After - Anna Todd

Sinopse: After - Tessa, de 18 anos, sai de casa, onde mora com a mãe, para ir para a faculdade. Até então sua vida se resumia a estudar e ir ao cinema com o namorado doce que conheceu ainda criança. No primeiro dia na faculdade, onde ela passa a dividir um quarto com uma amiga que adora festas, Tessa conhece Hardin, um jovem rude, tatuado e com piercings que implica com seu jeito de garota certinha. Logo, no entanto, os dois se envolvem e Tessa, que era virgem, vê sua sexualidade aflorar. Tessa logo descobre que Hardin possui um passado cheio de fantasmas e os dois começam um relacionamento intenso e turbulento. Depois dele, ela nunca mais será a mesma. (Skoob)
TODD, Ana. After. Paralela, 2014. 524 p.

Tessa vem de uma família conservadora e possui um namorado igualmente conservador. Habituada ao conforto de uma vida sem extremos, ela se sente perdida quando entra para a faculdade e precisa deixar esse mundo seguro para trás. Para aumentar o contraste, sua colega de quarto usa roupas despojadas e é uma assídua frequentadora de baladas. Também conhece Hardin, dono de um comportamento agressivo, condizente com suas tatuagens espalhadas por todo o corpo. Depois de uma antipatia inicial, os dois começam a se envolver numa relação doentia e destrutiva.

Ler After foi uma tarefa difícil.

Ouvi falar dele através de uma amiga. Devido ao sucesso que alcançou no Wattpad, rendi-me e comprei o livro. Afinal, precisava conhecer o que ele possuía de tão sensacional para colocar mais de 1 bilhão de leituras no seu contador.

O que encontrei me espantou. E precisei pensar muito antes de começar esta resenha.

"Ele fica me encarando em silêncio por um instante. E, quando penso que vai se desculpar... cai na risada. É uma gargalhada sincera, que seria quase agradável se não viesse de alguém tão detestável. As covinhas ficam visíveis em seu rosto quando ele ri, e eu me sinto uma idiota, sem saber o que fazer nem o que falar."

Primeiro, acho importante destacar que After é uma fanfic e usa os cantores do One Direction como personagens, apenas mudando um pouco seus nomes; foi escrito em capítulos curtos, característica própria dos livros do Wattpad; e que ele foi desenvolvido mediante a resposta que os leitores passavam para a autora. Assim, não foi uma criação normal de um livro, mas sim uma criação sob a demanda do desejo dos leitores. Quando se escreve algo nessas condições, você pode acabar perdendo do foco o desenvolvimento emocional e as características psicológicas de seus personagens. Você cai na armadilha de criar situações que mantenham os leitores on-line e deixa todo o resto para trás. Eu não sei se foi realmente isso que aconteceu, mas foi a justificativa crível que encontrei para a total falta de conteúdo de After.

Apesar de Tessa ter 18 anos, ela é totalmente reprimida sexual e sentimentalmente. Ela possui a forma de pensar de que o sexo só é válido após o casamento, mesmo não sendo religiosa. Não há uma explicação para isso. Ela simplesmente é assim. E isso é refletido em Noah, seu namorado. Ele é apresentado como alguém sem cor, sabor ou odor. Não existe no personagem qualquer característica que o diferencie de um boneco de plástico de cabelos loiros e olhos azuis. Assim, Tessa e Noah fazem um par perfeito.

Quando Tessa chega à faculdade e vai conhecer o dormitório e sua colega de quarto, ela conhece Hardin, um rapaz que é o oposto de tudo o que ela preserva: ele é grosseiro, tatuado, usa piercing e é mulherengo. Ao contrário de sentir repulsa, ela se sente atraída de imediato.

"Vou caminhando o mais depressa que consigo até o alojamento e depois até meu quarto, e de alguma forma consigo segurar as lágrimas até entrar e fechar a porta. Ainda bem que Steph não está, porque assim posso deixar o choro rolar solto. Como pude ser tão burra? Sabia como Hardin era e mesmo assim topei ficar com ele."

Hardin tem todas as características típicas de um bad boy. Inclusive o segredo de algo traumático que aconteceu no passado e que é tão profundo psicologicamente que o faz ter pesadelos todas as noites. Apesar disso, nada do que é contato em seu passado justifica um trauma. E nem os comportamentos bipolares que ele apresenta durante a história.

Os personagens de After são unidimensionais e são os extremos de suas imperfeições. Apesar de Hardin avisar Tessa, enfaticamente, de que não namora e de que gosta de ficar com uma garota diferente a cada semana, ela fica na expectativa de ser sua namorada a cada demonstração de interesse dele. E apesar de Hardin não hesitar em transar com uma garota, ele se controla e se satisfaz com Tessa apenas com mutua masturbação.

Como descrever dois personagens que não possuem qualquer traço de personalidade ou coerência entre o que pensam, dizem e fazem? Não há evolução de maturidade. Não existem características que prendam o leitor através de alguma identificação.

"Hardin está perigosamente perto de mim, e sei o que ele vai fazer quando se movimenta para me beijar. Tento me afastar, mas suas mãos forte me puxam para mais perto, segurando-me no lugar.  Seus lábios tocam os meus, e sua lingua tenta entrar na minha boca, mas eu não deixo."

After possui um ciclo de um mesmo acontecimento. Tessa tenta conquistar Hardin; Hardin fala alguma grosseria ou faz algo rude; Tessa chora, se recrimina por acreditar nele e promete deixá-lo para trás; Hardin pede desculpas; Tessa, baseada apenas nos olhos verdes dele e no quanto o acha bonito, acredita e aceita as desculpas; um masturba o outro; Hardin solta outra grosseria, e todo o ciclo se repete. E repete. E repete. E repete por todas as 520 páginas do livro.

