Novidades #77: Intrínseca em Agosto - na Bienal do Livro


Agosto veio recheado de coisas boas, especialmente com as surpresas e novidades que as editoras prepararam para a Bienal de São Paulo, que começou esta semana. A Editora Intrínseca é uma que reservou um mês com muitas novidades:


Em 2011, discretamente, a publicitária Clarice Freire criou no Facebook uma página para reunir seus escritos e desenhos. Batizou-a como 'Pó de Lua', sua receita infalível 'para tirar a gravidade das coisas'. Desde então, ela vem conquistando uma legião de fãs fiéis e engajados, que se encantaram com a delicadeza de seus pensamentos, seu humor sutil e o traço despretensioso, que combina desenho e até fragmentos de palavras. Entre eles, estão personalidades como a atriz Grazi Massafera e a apresentadora Ticiane Pinheiro. Da internet para as páginas de um livro, foi mais um salto para a jovem autora recifense. Ela surpreende seus admiradores com uma proposta diferente. Pó de lua, o livro, tem o formato de um dos cadernos moleskine em que Clarice exercita sua criatividade. Inspirada pelas quatro fases da lua - minguante, nova, crescente e cheia - ela trata em frases concisas e certeiras de sentimentos como a saudade, o medo, a paixão e a alegria, sempre em sua caligrafia característica, ilustradas com muitos desenhos.


Ao ver sua casa pegando fogo, após seu pai ser levado por soldados russos, Havaa, de 8 anos, se esconde na floresta e observa as chamas até que um vizinho a encontra sentada na neve. Akhmed sabe que se envolver significa arriscar a própria vida e que não há lugar seguro para abrigar uma criança na vila, onde informantes fazem qualquer coisa por um pedaço de pão. Mesmo assim, ele a conduz até o único lugar em que acredita que a menina poderia estar a salvo: um hospital abandonado que já teve quinhentos funcionários e onde a úica médica restante, Sonja, está no degrau mais baixo de sua carreira, amputando membros dilacerados em pacientes atingidos por minas terrestres. Também médico, Akhmed é pouco competente, mas bem-intencionado, e seus conhecimentos, embora precários, são rapidamente requisitados: ele logo aprende a serrar pernas atingidas por estilhaços de bombas. Apesar dos protestos de Sonja de que o hospital não é um orfanato, Akhmed consegue convencê-la a manter Havaa escondida ali. Nesse cenário de guerras, ocupações e insurgências que arruinaram a Chechênia desde a década de 1990, a confiança entre Akhmed e Sonja desenvolve-se lentamente, com Havaa funcionando como ponte. As histórias de perda dos dois médicos farão com que eles se apeguem à menina com uma ansiedade cega. Um livro de trama surpreendente, que equilibra momentos de violência e extrema delicadeza, experiências traumáticas e lembranças felizes, Uma Constelação de Fenômenos Vitais é uma história comovente sobre amor e sobrevivência.

Uma das maiores autoridades mundiais sobre o assunto, Daniel Yergin demonstra que a questão energética é o motor de transformações políticas e econômicas globais da atualidade. A busca é um relato arrebatador sobre um problema que afeta o mundo contemporâneo: onde encontrar a energia que tanto necessitamos. Neste livro, o autor aborda as formas de energia tradicionais sobre as quais nossa civilização se ergueu e as novas fontes que prometem substituí-las.
Yergin devassa os bastidores do mercado petrolífero, analisando o aumento dos preços, a corrida pelos estoques do antigo império soviético e as fusões colossais que transformaram o cenário mundial. E encara algumas perguntas polêmicas: o petróleo vai acabar? Seria ele capaz de provocar um conflito inevitável entre a China e os Estados Unidos? Como a turbulência do Oriente Médio afetará o futuro dos estoques globais? O autor relata a história surpreendente e, às vezes, turbulenta da energia nuclear, do carvão, da eletricidade
e do gás natural e oferece uma perspectiva singular sobre o problema das mudanças climáticas. E
também nos conduz pelo ressurgimento das energias renováveis, explorando o potencial de recursos como o vento, o sol e os biocombustíveis.
Das ruas engarrafadas de Pequim ao litoral do mar Cáspio, dos conflitos no Oriente Médio até o Capitólio e o Vale do Silício, Yergin revela as decisões que estão moldando o futuro.

