Cela sem portas - Marcel Trigueiro

Sinopse: Portador de uma forma rara de esclerose, Miguel consegue mover apenas os olhos, pálpebras e parte da mão direita, o que lhe permite ter um mínimo de independência para portar-se normalmente no mundo cibernético e sair-se relativamente bem na escola. Como ontem foi dia dos professores, Miguel redigiu e sua mãe transcreveu de próprio punho uma pequena carta que pretendem entregar à professora preferida dele, numa singela homenagem, assim que ela chegar para dar aula.
Nessa mesma manhã excepcionalmente quente de primavera, pouco mais de quinze pessoas são feitas reféns por dois homens armados dentro de um ônibus próximo à Lagoa Rodrigo de Freitas. Tirar as vítimas das garras daqueles sequestradores deveria ser competência exclusiva das forças policiais cariocas. Entretanto, depois que a Polícia Civil começa a agir e a imprensa monta seu aparato para que todo o país fique ciente do que está acontecendo, uma fatalidade faz com que o agente federal de Inteligência Matheus Erming entre na operação. A partir daí, a situação vai ficando cada vez mais desesperadora para todos os que acompanham o sequestro.
Para Miguel e sua mãe, que assistem a tudo na escola, o desespero e a sensação de impotência são amplificados quando se deparam com uma dura realidade e uma possibilidade talvez não tão remota. A realidade: a professora não chegará a tempo para a aula. A possibilidade: que aquela carta jamais seja lida. (Skoob)
TRIGUEIRO, Marcel. Cela sem portas. Independente, 2016. 324 p.


Em 2013, quando li O próximo alvo, primeiro livro do autor Marcel Trigueiro, comentei sobre o potencial de torná-lo uma daquelas séries policiais com romances independentes, utilizando-se dos mesmos personagens, e destaquei o fato de que eu adoraria ler se algo assim fosse publicado. Coincidência ou não, foi isso que o autor fez: em Cela sem portas temos uma história completamente nova, ainda mais instigante que a primeira, mas com a participação de personagens já conhecidos do livro anterior. Se eu gostei? Eu adorei, e vou tentar colocar em palavras para vocês o porquê.

Uma das coisas que eu apreciei em ambos os livros do Marcel é que ele se arrisca em gêneros e estilos literários que eu quase não vejo de autores nacionais. O romance policial criado por ele se embrenha em tramas complexas, com uma quantidade enorme de personagens, sem se perder nos detalhes ou na construção do todo. Cada acontecimento é importante, cada cena refletirá no desfecho, e conseguir montar todo esse quebra-cabeças de forma consistente mostra um domínio do texto que eu só tinha visto antes em poucas obras. Algo parecido com o que é feito por Dan Brown, com a diferença de que as tramas são cem por cento nacionais nesse caso.

Cela sem portas se destacou para mim ainda por outros elementos. Entre eles posso citar a dinâmica do texto, de capítulos curtos, divididos por minutos do relógio, que demarcavam a corrida contra o tempo para libertar os reféns do ônibus e evitar novas mortes. Essa esquematização disparava a ansiedade, daquelas que levam a ler incessantemente, até chegar ao desenlace.

Os diversos pontos de vista das pessoas envolvidas naquele tormento contribuíram também para visualizar a real proporção daquele acontecimento. Não se tratava apenas de bandidos versus polícia, mas de toda a estrutura de segurança pública, dos representantes políticos e dos inocentes afetados direta ou indiretamente por aquele ato, e Marcel conseguiu demonstrar magnificamente o quanto todos, de alguma forma, eram afetados por ele. Aliás, acho até que o livro se tornou mais interessante, no meu ponto de vista, por sua trama política e social, tão mais presente na nossa realidade que as minúcias da tecnologia, que havia sido foco do livro anterior.

Outro aspecto que me agradou foi a abordagem sobre pessoas com deficiência. O assunto já tinha sido inserido no livro anterior, mas não com tanto destaque quanto agora, já que os personagens levavam uma vida tão normal que a deficiência era apenas uma das partes deles. Em Cela sem portas, destacou-se a existência de deficiências graves a ponto de impedir atos básicos da vida, como falar e comer, mas, o mais interessante, foi a forma como o autor demonstrou que, apesar da aparência inanimada, também essas deficiências podem ser apenas mais uma parte das pessoas que as têm. Miguel, por exemplo, só tinha controle sobre seus olhos e algum movimento nos dedos, porém, ao seu modo, manifestava-se como qualquer outro e e não perdia nada em inteligência. O personagem me despertou um carinho especial e terminei o livro com lágrimas nos olhos por causa dele.

