Como eu era antes de você - Jojo Moyes

Sinopse: Aos 26 anos, Louisa Clark não tem muitas ambições. Ela mora com os pais, a irmã mãe solteira, o sobrinho pequeno e um avô que precisa de cuidados constantes desde que sofreu um derrame. Sua vidinha ainda inclui o trabalho como garçonete num café de sua pequena cidade - um emprego que não paga muito, mas ajuda com as despesas - e o namoro com Patrick, um triatleta que não parece muito interessado nela. Não que ela se importe. Quando o café fecha as portas, Lou é obrigada a procurar outro emprego. Sem muitas qualificações, consegue trabalho como cuidadora de um tetraplégico. Will Traynor tem 35 anos, é inteligente, rico e mal-humorado. Preso a uma cadeira de rodas depois de ter sido atropelado por uma moto, o antes ativo e esportivo Will agora desconta toda a sua amargura em quem estiver por perto. Sua vida parece sem sentido e dolorosa demais para ser levada adiante. Obstinado, ele planeja com cuidado uma forma de acabar com esse sofrimento. Só não esperava que Lou aparecesse e se empenhasse tanto para convencê-lo do contrário. Uma comovente história sobre amor e família, Como eu era antes de você mostra, acima de tudo, a coragem e o esforço necessários para retomar a vida quando tudo parece acabado. (Skoob)
MOYES, Jojo. Como eu era antes de você. Intrínseca, 2013. 320 p.

Tenho Como eu era antes de você há mais de um ano. Cheguei a começar a leitura, mas dei uma pausa que, no início, deveria ser de alguns dias, mas virou semanas, meses... Isso, porque eu tinha quase certeza do que iria encontrar: a tentativa de uma mulher, usando o amor, para impedir o suicídio de um tetraplégico. E o final, seria óbvio.

Agora, com a aproximação da estreia do filme baseado na obra, resolvi concluir a leitura. E acertei em todas as minhas suposições, com três desapontamentos.

Louisa, começando já pelo nome, é uma personagem complexa, verossímil, cativante. Acho difícil algum leitor não se apaixonar por ela. Apesar de sua total incapacidade de dirigir e planejar a própria vida, ela só é determinada diante das necessidades dos outros, como do próprio Will e da sua família. E seu namoro com Patrick, um cara tão ausente e nulo como a vida que Louisa vive, representa sua falta de iniciativa e comodidade.

Will é o oposto de Louisa. Antes e depois do acidente. Antes, porque ele vivia plenamente, absolutamente, aproveitando cada momento que seu dinheiro proporcionava. E depois do acidente, porque, mesmo preso na cadeira de rodas, ele comandava sua vida e fazia o que desejava. Inclusive, de decidir quando sua vida terminava. E, por isso, o título do livro se refere exclusivamente a Louisa, porque é ela quem é modifica. Will permanece firme, como uma rocha.

O choque de personalidades entre Louisa e Will é o melhor do livro. Ela, tentando se justificar de suas comodidades; ele, mostrando para ela que a vida tem muito mais a oferecer do que a limitação a que ela se impõe. Que quem está preso é ele, e não ela.

Nesse ponto, a história é totalmente satisfatória. No entanto, além dele, entramos nos três problemas que, após a leitura do outro livro da autora, Um mais um, não esperava encontrar.

"Recuei da janela. O sangue pulsava tão alto nos meus ouvidos que quase não ouvi a resposta da Sra. Traynor. – Seis meses, George. Ele prometeu me dar mais seis meses. Não quero que você toque mais nesse assunto, muito menos na frente de outra pessoa. E temos... – Ela respirou fundo. – Temos de rezar muito para que, nesses seis meses, aconteça algo que o faça mudar de ideia."

O primeiro, é em relação aos enormes trechos em que Jojo retrata a relação de Louisa com a família. Entendo que ela desejava estabelecer o tipo de vida que a personagem tinha fora do trabalho de cuidadora com Will, mas eles são excessivos. Por alguns momentos, pensei que teriam importância, como quando Louisa pede ajuda à irmã para ajudá-la a encontrar formas de convencer Will a não cometer suicídio. Mas a irmã não faz absolutamente nada de útil, e Louisa se vira sozinha. E nem mesmo quando Louisa precisa de todo o apoio emocional da família, ele vem, porque, nesse momento, ela precisa viajar sozinha. Teria sido mais benéfico para a história, se a autora se concentrasse mais no relacionamento de Louisa com o namorado. As partes em que mostra os dois se afastando, pouco a pouco, não devido a Will, mas ao crescimento de Louisa como pessoa, são muito boas, mas poucas.

O segundo problema, é em relação ao romance. Não existe romance entre Louisa e Will. Os dois únicos trechos em que a autora tenta criar algo, que é na dança durante o casamento e na praia, eles são descritos de forma rápida, fria. Eu li duas vezes cada parte, mas não consegui sentir nada diante das palavras da autora. Ela não escreveu sentimentos, mas apenas descreveu o que estava acontecendo de forma distante, mesmo sendo em primeira pessoa. O sentimento que ficou em mim, após a leitura, é que os dois se tornaram amigos, mas não amantes.

"Não dei nenhuma opção a ele. Sentei com cuidado no seu colo e coloquei os braços no pescoço dele para me formar. Ele olhou bem nos meus olhos um instante, como se pensasse se podia recusar o convite. Depois, surpreendentemente, conduziu a cadeira para a pista e começou a dar pequenas voltas sob as luzes faiscantes dos globos de luz."

Finalmente, o terceiro problema é em relação à mudança de sujeito na narrativa. Por algum motivo que não consegui compreender, em alguns capítulos, ela muda a narrativa de Louisa para outro personagem, mas sem alterar a forma de narrar, parecendo se tratar da mesma pessoa. Fica estranho e, pior, sem sentido, uma vez que essas narrativas não trazem nenhuma visão diferente do que Louisa poderia trazer. Pior, elas escondem fatos que seriam explicados por Louisa de forma melhor.

Como eu era antes de você não me agradou tanto quanto esperava, porque ele falha nas minhas duas expectativas: o romance, inexistente entre os dois personagens principais; e a narrativa, demasiado fria e engessada por informações que só acrescentam páginas.

Entretanto, recomendo muito a leitura pela construção individual dos dois personagens principais; pela leitura dos motivos de Will em querer terminar com sua vida, que podem não ser compreendidos pela maioria das pessoas, mas precisam ser de conhecimento de todos; e pelo sucesso com uma personagem secundária, que deixei para o final da resenha, porque foi ela quem mais me emocionou: a mãe de Will. A dor e o comportamento dela durante toda a história, são extremamente comoventes. E já no fim do livro, a parte em que ela tem consciência de algo, que não posso mencionar, porque seria spoiler, é de rasgar o coração de qualquer um.

Aproveite e veja o trailer do filme, que estará nos cinemas em breve :)

Carlos H. Barros
Carlos H. Barros

Carlos tem várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamenta o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco -, e não saber desenhar. Autor também do blog Gettub

16 comentários:

  1. Já tinha ouvido falar muito desse livro antes do filme, mas nunca dei muita atenção pq não sou fã de romances, mas dai todas as pessoas possíveis começaram a recomendar a leitura e decidi ler, ainda estou na fila para conseguir pegar na biblioteca mas estou bem curiosa. Gostei da sua resenha pq ela pareceu bem sincera, apesar de todos os pontos negativos acho que vale a pena a leitura.

    ResponderExcluir
  2. esse livro pqp!
    foi um que mais me chocou! eu chorei, mais eu chorei, mais eu chorei! aquele choro de escorrer coriza do nariz e tudo, de soluçar mesmo!
    Jojo criou o enredo de forma a mexer com as minhas emoções de tal forma que eu rezei por um milagre o livro todo! eu queria o final feliz, eu precisava dele pra continuar acreditando que Lou e Will seriam felizes, só que eu não consegui enxergar que a felicidade também é uma escolha e que o que é bom para uns não é para outros
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!
    Pena não ter sido tão boa a sua leitura! Quero muito ler! Antes do filme! hehehe
    Mas estou segurando a empolgação para não me decepcionar muito, kkkk
    Mas quero ler e vê se o livro vai me tocar ou não!
    Linda semana!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  4. Eu também tenho esse livro é bastante tempo e não li ainda, a gente vai passando outros na frente né, e quando a gente vê já passou 1, 2 anos até! Gostei muito da sua resenha, mas fiquei preocupada, pq achei que fosse encontrar além de um drama, um romance na história e vc diz que não tem, que vc não sentiu nenhum clima romântico entre a Louisa e o Will, como assim? Já fiquei preocupada, e ainda vc diz que tem outros probleminhas na leitura que não te agradaram, to meio receosa com essa leitura, mas como eu quero muito ler antes de ir ver o filme, vou arriscar e ver no que dá! Bjão!

    ResponderExcluir
  5. Eu li esse livro logo quando ele foi lançado e gostei demais, história mega emocionante, chorei horrores, impressionante como o Will consegue transformar a vida da Louisa, tirando ela da acomodação.

    ResponderExcluir
  6. Olá Carlos!
    É tanta gente falando desse livro que fiquei super curiosa, ele parece ser bem bacana.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas - SORTEIOS NO BLOG! PARTICIPE :)

    ResponderExcluir
  7. Oiii! Aaaaaah esse livro! Eu ameeeei td q já li sobre ele, comentários super legais, só positivos... Não vejo a hora de ler! Bjs

    ResponderExcluir
  8. Ainda não li, mas esperava um romance entre Louisa e Will, pena que não aconteceu, mas apesar desse porém a historia parece ser muito emocionante e deve nos fazer questionamentos sobre nossas atitudes e sentimentos.

    ResponderExcluir
  9. Choque! Grito! Primeira resenha que leio negativa sobre esse livro, acho que minhas expectativas decaíram depois dessa postagem. Não imaginava que a narrativa era fria e sem romance :( Mesmo assim, vou ler por curiosidade e por você ter falado da construção dos personagens e do drama pelo que a trama é envolta. Abraços ;)

    ResponderExcluir
  10. Antes quando começaram a surgir comentário sobre esse livro, eu pensava que não seria muito bom por se tratar de romance e drama, creio que sou eu que não dei muita sorte com esse gênero kkk, mas com o tempo com tantos comentários positivos sobre esse livro eu mudei meu conceito e agora quero muito ler o livro e assistir esse filme!

    ResponderExcluir
  11. Olá!

    Li esse livro e gostei demais! Gosto muito da escrita da autora e não achei um livro frio.. Acho que o foco não era tanto o romance dos dois, mas sim, a evolução de Lou.
    To muito ansiosa pra ver o filme! <3

    ResponderExcluir
  12. Estou doida para ler esse filme principalmente depois de assistir ao treiller. Deve ser uma história delicada e bonita.

    ResponderExcluir
  13. Carlos!
    A autora tem livros magníficos e sempre com temas fortes.
    Quero demais poder ler esse e assistir o filme posteriormente.
    “Saber amar não é amar. Amar não é saber.” (Marcel Jouhandeau)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de março com 4 livros 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  14. Lindooooooooo demais e meu coração não sabe nem como fica com essa espera do livro ! Sua resenha e esse post está mto bem elaborado e já estou mto ansiosa e querendo mais posts .

    ResponderExcluir
  15. Oi Carlos!!!
    É uma pena que o livro não tenha lhe tocado tanto, tenho esse mesmo receio e assim que ler vou poder tirar minhas conclusões.
    Mas quero ver o filme, pois o trailer me fez já chorar horrores.
    Até uma próxima o/

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.