Leo & Bia - Fernanda Terra

Na infância, Maria Beatriz foi levada contra sua vontade para longe de seu pai e de sua amada Santa Maria, cidade linda, no coração do Rio Grande do Sul.Mas, nem mesmo a distância ou o tempo foram capazes de apagar as lembranças que ela trazia no coração.
Hoje, mais madura, ela está ansiosa com sua volta para casa e com o início de uma nova vida na Universidade de Santa Maria, cursando Psicologia. Sua felicidade é tanta que ela se distrai por um momento.
De repente, no corre-corre do aeroporto, enquanto procurava por seu pai, acontece um esbarrão.
Era um certo peão...
E depois disso, a vida de Maria Beatriz nunca mais seria a mesma...
Léo é estudante de veterinária e se estabeleceu na cidade depois que o pai herdou a Fazenda Palmital do avô. O jovem peão mexe com as estruturas de Santa Maria, não só pelo som de sua caminhonete potente, mas também por todo seu charme e disposição para conquistar uma certa moça que roubou seu coração.
Léo e Bia nos trazem muito mais que uma história de amor contada por dois jovens do interior. Eles nos levarão por uma trajetória de luta e superação!
Léo e Bia chegam para encantar vocês com seu jeitinho marrento, mas completamente apaixonante.(Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora.
Fernanda Terra. Leo & Bia. Editora Ler Editorial, 2016. 256 p.


"Ela é mistério, cheia de segredos. Ele é bagunçado, cheio de defeitos."
A Bela e a Fera - Munhoz e Mariano

Quando comecei o livro, percebi de cara que ele tinha uma premissa bem clichê e não estava errada. Ele realmente é tão clichê quanto parece e, apesar de não curtir livros que começam com um amor à primeira vista, me encantei por este, só que não pelo romance em si, e sim pela homenagem que a autora fez. 

No começo, o livro simplesmente não fluía para mim, era tudo tão esperado e previsível que não conseguia me conectar com os personagens, eu esperava mais caras quentes e sem camisa com um chapéu na cabeça (como imagino um Cowboy), entretanto a autora trouxe uma história bem mais complexa. 

Maria Beatriz ou Bia, como prefere ser chamada, acaba de voltar para o Rio Grande do Sul, ela morava com sua mãe em São Paulo, mas não era e nunca foi feliz ali, então depois de cinco anos resolve voltar a morar com seu pai em sua cidade natal, Santa Maria. 

No aeroporto ela está distraída e acaba esbarrando em alguém, essa pessoa é ninguém menos de Leonardo, um estudante de veterinária e sua futura paixonite. Por um acaso, quando seu pai chega para buscá-la, ela descobre que a família do Léo e seu pai são amigos. Ela fica surpresa, mas encantada, no entanto. 

Ok, a partir daqui as coisas parecem ficar um tanto que forçada, Leo e Bia mal se conhecem e já estão naquele climinha de primeiro amor. Bia tem a impressão de que todos querem que ela case com Léo, sério? Eu me senti como no jardim de infância novamente. 

"- Fiquem a vontade filhos. E pelo sorriso do meu Pai e do Padre Olavo, já estaria com o casamento consumado."

Tudo bem que eles têm química e sim, o apoio da família, mas não vamos exagerar né. Uma coisa que dificultou bastante a minha leitura foi o sotaque dos personagens, temos como "tu" "guria" "tu sabes" foram até legais no começo, entretanto chegou um momento que já ficava repetitivo demais. 

As atitudes dos personagens não condiziam com suas idades, Bia mesmo tinha umas atitudes bem infantis, o que me tirava do sério, a maioria das brigas começavam justamente por suas atitudes e isso me incomodava um pouco. 

Mas como comentei, não foi o romance, nem os personagens que me cativaram, foi uma homenagem. Quem aí não se lembra do incêndio da boate Kiss? Muitos jovens perderam suas vidas naquela fática noite, a autora abordou o tema de forma incrível, achei que a cena em si foi muito rápida e gostaria que tivesse tido um aprofundamento maior, mais detalhes, mas, enfim, achei incrível sua atitude. 

Outra coisa que me cativou foi a participação dos personagens secundários, dois tiveram destaque para mim. Jessy, que é melhor amiga de Bia e irmã do Léo, as duas estudam psicologia juntas, adorei a forma como a autora abordou a amizade delas; e Boi, ele se mostrou um cara incrível e eu torço para que a autora escreva sua história, adoraria me aprofundar da vida desse personagem. 

