Até eu te encontrar - Graciela Mayrink

Sinopse: O quanto uma mudança de cidade pode afetar uma vida? Você acredita em alma gêmea? Como você se sentiria se não gostasse do grande amor da sua vida? É o que Flávia vai descobrir ao deixar Lavras, onde mora com os tios desde o acidente que matou seus pais, quando era criança. Aos dezoito anos, ela decide estudar Agronomia na Universidade Federal de Viçosa, trocando o sul de Minas pela Zona da Mata do mesmo Estado na esperança de uma "mudança de ares". Em sua nova vida, ela conhece Sônia, amiga de infância de sua mãe e agora sua vizinha, que lhe conta a história de sua família materna, até então desconhecida para Flávia. Embora o passado não seja sua maior preocupação, Flávia reluta em aceitar seu destino e ainda precisa superar uma paixão não correspondida pelo seu melhor amigo. Para se ver livre dessa rejeição, ela tenta atrair sua alma gêmea para Viçosa e descobre que o grande amor de sua vida é uma pessoa que ela não suporta. (Skoob)
MAYRINK, Graciela. Até eu te encontrar. 2ª ed. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2013. 


Comentei outra vez por aqui que, muitas vezes, não sei qual leitura iniciar e, quando isso acontece, são os livros que me escolhem. Desde o ano passado, Até eu te encontrar, de Graciela Mayrink, estava esperando uma oportunidade e, por mais que eu o tenha tido em mãos várias vezes, nunca havia lido nem a primeira página... até que o livro finalmente me escolheu, e eu não tive qualquer chance de largá-lo pelos dois dias seguintes.

"- Coincidências não existem - disse Sônia. - O que acontece é que a vida sempre nos leva na direção de certas pessoas." (p. 38)

Ambientado na Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, a história criada por Graciela mistura um ambiente jovem e a sensação de estar entre amigos, descobrindo algumas verdades e sensações da vida pela primeira vez, com algo totalmente inusitado e que pode, à primeira vista, parecer não se encaixar: Wicca e, por consequência, bruxas e feitiços.

Por incrível que pareça, a junção de todos esses elementos foi feita com tal sutileza pela autora que é possível mergulhar na trama e mesmo acreditar na possibilidade de aquilo existir. Tais elementos foram tratados como um complemento a todo o resto, e se tornaram tão naturais em meio ao enredo que deram um toque especial à construção da obra.

A escrita simples e cotidiana, desprovida de frases poetizadas, não pode, de jeito algum, ser considerada sem graça ou qualquer adjetivo parecido. Pelo contrário. Enquanto o enredo se incumbe de envolver o leitor e de fazê-lo devorar as páginas, a linguagem trata de aproximar leitores de qualquer idade, por não se tornar barreira nem para os mais jovens, nem para os mais velhos. O que quero dizer é que o que encanta no livro não é uma linguagem rebuscada, mas uma comunicação bastante fluida - com base em fatos que poderiam acontecer na vida de qualquer jovem ou, caso não pudessem, que, no fundo, muitos de nós gostaríamos de vivenciar.

"- Eu não quero que ele seja minha alma gêmea. Não pode ser, eu não gosto dele.
- Será?
- O que você quer dizer?
- Por que você pensa que não gosta dele?
Flávia suspirou. Deu um passo para a frente, mas parou.
O que quer que ela fosse fazer, desistiu. Tinha o olhar distante.
- Ele é irritante demais. Está sempre sorrindo, sempre sendo simpático e atencioso. Não sei explicar, mas ele sempre me tira do sério.
- É isso mesmo? Ou você que tenta sentir isso?
- Como assim?
- Você realmente não gosta dele ou você não quer gostar dele. Pense bem, Flávia. São coisas diferentes." (p. 252-253)

Outro ponto a ser citado é que, apesar de jovens, os personagens criados pela autora têm inseguranças e medos naturais da idade, sem serem irritantes. Cito isso por ser comum os autores errarem a mão e criarem personagens ou adultos demais, ou crianças demais, e não é o que acontece neste livro. Eles passam por aquele momento de sair da casa dos pais e têm de aprender a viver sozinhos e, portanto, amadurecer.

O fato de a história se passar no Brasil e, ainda, em uma Universidade Federal contribuiu muito para a identificação com a trama. Isso também me trouxe uma sensação gostosa de nostalgia, de saudades de coisas que nem mesmo vivi, porque, ao mesmo tempo que tenho muito em comum com a personagem, minha vida não tem nada a ver com a de Flávia.

Eu adorei Até eu te encontrar. Foi uma história leve, gostosa, que vale muito a pena ser conhecida.



Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

6 comentários:

  1. Eu estou na situação que você estava com esse livro, já peguei ele várias vezes, mas nunca engatei na leitura. Agora fiquei bem curiosa e logo o pegarei para ler. Adorei a resenha.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. OI Julia tudo bem? Faz um tempinho que procuro algo leve e divertido para ler, e este livro me parece uma ótima dica, pude ter uma boa perspectiva dele através da sua resenha ^^

    Achei seu blog através da Pah do Livros & Fuxicos, amei e já estou seguindo. Se quiser conhecer meu cantinho sera super bem vinda.
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju*

    Eu tenho muita curiosidade para conhecer a escrita da autora, ainda não li nada dela.
    Pelo que vc diz o livro é muito bom.

    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Julia!
    Esse livro parece ser super legal! Gostei de 2 coisas que você citou na resenha, o fato dos adolescentes não serem irritantes e a história se passar no Brasil. Fora que é uma história com bruxas, assunto que eu adoro ler. Vai para a lista de desejados!

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  5. Oi Julia,
    Li algumas resenhas positivas sobre esse livro e o fato dos personagens não serem irritantes, já me agrada bastante. Espero no futuro ter uma oportunidade de lê-lo.

    *bye*
    http://loucaporromances.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Oi Julia

    Tenho curtido bastante os livros nacionais lançados recentemente. Apesar de não conhecer muito dos lugares citados nas histórias é como se eles fossem familiares pra mim.
    Essa mistura de elementos parece ser bem interessante e é muito legal o fato da autora conseguir trabalhar com ele de forma que seja crível para os leitores.
    Ele já foi escolhido como uma das minhas próximas leituras.

    Beijos
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.