Pequenas Grandes Mentiras - Liane Moriarty


Sinopse: Pequenas grandes mentiras conta a história de três mulheres, cada uma delas diante de uma encruzilhada.
Madeline é forte e decidida. No segundo casamento, está muito chateada porque a filha do primeiro relacionamento quer morar com o pai e a jovem madrasta. Não bastasse isso, Skye, a filha do ex-marido com a nova mulher, está matriculada no mesmo jardim de infância da caçula de Madeline.
Celeste, mãe dos gêmeos Max e Josh, é uma mulher invejável. É magra, rica e bonita, e seu casamento com Perry parece perfeito demais para ser verdade.
Celeste e Madeleine ficam amigas de Jane, a jovem mãe solteira que se mudou para a cidade com o filho, Ziggy, fruto de uma noite malsucedida.
Quando Ziggy é acusado de bullying, as opiniões dos pais se dividem. As tensões nos pequenos grupos de mães vão aumentando até o fatídico dia em que alguém cai da varanda da escola e morre. Pais e professores têm impressões frequentemente contraditórias e a verdade fica difícil de ser alcançada.
Ao colocar em cena ex-maridos e segundas esposas, mãe e filhas, violência e escândalos familiares, Liane Moriarty escreveu um livro viciante, inteligente e bem-humorado, com observações perspicazes sobre a natureza humana. (Skoob)
MORIARTY, Liane. Pequenas Grandes Mentiras. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2015. 400 p.

Existe certo contrassenso nos livros de Liane Moriarty. Havia notado isso em O Segredo do Meu Marido, mas em Pequenas Grandes Mentiras é tão gritante que é impossível não perceber. Colocado assim, o adjetivo pode dar a impressão de ser negativo; porém, é essa falta de lógica que Liane traz para seu enredo que o torna tão surpreendente, impertinente e maravilhoso.

Um aspecto interessante das obras da autora é o fato de que tudo parece uma grande brincadeira, já que  o texto é todo entremeado com humor, sagacidade e muita ironia. A composição deste livro, que não parece ir além de intrigas entre mulheres que querem superproteger os filhos, os quais, por sinal, estão alheios a toda essa baderna, tem, na verdade, muito a mostrar. No texto que à primeira vista se mostra raso, Liane consegue inserir assuntos relevantes e dar uma carga sombria e pesada às entrelinhas de sua narrativa.

“Ocorreu-lhe que havia muitos níveis de maldade no mundo. Maldades pequenas como suas palavras maldosas. Como não convidar uma criança para uma festa. Maldades maiores como abandonar a mulher e a filha recém-nascida ou dormir com a babá do filho. E havia o tipo de maldade que Madeline não vivenciara: crueldade em quartos de hotel, violência em lares de classe média e menininhas sendo vendidas como mercadoria, destroçando corações inocentes."

Em Pequenas Grandes Mentiras, sabe-se desde o início que alguém foi assassinado. Não se conhece quem, como e porquê, e é em torno desse mistério, e do desenrolar dos acontecimentos que levaram ao fatídico dia, que acontece a história. A construção dos capítulos contribui para aguçar a curiosidade: cada um deles, pelo ponto de vista de Celeste, Jane ou Madeline, narra os acontecimentos por ordem cronológica, com exceção do prólogo. Ao fim de cada texto, ainda, excertos de depoimentos dos personagens sobre o assassinato são inseridos, apenas para nos dar a entender alguns detalhes sobre a noite que culminou na tal morte, sem, no entanto, deixar escapar qualquer pista realmente conclusiva.

Ao mesmo tempo que se deseja saber quem foi a vítima, fica-se imaginando que tipo de situação poderia levar a um ato tão extremo, pois nenhuma inimizade das que rondavam a escola deveria ser tão grave a esse ponto. Mas é aí que reside a maestria de Moriarty: quanto mais o enredo se aproximava da noite do acontecimento, mais convencido se fica de qualquer um poderia ter sido assassinado. As brigas foram ficando mais sérias, as máscaras de civilidade que amenizavam as atitudes dos personagens no início da obra tinham sido deixadas de lado e algumas situações se tornaram não solucionáveis.

