Conjuntando #38: As Mudanças e o Medo


Já faz um bom tempo que não trago nenhuma reflexão para o blog, mas há algo que vem martelando em meus pensamentos há alguns dias e que, por algum motivo, achei que faria bem dividir com vocês.

Quantas vezes ouvimos de pessoas próximas que nós mudamos? Que não somos mais os mesmos? Muitas, não é? Talvez, o que as pessoas não percebam é que cada experiência nova, cada contato com outras pessoas, cada livro que lemos, tudo, por pequeno que seja, nos inspira algo e nos muda de alguma forma.

Crescemos. Encaramos o mundo de um modo diferente. Aquilo que era uma tragédia quando éramos adolescentes, hoje, é algo que não tem qualquer relevância. Percebemos que fazíamos coisas erradas, ainda que todos achem que estávamos certos, e mudamos. Precisamos mudar, faz parte da vida.

De uns anos para cá, tenho percebido como provocar as mudanças é importante. Porque significa tomar as rédeas do seu destino e buscar aquilo que se quer, guiar as mudanças para o caminho desejado. As mudanças virão, queiramos ou não, então cabe a nós decidir se vamos esperar por elas ou vamos, nós, fazê-las.

Mas mudanças também causam medo. Por quê? Não sei dizer. Talvez porque gere a incerteza de que o que não é bom hoje pode ser ainda pior de outro modo. Talvez por não saber se tudo seguirá como desejamos e se as consequências serão diferentes do que pensamos. Pode ser também porque queremos algo mais do que já temos hoje, mas preferimos o certo ao duvidoso. O motivo, não importa, mudanças dão medo.

Terminei agora há pouco o livro Caixa de Pássaros e, nele, o que mais assustava era perceber que o mundo mudava e que não se podia fazer nada para evitar, porque não era possível saber o que estava mudando. O medo do desconhecido. E acho que essa é a principal causa do medo em relação às mudanças.

As mudanças virão, sempre. Algumas mais leves, outras mais dolorosas. Precisamos aprender a lidar com elas e a ficar mais fortes com cada rasteira do destino. Mas precisamos também desejar mudar, quando as coisas não estão bem. Fazer o nosso caminho. Porque, por maiores que sejam as dificuldades de mudar, há sempre algo a aprender com a mudança.




Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

4 comentários:

  1. Oi.
    Mudanças geralmente são boas quando é vindo de um desejo de mudar.
    O medo vem por estarmos acostumados com nossa zona de conforto.
    Mas, por mais que não percebamos, estamos mudando a cada dia.
    A nossa essência permanece, mas algumas coisinhas vão sendo acrescentadas.
    Belo tema.
    Abraços.
    Diego,
    http://diegomorais18.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju
    Adorei a reflexão e realmente a mudança, o novo, sempre nos dão aquele frio na barriga, aquele medo do desconhecido, e tudo faz parte.
    Penso que é necessário mudar, dar o passo, crescer, e a cada dia isso vai acontecendo, bem como vc falou.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. amei Ju! "As mudanças virão, sempre. Algumas mais leves, outras mais dolorosas." vou levar pra vida! ñ podia concordar mais, aprendi agora depois de adulta que as mudanças sempre vão nos deixar uma lição, boa ou não, fica o aprendizado. amei o texto Ju!

    ResponderExcluir
  4. Olá Julia,

    As mudanças são necessárias, apesar de não serem fáceis pois nos tiram da zona de conforto, lindo texto parabéns....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.