Liberta-me - Tahereh Mafi

Sinopse: Liberta-me é o segundo livro da trilogia de Tahereh Mafi. Se no primeiro, Estilhaça-me, importava garantir a sobrevivência e fugir das atrocidades do Restabelecimento, em Liberta-me é possível sentir toda a sensibilidade e tristeza que emanam do coração da heroína, Juliette. Abandonada à própria sorte, impossibilitada de tocar qualquer ser humano, Juliette vai procurar entender os movimentos de seu coração, a maneira como seus sentimentos se confundem e até onde ela pode realmente ir para ter o controle de sua própria vida. Uma metáfora para a vida de jovens de todas as idades que também enfrentam uma espécie de distopia moderna, em que dúvidas e medos caminham lado a lado com a esperança, o desejo e o amor. A bela escrita de Tahereh Mafi está de volta ainda mais vigorosa e extasiante. (Skoob)
MAFI, Tahereh. Liberta-me. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2013. 


Liberta-me, de Tahereh Mafi, é a continuação de Estilhaça-me, série distópica que agregou milhares de fãs. O final do primeiro livro foi como intermináveis reticências, e deixou inúmeras possibilidades em aberto para esta continuação. O início deste livro começa pouco além de onde seu antecessor parou, e isto se torna um bom aspecto, visto que todas as mudanças pelas quais a vida da protagonista passou podem ser acompanhadas pela narrativa de Mafi.

A narrativa da autora continua dinâmica e intensa, com enfoque, em primeira pessoa, pelo ponto de vista de Juliette. A forma de escrita permite que mergulhemos nos pensamentos mais turbulentos da personagem, confusos, que se mostram, por vezes, sem vírgulas ou pontos, tudoaomesmotempo. Já disse na primeira resenha que essa construção feita pela autora me conquistou e foi isso o que me permitiu mergulhar na história, e essas características se mantém no segundo livro.

“Não precisamos fazer nada, nada pra morrer. Podemos nos esconder em um armário debaixo da escada pela vida toda e ela ainda assim vai nos encontrar. A morte aparecerá usando uma capa invisível e sacudirá uma varinha mágica e nos varrerá para longe quando menos esperarmos. Apagará todos os traços da nossa existência nesta terra e fará todo o trabalho de graça. Não pedirá nada em troca. Fará uma reverência em nosso funeral e aceitará os louvores por um trabalho bem feito e, depois, desaparecerá. Viver é mais complexo.
Tem uma coisa que sempre precisamos fazer. Respirar. Inspirar e expirar, todo santo dia, a toda hora, minuto e momento devemos respirar. Mesmo quando planejamos asfixiar nossas esperanças e nossos sonhos, ainda assim respiramos. Mesmo enquanto murchamos e vendemos nossa dignidade para o homem da esquina, nós respiramos. Respiramos quando estamos errados, respiramos quando estamos certos, respiramos mesmo quando escorregamos, cedo demais, para o túmulo. Não podemos não fazer. Então, respiro.”

Os capítulos curtos, junto aos acontecimentos rápidos, influenciam para uma leitura perto do que se pode chamar de "frenética". A autora consegue manter o ritmo por todo o tempo, seja pelas cenas de ação e aventura, seja pelas de romance, intercaladas, que não nos permitem desgrudar das páginas.

Juliette deixou de lado parte do perfil "coitadinha" e agora tem um pouco mais de determinação; ela quer defender aquilo em que acredita, e é nisso que ela começa a perceber a força dentro de si. Essa força e pouca determinação, porém, não se expressam em todas as esferas da vida da protagonista: seus sentimentos são mais confusos do que nunca. Adam continua semelhante ao que era no livro anterior. Contudo, outras facetas de Warner aparecem e, agora, o garoto realmente ganha espaço em nossos corações.

