Para Onde Ela Foi - Gayle Forman

Créditos da Imagem: The Winter is Now

"Meu primeiro impulso não é agarrá-la nem beijá-la. Eu só quero tocar sua bochecha, ainda corada pela apresentação desta noite. Eu quero atravessar o espaço que nos separa, medido em passos não em milhas, não em continentes, não em anos , e acariciar seu rosto com um dedo calejado. Mas eu não posso tocá-la. Esse é um privilégio que me foi tirado."
Com a mesma força dramática de Se Eu Ficar, agora pela voz de Adam, Para Onde Ela Foi expõe o desalento da perda, a promessa da esperança e a chama do amor que renasce.
FORMAN, Gayle. Para Onde Ela Foi. São Paulo: Editora Novo Conceito, 2014. 240 p.

Aviso: esta resenha contém spoilers do primeiro livro!

Quem acompanha o blog sabe muito bem que eu não gostei muito de "Se Eu Ficar". A história não me envolveu nem um pouco, não me emocionei nada e, para completar, achei a narrativa bem maçante. Por esses motivos eu protelei tanto para ler "Para Onde Ela Foi". Acontece que resolvi assistir ao filme e não deu outra: a curiosidade acabou me vencendo. Diferentemente do primeiro livro, Forman conseguiu criar uma história realmente cativante neste segundo volume.

Faz exatamente três anos desde o acidente de carro em que Mia Hall perdeu toda a sua família. O pior de tudo é que Mia teve uma experiência muito inusitada. Durante o período em que ficou em coma, ela pode ver tudo o que estava acontecendo com ela e ao seu redor. Isso quer dizer que ela ouviu quando disseram que seus pais e irmão estavam mortos, via todas as pessoas que iam visitá-las e tudo mais. Sua alma estava fora do corpo por um motivo: ela tinha que decidir se ia ou não ficar. 

Bom, como há uma continuação a resposta é meio obvia, não é mesmo? Após esse terrível acidente, Mia acabou saindo do coma depois de ter ouvido Adam, seu namorado, implorar para que ela ficasse. O que os leitores não esperam, na verdade, é o fim do relacionamento entre os dois personagens, já que foi o amor de Adam que a salvou. Acontece que, após ir para a faculdade, Mia simplesmente, de uma hora para outra, corta qualquer tipo de contado com Adam.

E eis que a vida dos dois começa a mudar drasticamente. Adam agora é um astro de rock super famoso, daqueles que não podem andar na rua sem que seja assediado pelos fãs ou pela imprensa. Apesar de todo esse sucesso, Adam não é feliz. Acabou se tornando dependente de remédios e viciado em cigarros. Já Mia está totalmente diferente. Mais madura e, mesmo com toda a dor da perda, conseguiu seguir em frente e, como todos nós esperávamos, tornou-se uma conceituada violoncelista prestes a começar um tour pelo mundo. Em uma de suas apresentações, Mia e Adam acabam se reencontrando. 

Deixar pra trás. Todo mundo fala como se isso 
fosse a coisa mais fácil. Abrir seus dedos um a um 
até sua mão ficar aberta. Mas minha mão ficou fechada 
num punho por três anos, e agora 
está bem fechada. Eu estou todo congelado. 
E prestes a apagar completamente.

Dessa vez narrado por Adam, "Para Onde Ela Foi" também mescla o presente com o passado. Assim, sabemos como foi a recuperação de Mia após o acidente, como Adam se tornou um artista e, principalmente, começamos a entender o porquê de os dois não estarem mais juntos. Confesso para vocês que fiquei super irritada com a Mia por ela ter deixado o Adam, mas quando eles se encontram e ela conta como tudo o que passou, sentiu, tudo o que ela lembrava, comecei a entender todas as ações da menina, apesar de não saber o que eu faria se estivesse na pele dela. 

Mesmo assim, foi um pouco complicado para mim ler toda a dor de Adam, já que ele lutou tanto pela Mia, ajudou-a a passar pela fase de recuperação e, principalmente, pediu para que ela ficasse. Mas eu também adorei ler o reencontro e senti que finalmente Gayle Forman conseguiu construir uma história que me conquistasse. É claro que o final é um pouco previsível, mas não tira nenhum pouco da mágica dos acontecimentos. Sem contar que, Deus, como é bom ler um livro que tem um final fechado, sem pontas soltas.

"Para Onde Ela Foi", para mim, é um livro que realmente consegue mostrar como o amor pode salvar e até mesmo destruir as pessoas. Como, mesmo amando a pessoa com todas as nossas forças, temos que deixá-las simplesmente porque nós precisamos seguir em frente. Mostra não só o que aconteceu com Mia, mas também mostra para onde Adam foi. É uma história sobre a dor, partidas e recomeços, mas acima de tudo, sobre o perdão.

Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

3 comentários:

  1. Gayle teve uma crise de Nicholas Sparks e colocou o personagem pra sofrer =( como assim ela se recupera e não quer mais nada com ele! ela tem seus motivos mas é uma pena que a autora tenha ido por esse lado. gostei de saber que o final é fechadinho, sem ganchos! acredito que seja uma leitura legal mas que assim como o primeiro, não emociona tanto assim.

    ResponderExcluir
  2. Olá Ana,

    Esse livro está na minha lista de espera de leituras, li o primeiro e esperava mais, mas as resenhas em relação a esse me animaram.....bjs.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito do primeiro livro Se Eu Ficar e estou super curiosa em ler esse segundo Para Onde Ela Foi e conferi essa história pelo ponto de vista do Adam.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.