Vinte garotos no verão - Sarah Ockler

Sinopse: Na verdade, as coisas não vão embora. Elas se transformam em algo diferente. Em algo mais bonito
Quando alguém que você ama morre, as pessoas perguntam como você está, mas não querem saber de verdade. Elas buscam a afirmação de que você está bem, de que vocêaprecia a preocupação delas, de que a vida continua. Em segredo, elas se perguntam quando a obrigação de perguntar terminará (depois de três meses, por sinal. Escrito ou não escrito, é esse o tempo que as pessoas levam para esquecer algo que você jamais esquecerá).
As pessoas não querem saber que você jamais comerá bolo de aniversário de novo porque não quer apagar o sabor mágico de cobertura nos lábios beijados por ele. Que você acorda todos os dias se perguntando por que você está viva e ele não. Que na primeira tarde de suas férias de verdade você se senta diante do mar, o rosto quente sob o sol, desejando que ele lhe dê um sinal de que está tudo bem. (Skoob)
OCKLER, Sarah. Vinte garotos no verão. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014. 288 p. 


"Aconteceu o impossível, e foi belo. Então, tudo terminou antes mesmo de começar, não deixando nada para trás além se segredos e corações partidos." (p. 263)

Dentre todos os lançamentos enviados pela Editora Novo Conceito, Vinte garotos no verão foi, de cara, o que me encantou. A cor da capa, o coração de vidros do mar com a textura mais brilhante e os comentários que começaram a pipocar nos blogs sobre o livro tiveram grande influência, mas tudo isso foi apenas alguns dos fatores que agregaram ao fato de a história ser tão boa.

Narrado em primeira pessoa a partir do ponto de vista de Anna, não há como saber o que se passa com os outros personagens senão pelas percepções da protagonista. Particularmente, não senti falta de maiores informações. O livro de Sarah Ockler narra apenas um mês da amizade - de uma vida toda - entre Anna, Frankie e Matt antes da morte deste último, mas a autora conseguiu colocar tanta intensidade nas poucas páginas que escreveu sobre isso que o envolvimento com a história - e as primeiras lágrimas nos olhos - aparece logo nos primeiros capítulos.

O enredo mostra que é a partir da morte de Matt que a história realmente tem início: é o primeiro verão sem ele, na casa onde ele costumava sempre passar suas férias, e a dor e a dúvida não deixam Anna e Frankie, porque seguir sem Matt parece ser o deixar ir.

"Ele adorava ler. Ele adorava palavras, a forma como elas se reúnem em frases e histórias. E queria estudá-las, conhecê-las, criá-las, compartilhá-las com o mundo. [...] Lia com intensidade e se apaixonava por todos os personagens, pela reviravolta na história ou pela linguagem utilizada. Fazia os personagens ganharem vida para nós, como se não estivesse lendo um livro de ficção, e sim contando histórias sobre os próprios amigos." (p. 164)

Anna está naquela fase da adolescência na qual ainda não encontrou o seu lugar. Sabe que não é mais criança, tampouco pode ser considerada mulher. Porém, em vez de ser aquele tipo de protagonista irritante sem qualquer autoestima ou, ainda, que quer ser diferente para se reafirmar, ela apenas é. É claro que ela ainda tem suas dúvidas e suas inseguranças, ou não seria adolescente, mas Ockler conseguiu colocar isso de maneira inteiramente natural.

A partir dessas características verdadeiras, a autora conseguiu, também, fazer com que o leitor partilhe dos sentimentos da protagonista: o encantamento com Matt, a dor advinda de sua perda, a falta de confiança para viver sem e o medo de esquecer dele, a dúvida e o peso de cumprir uma promessa.

Vinte garotos no verão não é apenas a história de duas amigas que querem aproveitar o que a vida tem para oferecer, mas a histórias de duas amigas que têm de aproveitar por saber que tudo o que a vida dá, ela pode retirar. É uma história que trata da construção de sonhos por sobre outros destruídos, da necessidade de seguir em frente, do amor que simplesmente existe e está lá. Trata de amizade e de esperança, trata de crescer e se descobrir.

É um livro lindo, com uma mensagem intensa e leve ao mesmo tempo, cheio de conflitos, cheio de tristezas e alegrias, cheio de vida.

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Resultados: Aniversário Conjunto da Obra

Olá queridos!

Depois de várias horas sorteando, conferindo se as regras foram seguidas e montando postagem, aqui estou eu para divulgar o resultado das Promoções de Aniversário do Conjunto da Obra.

Espero que eu não tenha feito nenhuma confusão, qualquer erro, por favor, me avisem ;)


Aniversário #1: Tipo Destino


A primeira promoção seria feito pela página do blog no Facebook, e gostei bastante da participação ativa de todos. A sortuda foi:


Para conferir o resultado do sorteio, clique neste LINK.
Parabéns Ana Lima!