"Nos dias mais escuros, você tem de procurar um ponto de luz; nos dias mais frios, você tem de procurar um ponto de calor; nos dias mais desoladores, você tem de manter os olhos para frente e para cima e, nos dias mais tristes, você tem de deixá-los abertos para permitir que chorem. Para, então, permitir que sequem. Para dar a eles uma chance de lavar a dor, para verem com frescor e clareza mais uma vez"

Algumas explicações são dadas e sanam a curiosidade que Estilhaça-me havia deixado. No entanto, há ainda outros mistérios e um clima ainda mais forte de desconfiança. Além disso, alguns "poréns" são de despedaçar esperanças e partir o coração.

Em resumo, Liberta-me é tão encantador quanto Estilhaça-me, nem mais, nem menos, mas de um modo diferente. E a impressão que deixa é que as coisas tendem a mudar ainda mais e Incendeia-me, só espero que seja para melhor.



~~*~~*~~
#2 - Liberta-me
#3 - Incendeia-me

Contos:
#1,5 - Destrua-me
#2,5 - Fragmenta-me

Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

11 comentários:

  1. eu tbm gostei da narrativa da autora, justamente por ser dessa forma peculiar, que até então não tinha visto em nenhum livro ainda...
    estou ansiosa pelo desfecho, já li os contos e embora seja fã de Warner, gostei mais do conto de Adam ^^
    bjs
    http://torporniilista.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Julia, tudo bem?
    Eu comecei hoje a leitura de Estilhaça-me. Esse mês vou ler os três livros e os contos. Espero muitíssimo gostar, pois na maioria das vezes li apenas elogios.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  3. Acho que já comentei aqui que li Estilhaça-me, mas não fui muito cativada. Aí meio que desisti de Liberta-me, pelo menos por enquanto, mas confesso que sua resenha me deixou com vontadezinha de ler.

    Beijos

    Ps: adoro como você faz resenhas de livros de série, sem dar spoiler. Não tenho esse dom hahaha

    ResponderExcluir
  4. Oi Júlia

    Recentemente li Estilhaça-me e adorei. Estou super empolgada com essa trilogia. Agora vou ler o Conto com o Warner, que por sinal apesar de ser super bad é bem mais interessante que Adam.
    Estou curiosa mesmo pelo último livro que todos que leram elogiaram bastante. Espero não me decepcionar.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  5. Ei Julia

    Eu adoro esta trilogia, sou totalmente team Warner depois do primeiro conto e do segundo livro, e também gosto da narrativa truncada e cheia de emoção da protagonista. Louca para ler o último, mas ainda não tive tempo nem de ler o segundo conto aff.
    bjs

    ResponderExcluir
  6. Oi ju
    Ainda nao li este, mas eu curti o primeiro livro. Ai, quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. vc disse tudo. Liberta-me é encantador e viciante. eu amo o jeito que a autora conduziu a história, com essa pegada distópica/romance/super herói. um personagem que adorei ver aparecendo mais e sendo muito importante para a trama foi Kenji. e toda a situação envolvendo Juliette, Adam e Warner queas vezes é clichê mas não cai na mesmice. mal posso esperar pra ler Incendeia-me!

    ResponderExcluir
  8. Não li ainda apesar de ter o primeiro livro. Pretendo adquiri toda a trilogia para que comece a leitura.

    ResponderExcluir
  9. A autora parece ter sido bem feliz nesse segundo volume, deixando de lado a "maldição do segundo livro". rs
    A história evolui, assim como os personagens. Algumas coisas mudam de rumo, e isso é bom no desenrolar da trama. Pontas soltas no primeiro livro são resolvidas e outras criadas. E isso é bom sinal!!
    Quero muito ler o livro.
    bjs

    ResponderExcluir
  10. Eu ainda não li nenhum dos livros da série, mas realmente parece ser uma série incrível. estou super curiosa pra ler. É tão bom quando uma série de livros se mantem interessante né?

    Bjok

    ResponderExcluir
  11. Eu sou fascinada por essa trilogia. O trabalho da autora é genial...cada livro parece ser melhor que o outro..Essa distopia é maravilhosa...Eu gostei bastante da evolução da Juliette nesse livro,ela cresceu emocionalmente. Sua resenha fiucou ótima, consegui transmitir bem a história, meus parabéns. bjs

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.