Marcel Trigueiro já tinha demonstrado um trabalho ótimo em O próximo alvo, mas é visível seu crescimento como autor em Cela sem portas. O livro tem uma trama bem amarrada, envolvente e extremamente ágil, além de ter deixado para trás os poucos pontos negativos que eu havia citado quanto à primeira obra. Para quem procura um livro nacional intenso e rico em detalhes, que conta ainda com intrigas políticas e reflexões sociais, vale a pena apostar nesse. O livro está à venda na Amazon.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

13 comentários:

  1. Eu não conhecia esse autor e nem o primeiro livro, mas achei muitoooo interessante esse segundo livro.
    Muito bom que o autor seja nacional, ouço pouco falar de autores brasileiros, mas sei que temos talentosos escritores.
    Um dos meus gêneros favoritos é romance policial, coloquei esse e o primeiro livro na minha lista de futuras leituras.
    Estou seguindo o blog pra não perder as atualizações.
    Beijo, www.apenasleiteepimenta.com.br ~Neste mês tem post todo dia no Blog~
    Participe do Concurso e Concorra a um Mídia Kit

    ResponderExcluir
  2. Nunca li nada a respeito mais com toda certeza que a resenha ficou bem explicada e quero procurar mais a respeito da coleção, achei uma excelente historia e esse tema é um dos meus mais procurados então realmente me interessa.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  3. Não conhecia o autor e já anotei seu nome na minha listinha, ainda mais que o estilo dele quase não se vê em livros nacionais e adoro novidades e diferencial rs. Que bom que ele não se perde com a quantidades de personagens inseridos na obra isso acontece muito. Achei interessante como é abordado as pessoas com deficiências, parece ser bem diferente do que estamos acostumados a ver por aí.

    ResponderExcluir
  4. Apaixonada pela temática deste livro, amo histórias policiais e essa com certeza me conquistará por inteiro assim que a ler. Acho um máximo autores que colocam personagens com deficiencia, porque muitos omitem isso, querem passar que a vida é perfeita, o que não é! Quando li na sinopse dizendo que provavel que a professora não vesse a carta, até arrepiei, fiquei triste, sou professora (faço estagio) e vejo o amor que as crianças tem por mim, se preocupam de verdade, são puras. Espero que ela fique bem e receba a carta. Amei a resenha.

    ResponderExcluir
  5. Ju!
    Sinto orgulho quando um dos nossos autores nacionais consegue se destacar em um livro, principalmente no estilo policial, porque faz tempo que li um bom livro no estilo. Os autores que li, perderam a mão durante a trama e os livros tornaram-se apenas medianos.
    Gostei de saber que o livro além de todo suspense, envolve ainda pessoas portadoras de necessidades especiais e de alguma forma ele mostra que elas podem se comunicar e serem inseridas na sociedade.
    Quero ler.
    Bom final de semana!!
    “Se sabemos exatamente o que vamos fazer, para quê fazê-lo?” (Pablo Picasso)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de MARÇO, livros + KIT DE PAPELARIA e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  6. Bah, que bacana a resenha! Também não conhecia o autor, fiquei muito interessado :)

    ResponderExcluir
  7. Oi, Ju!
    Não conhecia o livro, mas o nome do autor não me é estranho. De qualquer forma, a sinopse me deixou bem intrigada e seus comentários só aumentaram o interesse na leitura. Mais do que o fato do autor envolver temas mais ousados em suas obras, gostei principalmente dessas abordagens sobre deficiência e tal, ainda mais o foco no Miguel, que mesmo apesar das limitações, parece ser realmente inteligente e cooperar bastante em toda a situação. Instigada por fazer a leitura já, e bom saber que está disponível na Amazon! Irei procurar para adquirir e ler assim que possível. Parabéns pela resenha e obrigada pela dica!
    Beijos!

    ♥ Sâmmy ♥
    ♥ SammySacional.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ju!!
    Gostei muito da premissa do livro sem dúvida é uma história bem interessante!! Estou adorando conhecer autores nacionais com talentos incríveis!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  9. Oi Ju! Não conhecia esse livro nem esse autor, a história parece ser bem interessante e envolvente, essa resenha me deixou super curiosa em conferi isso tudo que foi dito aqui.
    Bjs

    ResponderExcluir
  10. Olá ju,
    Gostei desse livro, achei super legal a historia..nunca tinha lido nada desse autor, ainda más e raro eu ouvir fala de autor nacional porém estarei procurando para ler porque fiquei ansiosa e curiosa para ler..

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Gosto de livros que falam sobre a nossa realidade do dia a dia fiquei curiosa para saber um pouco mais da história, não conhecia esse autor, sempre dou valor aos nossos autores brasileiros são maravilhosos e surpreendentes.

    ResponderExcluir
  13. eu não conhecia o autor
    e adorei saber que é um romance policial nacional, achei interessante a ideia de dividir em minutos
    realmente deve ser uma sensação desesperadora, fiquei super curiosa para conferir algum livro do autor estava mesmo a procura de um bom romance policial

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.