O Circo da Noite - Erin Morgenstern


Sob suas tendas listradas de preto e branco uma experiência única está prestes a ser revelada: um banquete para os sentidos, um lugar no qual é possível se perder em um Labirinto de Nuvens, vagar por um exuberante Jardim de Gelo, assistir maravilhado a uma contorcionista tatuada se dobrar até caber em uma pequena caixa de vidro ou deixar-se envolver pelos deliciosos aromas de caramelo e canela que pairam no ar. Por trás de todos os truques e encantos, porém, uma feroz competição está em andamento: um duelo entre dois jovens mágicos, Celia e Marco, treinados desde a infância para participar de um duelo ao qual apenas um deles sobreviverá. À medida que o circo viaja pelo mundo, as façanhas de magia ganham novos e fantásticos contornos. Celia e Marco, porém, encaram tudo como uma maravilhosa parceria. Inocentes, mergulham de cabeça num amor profundo, mágico e apaixonado, que faz as luzes cintilarem e o ambiente esquentar cada vez que suas mãos se tocam. Mas o jogo tem que continuar, e o destino de todos os envolvidos, do extraordinário elenco circense à plateia, está, assim como os acrobatas acima deles, na corda bamba.

MORGENSTERN, Erin. O Circo da Noite. Rio de Janeiro: Editora Intrínseca, 2012. 364 p.

Atenção! Não leia a sinopse se não quiser receber um spoiler daqueles!

Se fosse para eu resumir esse livro em apenas uma palavra, com certeza escolheria "mágico". Não existe adjetivo melhor para caracterizar essa obra. Imaginem só vocês se, sem nenhum aviso prévio, um circo misterioso chegasse à sua cidade. Imagine também que, ao chegar aos portões do circo, você desse de cara com a seguinte frase: "abre ao cair da noite, fecha ao amanhecer"

O lugar, que é todo em preto, branco e escalas de cinza, é simplesmente fantástico, cheio de atrações surreais que só poderiam acontecer de verdade na nossa imaginação. Ele mexe com as emoções e os sentidos e, no momento em que você pôr o pé lá dentro, não vai mais querer sair. 

É nesse cenário incrível que, mesmo antes de se conhecerem, Celia e Marco têm os seus destinos traçados. Ambos são treinados, desde muito jovens, para um duelo do qual as regras são desconhecidas. Tudo o que se sabe é que eles competem entre si, não de forma direta, mas sim mostrando seus talentos como ilusionistas - pessoalmente, eu chamaria tudo isso de magia - no grande palco que é O Circo dos Sonhos (Le Cirque des Rêves). 

"— As pessoas veem o que querem ver. 
E, na maioria das vezes, o que dizem para elas verem."

Mas é claro que, obviamente, o inevitável acontece. Celia e Marco se apaixonam, o que dificulta a posição dos dois no jogo. Apesar do romance não ser o foco do livro, o que eu achei uma pena, ele consegue ser intenso. Vi muitas pessoas falarem que acharam o romance um pouco forçado, só para adicionar um drama a mais à situação, mas eu discordo. Apesar de ser previsível, achei que a autora conseguiu encaixar o amor dos dois muito bem na trama. 

Outro ponto bastante comentado com negatividade, é o fato da história se passar em diversas datas. Em um capítulo, por exemplo, estamos em 1989, no próximo podemos estar em 1902 e, logo após, retroceder para 1900. Concordo que esse detalhe pode deixar a leitura um pouco confusa, mas não me atrapalhou em nada. Porém, é esse detalhe que nos apresenta mais intimamente os outros personagens do livro, que de forma alguma são menos importantes. 

Foi num desses vai-e-vem que minha personagem favorita, Poppet, foi apresentada. Ela, junto com o irmão, nasceram bem na noite de estréia do circo. Guardem bem isso, pois é um fato importante. A partir do momento que os irmãos são inseridos na estória, junto com outro personagem que merece uma atenção especial, o Bailey, é que a trama começa a se desenrolar. 

Apesar de ter amado o livro e ele ter se tornado um favorito, confesso que não é uma obra que vai agradar a todos. Na minha opinião, é uma estória um pouco complexa demais para atingir todos os públicos. É claro que isso não a torna menos inebriante. Portanto, se você achou o enredo tão instigante quanto eu achei, aconselho a dar uma chance para o livro. Porém, frisando que mesmo que seja um favorito para mim, peço para não ir com muita sede ao pote, pois pode acabar sendo uma decepção.

Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

5 comentários:

  1. Oie Ana =)

    É uma vergonha dizer que tenho esse livro a tempo e ainda não li =/
    Todas as resenhas que li falam que a narrativa é um pouco arrastada e o enredo complexo, algo que de verdade não me assusta.

    Espero poder ler esse livro em breve, pois já estou com peso na consciência de ver ele a tanto tempo na estante rs...

    Beijos e um ótimo final de semana;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary


    ResponderExcluir
  2. Oi Ana!
    Eu já li várias resenhas desse livro, mas ainda não senti "aquela" vontade de ler! Gostei da sua resenha e de saber que você gostou, quem sabe um dia eu leia.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  3. Oie
    Você falou exatamente o que penso: não é uma obra para agradar a todos. Eu simplesmente me apaixonei pelo livro. Até hoje lembro com detalhes cada capítulo, e também o clima circense que mexeu comigo.
    Bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  4. olha, é um livro interessante sem dúvida mas acredito que não funcionaria pra mim. em outras resenhas a ressalva é essa. apesar do livro ser bom, ele pode não agradar a todos, é um ritmo diferente, um pouco confuso em certos pontos. não vou dizer que NÃO vou lê-lo, se aparecer oportunidade sim eu o leio mas acredito que não agora. e a capa dele é linda ;)

    ResponderExcluir
  5. Olá Ana,

    Gostaria de ler esse livro, gosto de livro no estilo e o complexo demais faz parte de uma grande história, ótima resenha....abraço.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.