Iohann Moritz é um camponês romeno que, em meio à guerra, vê-se reduzido à sua dimensão social: homens deixaram de ser indivíduos e se tornaram simples membros de categorias.
Denunciado como judeu, embora não o seja, por um gendarme que lhe cobiça a esposa, Moritz cai nas mãos dos nazistas, iniciando um périplo pelos mais diversos campos de concentração da Europa. Ao fugir com outros detentos para a Hungria, país “onde a vida é menos dura para os judeus”, acaba sendo detido como espião romeno e é barbaramente torturado. Deportado para a Alemanha, na condição de “trabalhador húngaro voluntário”, é examinado por um médico nazista que o
considera um espécime excepcional da linhagem ariana.
Dessa malha inextricável e sombria, sobressaem personagens tocantes, como Suzanna, a primeira esposa de Iohann, Eleonora West, editora e dona do jornal mais importante da Romênia, Alexandru Koruga, padre ortodoxo e pai do escritor Traian Koruga, intelectual e romancista amigo de Johann Moritz, que também narra a história, numa espécie de livro dentro do livro.
Ambientado num cenário irrespirável, A 25ª hora revela-se uma condenação não só do nazismo, como de todo tipo de totalitarismo. Um romance emocionante, com reflexões surpreendentemente atuais e necessárias.

Juliet Macur, premiada repórter do New York Times, acompanhou durante quase dez anos a incrível trajetória de Lance Armstrong, o ciclista que em 2006 atingiu o recorde de maior vencedor do árduo Tour de France ao conquistar sete títulos consecutivos, mas transformou-se num dos maiores párias da história esportiva devido a denúncias de que ele sempre teria recorrido ao doping para competir. Macur foi uma das poucas pessoas a ter acesso ao ciclista: obteve a versão do próprio Armstrong e reuniu relatos de centenas de testemunhas para revelar a dimensão do escândalo que transformou o ciclismo mundial. Em Circuito de mentiras, ela revela em detalhes o sistema elaborado por Armstrong e imposto aos atletas de sua equipe. O resultado é uma trama rica e abrangente sobre a ascensão de um homem para a fama e sua surpreendente queda.


Um livro de conteúdo profundamente misterioso foi abandonado em um parque. As páginas, soltas, foram embaralhadas pelo vento, e a capa, quase ilegível, exibia as palavras Manual de instruções. Keri Smith, autora de Destrua este diário, oferece ao leitor um novo desafio — decifrar o que há por trás dessa história e completar o conteúdo desconhecido da obra. E é claro que Smith não deixaria o leitor desamparado: a fim de realizar a missão, ele passará por um treinamento intensivo nas artes da espionagem e aprenderá a desvendar códigos secretos, reconhecer padrões ocultos no ambiente e usar a criatividade para dar a objetos comuns utilidades extraordinárias.



No verão de 2013, os mercados financeiros do mundo estavam montados de forma a maximizar o número de encontros entre investidores comuns e operadores de alta frequência - à custa dos primeiros e em benefício dos operadores de HTF, das bolsas, dos bancos de Wall Street e das firmas de corretagem on-line. Em torno desses encontros desenvolvera-se um ecossistema inteiro. Michael Lewis, o escritor que melhor retratou o universo financeiro americano, volta a Wall Street para investigar um predador tecnológico que vem rondando o mercado de ações. Todo mundo imagina as bolsas de valores mais ou menos da mesma forma: pessoas nervosas na sala do pregão, gritando sem parar, agitando braços e empunhando telefones. Mas essa imagem já era. Agora, as negociações são realizadas por programas de computador, dentro de caixas-pretas localizadas em edifícios cercados de forte proteção. A cada dia, bilhões e bilhões de dólares circulam pelas redes de fibra óptica sem sequer passar por um corretor de carne e osso. Nem mesmo os especialistas a quem os investidores confiam seu dinheiro sabem o que acontece com ele. E os pouquíssimos que sabem preferem ficar quietos — porque estão fazendo fortunas. O mercado financeiro atual, descontrolado e invisível, concebido para beneficiar apenas algumas pessoas, segue uma única lei: a velocidade. Tudo pode mudar num piscar de olhos, e há corretores que venderiam a própria avó em troca de um microssegundo de vantagem. Em Flash Boys, Michael Lewis revela como um punhado de indivíduos excêntricos e brilhantes está determinado a expor a verdade ao público. Esta é a história surpreendente de como um pequeno grupo decidiu enfrentar todo o sistema e declarar guerra contra algumas das pessoas mais ricas e poderosas do mundo.

