A Seleção - Kiera Cass


Sinopse: Para trinta e cinco garotas, a “Seleção” é a chance de uma vida. Num futuro em que os Estados Unidos deram lugar ao Estado Americano da China e mais recentemente a Illéa, um país jovem com uma sociedade dividida em castas, a competição que reúne moças de dezesseis e vinte anos de todas as partes para decidir quem se casará com o príncipe é a oportunidade de escapar de uma realidade imposta a elas ainda no berço. É a chance de ser alçada de um mundo de possibilidades reduzidas para um mundo de vestidos deslumbrantes e joias valiosas. De morar em um palácio, conquistar o coração do belo príncipe Maxon e um dia ser a rainha. (Skoob)

CASS, Kiera. A Seleção. Seguinte: 2012. 368 p.


A Seleção é o primeiro livro de uma trilogia distópica. Após a queda dos Estados Unidos, surge o Estado Americano da China, que logo passou a ser chamado de Illéa. O país divide sua população em oito castas diferentes (aqui seriam como as classes sociais). Quanto maior for o número de sua casta, sendo Um a menor, mais pobre você é. America Singer faz parte da casta Cinco, que é composta por artistas. Apesar de não passar tantas necessidades como as pessoas das castas inferiores, as pessoas da Cinco não vivem no luxo.

America é apaixonada por Aspen, mas eles são obrigados a manter o relacionamento de dois anos em segredo por motivos de força maior: Aspen é um trabalhador da casta Seis. Mas America está disposta a sacrificar tudo para se casar com o seu amor.

Porém ela vê seus sonhos indo por água abaixo quando uma carta chega avisando que as inscrições para A Seleção começaram e sua mãe praticamente a obriga a participar. A Seleção, que é transmitida por meio de um reality show, consiste na escolha 35 garotas de diversas províncias e castas para competir pela coroa de princesa. Isso mesmo, a futura princesa de Illéa é escolhida em um "jogo" onde o príncipe escolhe que sai e quem fica. O que America não esperava é que ela seria uma das 35. 

"Na manhã seguinte, me vesti com o uniforme das
 Selecionadas: calças pretas, blusa branca e a
 flor de minha província - um lírio - em meu cabelo. Meus
 sapatos eu pude escolher. Eu peguei um par 
de sapatilhas vermelhas bem gastas.
Eu achei que eu devia deixar claro desde o início
 que eu não era material para princesa."

No decorrer da história, sofreremos com America dentro do castelo tendo que lidar com as outras garotas, com a separação do seu amado e, principalmente, com a mudança abrupta da sua vida. Mas o que mais chamou minha atenção foi ver o príncipe Maxon se apaixonar pela única menina que não está interessada na coroa.

Fiquei totalmente encantada com Maxon, que realmente honra seu título de príncipe. É um perfeito cavalheiro, gentil e se preocupa com o seu povo (sou totalmente Team Maxon, haha). Em contrapartida, a personagem principal consegue me irritar bastante do decorrer da história. Não aguento o mimimi de America quando o assunto se trata seus sentimentos por Aspen e pelo príncipe. 

A Seleção é um um livro bem escrito, com uma premissa envolvente e leitura leve que flui super rápido, mas, sinceramente, esperava mais dele. A questão é que a autora se deixou levar demais pelo romance e se esqueceu completamente da parte da distopia. No fim, senti que estava lendo um bom e velho YA e não um livro distópico, que é o que a maioria prega.

Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

8 comentários:

  1. Olá.
    Ah, eu não consegui gostar tanto desse livro, infelizmente. Nossa, a America me deu minha raiva, gente. O príncipe é um fofo, acho que foi o único de quem eu consegui gostar na trama. Boa resenha.

    Beijos, Vanessa.
    This Adorable Thing
    http://thisadorablething.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vanessa!

      Nessa parte eu concordo com você! A America é simplesmente desprezível! Só liga para ela mesma. Dá muita raiva mesmo.

      Beijo!

      Excluir
  2. Tinha pensado em começar essa série, mas sabendo que fixa muito em romance dos personagens perdi o interesse. Obrigada pela resenha!

    http://www.fashionelas.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paloma!

      Me sinto bem quando consigo ajudar os leitores. HAUEHAUEHAE
      Por nada!

      Beijo!

      Excluir
  3. oie Ju
    eu amo essa trilogia. Apesar de ficar devendo na parte distópica, o romance é um dos meus preferidos.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Ana,
    Embora o livro tenha feito bastante sucesso, eu leio a sinopse e penso em uma mistura de JogosVorazes com um certo realiy show, e aí nao consigo leva a sério.
    Complicado quando o autor perde o rumo, e foca em algo menos importante.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alê!

      Pois é basicamente isso, viu? Mas sem a parte dos Jogos Vorazes, por que a autora não conseguiu MESMO desenvolver a parte distópica. É bem foda.

      Beijo!

      Excluir
  5. Oie
    Eu simplesmente amo essa série, e to louca para ler o quarto livro.
    Beijos

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.