No limite da atração - Katie McGarry


Sinopse: Ninguém sabe o que aconteceu na noite em que Echo Emerson, uma das garotas mais populares da escola, se transformou em uma “esquisita” cheia de cicatrizes nos braços e alvo preferencial de fofocas. Nem a própria Echo consegue se lembrar de toda a verdade sobre aquela noite terrível. Ela só gostaria que as coisas voltassem ao normal.

Quando Noah Hutchins, o cara lindo e solitário de jaqueta de couro, entra na vida de Echo, com sua atitude durona e sua surpreendente capacidade de compreendê-la, o mundo dela se modifica de maneiras que ela nunca poderia ter imaginado. Supostamente, eles não têm nada em comum. E, com os segredos que ambos escondem, ficar juntos vai se mostrar uma tarefa extremamente complicada.

Ainda assim, é impossível ignorar a atração entre eles. E Echo vai ter de se perguntar até onde é capaz de ir e o que está disposta a arriscar pelo único cara que pode ensiná-la a amar novamente.

No limite da atração é um livro sexy e envolvente sobre o amor de duas pessoas que estão perdidas e que juntas tentam desesperadamente se encontrar. (Verus)

McGARRY, Katie. No limite da atração. Campinas: Verus Editora, 2013. 364 p.


Depois de ler tantos comentários positivos em resenhas sobre No limite da atração, de Katie McGarry, nada mais natural do que ter a curiosidade aguçada. Assim que surgiu a oportunidadem passei o livro na frente de outros e me deparei com uma leitura gostosa, mas, infelizmente, longe daquilo que era esperado.

Os capítulos, narrados em primeiro pessoa, com pontos de vista intercalados entre Echo e Noah, permitem compreender mais profundamente os protagonistas: seus anseios, seus medos, seus sentimentos. Ainda que ambos tenham inúmeros problemas e defeitos, é difícil julgá-los quando entendemos suas perspectivas, especialmente por sabermos que, mesmo seus erros, são nada mais do que a tentativa de acertar ou de descobrir a si mesmos.

"- Porque crescer significa fazer escolhas difíceis, e fazer a coisa certa nem sempre significa fazer o que faz a gente se sentir bem." (p. 333)

Eu gostei da temática do livro e achei importante o debate sobre problemas adolescentes, fora da superficialidade que se vê em tantas obras. Inclusive, tenho evitado alguns livros voltados para a faixa etária mais "problemátiva", porque me irrita quando o drama é desproporcional à realidade. Aqui, a história é diferente: os problemas são "reais" e os personagens amadurecem ao tentar superá-los.

O foco do enredo não é, desta forma, o romance, apesar de ele ter seu espaço ideal. Porém, achei que a história se desenvolveria mais profundamente e daria mais espaço para as descobertas de Noah e Echo como um casal, mas isso não aconteceu. O romance estava lá, transmitiu envolvimento e emoção, mas eu esperava mais química.

A escrita da autora é fluida, e os diálogos parecem naturais, o que, junto a capítulos curtos, faz a leitura passar rapidamente. Porém, um aspecto da escrita da autora me frustrou bastante, que é seu hábito de interromper as cenas no que parece ser a metade. Quando um diálogo estava no ápice, era comum que mudasse de cena bruscamente, sem motivo e sem que o mesmo fosse retomado mais tarde. Algumas vezes, até voltei para conferir se não tinha passado uma página, pois aquilo era incômodo.

"[...] A Echo já parecia uma droga pesada para mim. 
De algo que evitava conscientemente - crack, heroína, metanfetamina. 
Aquelas que ferram sua mente, entram na sua corrente sanguínea 
e deixam você sem forças nem proteção. (p. 148 - 149)

Com tudo isso, devo dizer que gostei da leitura e aproveitei a companhia por algumas horas, mas não encontrei qualquer elemento que me fizesse cair de amores pela história. O problema maior pode ter sido minhas expectativas, que eram grandes, e o livro foi bom, nada além disso.




Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

6 comentários:

  1. Adorei a ideia diferenciada para jovens e adolescentes. No entanto, a capa e a ideia do livro em si não me atrai tanto.

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista de julho

    ResponderExcluir
  2. Ei Júlia

    Estou entre as que amou o livro, que pena que vc não gostou tanto. As vezes ver muitas resenhas é pior, pq vc já vai achando que é algo totalmente demais e é só um livro que todo mundo curtiu rsrs. Eu amei, mas não achei que era algo diferente do que leio normalmente, só curti mais o suspense e os personagens do que os outros NA que li rsrs.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju,
    Tenho vontade de ler esse livro, mas não é uma leitura pra agora.

    Gostei da resenha e de saber que envolve situações reais, concordo com você os livros da faixa muitas vezes são artificiais e a maioria não me cativa tanto. A não ser que tenha atrativos como humor ou suspense.. enfim.

    Espero que essas interrupções bruscas da autora, não atrapalhe o rendimento da leitura. Pior coisa é um diálogo empolgante sendo cortado hahaha


    bjs
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju
    Eu ameii este livro quando li, já faz mais de 1 ano.
    É, as vezes muita expectativa pode nos frustrar, isso me acontece muito...

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. exatamente isso Ju! nesse livro os problemas que os personagens enfrentam são reias. fico fascinada como a autora soube não "fantasiar" demais e fazer aquele romance água com açúcar que eu até gosto, mas estava querendo um diferencial em YA e achei em No Limite da Atração. Echo e Noah são personagens que valem a pena ser conhecidos =)

    ResponderExcluir
  6. O livro parece ser muito bom, fiquei bastante interessada em ler!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.