Filme Noturno - Marisha Pessl


Sinopse: Com uma narrativa ágil, pontuada por recortes de jornal, páginas da internet, relatórios policiais e bilhetes manuscritos, Filme Noturno é um thriller que mantém o leitor preso até a última página.
Em uma noite fria de outono, Ashley Cordova é encontrada morta em um armazém abandonado em Manhattan. Embora a polícia suspeite de suicídio, o jornalista Scott McGrath acredita que exista algo mais por trás dessa história. Seu interesse pelo caso não é gratuito: Ashley é filha do famoso e recluso diretor de filmes de terror Stanislas Cordova, um homem que não é visto em público há mais de trinta anos e que, no passado, teve um papel trágico na vida de McGrath.
Impulsionado por vingança, curiosidade e necessidade de descobrir a verdade, o jornalista é atraído para o horripilante e hipnótico mundo de Stanislas. Da última vez que chegou perto do cineasta, McGrath perdeu o casamento e a carreira. Dessa vez, pode acabar perdendo muito mais. (Skoob)
PESSL, Marisha. Filme Noturno. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2014. 624 p.

Muitas vezes, evito ler suspenses pelo simples fato que mergulho de tal forma no enredo, que deixo de separar os sentimentos de minha vida real daqueles despertados pelos livros. Filme Noturno, de Marisha Pessl, despertou minha curiosidade, mais que meu medo, e a cada página eu tinha mais certeza de ter feito a escolha certa ao ler esse livro.

Scott McGrath, jornalista que viu sua carreira desmoronar por uma tentativa frustrada de trazer à tona os segredos do cineasta Stanislas Cordova, vê-se novamente tentado pelos mistérios da família após descobrir que a filha do diretor, Ashley, foi encontrada morta.

“Porque eu sabia que minha derrocada não era nenhum acidente. Cordova, exibindo uma antevisão e uma inteligência que eu não pude antecipar, me superara. Eu estava no chão, nocauteado, luta encerrada, vencedor declarado – antes mesmo de ter colocado os pés no ringue.
[…]
Mas ali estava eu de novo.”

Em primeira pessoa, o leitor acompanha a investigação pelo ponto de vista de McGrath, em uma narrativa entremeada de "recortes" de jornal, e-mails, pesquisas de internet, e outros elementos que parecem dar mais vida e dinamicidade à história criada por Pessl. Todos os detalhes foram tão ricamente pensados e esculpidos que, em certo momento da narrativa, precisei pesquisar para ter certeza se Cordova realmente não existia.


Marisha Pessl brincou lindamente com elementos atuais, especialmente quanto à necessidade de promoção pessoal quase o tempo todo na internet. O fato de Cordova ser tão discreto, tão recluso, faz com que os leitores, e mesmo o protagonista, questionem todas as verdades que se apresentam - e, por vezes, até a existência de Cordova. Porque, por mais que hajam evidências irrefutáveis de que ele existe, ele parece inalcançável.

Junto a Scott, tenta-se encaixar as peças e montar um panorama dos acontecimentos, mas justo quando as coisas parecem fazer sentido, tudo muda novamente. É uma busca interminável, já que todas as respostas parecem verdadeiras, todas fazem sentido, mas eliminam-se mutuamente. Há a forte mistura de real e imaginário, mito e razão, a limitação cética e a conclusão sobrenatural. E é a busca por respostas que torna a leitura viciante, sufocante até.

“- […] A verdade sobre o que acontece conosco neste mundo está sempre mudando. Sempre. Nunca para. Algumas vezes nem mesmo depois da morte.”

Posso dizer sem sombra de dúvidas que Filme Noturno foi o melhor livro que li há meses. Traduz-se naquela leitura que se sabe ser ficção, mas que mexe com o inconsciente e te leva a querer mais. Pode parecer não fazer sentido algum, mas faz todo o sentido, e me envolveu a ponto de eu sonhar com os acontecimentos, com os cenários dos filmes de Cordova, fez-me querer mais dele enquanto lia e, ainda mais, quando terminei de ler.

Ainda que McGrath tenha tido suas respostas, eu não tive as minhas. Cordova continuou a ser aquele que escapa por entre os dedos quando finalmente se pensou que havia sido alcançado. Eu, particularmente, precisava mais dele, ter assistido a seus filmes, ter participado daquela conversa. O final em aberto me deu a possibilidade de escolher em que acreditar e, também, mostrou que a busca em si ensinaria muito mais que a solução.