Se você ler os cinco capítulos iniciais e os cinco finais, fica com toda a história de After. O que existe no meio, é apenas a repetição de uma mesma situação.

Mas aí você me pergunta: por que tanto sucesso no Wattpad?

A explicação talvez seja a mesma que justifica o fascínio por Big Brother ou qualquer outro programa desse tipo: acompanhar a briga e o sexo de dois personagens sem precisar saber seu passado ou seu futuro. O que importa é que brigas aconteçam e que ao fim delas o casal transe.

After agrada mediante esse objetivo. E apenas nele.

Carlos H. Barros
Carlos H. Barros

Carlos tem várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamenta o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco -, e não saber desenhar. Autor também do blog Gettub

12 comentários:

  1. Oi Carlos!
    Puxa, que complicado. Não li "After" porque a premissa em si já não havia me interessado e depois que soube que era uma fanfic baseada no One Direction nem cogitei dar uma chance. Depois de ler sua resenha, vi que fiz bem em passar longe. Se tem algo que eu detesto em um livro é chegar na última página com a sensação de que se tivesse ficado nas 50 primeiras teria sido a mesma coisa. Aliar isso, a essa falta de profundidade dos personagens é receita para eu detestar a leitura na certa.
    Acho que quando um autor escreve com base na "encomenda" dos leitores, não tem como ser diferente. Se ele não pode desenvolver os personagens e deixar que eles trilhem seu caminho, ele só pode criar situações e conflitos supérfluos. Nunca funciona.
    Beijos,
    alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Mariana! Eu gosto sempre de dizer, quando uma resenha não é muito positiva, que o leitor não deve deixar de ler um livro com base na minha opinião. Por eu não ter gostado, não quer dizer que o mesmo ocorra com você. Por exemplo, antes de compra o livro Halo, li muitas resenhas negativas sobre ele. Mas como a sinopse me interessava, eu comprei assim mesmo. E gostei muito do livro, mesmo reconhecendo alguns dos defeitos que haviam apontado. Por isso, leia sempre, independente da opinião de terceiros. Obg pela visita e abraços!!!

      Excluir
  2. Eu comecei gostando do livro, mas quando li que era uma fanfic, fiquei com o pé atrás. Não sei se gosto muito dessa ideia, foi por isso que não li 50 tons de cinza. Não sou contra a fanfic em si, mas tenho um certo pré conceito com um livro baseado nesse tipo de história. Enfim...

    Beijos. Tudo Tem Refrão

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ágata, tudo bem? Olha a resposta que dei para a Mariana. Obrigado por seu comentário e abraços ;)

      Excluir
  3. Olá Carlos,

    Não conhecia o livro e confesso que não me chamou atenção e sua resenha veio confirmando isso....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Marco! Olha a resposta que sei para a Mariana.
      Abs e obg pela visita!

      Excluir
  4. Oi Carlos
    Eu quase o comprei para ler, mas tinha algo neste livro que não me chamava atenção, mas não sei explicar. Quando vi que era fanfic, essa premissa, aí decidi que não leria.
    Pela sua resenha eu vi que fiz a coisa certa. eheeee

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa! Olha a resposta que dei para a Mariana. Obrigado por suas visitas constantes :) Bjs

      Excluir
  5. Oiee
    Gostei da sua resenha sincera,e esse ciclo de ações sem muitos acontecimentos é chato mesmo e 500 e tantas páginas só disso fica ainda pior.Ainda quero ler pra descobrir por mim mesma o por que desse sucesso e entender melhor os personagens.Fanfics direcionadas ao público adolescente sempre se volta pra brigas,sexo,brigas e eu falo isso por que já li muitas,ainda mas do One Direction,e é sempre a mesma historinha mas como sou curiosa vou ter que ler esse livro e as continuações.
    beijos

    ResponderExcluir
  6. Oiee
    Gostei da sua resenha sincera,e esse ciclo de ações sem muitos acontecimentos é chato mesmo e 500 e tantas páginas só disso fica ainda pior.Ainda quero ler pra descobrir por mim mesma o por que desse sucesso e entender melhor os personagens.Fanfics direcionadas ao público adolescente sempre se volta pra brigas,sexo,brigas e eu falo isso por que já li muitas,ainda mas do One Direction,e é sempre a mesma historinha mas como sou curiosa vou ter que ler esse livro e as continuações.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. não é toda autora de fanfic que consegue passar para livro o carisma da sua história inicial. e também não é a primeira resenha que leio sobre After que diz a mesma coisa. personagens ralos e conteúdo zero. porém como nunca nego um livro, irei lê-lo quando aparecer oportunidade. e gosto da capa. acho que não tem nada a ver com o livro, mas esse tom de verde é bonito, e graças a Deus não colocaram dois modelos semi nus. deve ser um passatempo e só.

    ResponderExcluir
  8. Uau, que resenha! Quase um desabafo na verdade.
    A nota de After no Skoob é muito boa e apesar dessa ser a primeira resenha que leio sobre ele, vi vários pessoas falando super bem no Twitter, outras achando que o livro era mais do mesmo.
    Fiquei irritada só de ler sua resenha. 520 páginas? Cadê história para tudo isso? E essa garota sem amor próprio? E esse cara que não vale nada.
    Sinceramente, posso até tentar ler esse livro, mas não estou nada empolgada para isso. E se nas primeiras páginas perceber que a história não vale meu tempo eu largo mesmo.

    Abraços.
    Mundo de Papel

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.