Reconstruindo Amelia - Kimberly McCreight

Sinopse: Kate Baron, uma bem-sucedida advo­gada, está no meio de uma das reuniões mais importantes de sua carreira quando recebe um telefonema. Sua filha, Amelia, foi suspensa por três dias do Grace Hall, o exclusivo colégio particular onde estuda. Como isso foi acontecer? O que sua sensata e inteligente filha de 15 anos poderia ter feito de errado para merecer a punição?
Sua incredulidade, no entanto, vai aos poucos se transformando em pavor ao deparar, no caminho para o colégio, com um carro de bombeiros, uma dúzia de policiais e uma ambulância com as luzes desligadas e portas fechadas.
Amelia está morta.
Aparentemente incapaz de lidar com a suspensão, a garota subiu no telhado e se jogou. O atraso de Kate para chegar a Grace Hall foi tempo suficiente para o suicídio. Pelo menos essa é a versão do colégio e da polícia.
Em choque, Kate tenta compreender por que Amelia decidiu pôr fim à própria vida. Por tantos anos, as duas sempre estiveram unidas para enfrentar qualquer problema. Por que aquele ato impulsivo agora?
Suas convicções sobre a tragédia e a pró­pria filha estão prestes a mudar quan­do, pouco tempo depois do funeral, ela recebe uma mensagem de texto no celular:
Amelia não pulou.
Alternando a história de Kate com registros do blog, e-mails e posts no Fa­cebook da filha, Reconstruindo Amelia é um thriller empolgante que vai surpreender o leitor até a última página. (Skoob)
MCCREIGHT, Kimberly. Reconstruindo Amelia. Arqueiro, 2014. 352p.


Amelia morreu devido a uma queda do telhado da escola. O livro tenta descobrir se tratou-se de um suicídio, acidente ou assassinato.

Mãe solteira e muito ocupada com o trabalho, Kate pela primeira vez perdeu completamente o interesse profissional após a morte da filha, mas ainda assim voltou à firma apenas duas semanas depois, pois precisava de uma distração. Nesse dia, ela passa a receber mensagens de texto sobre Amelia e, incentivada pelo chefe, tenta descobrir quem as mandou e também finalmente toma coragem de investigar os objetos da filha, que acredita que a polícia não olhou. Nisso, ela vai descobrir muitas coisas que não sabia sobre a menina, e eventualmente chegará à uma conclusão sobre sua morte. Assim, o livro é um drama, um suspense, e tem um pouco de romance e comédia também.

As frases da capa "Quanto da sua vida você conta para sua mãe?" e "Você realmente sabe o que se passa na cabeça da sua filha?" vão guiar muito a narrativa, ainda mais considerando que o livro é narrado tanto por Kate quanto por Amelia, intercalado com mensagens de texto, emails, blogue, posts de Facebook  e entradas de diário. Nas partes da Kate, você vê essa preocupação constante de ser de certa forma culpada pela morte da filha por ter sido ausente, não saber o que estava se passando. Nas partes da Amelia, porém, você vê que ela amava a mãe e achava a relação entre elas ótima apesar do fluxo de trabalho da matriarca, porém, algumas vezes que ela sentia que era hora de contar, a mãe não podia ouvir, e depois simplesmente o momento passara. Você geralmente não imagina que o momento certo nunca vai chegar de novo.

Eu também não teria contado para a minha mãe, até coisas bem mais leves eu não conto porque ela é bem menos aberta que a Kate. Eu não sei se minha mãe aceitaria tudo aquilo, já a Amelia sabia que a mãe provavelmente entenderia, mas simplesmente às vezes temos dificuldade de assumir até para nós mesmos e criar coragem para contar pra alguém, ainda mais nossa família, leva ainda mais tempo. E às vezes tem também o medo de que seus pais vão tomar alguma decisão para melhorar a situação, que na verdade pode piorar tudo. Um dia, eu reclamei para a minha mãe de umas meninas da escola que falavam mal de mim e depois que a minha tia educadora disse que isso era bullying e a aconselhou a falar na escola, minha mãe falou com o diretor que falou com as meninas. O problema é que minha mãe não sabia da história toda e eu podia ter me dado mais mal que elas porque também falei mal delas (eu fiquei brava e queria desabafar, sei lá) e o meu foi público numa rede social, enquanto eu precisaria de testemunhas para provar que elas falaram oralmente. Ainda bem que não deram prosseguimento ao assunto. A Kate e a Amelia definitivamente tinham uma relação muito melhor do que têm muitas famílias em que a mãe não trabalha, no próprio livro vemos isso, porém algumas vezes ela devia sim ter dado mais atenção. Ao mesmo tempo, a Amelia teve momentos que quis que a mãe adivinhasse o que ela queria em vez de dizer logo e essa é uma abordagem  complicada.