Aniversário #2: Aconteceu em Paris e Esperando por Você
Em parceria com o blog Aritmética das Letras.


Neste sorteio, quem levará os livros para casa é:

a Rafflecopter giveaway

Parabéns Raquel!

Aniversário #3: Paperboy


Esta promoção foi realizadavia Twitter, com auxílio da ferramenta sorteia.eu. E a sorteada foi:


Parabéns Ana! Para conferirem o sorteio, basta clicar neste LINK.

Aniversário #4: Sangue na Neve e Fênix: A Ilha
Em parceria com o blog Minha Vida Literária.



a Rafflecopter giveaway

parabéns Meyre, sortuda que levará para casa dois livros.


Aniversário #5: Sonhe Mais e Por toda a Eternidade


a Rafflecopter giveaway

E o último sorteio dará a Stefani dois livros!

Parabéns meninas! Agradeço imensamente a participação de todos. Se pudesse, presentearia cada um de vocês. Agradeço também a Aione, do blog Minha Vida Literária, e a Pam, do blog Aritmética das Letras, que aceitaram participar das promoções como parceiras.

Ainda hoje pretendo enviar e-mail solicitando as informações para remessa dos exemplares, que deverá ser respondido em até 48 horas.

O resultado do prêmio extra será divulgado em breve, visto que, pela necessidade de calcular a pontuação dos participantes, a apuração deve ser mais cuidadosa.

Um beijo!


Leia Mais
4 comentários
Compartilhe:

Especial #12: 3 anos de Conjunto da Obra


É engraçado o paradoxo do tempo... não acham?

Quantas vezes ele parece passar muito rápido, rápido demais, tão rápido que tentamos guardar um monte de diferentes informações apenas em virtude do medo de perder detalhes importantes? Quantas vezes temos medo de não aproveitar tudo aquilo que podemos, fazer tudo o que queremos, viver tudo intensamente, por falta de tempo?

Por outro lado – durante a mesma semana, o mesmo mês ou ano em que tivemos a impressão de que tudo não passou de um borrão, de tão rápido –, aconteceu tanta coisa, tudo pode ter sido transformado tão radicalmente, que nos pegamos pensando se o tempo que passou foi mesmo somente uma semana, um mês ou um ano.

O Conjunto da Obra completou, finalmente, seus 3 anos. Posso dizer que foi rápido demais, e foi mesmo, mas ao mesmo tempo foram tantas as lembranças construídas, tantas as conquistas, tantos os momentos em que me senti alegre por ter a companhia de vocês, ao mesmo tempo tão distantes e tão próximos, desconhecidos e amigos.

Eu, Julia, sou exatamente a mesma que criou o blog em 2011, mas, assim como ele, eu mudei. A aparência mudou, mas a grande diferença está naquilo que não se pode ver. Está nos detalhes, no plano logo abaixo da superfície. Somente aqueles que realmente nos conhecem – a mim e ao Conjunto da Obra – é que talvez percebam a diferença.

É comum que, nestes momentos marcantes, minha mente tome um caminho oposto ao meu e comece a filosofar por conta própria. E mesmo que este texto até agora diga tudo – e nada – do que eu quero realmente dizer, eu o deixei fluir para, quem sabe, mostrar um pouquinho mais dos meus pensamentos agitados e nem sempre com sentido.

Enfim... O que quero mesmo é agradecer por cada comentário que já foi deixado aqui no blog, por todos aqueles que o visitam sempre, que demonstram algum respeito pelo trabalho que é feito aqui. Não vou citar nomes, mas sei bem como me sinto ao ler cada comentário de vocês, e sei que vocês vão sentir que meus agradecimentos se dirigem a vocês. Agradeço por essa companhia cotidiana, pelo apoio nos momentos mais frustrantes, pela força que me leva a continuar.

Agradeço às Editoras que depositaram alguma confiança no Conjunto da Obra, e espero que possamos continuar trabalhando juntos, sempre. E agradeço a todos aqueles que fizeram este espaço ser o que é hoje. Sem vocês, não seríamos nada.

Um grande beijo,




Leia Mais
4 comentários
Compartilhe:

Um herói para ela - Lu Piras

Sinopse: Bianca sempre quis ser roteirista de cinema. Para realizar seu sonho, elasai do Brasil para estudar na famosa New York Film Academy. Em meio às emoções da nova vida na Big Apple, um rapaz misterioso acaba salvando a vida de Bianca em duas situações diferentes. Tudo o que ela sabe é que o seu herói tem no braço uma misteriosa tatuagem. Sem pistas sobre o seu protetor, ela é convidada para um show da banda The Masquerades, cujos componentes escondem os rostos atrás de máscaras. Uma rosa branca cai sobre o seu colo, arremessada pelo vocalista. Decidida a desvendar a identidade do mascarado, Bianca invade o camarim da banda. A surpresa que a aguarda por trás daquela porta poderá mudar o seu destino. (Skoob)
PIRAS, Lu. Um herói para ela. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014. 336 p. 


