Mentirosos - E. Lockhart

Créditos da foto: Gus Valim

Os Sinclair são uma família rica e renomada, que se recusa a admitir que está em decadência e se agarra a todo custo às tradições. Assim, todo ano o patriarca, suas três filhas e seus respectivos filhos passam as férias de verão em sua ilha particular. Cadence - neta primogênita e principal herdeira -, seus primos Johnny e Mirren e o amigo Gat são inseparáveis desde pequenos, e juntos formam um grupo chamado Mentirosos. Durante o verão de seus quinze anos, as férias idílicas de Cadence são interrompidas quando a garota sofre um estranho acidente. Ela passa os próximos dois anos em um período conturbado, com amnésia, depressão, fortes dores de cabeça e muitos analgésicos. Toda a família a trata com extremo cuidado e se recusa a dar mais detalhes sobre o ocorrido… até que Cadence finalmente volta à ilha para juntar as lembranças do que realmente aconteceu.

LOCKHART, E. Mentirosos. São Paulo: Editora Seguinte, 2014. 272 p.

Quase morri de tanta felicidade quando a Ju me mandou um e-mail falando que ia me presentear com um exemplar de Mentirosos, pois ela havia visto o dito cujo na minha lista de desejados do Skoob. E é claro que, depois de um baita presente desses, o mínimo que eu poderia fazer seria escrever uma resenha digna para ele e o melhor, totalmente inédita. 

Cadence Sinclair é a neta primogênita e principal herdeira de uma família muito rica e extremamente tradicional. Sendo assim, todo santo ano durante as férias de verão, o patriarca da família reúne suas três filhas e todos os netos em uma ilha particular. Cady, seus primos Johnny e Mirren e seu amor de infância, Gat, Os Mentirosos, aproveitam essa oportunidade para passarem o máximo possível de tempo juntos. É claro que como em toda família que vive de aparências, essas férias são rodeadas de pequenos conflitos.

Em um desses belos dias a família inteira desmorona quando acontece um acidente e Cady não consegue explicar o que aconteceu, muito menos se lembrar dos detalhes. Na verdade, a garota bloqueou todas as lembranças do verão dos 15 anos. Agora, aos 18, ela resolve voltar à ilha para tentar recuperar sua memória e descobrir o que realmente aconteceu, já que ninguém da família lhe conta nada. 

"— Dei a mão para ele.
O Universo parece realmente enorme agora  ele me disse.
 —  Preciso me segurar em algo. 
— Estou aqui."

É até difícil para mim falar de maneira decente sobre essa história. Primeiro porque o livro é surpreendente e cheio de reviravoltas, apesar do ritmo arrastado e poético, que para mim é nada mais que uma tática da autora para acompanharmos os pensamentos de Cady. Segundo porque os Mentirosos são incríveis. Os pais deles são idiotas, mesquinhos e egoístas, praticamente insuportáveis (em certas partes da narrativa eu queria pegar a mãe da Cady, por exemplo, e esfregar a cara dela num muro de chapisco), mas cada filho tem uma personalidade ímpar, e tem aquela vontade de revolucionar as coisas ao redor deles, sabem? 

Além do drama familiar que é o foco principal do livro depois do mistério que envolve o acidente de Cady, Lockhart também aborda temas corriqueiros e reais do nosso dia-a-dia, como o primeiro amor (nem preciso dizer que fiquei torcendo super e suspirando em cada trecho), união e amizade. Falar sobre a trama desse livro é praticamente impossível sem revelar os mistérios que a envolvem, mas eu posso dizer que é simplesmente inacreditável. Gostaria imensamente de falar sobre cada personagem, mas isso também estragaria algumas surpresas.

Quanto mais eu lia, mais curiosa eu ficava para saber o que aconteceria com os personagens, o que realmente havia acontecido com Cady, se os problemas da sua família se organizariam e principalmente se ela ficaria com Gat. Mentirosos não é apenas mais um YA no meio de tantos outros, é como dar uma volta de montanha-russa: quando você pensa que acabou, o carrinho acelera e te coloca de cabeça para baixo.


http://conjuntodaobra.blogspot.com.br/2015/10/top-comentarista-outubro.html







Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

6 comentários:

  1. Oi Ana
    Esse livro já foi discutido no clube do livro que participo e rendeu muitas opiniões controversas. Infelizmente, não deu tempo de ler na época mas, está na listinha
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
  2. Oi Ana!
    Sou curiosa para ler este livro, tem um tema muito interessante e todas resenhas que leio me deixam mega curiosa para desvendar os mistérios deste livro.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Sou doida pra ler esse livro, ele já está na minha lista de leitura faz tempo e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  4. Olá,
    Quando vi o nome não sabia do que se tratava, mais o nome em si já me chamou a atenção e despertou uma curiosidade, agora lendo a resenha e vendo que envolve drama familiar a qual é um tema que gosto muito certamente irei ler

    ResponderExcluir
  5. Oie, Ana!
    Não conhecia o livro e fiquei curiosa pra saber qual foi o tal acidente, mas não tão curiosa a ponto de ler o livro. Mesmo assim, que bom que você ganhou e resenhou aqui um livro que tanto queria! :P

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.