanho para uma criança de 5 anos. Foi ele quem me presenteou com as melhores risadas; Carly, ainda mais. Não tinha lido livro algum ainda em que conseguisse visualizar uma bebê como aconteceu neste, vê-la crescer diante de meus "olhos", enxergar as ações graciosas de uma criança tão pequena.

Gostei da beleza singela de Proteja-me, de seu ritmo lento que me conseguiu arrancar lágrimas e sorrisos. Talvez não seja ideal criar grandes expectativas: a descoberta lenta e gradual de uma história simples ficará mais intensa se apenas se entregar à leitura e senti-la.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

54 comentários:

  1. Oi Ju, já me falaram que esse livro parece muito com Preces e mentiras outro livro da NC. Adoro quando a história trás personagens próximos a realidade, é mais fácil se envolver e quem sabe até mesmo tirar algumas lições.
    Não me importo se é uma história cotidiana o importante é a forma como ela nos envolve e nos leva para dentro da páginas.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caline, eu concordo com você, e essa, ainda que seja uma história muito cotidiana, nos envolve como poucas.

      Excluir
  2. Não tinha lido nenhuma resenha ainda!
    Realmente gostei!
    Parece ser muito bom
    Feliz Dia da Mulher
    Beijos
    Rizia - Livroterapias
    http://livroterapias.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju!
    Ainda que você tenha amado o livro, ele não me chama muito a atenção.
    Na verdade, se eu não tivesse tantos não lidos na estante, eu daria uma chance. Gosto quando acabo criando um carinho pelas personagens!
    Beijão!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi, entendo esse negócio de não conseguir prestar atenção em alguns livros por causa do excesso de coisas que temos para ler. Mas esse me chamou a atenção, e valeu a pena.

      Excluir
  4. Estou com o livro aqui em mãos, e já pretendia começar a lê-lo... Depois dessa resenha, minha vontade aumentou! Espero gostar da leitura também, haha. Acho que, quando bem narradas, essas historias mais comuns (como vc mesma disse em sua resenha) adquirem uma beleza única e adorável. *-*

    Amei a resenha, flor! Muito boa.
    Abraço. ^^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Arine, que bom que minha resenha a impulsionou para a leitura. Vale a pena, viu? É uma história bem gostosa e bonita.

      Excluir
  5. Acho lindo esses livros que falam de volta por cima sabe. Fiquei com vontade de ler, estou até anotando na caderneta.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, esse livro trata disso sim, e de muito mais coisas também. Eu também anotava na caderneta, mas não dou mais conta! rsrs

      Excluir
  6. Já estou com esse livro aqui
    Mas ainda não deu para ler
    A estoria parece ser linda

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Quando li a sinopse não me interessei tanto no livro assim, acabei nem solicitando para editora. Mas sua resenha está tão linda que me fez ficar com vontade de conhece-lo!!

    xoxo
    http://amigadaleitora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thais, que bom que consegui passar um pouquinho do que o livro me transmitiu. Eu adorei, espero que tenha oportunidade de ler o livro também.

      Beijos

      Excluir
  8. Eu estou curiosa em relação ao livro, e depois de sua resenha ficou a doida da curiosidade me cutucando. rsrs

    Flor, vc ainda pode participar da gincana de batalha de estantes, esse mês vai rolar outra.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, que bom que ficou com curiosidade Lu, quer dizer que consegui cumprir minha parte ;)

      Excluir
  9. Adorei a resenha, estou doida pra ler esse livro, bem sensível . ainda mais por ter crianças
    beijos

    ResponderExcluir
  10. Oii Julia!! :D
    Nossa uma leitura com ritmo lento mas ainda assim boa? Já fiquei curiosa!
    Os personagens também quero conhecer, gosto de autoras que sabem explorá-los, e pela sua resenha Proteja-me é exatamente assim... ^^
    Vou lê-lo logo!!
    Beeijos

    Elidiane - Leitura entre amigas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eli, é isso mesmo que o livro mostra: os personagens bem trabalhados.