A vida de Bianca estava se encaminhando para algo bem diferente do que ela desejava. As coisas que mais gostava na vida era escrever roteiros e sonhar acordada com seu próprio conto de fadas, mas o curso de Direito, o estágio no escritório e os vários rapazes com quem saía não tinham, definitivamente, qualquer coisa a ver com ela.

Quando surge uma oportunidade, ela embarca para os Estados Unidos, com a chance única de cursar dois meses na New York Film Academy, uma escola de cinema norte-americana. Com sorte, Bianca poderia realizar seu sonho de ser roteirista – ou de encontrar o príncipe encantado.

"Ao contrário do que acontece na vida real, o script define tudo o que vai acontecer em um filme. Por isso, o roteirista deve sempre saber como uma história termina. Bem que Bianca gostaria, mas sua vida não era um filme. E o script... não era ela quem escrevia."

Não é nenhuma novidade para os leitores o fato de o blog trazer sempre resenhas de livros nacionais. Eu adoro conhecer obras de autores que estão mais perto de mim e vivem mais minha realidade, e há muito tempo tenho curiosidade de ler um livro de Lu Piras. Quando Um herói para ela chegou às minhas mãos, na mesma hora comecei a leitura.

O livro, narrado em terceira pessoa, mistura gêneros que geralmente agradam aos leitores, como romance, aventura, ação e mistério. Dentro de cada um desses elementos, um intrincado de tramas que poderia deixar a obra mais completa, mas que, de alguma forma, não conseguiu me conquistar. 

O primeiro fator a ser comentado é a insegurança da protagonista em relação a todas as esferas de sua vida. Em consequência, a resignação de Bianca em tantos momentos que não possuíam explicação passou a ser incômoda. Ela não questionava, poucas vezes ia a busca de respostas, não se importava em não saber. Por vezes, queria não saber. Simplesmente aceitava. Fica bem claro durante o texto que isso era parte de sua personalidade, mas foi difícil para mim, que passo por um momento questionador e gosto de objetividade. 

Outro ponto que ficou em suspenso foram os vários contextos inseridos na história, sem que fosse dado um real enfoque a qualquer um deles. Havia herói, máscaras, tatuagens, máfia, roteiros, proposta de namoro de um, suspiros por outro... Estes elementos em si não são prejudiciais à obra, mas a impressão é a de que o texto pretendia ter vários pontos altos, mas, como leitora, não alcancei a sincronia. 

O fato de Bianca ser tão sonhadora também pode irritar um pouco, porque parece que a garota não vive na realidade. Porém, a história toda é voltada para o sonho de viver um conto de fadas, e este aspecto é necessário para a construção do perfil da personagem. Referente a isto, havia um certo clima de magia empregada à obra, o que deu a ela um ar leve. O final, ainda que um pouco clichê, foi bonitinho e teve um quê de original. 

Um herói para ela é um livro para ser lido com a mente aberta, deixando a imaginação fluir conforme o enredo segue. Já deixo o aviso que qualquer tentativa de encaixá-lo na realidade tira o encanto da obra, e talvez este tenha sido meu erro.

Leia Mais
11 comentários
Compartilhe:

Novidades #69: Junho com a Novo Conceito


Faltando poucos dias para a chegada do mês de junho, está na hora de divulgar os lançamentos que nossas queridas editoras prepararam para esse mês. O post da vez é para mostrar os lançamentos do Grupo Editorial Novo Conceito, que tem uma edição especial no selo #irado e livro nacional no catálogo:


CAÇAR TESOUROS? ENFRENTAR PIRATAS? MOLEZA! ESSA TURMA É RADICAL!
Os pais de Bick Kidd são caçadores de tesouros mundialmente famosos, que desapareceram misteriosamente.
Agora, Bick e os seus irmãos Beck,Tommy e Tempestade precisam cumprir a última grande missão de seu pai e sua mãe.Mas a vida dos garotos corre perigo agora que eles estão sozinhos no meio do oceano. Junte-se a esta aventura, na mais perigosa e divertida caçada da sua vida!


