Ele está de volta - Timur Vermes

Sinopse: Berlim, 2011. Adolf Hitler acorda num terreno baldio. Vivo. As coisas mudaram: não há mais Eva Braun, nem partido nazista, nem guerra. Hitler mal pode identificar sua amada pátria, infestada de imigrantes e governada por uma mulher. As pessoas, claro, o reconhecem — como um imitador talentoso que se recusa a sair do personagem. Até que o impensável acontece: o discurso de Hitler torna-se um viral, um campeão de audiência no YouTube, ele ganha o próprio programa de televisão e todos querem ouvi-lo. Tudo isso enquanto tenta convencer as pessoas de que sim, ele é realmente quem diz ser, e, sim, ele quer mesmo dizer o que está dizendo. Ele está de volta é uma sátira mordaz sobre a sociedade contemporânea governada pela mídia. Uma história bizarramente inteligente, bizarramente engraçada e bizarramente plausível contada pela perspectiva de um personagem repulsivo, carismático e até mesmo ridículo, mas indiscutivelmente marcante. (Skoob)

VERMES, Timur. Ele está de volta. 1 ed. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014.
 

Histórias de viagens no tempo sempre trazem algo de engraçado, especialmente em virtude da falta de adaptação dos personagens ao tempo para o qual foram enviados. Agora imagine que esse personagem é Adolf Hitler; ele reapareceu em 2011 e estava convencido de que a providência só faria algo assim por um motivo: ele deveria terminar sua tarefa e salvar o povo alemão.

"- Isso quer dizer que eu posso ficar aqui agora?
- Por enquanto. Durante o dia pode ficar aqui comigo; caso alguém venha, eu lhe apresento na mesma hora. E se ninguém vier, ao menos vou rir um bocado. Ou o senhor tem outro lugar para ir?
- Não. - Suspirei. - Quer dizer, exceto o bunker do Führer...
Ele riu e logo fez uma pausa.
- Olhe, o senhor não vai roubar minha banca de jornal inteira, não é?
Olhei para ele, indignado.
- Pareço um criminoso?
Ele me encarou.
- O senhor parece Adolf Hitler.
- Exatamente - respondi." (p. 23)

Durante a leitura de Ele está de volta, de Timur Vermes, soltei gargalhadas histéricas em várias passagens. A narração feita em primeira pessoa pela visão do protagonista mostra a divergência quanto à postura rígida de alguém obsessivo por regras, ordem e crescimento - ainda que fosse necessário, para isso, destruir os outros - em um mundo em que tanto se debate direitos humanos e paz. É uma dicotomia tão grande que chega a ser quase absurdo pensar que poderia existir algo assim e, por ser tão deslocada e exagerada, a história se torna tão divertida.

Porém, é exatamente nesta dicotomia absurda que Vermes criou que está inserida sua crítica. Porque, se pensarmos bem, ainda hoje, em um mundo onde já não há mais espaço para preconceito e diferenciação, existe muita exclusão em razão desse tipo de atitude. E, com o avanço tecnológico e as diversas possibilidades de comunicação e expressão instantâneas, aquilo que ajuda também pode se tornar uma ferramenta perigosa nas mãos de quem tem interesses não tão nobres.

A partir dessa ideia, Timur Vermes abordou um tema amplamente debatido, que é a situação da Alemanha na Segunda Guerra Mundial, de uma forma inusitada e por demais interessante. O autor colocou em foco não a Alemanha da época, as consequências e as cicatrizes causadas por aquele momento histórico, mas pôs em perspectiva a Alemanha de hoje, embasada na democracia, já conhecedora das marcas que um governante como Hitler pode deixar e, a partir disso, teceu uma crítica e um aviso sobre as diversas possibilidades de se enveredar por um caminho semelhante, especialmente por influência da mídia.

A pesquisa histórica do autor se mostrou bastante aprofundada. Não sou nenhuma especialista na Alemanha nazista, mas a vastidão e precisão de detalhes me deixou instigada. Em alguns momentos, porém, o pensamento do personagem se embrenhava por estratégias militares cheias de detalhes táticos e minúcias históricas que, quando não totalmente conhecidos, parecem não fazer qualquer sentido e se torna cansativo.

Ainda assim, Ele está de volta é um livro divertido, que mostra um lado da história que nunca será inteiramente compreendido, e inteligente, que esconde seu alerta nas entrelinhas. O final em aberto é a prova disso, para que o leitor reflita sobre como as coisas realmente seriam se outro Hitler surgisse, não ele fisicamente, mas alguém que tenha carisma e inteligência semelhantes.



Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

14 comentários:

  1. Parece ser uma daquelas leituras bem interessantes mesmo!
    Espero conseguir ler esse livro logo!
    Adorei sua resenha! Bem sincera
    Beijinhos
    Rizia - Livroterapias

    ResponderExcluir
  2. Oi Júlia, como vai?