      Excluir
  11. Deve ser o primeiro livro que narra cotidiano não chato! rs
    Mesmo assim, eu não leria...
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
  12. Oi Ju,
    Acho bem arriscado quando o autor resolve apenas narrar fatos do cotidiano sem maiores acontecimentos. Talvez, alguns poucos consigam deixar o livro interessante, mas prefiro quando as coisas são um pouquinho mais agitadas ou, pelo menos, mais repletas de emoções. Não tinha me interessado tanto por Proteja-me e acabei nem solicitando na lista do mês da NC. Acho que fiz bem, pois pela sua resenha pude ver que provavelmente não me interessaria muito mesmo.
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Duda, que pena que não se interessou pelo livro. É uma história bonita, eu indicaria ainda que não seja muito o seu estilo.

      Excluir
  13. Esse livro não chamou tanto a minha atenção, não tenho tanta intenção de lê-lo por enquanto.
    Acho bem legal autores que conseguem abordar o cotidiano da vida das pessoas mas sem que sua escrita se torne entendiante e cansativa.
    Melhor ainda são personagens reais, com defeitos e qualidades, nada de extremo pra bom ou ruim.
    Adorei sua resenha!
    Beijinhos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Mi, que pena que a leitura não interessa por enquanto, mas assim que puder leia, vale a pena.

      Excluir
  14. Adorei. Quero demais ler esse livro...^^ Parece ser bem legalzinho, ainda mais que você disse que ele consegue arrancar lágrimas e sorrisos.Beijos!
    Paloma Viricio- Jornalismo na Alma.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Consegue sim Paloma, ainda mais para as mais sensíveis. ;)

      Excluir
  15. De início o livro me deixou um tanto curiosa, e sua resenha só confirmou o que eu esperava. As vezes é bom uma leitura do gênero, sem grandes acontecimentos, mas que podem trazer certas reflexões.

    Beijão, Ju!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É bom sim So, a gente se sente modificada depois de ler algo assim, né?

      Excluir
  16. Gosto bastante de dramas familiares e similares, entao fiquei bem interessada.
    boa semana
    ;*

    www.redbehavior.com

    ResponderExcluir
  17. Olá
    Gostei da sua resenha.
    Morro de vontade de ler este livro.
    Beijos

    cocacolaecupcake.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. Oi, Julia! Tudo bem? Mesmo com sua resenha e você gostando do livro, não consegui me interessar tanto nele, então seria um livro que dificilmente eu leria. Mas gostei de saber que a escritora conseguiu criar personagens quase reais, acho que isso torna a leitura bem melhor, mais prazerosa. Ótima resenha, aliás.

    Beijos, Leitura da Vez.

    ResponderExcluir
  19. Oi Julinha :)

    Se não em engano, solicitei esse livro pra NC, acho que assim como vc tb vou gostar da estoria, parece ser encantadora *---*
    Além da capa que é uma gracinha, né?

    Adorei a estoria, espero gostar tb

    Beijao

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rapha, que bom que vai ler logo! Espero que aproveite a leitura também.

      Excluir
  20. Se eu fosse comprar todos os livros da NC não teria dinheiro nem pra comer kkk.
    Acho a capa muito fofa e sua resenha ficou incrível.
    Tinha visto a sinopse desse livro meio que por cima, mas ao "conhecer" mais me interessei.
    Caixinha de Correios #12
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, é isso aí Lauri, acho que todo mundo concorda ;)

      Excluir
  21. Estou começando essa leitura no momento, ganhei em ebook, mas a leitura não flui como um livro em mãos. Mas até o momento estou gostando da narrativa.
    A resenha só me empolgou a adiantar a leitura.

    Beijos
    Leituras da Paty

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Paty, sempre flui mais com o livro impresso. Mas continue, eu gostei bastante da história.

      Excluir
  22. Oi Ju! Este livro eu vou ler este mês, não sei bem o que esperar, li sua resenha e percebi que é uma história que comove, mesmo sendo simples. Bom domingo.

    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  23. Oie Ju!