Erik não procura mais a garota dos seus sonhos. Vive em busca de adrenalina e de uma razão para continuar cumprindo tarefas obscuras. Ele sabe que é muito bom no que faz e não vê nada que possa ser melhor do que os seus dias repletos de perigo. O que Erik não esperava é que sua paixão por correr riscos seria a sua ruína. Ameaçado, ele precisa fugir para o exterior e viver disfarçado de cidadão comum, trabalhando como advogado em uma grande empresa.
Marina comanda o império da família depois de seu pai ter sucumbido ao mal de Alzheimer. Precisa suportar ver os pais tombarem diante da ação implacável do tempo, enquanto ainda carrega a ferida provocada pela morte do jovem marido. Com o comando das empresas nas mãos, ela percebe que nem todas as atividades da corporação obedecem aos manuais de boa conduta.
Quando ambos se encontram, presente e passado se misturam, dando início a um mistério arrebatador que os atrai a uma paixão incontrolável. No entanto, os segredos, cedo ou tarde, virão à tona e os colocarão em lados opostos da balança.
Nenhum dos dois é inocente, mas será que eles aceitarão as verdades que tanto se empenham em esconder? É possível construir um futuro mesmo depois de descobrir que nesta história não há mocinha nem herói?


UM DIA EU POSSO ROMPER
UM DIA EU POSSO R O M P E R
E ME LIBERTAR
NADA MAIS VAI SER IGUAL

O destino do Ponto Ômega é desconhecido. Todas as pessoas com quem Juliette se importa podem estar mortas. Talvez a guerra tenha chegado ao fim antes mesmo de ter começado.
Juliette foi a única que restou no caminho do Restabelecimento. E sabe que, se ela sobreviver, o Restabelecimento não sobreviverá.

Entretanto, para destruir O Restabelecimento e o homem que quase a matou, Juliette vai precisar da ajuda de alguém em quem nunca pensou que pudesse confiar: Warner. Enquanto eles lutam juntos para combater o inimigo, Juliette descobre que tudo que ela pensava saber sobre seu poder, sobre Warner e até mesmo Adam era uma mentira.



Cinco personagens, separados pelo tempo e aparentemente sem conexão entre si, contam a história da paixão das mulheres pelo diamante aliás, não só das mulheres!

Revezando-se em uma ciranda de acontecimentos divertidos, infelizes, revoltantes ou surpreendentes, a extraordinária Frances Gerety que existiu de verdade e outros indivíduos muito especiais mostram que a história de uma sociedade é construída por meio das relações humanas, na intimidade dos lares. As transformações do mundo moderno nem sempre conseguem abalar aquilo em que se acredita com todo o coração mas as decepções com aqueles que amamos... essas podem mudar as nossas opiniões.

Um livro diferente, que fala das muitas formas de viver o amor e que deixa no ar uma pergunta: os casamentos são mesmo feitos para durar?


E então, o que os deixou mais curiosos?

Mas... espere! Tem mais.

Depois de uma ação que iniciou na quinta feita e de 5000 compartilhamentos no Facebook, os leitores desbloquearam o acesso ao conto Fragmenta-me, da série Estilhaça-me, e agora podem ter um pouco mais de Juliette, Warner e Adam, mais um aperitivo até o lançamento de Incendeia-me. Para baixar, clique na capa:

http://www.amazon.com.br/dp/B00KB70IHC

Leia Mais
10 comentários
Compartilhe:

Diga aos lobos que estou em casa - Carol Rifka Brunt

Sinopse: 1987. Só existe uma pessoa no mundo inteiro que compreende June Elbus, de 14 anos. Essa pessoa é o seu tio, o renomado pintor Finn Weiss. Tímida na escola, vivendo uma relação distante com a irmã mais velha, June só se sente “ela mesma” na companhia de Finn; ele é seu padrinho, seu confidente e seu melhor amigo. Quando o tio morre precocemente de uma doença sobre a qual a mãe de June prefere não falar, o mundo da garota desaba. Porém, a morte de Finn traz uma surpresa para a vida de June – alguém que a ajudará a curar a sua dor e a reavaliar o que ela pensa saber sobre Finn, sobre sua família e sobre si mesma. No funeral, June observa um homem desconhecido que não tem coragem de se juntar aos familiares de Finn. Dias depois, ela recebe um pacote pelo correio. Dentro dele há um lindo bule que pertenceu a seu tio e um bilhete de Toby, o homem que apareceu no funeral, pedindo uma oportunidade para encontrá-la. À medida que os dois se aproximam, June descobre que não é a única que tem saudades de Finn. Se ela conseguir confiar realmente no inesperado novo amigo, ele poderá se tornar a pessoa mais importante do mundo para June. "Diga Aos Lobos Que Estou Em Casa" é uma história sensível que fala de amadurecimento, perda do amor e reencontro, um retrato inesquecível sobre a maneira como a compaixão pode nos reconstruir. (Skoob)
BRUNT, Carol Rifka. Diga aos lobos que estou em casa. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2014. 464 p.