É possível se sentir muito próximo a Jane, Madeline e Celeste, as três protagonistas das história, visto que cada uma trazia consigo uma história complicada, uma carga que não era fácil superar. Por causa disso, torcia o tempo todo para que não fosse qualquer uma delas a pessoa assassinada. Só que esse era um dos grandes trunfos da autora e é claro que tudo poderia acontecer, o que me fez ficar com o coração em pedaços durante toda a leitura.

“- Mas você não era… - começou Madeline.
- Sim, tudo bem, mas e daí se eu fosse? - interrompeu Jane. - E daí? É o que estou tentando dizer. E se eu estivesse um pouco acima do peso e não fosse especialmente bonita? Por que isso é tão terrível? Tão repulsivo? Por que é o fim do mundo?
[…]
- É porque toda a autoestima de uma mulher é baseada em sua aparência – disse Jane. - Por isso. É porque a gente vive em uma sociedade obcecada pela beleza, na qual a coisa mais importante que a mulher pode fazer é ser atraente para o homem.”

O desfecho do livro foi simplesmente de tirar o fôlego e mesmo que eu já tivesse imaginado algumas das verdades que deveriam ser reveladas, não fiquei imune à surpresa. Liane Moriarty mais uma vez me fisgou, surpreendeu e, felizmente, presenteou-me com uma leitura deliciosa.
 








Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

21 comentários:

  1. Oie Ju =)

    Só li um livro da Liane até agora e senti realmente isso que você comentou, esse contrassenso na forma como ela cria as histórias dela.
    Estou bem curiosa para ler esse livro pois só leio resenhas positivas dele.

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  2. Oi, Julia! Pequenas Grandes Mentiras já prendeu a minha atenção no começo de sua resenha pelas palavras morte ou assassinato. Não pude deixar de ler, gostei bastante da proposta da Liane Moriarty de construir várias famílias e personagens para enredar a trama, o que chama mais suspeitos para a lista. A história do assassinato não poderia ser mais bem trabalhada. Gostei muito.
    Blog: Consumidor de Sonhos | consumidordesonhos.blogspot.com.br
    Instagram: Consumidor de Sonhos | CdS

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju!

    Comentei com você que tô louca por esse livro, né? Essas histórias ao redor do assassinato me deixam mais curiosa que o assassinato em si. Claro que a gente sempre quer saber em foi que matou e quem é a pessoa, né, mas esse livro parece ser mais que um simples mistério. Muito curiosa mesmo!

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju!
    Estou doida pra ler esse livro, gostei muito de O Segredo do Meu Marido, acho a escrita de Liane Moriarty ótima, parece ser super envolvente e essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Fiquei curiosa para ler esse livro. Os últimos livros que li sobre assassinato ficaram muito óbvios para mim no meio da leitura e esse parece que você só descobre no último momento o que aconteceu, já vai entrar para minha lista haha.
    :)

    ResponderExcluir
  6. Oi ju
    Ainda não li nada da autora, mas sou curiosa. Parecem ser muito bons e as capas são lindas.

    Beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá!!
    Uau de tirar o folego, acho que é a frase a ser usada nesse caso mesmo, gosto muito quando os livros trazem algo assim , quando começa com algo bombástico e volta do inicio pra gente acompanhar o desenrolar e morrer de ansiedade até chegar até o acontecimento rsrs, isso faz o leitor se prender a leitura sem querer piscar os olhos, espero ler em breve pois estou muito curiosa rsrs
    Bjocas!!

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li nenhum livro da autora, mas parece ser bom, gostei que tem mistério em torno do assassinato e que poderia ser qualquer um a vitima. Me deixou curiosa esse final de tirar o folego.