A edição é bem normal, folhas amareladas e letras confortáveis, achei a capa um charme e acho que tem tudo a ver com a história. A cada novo capitulo temos um trecho de música, muitas das quais são sertanejas, que não sou lá grande fã, mas me vi ouvindo as músicas enquanto li, encontrei alguns poucos erros de revisão, nada que atrapalhe o entendimento ou a leitura. 

Esse livro no conceito de romance é bem fofo, apesar dos personagens não terem sido o que imaginei, gostei de acompanhar a trajetória deles, o perdão a superação, enfim tudo. 

Recomendo muito para quem gosta de livros no gênero.

Marlene Conceição
Marlene Conceição

Apaixonada por livros, amante de séries, sonha em fazer um intercâmbio para estudar, ama ler livros ouvindo músicas de diferentes estilos, seu primeiro contato com a literatura foi através da saga Crepúsculo e desde então esse amor por livros só aumentou.

9 comentários:

  1. Curto um romance fofo e clichê, e também não gosto muito de livros que começam com um amor à primeira vista, mesmo sim leio, fiquei super curiosa pra ler essa parte da homenagem referente ao incêndio da boate Kiss.

    ResponderExcluir
  2. Marlene!
    Gosto de romances fofos e clichês e pelo visto foi tudo bem rápido, né?
    Muito boa a homenagem feita pela autora, é mais um ponto atraente para a leitura.
    Deve ser uma leitura bem fofa!
    “Não há nada bom nem mau a não ser estas duas coisas: a sabedoria que é um bem e a ignorância que é um mal.” (Platão)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Também não gosto quando o amor acontece logo tipo instantâneo, prefiro quando vai acontecendo aos poucos, gosto quando a historia surpreende tem reviravoltas, mas esse parece que não tem nada disso, então não me conquistou, gostei de saber da homenagem.

    ResponderExcluir
  4. Olá, bom eu amo livros clichês...acho a historia super lindas...e esse livro me parece ser bem bonita a historia, bem desse clichês...
    com certeza eu leria esse livro fofo...e ainda como autora fez homenagem, deve ser bem importante pra ela!!

    ResponderExcluir
  5. Acho bem que a autora exagerou bastante na historia rsrsrs, não gosto de clichês vai ficando cansativo demais, então não curti o livro e nem a capa me despertou tanto interesse, mas muito legal a historia se passar em um Estado tão lindo.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  6. quando eu li a sinopse eu pensei: já li isso antes (na verdade a capa parece com de outros sei lá quantos livros)
    não é o tipo de livro que eu goste um livro focado no romance e pelo jeito miojo...
    meu problema não são os clichês, mas as vezes (e parece que foi o que aconteceu) os autores compensam com os personagens ou algo assim
    só não garanto que eu vá lê esse livro...

    ResponderExcluir
  7. Oi, Marlene!!
    Gosto de romances clichês, e esse parece ser bem interessante. Achei bem legal a escritora fazer essa homenagem aos jovens que morreram na boate Kiss.
    Bjoss

    ResponderExcluir
  8. Oi, Marlene!
    A premissa é bem clichê mesmo, mas eu sou suspeita para opinar à respeito desse detalhe porque amo clichês, haha, espero apenas que sejam bem escritos e usados no enredo em geral. Uma pena que a leitura não fluiu tão facilmente para você, mas compreendo essa irritação sobre as atitudes infantis da protagonista, me irrito demais com isso em alguns romances de vez em quando, é péssimo mesmo, e sobre o romance acontecer de forma rápida e até forçado, é complicado mesmo, mas que bom que os demais personagens conseguiram te satisfazer mais ao longo da leitura, assim como a homenagem da autora ao acontecimento real do incêndio na boate Kiss. Não é uma leitura que me chamou a atenção por hora, por mais que eu goste de romances, mas valeu a dica mesmo assim, quem sabe em um outro momento?
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥
    ♥ DandoUmadeEscritora.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  9. Ainda não conhecia esse book, mas mesmo ele tendo alguns pontos que tu não gostou me chamou a atenção. Primeiro por aparentar ser meio da roça, não sei se eu entendi certo, mas deve ter algo assim, eu amo roça, moro no meio do mato, parte rural da cidade e nunca li nenhum livro que fosse retratado em lugar assim! Outra coisa que me chamou a atenção é o cowboy/fazendeiro/veterinário, tudo o que gosto em uma pessoa só KKK Romance não é o meu genero favorito, mas quero dar uma chance para esse book e quem sabe não acabe gostando dele?

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.