Em 1986, a AIDS não era totalmente conhecida e o tratamento ainda inexistente. Em razão da doença, June, de 15 anos, perdeu seu melhor amigo, seu tio Finn. Mais sozinha do que nunca, a indiferença de sua irmã, Greta, pelo seu sofrimento só as afastava ainda mais, doendo profundamente pela lembrança do que elas costumavam ser. E doía, também, descobrir uma parte da vida de Finn que ele mantivera por tanto tempo escondida dela.

June nunca imaginara que Finn tinha Toby, um inglês, também infectado pelo vírus da doença, que agora estava tão sozinho quanto ela. Apesar de ter de adequar todas as suas memórias com o tio à nova informação da existência do rapaz, June poderia descobrir em Toby uma nova companhia – e um outro amigo.

Como tantas outras vezes que já comentei aqui, não li a sinopse de Diga aos lobos que estou em casa, de Carol Rifka Brunt antes de pegar o livro, mas a classificação Young Adult instigou a curiosidade.

"E, bem naquele momento, senti meu coração amolecer por Toby, porque eu sabia exatamente o que ele queria dizer. Eu entendia que quase qualquer coisa no mundo podia nos fazer lembrar de Finn. [...] Coisas que você nunca vira com Finn podiam fazê-lo se lembrar dele, porque ele seria a pessoa para quem você quereria mostrar aquilo." (p. 237)

A diagramação do livro foi toda bem cuidada, com pequenos detalhes no início de cada cena, bem como com letras confortáveis para a leitura. O tom de cor da capa – para quem gosta – é fascinante, e os vários desenhos no espaço negativo têm significado para a obra, seja pela questão da arte de Finn, seja pela imaginação ativa de June. O conteúdo, porém, não foi tão encantador.

Há de ser ressaltado que o tema escolhido para a obra foi bastante inusitado, pelo contexto em que se inseriu os acontecimentos, e também interessante. Ao contar a história de June, em primeira pessoa, a autora conta também a vida de outros personagens de seu convívio cotidiano. Algumas lembranças de um período anterior ao dos acontecimentos narrados, inseridas no contexto, sem nexo temporal, auxiliam na compreensão da protagonista, e mostram um pouco como sua mente funciona.

O fato de o livro tratar da AIDS a partir do ponto de vista de alguém que ama a pessoa doente e que tem um olhar livre de preconceito torna a construção mais sensível e valiosa. Contudo, o perfil da protagonista se mostra aquém do esperado, já que a impressão é de que, em virtude das situações impostas pela vida, sua atitude seria mais madura e adulta. O fato de ser ainda bastante criança, sinceramente, me frustrou.

Os pensamentos de June são infantis, com toda a sua fascinação pela idade média, brincadeiras e lamentações sobre coisas que, após certa fase, vemos que não tem tanta importância. Estes foram alguns dos fatores que eu não esperava, e a leitura se tornou cansativa por se arrastar desta forma até a metade do livro.

Provavelmente este seria um elemento desejável ao enredo, principalmente porque, após a segunda metade do livro, o amadurecimento da protagonista é visível. Além disso, foi importante para que June pudesse compreender um pouco mais a irmã. Contudo, ainda que racionalmente eu possa explicar a necessidade dos elementos citados para a história, isso não ajudou em relação ao envolvimento com o enredo. A impressão era a de que o contexto dava voltas, sem que saísse do mesmo lugar.

É importante citar, contudo, que, na segunda metade da obra, o texto se torna mais agradável e conseguiu atingir o ritmo certo. June começa a se ver mais verdadeiramente, perde a película da inocência no olhar, mas não deixa de se encantar com as coisas, por, finalmente, ver como elas são. June amadurece, cresce, e até mesmo uma insinuação de romance tem lugar na história.

O livro de Brunt não foi, para mim, uma grande obra, mas tem alguns bons elementos e um final tão bonito que é difícil não se sentir tocado.

Leia Mais
12 comentários
Compartilhe:

Aniversário #5: Sonhe Mais e Por toda a eternidade


Finalmente vai ao ar a última das promoções de Aniversário do blog Conjunto da Obra.

Dia 25 de maio se aproxima, os esperados três anos e os resultados de todas as promoções que foram ao ar nestas últimas semanas.

Estou muito feliz com a participação ativa de todos, tanto aqui quanto nas redes sociais. E ficarei ainda mais feliz de poder presentear muitos de vocês.

A promoção de hoje vai sortear um exemplar de Sonhe mais e um de Por toda a eternidade, para um só vencedor.