    Não solicitei esse livro para a editora por que estou passando por uma fase meio melancolica (é a idade XD) e estou evitando livros que sei que podem me fazer chorar.

    Sua resenha consegui passar muito bem esse lado comovente do livro e espero que na hora que essa fase passar eu consiga ler ele.

    Parabéns pela resenha!

    Beijos e um ótimo domingo para você!
    ;****


    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  24. Oi Julia!
    Nossa, agora estou mais animado. Solicitei esse livro pra Novo Conceito, porque acredito que ele possua uma história singela mesmo e espero que no mínimo seja bom.
    Essa foi a primeira resenha que li e adorei. Percebi que você não criou muitas expectativas e curtiu a leitura. É o que farei. Acredito que assim aproveitarei a leitura.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Leandro, acho que o não criar expectativas foi o que mais me ajudou a curtir a leitura. Faça isso sim!

      Excluir
  25. Oi Julia, tudo bem flor?
    Esse livro me chamou a atenção desde a sinopse, não por esperar algo espetacular, mas pela simplicidade. Acredito que irei gostar pois de vez em quando gosto de ler coisa "normais" que de fato acontecem sabe. Um pouco de normalidade não faz mal de vez em quando ao se ler.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se você gosta desse tipo de leitura, acho que vai aproveitar esse livro.

      Excluir
  26. Primeira resenha que leio do livro e gostei muito :)

    Gosto de livros que mexem conosco e parece ser assim com o livro.

    Gosto muito de livros que mostram personagens reais, pois o cotidiano é isso, nossa realidade :)

    Beijus

    Renata Sara

    http://amordelivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  27. Oi Julia!

    Tenho certeza que vou me acabar em lágrimas com esse livro,não terá como não pensar nos meus,ainda mais que traz uma história do cotidiano que pode acontecer com qualquer um.

    Bjos

    www.roubandolivros.com

    ResponderExcluir
  28. eu realmente me apaixonei por essa capa! super simples, ams com um ar de carisma que cativa!ja ouvi super bem do livro aoesar da autora ser uma... bem desconhecida no Brasil.
    creio que essa possa ser uma leitura que mostre pessoas reais, vivemdo sentimenmtos reais e que principalmente possa ser uma história que vc leia e pense "uau, isso pode acontecer mesmo na vida real"

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei Thaila, a história é por aí mesmo. Nada muito extraordinário, mas é a simplicidade que encanta.

      Excluir
  29. Oi Ju.
    Essa é a primeira resenha que leio desse livro e confesso que me surpreendeu,eu não imaginava que a história seria assim tão realista. Mas como não é uma leitura que estou ansiando para ler,deixarei esta passar pelo menos por agora.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Aline, espero que a leitura do livro surpreenda ainda mais.

      Excluir
  30. Gostei desse livro quando vi a sinopse dele. Achei bem bonitinho, do jeito que gosto de ler. Agora quero ver essa história também. Pelo resenha deu pra ver que é bem fofo mesmo, gostoso de ler.

    ResponderExcluir
  31. Parece que a personagem vai se adaptando aos poucos a uma perda, recomeçando a vida e descobrindo coisas que não enxergava antes. Fiquei curiosa!

    ResponderExcluir
  32. Obrigado pela resenha, me deixou com muita vontade de ler esse livro.
    Já li muitas opiniões sobre ele, a maioria positiva, com certeza vou lê-lo para ter as minhas próprias conclusões.
    Gostei muito da história.
    :D

    ResponderExcluir
  33. Gostei muito da resenha, não conhecia o livro mas já entrou pra minha listinha.

    ResponderExcluir
  34. Ju eu adorei a resenha, fiquei muito a fim de ler o livro. Gosto de livros com esses tipos de dramas, então acho que vou adorar...

    ResponderExcluir
  35. Otimo livro, querendo muito ganhar.......

    ResponderExcluir
  36. Eu gosto de histórias sobre pessoas comuns, lugares possíveis e dramas reais. E quero me emocionar com essa história, que além do drama tem tb uma certa tensão. Gostei demais e o livro está nos meus desejados.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.