Uma canção de ninar - Sarah Dessen

Sinopse: Remy não acredita no amor. Sempre que um cara com quem está saindo se aproxima demais, ela se afasta, antes que fique sério ou ela se machuque. Tanta desilusão não é para menos: ela cresceu assistindo os fracassos dos relacionamentos de sua mãe, que já vai para o quinto casamento. Então como Dexter consegue fazer a garota quebrar esse padrão, se envolvendo pra valer? Ele é tudo que ela odeia: impulsivo, desajeitado e, o pior de tudo, membro de uma banda, como o pai de Remy — que abandonou a família antes do nascimento da filha, deixando para trás apenas uma música de sucesso sobre ela. Remy queria apenas viver um último namoro de verão antes de partir para a faculdade, mas parece estar começando a entender aquele sentimento irracional de que falam as canções de amor. (Skoob)
DESSEN, Sarah. Uma canção de ninar. Seguinte, 2016. 320 p. 

Existem alguns autores que são sempre destaque nos blogs literários, e Sarah Dessen faz parte desse grupo, especialmente com obras como Just Listen e Os Bons Segredos. Curiosa que sou, não perdi a oportunidade de ler Uma canção de ninar, publicado pela Editora Seguinte, porém minha primeira experiência com a obra da autora não foi das melhores, infelizmente.

Na primeira metade do livro, não consegui me envolver com a história. A escrita da autora flui e é gostosa de acompanhar, mas a trama boba e um pouco fraca me impediram de mergulhar a fundo na leitura. Por conta disso, não tive aquela expectativa de ler um pouquinho do livro sempre que surgisse um tempo e até me perguntei algumas vezes se não seria melhor passar para outra leitura.

O livro tem como núcleo os acontecimentos cotidianos de uma garota que acabou de se formar no ensino médio e pretende curtir o verão antes da faculdade, sem qualquer compromisso, claro, porque é sempre assim que Remy faz. Os dilemas todos da trama giram em torno dos relacionamentos da protagonista, seja com sua mãe, seu irmão, suas amigas ou seus (ex-)namorados.

"[...] Eu já não tinha mais nenhuma ilusão a respeito do amor. Ele vinha, ele ia, deixava vítimas ou não. As pessoas não eram feitas para ficar juntas para sempre, independente do que diziam as músicas."

Tendo em vista a construção do livro, resta-me aceitar que meu maior problema na leitura, sem dúvida alguma, foi que eu não tenho mais paciência para drama adolescente. Antipatizei de cara com Remy, que narra o livro em primeira pessoa, e suas regras para relacionamentos. Eu até compreendi a falta de fé que ela tinha no amor, por conta da história de sua mãe e de suas próprias experiências, mas não consegui lidar com sua fixação por aquelas regras.

Isso porque, a partir do ponto em que ela se deixou envolver, foi bastante irritante que ela quisesse continuar a seguir seus padrões em vez de simplesmente viver aquilo. Até porque, ela fugia dos relacionamentos para não se machucar, mas com Dexter, ao fugir, ela mesma provocou seu sofrimento. Sei que nessa fase da vida é tudo muito preto no branco, mas não consigo mais compreender a lógica dessas firulas todas e, consequentemente, o mimimi em que se passa a história do livro me pareceu totalmente desnecessário.

"[...] Qual seria a sensação, me perguntei, de amar alguém tanto assim? A ponto de não conseguir se controlar quando a pessoa chegava perto, como se pudesse simplesmente se livrar de qualquer coisa que a estivesse segurando e se jogar sobre o outro com força suficiente para tomar conta dos dois?"

Da metade em diante, apenas, comecei a aceitar a proposta do livro e a simpatizar com o casal da história. Dexter, em especial, conseguiu me cativar, com sua tranquilidade mal disfarçada mesmo quando sofria por amor. Foi ele quem conseguiu amolecer meu coração, por ser tão diferente de Remy, por acreditar tanto nesse sentimento.

Além disso, os demais personagens também proporcionaram alguns momentos divertidos e reflexivos. As amigas de Remy sempre me faziam rir, e os colegas da banda de Dexter eram inacreditáveis. Gostei muito também do relacionamento de Remy com o irmão, a parceria entre os dois, e até com a mãe, que deixou os filhos um pouco de lado para se dedicar à carreira, mas que fez ponderações valiosas à filha.

"- Eu acho que é preciso se proteger - eu disse. - Não dá para simplesmente se entregar.
- Não - ela disse com sinceridade. - Não dá. Mas afastar as pessoas e negar o amor não te torna mais forte. Na verdade, te deixa mais fraca. Porque você estar agindo por medo.
- Medo de quê? - perguntei.
- De arriscar - ela disse. - De se soltar e ceder, e é isso que nos transforma no que somos. Riscos. Isso é viver Remy. Ficar com tanto medo a ponto de nem tentar é um desperdício. Posso dizer que cometi muitos erros, mas não me arrependo de nada. Porque pelo menos sei que não passei a vida toda à margem, imaginando como seria viver."

Uma canção de ninar não foi um dos melhores livros que li este ano, mas, apesar de minha resistência inicial, fui agraciada com um final muito fofo, daqueles de deixar um sorriso no rosto. Para aqueles que não se importam com tramas adolescentes e bobas, tenho certeza que será uma ótima leitura. Tenho outros dois livros da autora na estante e pretendo, em breve, ter uma segunda perspectiva sobre seus títulos.