Para participar é simples: basta seguir o blog  Conjunto da Obra pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e preencher essas entradas no formulário. Depois, várias outras entradas serão abertas, para quem quiser ter ainda mais chances.

a Rafflecopter giveaway

As inscrições serão feitas por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 25 de maio, e os resultados serão divulgados durante a semana seguinte. 

E atenção: as entradas neste formulário serão contadas para definir o ganhador do prêmio extra que será dado para quem tiver participação mais ativa em todas as Promoções de Aniversário do blog Conjunto da Obra, conforme regras aqui.
Participe!

Leia Mais
7 comentários
Compartilhe:

Promoção: O segredo do meu marido


Depois da repercussão bastante positiva que a resenha do livro O segredo do meu marido teve aqui no blog, a editora Intrínseca resolveu dar um presente para os leitores e disponibilizou um exemplar do livro para sorteio!

Por isso, em parceria com a Editora, o Conjunto da Obra premiará um de seus leitores, que poderá se encantar também com este livro incrível.

Para participar é simples: basta seguir o blog  Conjunto da Obra pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e preencher essas entradas no formulário. Depois, várias outras entradas serão abertas, para quem quiser ter ainda mais chances.

As inscrições serão feitas por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 04 de junho, e o resultado será divulgado em até 3 dias.

Após o resultado, o Conjunto da Obra entrará em contato com o vencedor por e-mail, que deverá ser respondido em até 48 horas. O exemplar será remetido pela Editora Intrínseca.


Leia Mais
22 comentários
Compartilhe:

Especial #11: Dia das Mães

 
Ontem foi um dia muito especial para muitas mulheres no mundo: as mães.

Claro que também foi especial para os filhos, pois é ainda mais essencial ficar pertinho delas ou, no caso daqueles que já não têm mãe aqui, das lembranças daquelas mulheres que tanto amam.

Eu queria ter feito esta postagem ontem, mas não consegui. Só que eu não poderia simplesmente deixar isso passar em branco.

A Editora Novo Conceito, neste mês de maio, trouxe um lançamento bem interessante para as mamães de primeira viagem: Vai ficar mais fácil, que tenta solucionar dúvidas de uma forma prática e divertida.


Que mulher nunca ouviu a amiga dizendo que ser mãe é a melhor coisa do mundo ou que em nenhum momento se arrependera de ter tido filhos, com o maior sorriso no rosto?

Pois é, a maioria delas fala sobre os benefícios da maternidade e “esquece” de mencionar as contrações intermináveis, as noites insones ou como o marido nem sempre coopera com as maravilhas da maternidade.

Para desvendar todo este mistério às mães de primeira viagem, a autora Claudine Wolk escreveu Vai ficar mais fácil, um guia falando sobre a experiência inesquecível da maternidade, já que ela não possui apenas um, mas três filhos.

Mas, pesquisando por aí, este não é o único livro que aborda a questão "ser mãe". São muitos existentes na literatura, sejam eles dramas, comédias, autoajuda ou romances. Por isso, trouxe alguma capas para vocês. Quem quiser saber a sinopse, basta clicar na capa.


http://www.skoob.com.br/livro/311451-entre-maes-e-filhoshttp://www.skoob.com.br/livro/233793-a-filha-da-minha-mae-e-euhttp://www.skoob.com.br/livro/337906-brilhante

http://www.skoob.com.br/livro/1021-fala-serio-maeahttp://www.skoob.com.br/livro/334423-o-retrato-da-mae-de-hitlerhttp://www.skoob.com.br/livro/318038-manual-para-maes-de-garotas-descoladas

http://www.skoob.com.br/livro/138242-travessuras-de-maehttp://www.skoob.com.br/livro/103635-maes-em-guerrahttp://www.skoob.com.br/livro/213398-a-esperanca-de-uma-mae

E me digam, o dia com as mães foi bom?
E dos livros, quais vocês gostariam de ler?


 

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Aniversário #4: Sangue na Neve e Fênix: A Ilha


No dia 25 de maio o Conjunto da Obra completa 3 anos e, para comemorar, pretende presentear muitos leitores, com o apoio de blogs parceiros.

Assim, junto com o blog Minha Vida Literária, sorteará os livros Sangue na Neve e Fênix: A Ilha, os dois prêmios para um só ganhador.

Para participar é simples: basta curtir as páginas do Conjunto da Obra e do Minha Vida Literária no Facebook e preencher essas entradas no formulário. Depois, várias outras entradas serão abertas, para quem quiser ter ainda mais chances.
 
a Rafflecopter giveaway

As inscrições serão feitas por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 25 de maio, e os resultados serão divulgados durante a semana seguinte.