    Apesar de não gostar muito de História, gosto de qualquer coisa que se relacione à Segunda Guerra Mundial. Meus avós são Judeus e acho que isso influencia bastante na minha curiosidade. Acho que seria bastante divertido uma estória em que Hitler viesse para os tempos atuais, e como seria lidar com isso. Fiquei bastante curiosa e achei a capa muito bonita também.

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com/

    ResponderExcluir
  3. Julia, eu comprei esse livro e ainda não o li pela enorme fila que me espera, rs
    Mas confesso que adorei sua resenha e concordo com vc, adoro histórias voltando ao tempo, ainda mais quando se trata DEEEEEELE!

    M&N | Desbrava(dores) de livros - Participe do nosso top comentarista. São 6 livros para escolher e 2 ganhadores.

    ResponderExcluir
  4. Ei Julia

    Eu ainda não tenho certeza se quero ler, já li algumas resenhas, umas elogiando muito outras que não gostaram.. .e ainda estou na dúvida rsrs. Bom saber que é divertido. :P
    bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju
    E primeira resenha que leio deste livro e fiquei bem interessada. Pela sua resenha o livro parece ser bom. Não imagiva tanto humor. Quero ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Oi Ju, tudo bem?
    A sua foi a primeira resenha que li desse livro e fiquei curiosa, pois gosto de tudo que se relaciona a esse tema. E achei interessante que mesmo sendo um tema delicado, o autor conseguiu tratar de uma forma humorada. Dica mais do que anotada.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
  7. Oi, Julia!
    Esta foi a primeira resenha que li deste livro. A premissa não havia me convencido a lê-lo, confesso. Mas após ler tua opinião, quero esse livro agora. Parece ser uma leitura muito interessante e diferente.
    Acredito que curtirei bastante a leitura.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  8. Oie Ju =)

    Confesso que eu tinha uma visão totalmente diferente do que se tratava o livro. Sabe eu pensei que era algo sobre a Segunda Guerra mesmo. Já estava interessada nele, mas depois que você comentou que deu gargalhadas histéricas durante a leitura eu realmente vou precisar ler ele rs...

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  9. Bem diferente do que imaginava, é o que penso agora depois de ler sua resenha.
    Sério não imaginava que seria isso o livro.
    Adorei a ideia do autor, e acredito que ele quis fazer os leitores pensarem bem em toda a situação da nossa sociedade globalizada, enrijecida pela modernidade e tecnologia e engessada em conceitos e preceitos que dizem muito, mas de nada servem.
    Hitler foi sim um crápula, desumano, terrorista, assassino, mas assim como nós que o caracterizamos assim devido nossas crenças e ensinamentos, também se baseava nas dele, e não via erro no que fazia, acreditava fazer o que era certo em prol da sociedade ariana.
    Acho que esse livro é justamente isso, uma critica a essa sociedade que deixa-se guiar por meros desejos de uma elite prepotente e divergente.

    Dialética Proposital

    ResponderExcluir
  10. Olá Julia,

    Essa é a segunda resenha que leio desse livro e confesso que elas me deixam ainda mais curioso, a capa é bem criativa.....parabéns ela resenha, ótima dica...abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Uma história bem impactante. Hitler foi um cara doido e psicopata. E essa possibilidade de sua volta no livro, foi uma jogada excelente. Mas, não gostaria de sua volta nunca. Pra contar esta história tudo bem. Mais na realidade nem morto. Gostei da apresentação e fiquei bastante curiosa a respeito. Vou experimentar ler. Beijos.

    ResponderExcluir
  12. O meu desejo por esse livro esta me consumindo, ainda mais agr, depois de ler essa resenha.
    A primeira vez q vi esse livro ja o quis de imediato, pois eu amo td que se relaciona com o nazismo. A inteligencia de Hittler me intriga, pra nao dizer q me admira.
    Depois de ler sua resenha quero-o mais ainda. Alem de tudo pelo visto eh um livro muito engraçado. .. rs
    Parabéns pela resenha.
    Bjs

    ResponderExcluir
  13. Adorei sua resenha, super completa :)
    Concordo em absolutamente tudo com você, mais uma vez. Eu realmente achei o livro divertido e também dei risadas histéricas, mas, depois da metade, acho que se tornou cansativo, justamente pelo excesso de informações específicas. Mas o que realmente fica é a reflexão sobre o que aconteceu no passado, sobre como é o nosso presente e como pode ser o nosso futuro.

    Beijos

    ResponderExcluir
  14. Gosto de livros assim. Leves, divertidos, mas trazem reflexões muito interessantes nas entrelinhas (ou explícitas mesmo). Confesso que Hitler é uma das personalidades que mais me dão asco na vida, e dificilmente leria algo dele. Mas, nesse caso é diferente, pois achei a premissa bem interessante, e fiquei bem instigado pra ver como ele vai se sair dessa "aventura". Espero ter a oportunidade de ler em breve.

    @_Dom_Dom

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.