O formato do livro é maravilhoso porque nós vamos descobrindo a vida da Amelia da mesma forma que a Kate: "fuçando" as mensagens de texto, emails. Mas para nós é numa ordem diferente, já que nós temos desde o começo do livro. O blog mencionado, na verdade eu nem sei dizer se é um blogue ou um boletim, mas é como em Gossip Girl, cheio de fofocas dos alunos da escola dela. As semelhanças com Gossip Girl não param por aí, já que a escola é particular numa parte rica de Nova York. Só esse fato já justifica ter muitas semelhanças, e eu não explicarei todas, mas este livro é bem mais pesado. Você vê a Blair e amigas dela em GG fazendo coisas absurdas, mas como você não tem a visão pelas pessoas afetadas, a maioria das pessoas nem liga e ama a Blair, e já aqui nós temos a visão da vítima. Aliás, Reconstruindo Amelia é do tipo que mostra os piores tipos de seres humanos mesmo e, apesar de construir bem todo mundo e haver a possibilidade de você passar a odiar personagens que achava bons ou deixar de odiar outros, ele não tenta fazer ninguém considerar aqueles comportamentos normais e certos como Gossip Girl parece fazer ao desenvolver os personagens sem fazê-los se desculpar e com os telespectadores esquecendo totalmente do que eles fizeram de ruim ou desculpando tudo. Tem um pouco de Big Little Lies também, talvez simplesmente escolas com pessoas ricas sejam sempre retratadas assim.

O final foi um pouco surpreendente. De tudo de ruim ou misterioso que vai aparecendo, isso foi uma das últimas coisas que eu pensei que poderiam estar relacionadas. Mas o legal também é como o livro inteiro vai surpreendendo a gente, meio que como surpreende a Kate. Tem coisas que nós e Kate vamos descobrir que nem Amelia sabia.

A autora mora na região em que o livro se passa e por isso eu acredito que o livro deve ser bem verossímil. Apesar dos locais serem inventados, ela coloca exatamente quantos minutos levaria de um local para outro e eu não costumo ver isso em livros, então provavelmente ela se baseou em distâncias reais. As descrições também são imagens que ela deve ver todo dia. E ela tem duas filhas que acredito serem de uma idade próxima, e elas provavelmente estudam por ali e ela deve ter pegado muito do que ela mesma vê dos alunos. E é advogada e foi sócia de uma firma enorme, o que diz que todos os termos jurídicos devem estar corretos, não que faça muita diferença para nós que não entendemos nada. Mas dá para ver que essa história deve ser bem pessoal para a Kimberly.

Este livro foi um dos melhores que eu já li. Ele é muito instigante, bem escrito e faz pensar muito. É interessante para pais e filhos lerem e aprenderem coisas. Por exemplo, a Kate era do tipo que não verificava nada que a filha fazia no celular e Internet. Não que eu ache que todos os pais precisam confiscar e olhar como alguns fazem, mas ela nem sequer olhava o Facebook dela. Quando eu vi em Big Little Lies falarem que uma personagem não devia ficar olhando o Facebook da filha, que isso era tipo stalkear, eu achei ridículo. Se a pessoa te aceitou como amigo e não te bloqueia de ver o que posta é óbvio que você não só pode, como VAI ver. A Kate só não viu no feed dela porque nunca devia entrar ou ignorava os da filha. Olhar o que é público não tem nada de errado a menos que ela te peça para não olhar. Mas enfim, recomendo muito o livro.
Mah
Mah

Mais uma universitária tentando sobreviver, e como escrever (por prazer) me acalma, resenhas são uma terapia pra mim. Assim como doces, séries e ler.

17 comentários:

  1. Oi, Mah.

    O curioso, é por todo esse contexto ser um fator existente. Talvez, mais comum do que imaginamos.

    Gosto de livros como esse, completos em todos os requisitos e bem dosado e balanceado.

    É com certeza um livro de muito mérito, por unir útil ao agradável, no sentido da autora apresentar ao leitor um bom suspense mesclado com assuntos importantes e determinantes.