E atenção: as entradas neste formulário serão contadas para definir o ganhador do prêmio extra que será dado para quem tiver participação mais ativa em todas as Promoções de Aniversário do blog Conjunto da Obra, conforme regras aqui.

Participe!

Leia Mais
13 comentários
Compartilhe:

Resultado: Top Comentarista - Abril


Está na hora de finalmente sabermos quem levará os prêmios do Top Comentarista do mês de Abril no Conjunto da Obra.

De acordo com as regras, seriam dois vencedores a receber brindes e mimos.

Foram pouquinhos inscritos, mas os que participaram vieram com tudo!

E eu fico bem feliz em dizer que a primeira colocada é uma pessoa que já levou vários prêmios aqui, é uma leitora super fiel ao blog e sempre participa de tudo com afinco. Em segundo lugar ficou uma leitora nova, mas que eu espero que continue por aqui sempre:

1º lugar - Ana Lucia: 22 pontos
2º lugar - Natalia Araujo (Desbravadores de Livros): 16 pontos

Parabéns meninas, e muito obrigada pela participação. Em breve entrarei em contato para que me enviem seus dados.

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe:

Promoção: 3 anos do Aritmética das Letras


O blog Aritmética das letras está fazendo 3 anos! Porém, não teremos bolo, mas sim um super promoção recheada de livros, em conjunto com blogs amigos. Serão 2 kits, um com 7 livros e o outro com 6 livros. Leia as instruções, fique atento e boa sorte!

Kit 1:


Kit 2:



Informações

1 - O sorteio tem início em 06/05/2014 e término em 31/05/2014.
2 - O primeiro sorteado ganhará o primeiro kit e o segundo sorteado, o segundo kit. Não poderá haver troca dos livros dos kits. 
3 - Leave a blog post comment: deixar um comentário na postagem. Com um simples "Participando" você já está concorrendo a um dos dois kits.
4 - As outras opções são extras, mas caso a entrada não seja validada uma nova pessoa será sorteada. Só se inscreva se realmente for seguir as entradas. Seu perfil deve ser público.
5 - Os livros serão enviados pelos blogs participantes em até 30 dias a partir do resultado do sorteio.
7 - Válido somente para endereço em território nacional brasileiro.

Boa sorte!

Leia Mais
13 comentários
Compartilhe:

O segredo do meu marido - Liane Moriarty


Foi tudo por causa do Muro de Berlim.
Se não fosse o Muro de Berlim, Cecilia nunca teria encontrado a carta, e então não estaria sentada ali, à mesa da cozinha, tentando convencer a si mesma a não abri-la com um rasgo. (p. 11)

MORIARTY, Liane. O segredo do meu marido. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014. 368 p.

Se você tivesse tomado decisões diferentes em algum momento, será que sua vida seria diferente?

Cecilia gostava de ter sua vida milimetricamente controlada. Os pequenos detalhes de seu dia a dia estavam sempre impecáveis, e só assim ela conseguiria dar conta de cuidar do seu casamento de vinte anos com John-Paul, suas três filhas, seu trabalho como representante comercial e seu tempo para trabalho voluntário. Ela só não podia imaginar que seu marido escondia um segredo que poderia mudar tudo que ela sempre acreditou viver.

Rachel perdeu sua filha quando esta ainda era adolescente, seu marido também já falecera, e só restava de sua família o filho, Rob, de quem ela não se sentia nada próxima. O fato de ele ser casado com Lauren, uma mulher de negócios, não ajudava muito, ainda mais agora que ela sabia que eles se mudariam para Nova York e a deixariam sem seu neto, Jacob.

Tess sempre achou que sua família era perfeita. Ela e Will já estavam casados há bastante tempo e, apesar de não ser mais aquela paixão de início de relacionamento, eles se amavam e tinham um filho que os unia, Liam. Mas agora que seu marido lhe contara que estava apaixonado por sua prima e melhor amiga, Felicity, não restava a Tess outra alternativa a não ser voltar para Sidney, à casa da mãe.

A vida dessas três mulheres, que não parecem ter quaisquer vínculos, começam a se cruzar de uma maneira surpreendente em O segredo do meu marido, de Liane Moriarty. As três histórias são inicialmente independentes, e o livro, desde o começo, é narrado com divisões intercaladas dos pontos de vista de Cecilia, Rachel e Tess. A partir dessa construção, pode-se conhecer melhor o que levou cada uma delas à situação em que se encontram, por meio das lembranças sobre suas vidas, e compreender o ponto onde há ligação entre elas. A história de Tess, que é a mais independente de todas, parece ser dispensável a princípio, mas é, na verdade, essencial para ligar as outras duas mulheres no presente.