Recebido da Editora para resenha



Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

14 comentários:

  1. Eu estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei um pouco desanimada, mesmo assim ainda pretendo conferi essa história, pois curto um drama.

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju
    Eu estava curiosa para ler este livro, mas sempre com um pé atrás, tanto que ainda não o comprei. E lendo sua resenha agora só e confirmou que eu não iria curtir muito. Este enredo maias adolescentes não me envolvem mais sabe. Quero conhecer a escrita da autora, mas quero um livro mais adulto.

    Beijinhos
    Diário de Incentivo a Leitura

    ResponderExcluir
  3. Oi! Vou te contar, quando Os bons segredos começou a bombar com várias resenhas maravilhosas, eu resolvi ler. Mas comecei com outro livro da autora e infelizmente também não foi nada bom. Primeiro que achei a protagonista frígida, sem graça e foi quase impossível me conectar com ela. Então, a leitura deixou a desejar. Acredito que você deve ter sentido o mesmo, mas relaxe, não é você.
    Beijo! Leitora Encantada
    Participe do Sorteio de Natal

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ju!!
    Ainda não li esse livro da Sarah Dessen, na verdade ainda não li nenhum livro dela!! Mas estou louca de vontade de ler Os bons segredos e Uma canção de ninar!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Por já ter lido outros livros da autora, já imaginava que esse livro não fosse ter pontos altos, muito pelo contrario, seria uma leitura leve, que te cativaria em certos momentos e em outros não. A autora tem facilidade em criar personagens legais, divertidos, que cativa o leitor. O problema e que a trama e sempre muito parada, não tem nenhuma revira volta. Mesmo assim pretendo dar uma chance a essa leitura.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nenhum livro da autora. Primeira vez que leio uma resenha negativa sobre o livro, também não gosto de historias com mi mimis haja paciência, pelo menos tem humor e reflexão que já ajuda a melhorar. Mas tem alguns livros juvenis que são maravilhosos, pena que esse não foi.

    ResponderExcluir
  7. Falam tão bem dessa autora mesmo, mas não tem um livro dela que li e saí satisfeita. Talvez por serem todos adolescentes, mas gosto de uns livros assim e a autora costuma deixar tudo bem gostoso de ler. Mas não sei, os finais sempre me deixam com a sensação de que está faltando páginas, de que a história não foi para lugar algum. E meu medo é pegar outros e sentir a mesma coisa. Já li uns 4 dela e com todos aconteceu isso. Tinha esperanças de achar esse melhor, mas só de ver o que falou já bate aquele desanimo =/

    ResponderExcluir
  8. Ju!
    quando lemos um bom livro de determinado autor e depois pegamos um 'meia boca', causa essa sensação mesmo.
    Não ando também com paciência para os romances e 'peiticas' de adolescentes, embora esse livro em especial gostaria de ler, só para observar se a protagonista consegue mudar com o amor de Dexter que parece um fofo.
    “Desejo a você e a sua família um Natal de Luz! Abençoado e repleto de alegrias. Boas Festas!”
    (Priscilla Rodighiero)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de DEZEMBRO ESPECIAL livros + BRINDES e 4 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  9. Já li algumas resenhas do livro e senti que a maioria das pessoas ficaram um pouco decepcionadas com o livro parece que ele não atendeu as expectativas.
    Mas estou curiosa pra ler, parece um livro bem leve e gostoso.

    ResponderExcluir
  10. Remy vive uma vida como qualquer outra adolescente, mas eu tenho vontade de ler o livro exatamente por isso, a autora parece gostar de retratar o dia a dia. Pessoalmente, sou muito fã de drama. Acho que seria uma leitura que me agradaria.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/
    Participe dos SORTEIOS de Natal que estão rolando lá no blog!

    ResponderExcluir
  11. Oi Ju.
    Eu quero muito ler esse livro, apesar de estar correndo um pouco temas clichês, gostei de como a autora abordou os personagens secundários, mas ainda assim o fato de que a mocinha não acredita em amor, não me convenceu não. Como você falou esse mimimi, na maiorias das vezes é desnecessário, e não seve para nada, enfim acho que vou ler mas não tenho certeza se esse ainda é um livro para mim.
    Boa Tarde.

    ResponderExcluir
  12. Já li muitos comentários positivos sobre os livros da autora Sarah Dessen, e já tinha visto comentários sobre esse livro, eu curto muito livros do gênero de romance, que tenham romance, mas já não curto tramas adolescentes e bobas, então acredito que não curtiria muito a história.

    ResponderExcluir
  13. Oii Ju, já li váaaaarias resenhas sobre esse livro e a cada nova resenha me apaixono mais ainda pela história (confesso que já me apaixonei de cara pela capa, não me julguem).. Estou juntando as nicas e espero conseguir o ler o quanto antes!

    ResponderExcluir
  14. Oii Ju, já li váaaaarias resenhas sobre esse livro e a cada nova resenha me apaixono mais ainda pela história (confesso que já me apaixonei de cara pela capa, não me julguem).. Estou juntando as nicas e espero conseguir o ler o quanto antes!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.