Mesmo não tendo sido Cordova quem escreveu o livro, sua característica principal estava lá: levar o leitor até seu limite, seja este entre o real e o imaginário, entre o que é racional ou não. Não é exatamente assustador, apesar de ser. Mas mostra de uma forma bem inusitada outras maneiras de simplesmente enxergar.














Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

15 comentários:

  1. Nossa, adorei a dica! Parece ser um daqueles livros que te deixam louca durante toda a leitura. Adoro obras que mexem com nosso subconsciente. kkkk Só não gostei muito da capa.
    Beijos,
    Monólogo de Julieta

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Jura Paloma? Eu adorei a capa, mesmo porque tem tudo a ver com a história. Parece uma imagem de filme antigo :) E as letras são reflexivas ^^

      Excluir
  2. Oi, Ju!
    Que resenha maravilhosa!
    Confesso que estou num misto de indecisão agora. Não sei se leio ou não este livro. De imediato, não despertou minha curiosidade de forma alguma. Mas sua resenha está tão positiva e entusiasmada que a curiosidade bateu aqui. rs
    Gostei muito de saber sua opinião. Talvez dê uma chance.
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
  3. é bem intenso né. um pé na realidade outro na ficção, acaba envolvendo quem lê. gosto de livros onde a gente possa usar também nossas investigações rsrs. uma coisa que não gosto muito, são os finais abertos. porém acho que no caso do livro, funciona, já que a autora mexe com a nossa imaginação. bj Ju!

    ResponderExcluir
  4. Olá Ju,

    Esse livro esta na minha lista desejados e só li resenhas positivas, a sua não foi diferente e vi que foi uma das sua melhores leituras ultimamente, ótima dica e resenha, parabéns pelo layout....abraço.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju

    Li sua resenha jurando também que o livro era uma biografia. Não sou muito fã de narrativa epistolar, mas esse livro parece ser realmente interessante e que prende a atenção do leitor. Li poucos livros nesse gênero, mas curti todos. Já estou pensando em adicionar na minha lista de futuras leituras.

    Beijos
    mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Acabei de terminei "O Iluminado" do Stephen <3 e confesso que estou em "coma" literário kkkk ;
    a leitura é até meio perturbante ,sem dúvidas o mais livro mais intenso que já li.Gostei da resenha do livro "Filme Noturno" , pesquisei e vi que todos os leitores ficaram vidrados na história como você mesmo disse que ficou ^^ , adoraria ler tbm , já que esse seria meu segundo livro desse gênero ^^

    Parabéns pelo blog :)

    Bjs

    ResponderExcluir
  7. Louca pra ler esse livro, tudo que vejo na internet sobre ele é positivo!!!!

    ResponderExcluir
  8. NOSSA DE ARREPIAR,ADORO FILMES E LIVROS DE SUSPENSE AÇÃO E TRAMAS PERIGOSAS.ESTOU CURIOSA E ESTAS FOTOS DERAM UM UP AO LIVRO GOSTEI.RESENHA PERFEITA.

    ResponderExcluir
  9. A sinopse do livro é incrível, o que aumenta mais ainda minha vontade de ler. Ainda mais quando podemos ver que em todos lugares falam super bem do livro!

    ResponderExcluir
  10. Gosto bastante de thrillers, mas não tenho curtido muito os últimos que eu li.
    Não sabia que tinham imagens no meio do livro, isso é mais um ponto positivo!
    E se tem jornalistas e cineastas na história, logicamente acho mais interessante de se ler, pois admiro a profissão.

    Beijos!
    Viviane Gonçalves
    vsg_caue@hotmail.com

    ResponderExcluir
  11. Olá!
    Uau, me arrepiei. Adoro livros de suspense e faz um bom tempo desde que li um que me jogou fora de órbita. E acho que é exatamente o que esse livro vai fazer comigo, rs. Enredo bem trabalhado, dinâmico... Achei genial a mistura de outros elementos como e-mails e jornais. Muito bom mesmo. Já está na minha lista.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  12. Estou bem curiosa para ler esse livro, pois ele esta sendo bem avaliado no skoob, gostei da historia e a diagramação do livro (pelo que vi algumas fotos na web) me pareceu ser boa, espero poder ler a historia logo!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.