"Ele disse que a tinha escrito logo depois que Isabel nascera,
e que não se lembrava exatamente do que dizia.
Era compreensível. Isabel estava com doze anos, e John Paul era muito esquecido.
Ele sempre contava com Cecilia para lembrar-lhe das coisas.
Só que ela tinha quase certeza de que ele estava mentindo." (p. 57)


O segredo, de que trata o título do livro, não é tão difícil de descobrir. O próprio enredo é breve e antes da metade do livro já se sabe do que exatamente se trata. Mas esse segredo não é o que leva ao ápice da história, e sim o desenrolar dela depois que ele vem à tona. Moriarty brincou, durante toda a obra, com as possibilidades da vida e os "e se..." que questionamos, por vezes, ao fazer reflexões por meio de suas protagonistas. Tanto que, em um epílogo inesperado, ela sugere o que poderia ter acontecido, deixando-nos com esse pensamento ainda mais vivo.

No início imaginei que a fonte na qual foi impressa o livro, de tamanho pequeno, atrapalharia a leitura, mas  o texto é tão bom que mal reparei enquanto lia. A narrativa utilizada pela autora é bonita, refinada, e os diálogos são preenchidos com frases inteligentes permeadas com um toque de humor. Não é uma leitura difícil, mas tem certa complexidade que, junto ao formato do texto, deixa os leitores em alerta e mantém a leitura dinâmica. É uma obra que nos deixa vidrados, porque consegue a mistura exata entre mistério, drama, romance e outros elementos que, mesmo em menor escala, conseguem suprir o que poderia faltar.

É um livro ótimo, que encontra o equilíbrio entre o denso e o leve e que consegue fazer pensar em diversas implicações dos nossos próprios atos. Trata-se daquele tipo de texto que nos conquista não por ser exatamente bonito, mas por ter uma beleza real, crível, e que tem uma "moral da história" implícita.

"Nenhum de nós conhece todos os possíveis cursos que nossas vidas poderiam
ter tomado. E provavelmente é melhor assim.
Alguns segredos devem ficar guardados para sempre.
Pergunte a Pandora." (p. 364)

Leia Mais
23 comentários
Compartilhe:

Aniversário #3: Paperboy


Como prometido, as promoções de aniversário continuam!

No dia 25 de maio o Conjunto da Obra completa 3 anos e, para comemorar, pretende presentear muitos leitores.

O prêmio da semana é um exemplar do livro Paperboy, que será sorteado através do twitter.

Para participar é preciso seguir o Conjunto da Obra no twitter e twittar a seguinte frase:

- #AniversarioCdO Quero Paperboy nos 3 anos do @ConjuntodaObra http://sorteia.eu/30

Atenção! É importante que seja twitada a frase exatamente igual acima, ou não será computada a entrada, pois o sorteio será automático, realizado por meio da ferramenta Sorteia.eu.

Após isso, você já está concorrendo! Não esqueça que, quanto mais twits, maiores as chances, então vale fazer uma entrada por dia até o dia 25/05.

Agora, se você quiser que que esta entrada valha ponto para o prêmio por participação, conforme regras aqui, preencha o formulário, com opções extras de divulgação:


a Rafflecopter giveaway


As inscrições são válidas até dia 25 de maio, e os resultados serão divulgados durante a semana seguinte.

Boa sorte a todos!


Leia Mais
10 comentários
Compartilhe:

Leituras do mês - Abril

Apesar de a prova de concurso que eu tanto esperava ter sido no último domingo, e meus estudos terem me tomado quase todo o tempo disponível, ainda consegui realizar algumas leituras. Esqueci de fotografar todos os livros juntos, então vou postar as capas:


Os livros concluídos foram Dente por Dente, que terminou com um fim imprevisível e deixou uma ansiedade enorme pela continuação, Quero ser seu, que foi uma leitura bem leve, mas agradável, e Diga aos lobos que estou em casa, que eu achei que iria gostar mais, e logo terá resenha.

Hey, Mr. Postman:

Chegou MUITA coisa, de novo. As correspondências acumularam e, quando chegaram, veio tudo junto. Claro que não tenho muito a reclamar, pois estou louca para ler tudinho.


 A Editora Novo Conceito enviou todos os lançamentos de abril para os parceiros, e é difícil escolher qual livro ler primeiro. Tem lançamento nacional, do autor Felipe Colbert.


Os lançamentos de maio da Editora Novo Conceito também já chegaram. As capas são bem caprichadas, e também tem lançamento nacional, da autora Lu Piras.


Da Editora Intrínseca eu recebi O segredo do meu marido, que já estou lendo super vidrada. É totalmente instigante.

E vocês, leram o que neste mês?

Leia Mais
9 comentários
Compartilhe: