O Último Adeus - Cynthia Hand

Sinopse: O Último Adeus é narrado em primeira pessoa por Lex, uma garota de 18 anos que começa a escrever um diário a pedido do seu terapeuta, como forma de conseguir expressar seus sentimentos retraídos. Há apenas sete semanas, Tyler, seu irmão mais novo, cometeu suicídio, e ela não consegue mais se lembrar de como é se sentir feliz. O divórcio dos seus pais, as provas para entrar na universidade, os gastos com o carro velho. Ter que lidar com a rotina mergulhada em uma apatia profunda é um desafio diário que ela não como evitar. E no meio desse vazio, Lex e sua mãe começam a sentir a presença do irmão. Fantasma, loucura ou apenas saudade falando alto? Eis uma das grandes questões desse livro apaixonante.O Último Adeus é sobre o que vem depois da morte, quando todo mundo parece estar seguindo adiante com sua própria vida, menos você. Lex busca uma forma de lidar com seus sentimentos e tem apenas nós, leitores, como amigos e confidentes. (Skoob)
HAND, Cynthia. O Último Adeus. DarkSide, 2016. 352 p.


"As pessoas que amamos nunca se vão de verdade.
Sim, você sabe de uma coisa? Você deveria fazer adesivos de carros ou coisa assim, essa frase é profunda. Tocante."

Eu estou aqui hoje com a missão de tentar colocar em palavras tudo o que achei e sentir ao ler O Último Adeus, o que não é uma tarefa nem um pouco fácil para mim, já que o livro me manteve aos prantos do início ao fim.

Eu na verdade não sei ao certo o que achei desse livro, tive uma bagunça de sentimentos a respeito dessa leitura: raiva, medo, frustração, decepção, aceitação, tudo em questão de segundos. No decorrer da narrativa eu não conseguia aceitar que um jovem que tinha um futuro brilhante pela frente tirou sua própria vida, e o que mais de doeu foi o fato de eu saber que isso ocorre diariamente e não há nada que eu possa fazer para mudar isso. 

Aqui temos uma quebra de estereótipo, deixou de ser a coisa toda no ponto de vista da pessoa que irá cometer  suicídio, e passou a ser algo no ponto de vista das pessoas que sofrem pela perda de seu ente querido, o que eu amei, e por diversas vezes eu desejei que o Ty não tivesse feito o que fez, eu tinha esse desejo absurdo de querer salvar alguém que desde o começo já estava morto. Ao rever os momentos no ponto de vista da Lex, vamos percebendo que tipo de irmão ele era, e é impossível não se apegar mesmo que ele não esteja mais presente ali.

Alexis é uma nerd que ama matemática, ela tinha uma vida até que bem equilibrada, levando em conta o fato de que seus pais eram divorciados e que essa quebra de lar levou seu irmão, de apenas 14 anos, a tomar um frasco de remédio com o intuito de se matar, apenas seis meses depois que seu pai saiu de casa para ir morar com a clichê, como ela chama sua atual madrasta, tudo ia mais ou menos bem até que 2 anos depois seu irmão comete suicídio na garagem da sua casa, e tudo o que ele tinha a dizer era:

"Desculpa mãe, mas eu estava muito vazio."

Foi ideia do Dave, terapeuta da Lex, que ela começasse a escrever um diário, para lhe ajudar a lidar com a perda e superar a dor. Já que ela estava afastando as pessoas que a amavam, como seus amigos e seu ex-namorado, a quem ela magoa bastante, às vezes não propositalmente, mas essa é a Alexis, ela não sabe agir de outra forma.

"Meu pai não é muito chegado a sentimentalismo. Acho que puxei isso dele."

A escrita da Cynthia me prendeu bastante, ela escreve de uma maneira tão direta e simples que foi impossível não amar, ela descreve tudo detalhadamente, não em excesso mas no grau certo de informações, o que era algo que normalmente deixaria a leitura chata e cansativa foi na verdade o que mais me prendeu na sua escrita. 

Uma coisa que se aprende no decorrer da leitura, é que os sinais estavam lá, sempre estão. Mas às vezes estamos tão envolvidos com nossa própria vida e nossos próprios problemas que não prestamos atenção ao que acontece a nossa volta até que seja tarde demais.

Ty era um garoto que por fora não tinha motivo algum para fazer o que fez, ele tinha muitos amigos, uma ótima namorada, jogava no time da escola, era popular e bonito. Mas as vezes nada disso basta, por que não supre o vazio que existe dentro daquela pessoa. Nada faz.

"Por que alguém como meu irmão, de quem todo mundo gostava, que era bonito, engraçado e popular, achava a sua vida tão terrível a ponto de decidir acabar com ela?"

A DarkSide caprichou na diagramação do livro, a capa é absolutamente linda, o livro é feito em forma de diário, com vários riscos de "caneta", quando um capítulo se inicia com Lex escrevendo em seu diário a fonte muda, as letras são super confortáveis o que ajuda muito na leitura, atrás tem o post-it que Ty deixou para a sua mãe com os seguintes dizeres Desculpa mãe, mas eu estava muito vazio.

O Último Adeus fala de superação, amor, amizade, dor, perdão e aceitação, não da para salvar alguém que não deseja ser salvo, às vezes a única coisa que você pode fazer é amar, amar e amar mais um pouco e torcer para que isso seja o suficiente, por que é com momentos como esse que percebemos o quão frágil e vida é, e a diferença que um Eu te amo pode fazer na vida de uma pessoa, não basta apenas falar da boca para fora, trata-se de demonstrar e aceitar que a pessoa pode escolher ou não continuar vivendo, afinal só ele ou ela sabe o que se passa em seu coração.

"O perdão é confuso, Alexis, porque, no fim, tem mais a ver com você do que com a pessoa que está sendo perdoada."

Leitura mais que recomendada, garanto que quando você terminar de ler esse livro irá enxergar a vida com outra perceptiva. Um conselho: mantenha os lencinhos por perto, você com certeza irá precisar deles, e se você é uma pessoa que assim como eu não tem controle sobre suas emoções te indico a não ler em locais públicos.
Marlene Conceição
Marlene Conceição

Apaixonada por livros, amante de séries, sonha em fazer um intercâmbio para estudar, ama ler livros ouvindo músicas de diferentes estilos, seu primeiro contato com a literatura foi através da saga Crepúsculo e desde então esse amor por livros só aumentou.

14 comentários:

  1. Nossa, que sinopse intensa. De cara já gostei do livro, vem tratar de um tema que é geral, afinal quem nunca passou por isso ne?!
    Uma pena que esse personagem tenha tirado a sua vida antes mesmo de conhecermos ele. Fica a pergunta de o porque ele fez isso. Inagino que no decorrer da leitura temos a nossa resposta.
    Eu fiquei encantada com o livro e parece ser uma leitura maravilhosa !
    Abraços

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Achei o enredo do livro muito bom, uma história forte e que com certeza nos faz refletir. Mas não seria um livro que eu leria, na verdade eu evito ler livros com essas temáticas mais tristes, apesar de saber que é preciso refletir sobre. Adorei sua resenha, me deixou curiosa.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. MARLENE!
    O problema do suicídio é esse mesmo: os sintomas estão ali, mas ninguém percebe, infelizmente! Depois, ficam se lamentando...
    Diários realmente fazem parte de um processo de desenvolvimento psicológico e fico feliz que o autor tenha usado esse sistema aqui.
    Fiquei com muita vontade de ler.
    “A sabedoria é um adorno na prosperidade e um refúgio na adversidade.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de OUTUBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  4. Olá! Esse livro tá lindo! Qro mto ler e o qto antes, vários comentários positivos q li dle têm me dxado ansiosa pra conferir...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. É difícil saber o que leva um jovem ao suicídio, pois não sabemos o que ele sente dentro de si, por mais que por fora ele seja bem relacionado, a historia parece ser muito comovente e um alerta para prestarmos mais atenção as pessoas que estão a nossa volta. Concorde deve mesmo despertar vários sentimentos no leitor e bem conflituosos.

    ResponderExcluir
  6. Sempre vi esse livro por ai mas o titulo dele sempre me deu a ideia de ser algo relacionado ao fim de um relacionamento e dai nunca prestei muita atenção.
    Agora que fui conhecer a real história dele e achei bem pesado o tema, mas ele parece ser incrível. Fiquei com vontade de ler.

    ResponderExcluir
  7. Parece ser uma história linda e triste ao mesmo tempo.
    Ela tenta lindar com o difícil da vida, além da morte do irmão, sei bem como ela se senti, pois perdas não são fáceis e nem a separação dos pais.
    Quero ler, pois me identifico. Amei, abraços.

    ResponderExcluir
  8. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  9. Nossa amei a sua resenha, serio você escreve muito bem.
    Confesso que nunca tinha lido nada sobre esse livro, mas achei o assunto abordado pela autora muito interessante porque nos livros o suicídio fala mais sobre a pessoa que pratica esse ato. E é importante falar também sobre a outra parte envolvida, ou seja, a família, amigos e namorados ou namoradas que ficam se perguntando o que eles poderiam ter feito de errado para que uma pessoa que você ama decida que a sua vida não vale mais nada.
    Mais uma vez parabéns pela sua resenha, a sua dica foi espetacular e com certeza vou ler esse livro com uma caixa de lenço por como você eu também sou muito chorona.
    Beijos!!!

    ResponderExcluir
  10. Nossa, essa foi a melhor resenha que já li desse livro. Todas as outras que eu li, me lembravam muito os 13 porques e eu fiquei mega desanimada, mas agora... Minhas expectativas estão lá no alto, graças a você. Livros bons são aqueles que deixam um misto de emoções mesmo, e parece que essa autora soube fazer isso com maestria.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Marlene querida, achei mega importante você ter feito essa resenha .Acho essa temática muito bela e intensa. Ainda não li esse livro, nem o tenho ainda (falta dinheiro). Bom, falando sobre a temática, as pessoas que "de certa forma cobram que o suicida não tenha lhe deixado nenhuma mensagem" não entendem que a pessoa que pensa nisso não está simplesmente tentando ser ouvido, as vezes é apenas e puramente solidão. Tenho casos de amigos que tentaram e que chegaram às vias de fato, e não é fácil falar sobre isso, mas é de extremamente importante.

    ResponderExcluir
  12. Amei a resenha, fiquei com mais vontade de ler.

    ResponderExcluir
  13. Não tenho muita vontade de ler o livro ainda não me convenceu muito mas tenho que admitir sendo da Darkside deve ser maravilhoso.

    ResponderExcluir
  14. Nossa, estou doida pra ler esse livro, curto muito um drama, parece super emocionante e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais ansiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.