O Cântico do Súcubo - Georgette Silen



Viajar durante a noite não era muito aconselhado naqueles tempos, mas Frei Giacomo estava bastante próximo de seu destino para parar agora. Porém, algo parecia errado naquela estrada, principalmente quando todos os animais fugiam, e mesmo o cavalo, que vinha sendo seu companheiro de caminho, foge em disparada deixando-o sozinho. E uma música, vinda de um lugar que ele não conseguia enxergar, encantava-o e o levava para um rumo sem volta: fosse qual fosse.

Quando me inscrevi no booktour da Editora Buriti para receber O Cântico do Súcubo, escrito por Georgette Selin, fiz isso influenciada por algumas resenhas que havia lido antes sobre o livro. No momento em que recebi o livro, fiquei um pouco incomodada: de tão pequeno, não é bem um livro; é quase um livreto. São 68 páginas em um formato pocket, o que se assemelha a um conto. Mas, bem dizem que não se deve julgar pela capa, muito menos pelo tamanho, e me surpreendi com a história e a terminei bastante satisfeita.

Com um início de palavras que pareciam desnecessariamente rebuscadas, a escrita de Georgette foi envolvendo, gerando curiosidade, e as mesmas palavras deram musicalidade ao enredo. A história do livro envolve mistério, aventura e seres mitológicos sobre os quais aprendi mais nessas poucas horas acompanhada do livro do que tudo que já havia lido antes.
Gostei da escrita da autora; ela se apega aos detalhes mais fundamentais, dá contexto às cenas, passa sentimento. Só achei uma pena o livro acabar tão rápido, pois havia muito mais enredo que se pudesse contar, principalmente sobre os rumos de Willian depois do acontecido. Não sei se qual a intenção da autora ao escrever a obra, mas acredito que seria possível inserir outros núcleos e recheá-lo com ainda mais história.

Não há muito mais que se possa falar, por ser um texto tão curtinho, mas é uma leitura que agrada e se torna uma boa companhia por algumas horas.


Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

11 comentários:

  1. Hey Julia,
    Não conhecia o livro até ler sua resenha, confesso que me interessei mais fiquei com receio pelo tamanho do livro, mas nada de julgamentos precipitados! hahah! Vou procurar para ler!
    Beijocas,
    Cindy,Livros e Piratas. Visite o blog! c:

    ResponderExcluir
  2. acho que a única coisa chata realmente é o tamanho do livreto. 68 páginas? sério? e em pocket? =/ a capa é bem sexy, legal e a a leitura me pareceu ser sem novidades mas envolvente. fico feliz é em ver a mais autores nacionais investindo na lieteratura sobrenatural =)

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju! Sempre tive vontade de ler algo desta autora, sempre vejo muitos elogios. Nossa, eu não imaginava que fosse tão pequeno, mas a maneira que você descreveu a história, mostra que foi bem trabalhada. Bjos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!

    Esses títulos chamam muito atenção e a capa também. Me interessei pelo livro, quem sabe um dia eu leia.
    Beijos*
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. A capa me chamou a atenção também e eu nunca li um livro de apenas 68 páginas, deve ser interessante (não tenho nenhum preconceito quanto a isto). Vou arriscar neste.

    Abraços

    reaprendendoaartedaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Parece interessante, mas só 68 páginas? Não dá nem pra sentir o gostinho direito rs
    Não curti a capa, achei feia demais!

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju.
    Eu não conhecia esse livro. Achei a história até interessante mas é tão curto,só tem 68 páginas! Eu não gosto de ler livros curtos assim pois sempre quando acabo fico querendo mais rs. No entanto creio que vale a pena.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Júlia, assim que vi o título do livro lembrei da série que a Richelle Mead escreve e que tem um súcubo como personagem principal. Inclusive um dos livros se chama A Canção do Súcubo. Será que as histórias são parecidas.
    Achei a capa bem sem graça, na verdade, feinha mesmo e nunca me sentiria atraída por ela na livraria, além disso o número pequeno de páginas também dá uma desanimada.
    Ainda bem que todos esses detalhes não foram importantes e você curtiu uma boa história.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  9. Oi Julia!
    Eu não sabia que esse livro era assim, tão pequenino!
    Eu li Lázarus da Georgette Silen e me encantei com ela, o livro é ótimo e tem uma mitologia completamente diferente de tudo o que já li sobre vampiros. Quero ler esse também.

    B-jusss! ♥

    ResponderExcluir
  10. Bom dia Julia,

    Não conhecia o livro, mas confesso que não me interessei...parabéns pela resenha....abraços.



    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  11. Oi,nossa que interessante o formato do livro,fiquei curiosa para ler depois que Vc mencionou que tem: mistério, aventura e seres mitológicos.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.