E fiquem ligados, porque há muita programação para a Bienal do Livro no estande da Editora:

- Além do convidado norte-americano Hugh Howey, escritor da trilogia de ficção científica Silo, a editora leva para a Bienal do Livro quatro autores nacionais (Isabela Freitas, Pedro Gabriel, Clarice Freire e Míriam Leitão);

- Promove três encontros de fãs (que não contarão com a presença dos escritores) — dois desses encontros, sobre John Green e Rick Riordan, fazem parte da programação oficial do evento;

- Serão lançados na Bienal 15 livros da Intrínseca: dois nacionais, Não se apega, não, de Isabela Freitas, e Pó de Lua, de Clarice Freire; cinco de não ficção, Flash Boys, de Michael Lewis, Circuito de mentiras, de Juliet Macur, Destrua este diário e Termine este livro, ambos de Keri Smith, e A busca, de Daniel Yergin; dois títulos de ficção estrangeira: Uma constelação de fenômenos vitais, de Anthony Marra, e A 25ª hora, de Virgil Gheorghiu, e novas capas dos cinco volumes da série infantojuvenil Percy Jackson e os olimpianos, de Rick Riordan.

- Na quarta-feira, dia 27/8, haverá exibição de vídeos e um bate-papo sobre os livros de John Green com a editora Danielle Machado e a supernerdfighter Bárbara Morais, do site Nem um Pouco Épico, além de atividades com os fãs. Às 15h, na  Arena Cultural

- Os admiradores da obra de Rick Riordan também têm encontro marcado na Bienal, com um debate sobre a mitologia greco-romana presente nos livros do autor, que acontecerá na quinta-feira, dia 28/8. Também às 15h, na Arena Cultural.





Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

10 comentários:

  1. Intrínseca com uma programação e livros lindos de lançamento <3 Amei saber também que ela traz um estande com livros ótimos por apenas 5 e 9 reais :')

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. eu mesma não me vi gostando de nenhum livro em especial! o que é uma pena, pois a intrínseca sempre tem boas novidades
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Oi , nenhum livro me chamou a atençao , desta vez a intrínseca nao me surpreendeu !

    ResponderExcluir
  4. Esse mês a Intrinseca decepcionou, nenhum lançamento gritante, nada de novo, e cheio de repetições, acho desnecessário todo esse burburinho em volta das obras Destrua esse diário e Termine esse Livro.
    Talvez a única coisa interessante este mês sejam as novas capas da série Percy Jackson e só.
    E sobre a Bienal, além do autor de Silo, não vi nenhum investimento pesado da editora, como outras fizeram trazendo autores de séries renomadas. Ficaria caladinho se entre os convidados estivesse Rick Riordan ou John Green, mas não, não há nenhum deles, nem mesmo nos eventos direcionados a suas obras.
    Francamente desestimulante, a editora que mais tenho títulos, e a que mais gosto tão ineficiente.

    ResponderExcluir
  5. a diagramação de pó de lua tá linda. como trabalho numa livraria vi esse livro quando chegou, mas ainda não li ele.

    Seguindo o Coelho Branco

    ResponderExcluir
  6. Olá Julia,

    As editoras estão com ótimas novidades, só falta o money....kk..abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. Hey Ju!
    Depois de tanto tempo fora do blog finalmente voltei.
    Senti falta do cantinho de vocês que costumava visitar.
    Sobre o post: queria muito pó de lua. Deve ser lindo.
    Termine este livro parece legal, mas já percebi que não faz muito meu estilo, haha.
    Beijo linda =*

    ResponderExcluir
  8. Oie Ju =)

    Pó de Lua parece ser um livro tão fofinho *-*

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  9. Destes eu tenho vontade de ler Pó de lua e Termina este livro.
    Bjo

    ResponderExcluir
  10. dos livros mencionados, acho que leria Pó de Lua , parece legal =) bj Ju!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.