    ResponderExcluir
  9. Oie, eu ja queria esse livro, mas com sua resenha quero ainda mais! Adoro thrillers e suspenses e esse livro com certeza renderá uma leitura rica nesses aspectos :D

    www.cidadedosleitores.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Julia!
    E o bom é ser surpreendida no final, concorda?
    Ainda mais em um livro que logo no início já se sabe que houve um assassinato, porém não se sabe quem morreu...
    Deve ser tenso.
    “A beleza é a única coisa preciosa na vida. É difícil encontrá-la - mas quem consegue descobre tudo.”(Charles Chaplin)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  11. É difícil entender a relação de mães superprotetoras com um assassinato no início da história, ou seja, fiquei curiosa rs. Gosto do jeito que a autora conta suas histórias. É bem família e vivida em cidades pequenas, assim como em O Segredo do Meu Marido. A escrita é muito gostosa e quando percebemos, o livro está quase no fim. Acredito que esse seja da mesma forma e com certeza irei gostar.
    Abs!

    ResponderExcluir
  12. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  13. Olá!
    Linda resenha. Ainda não li nada desta autora.
    marta

    ResponderExcluir
  14. Apesar de ainda não ter lido nada dessa autora ainda, me interessei muito pela trama desse livro, além do mistério, que envolve o leitor, a trama foi muito bem construída,além dos personagens serem cativantes, esse livro já está na minha lista de desejados, espero poder lê-lo logo.

    ResponderExcluir
  15. Oi Julia, eu nunca li nada dessa autora, lendo a resenha e a sinopse o livro parece ser bem legal o tipo de livro que eu gosto de ler obrigada pela dica bjs

    ResponderExcluir
  16. Ju, acabei de passar "Pequenas Grandes Mentiras" no meu Top 5 desejados mais rápidos ao lado de "O Segredos do Meu Marido", serio, não sei porque enrolo tanto para ter eles em minha estante. Sou fascinada por todas resenhas dos dois livros e pelo que pude perceber somente com base nessas resenhas, é que Liane se tornara uma das minhas autoras preferidas.
    Olha, não sei como era essa escola, mas fiquei narrando a historia me miha cabeças em uma escola como aquelas de freiras que se parecem catedrais, foi assim que vi e gostei muito.


    BJss

    ResponderExcluir
  17. Eu não li O segredo do meu Marido, mas sei que foi um livro que teve muitas criticas positivas e que Pequenas Grandes Mentiras está indo pelo mesmo caminho, gostei de saber que a autora consegue manter uma escrita inteligente e que prende a atenção do leitor, só não entendi como isso acontece, afinal, se tem um assassinato, mas não se sabe quem foi que morreu, quando e onde, fica meio confuso,mas vou confiar nas opiniões que leio a respeito da historia e com certeza vou ler...bjão!

    ResponderExcluir
  18. Adorei a resenha e quero muito ganhar o livro no sorteio!

    ResponderExcluir
  19. Gostei muito da escrita da autora e já quero muito ler esse a premissa que me deixou muito curiosa para ligar as historias e saber quem foi que morreu, nunca descubro essas coisas, mas fico na maior tensão, louca para saber um pouco da vida das três protagonistas, espero de verdade que seja melhor que O segredo do meu marido.

    ResponderExcluir
  20. Caramba
    Toda vez que leio resenhas desse livro lembro de Desperate Housewives haha parece ter o mesmo estilo <3
    E isso de ir voltando no tempo e não se ter certeza de nada deve ser enlouquecedor! Eu não estou acostumada a esse tipo de enredo, geralmente a vítima sempre é "jogada na nossa cara" de uma vez e isso já me faz ficar doida perguntando quem é o assassino, imagina não saber quem é a vítima e muito menos quem assassinou? Ahhhhh eu ia devorar um livro desses!
    Adicionado à lista dos "quero ler" no Skoob :p

    Beijos!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.