    Enfim, faz muito tempo que eu quero lê-lo.

    ResponderExcluir
  2. Olá! Esse livro já está na minha lista de leitura faz tempo, curto suspense e mistério, essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi isso tudo que foi dito aqui.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Uaauuuuu que historia é essa?? Adorei tudo, o titulo, a capa e a maneira empolgada com que tu contou. Ir desvendando a historia da Amélia juntamente com a mãe e o desenrolar do livro devem deixar a leitura extremamente dinâmica e nervosa hahahah. Livro tenso que conta fatos que estão, infelizmente, mais frequentes. Adorei demais e está certamente na lista dos desejados, pois nunca tinha ouvido falar nele antes

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro. Gosto muito de dramas familiares e este deve ser ainda melhor pelo suspense da investigação. O problema é que demoramos muito até aprender que os outros não adivinham o que sentimos.

    ResponderExcluir
  5. Acabei de me perguntar, como um pode um livro mega desejado, ansiado sempre ficar para traz na lista de compras????? Me apaixonei pela história desde o lançamento, sou fascinada em thrillers, suspense e mistério, quando tem esses temas é muito dificil nao me chamar atenção. Já o passei na frete da lista, preciso saber de tudo, se ela se matou, o pq o fato, como foi realmente a relação de mae e filha (essa se quebrada por acarretar em tragedia0, enfim, nao tenho muito o q comentar, só aguardar ansiosamente pela leitura. Bom, parabens de todas as resenhas lidas, a sua passou a ser minha preferida.

    Bjsss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigada Fran, fico muito feliz!

      Excluir
  6. Olá, Mah
    Amo thrillers, ainda não conhecia. Mas deve ser triste perder a filha e depois conhecer como ela era. O livro aborda o bullying e outros assuntos de grande importância, com um toque de suspense. Quero muito ter o prazer de ler esse livro, já esta na minha listinha que só aumenta.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Mah!
    Um livro que envolve tantos assuntos ligados a realidade e um suicídio que na verdade me parece um assassinato, traz um livro prazeroso de ler lido.
    Sem contar que se a escrita e semelhante a de autores tão consagrados, só pode ser um bom livro.
    Muito boa sua resenha, gostei da forma como expôs sua opinião.
    “Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  8. Puxa, este livro foi lançado há tanto tempo e eu nunca consegui ler ele :/ E olha que sou muito fã de um bom trailer psicológico assim!
    Não é a perda o mais dolorido, mas também o fato de não se saber nada de alguém que deveria ser muito próximo de nós. Parece como uma grande teia, onde cada ponto do passado, precisa realmente estar ali e reconstruir Amélia, mas também reconstruir Kate!
    Com certeza, ainda tenho esperança de ler esta obra!
    Beijo

    ResponderExcluir
  9. Olá Mah!
    Nunca tinha visto esse livro, eu curti mto, pela resenha, o enredo parece trazer uma história do gênero, e eu adoro, vou torcer pra que eu consiga ler me breve, pois já vai para minha listinha!
    Adorei a capa tbm!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  10. Oi Mah,
    É interessante o tema abordado na história por ser algo real, acho que o livro mostra também até que ponto os pais devem ou não se preocupar com a vida online do filho. Acredito que não é interferir na privacidade, mas sim cuidar.
    Essa mistura de gêneros no enredo parece ter sido uma boa jogada, eu estou bem curiosa para saber o que da fato levou a protagonista a morte, é um dos meus livros desejados, pena que ainda não tive oportunidade de ler.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Esse livro deixa o leitor curioso logo no começo em saber se a personagem se suicidou ou não, achei legal essa investigação que a mãe faz sobre a filha e junto o leitor vai tentando desvendar o que aconteceu. Relacionamento entre mãe e filha às vezes é complicado, a filha não se abre com a mãe e a mãe não pergunta as coisas e quando pergunta a filha esconde, mais ou menos assim rs. Mas é um alerta a leitura para prestarmos mais atenção.

    ResponderExcluir
  12. O livro conseguimos chamar atenção desde o começo e todo esse mistério do que realmente aconteceu com Amélia é simplesmente muito envolvente esse livro já tá há tempos na minha lista de leituras

    ResponderExcluir
  13. Esse livro está na minha lista de desejados há algum tempo, mas ainda não consegui adquiri-lo para realizar a leitura. Algo que eu acho bem interessante, além do tema do bullyng e tudo o mais, é o livro tratar da relação entre pais e filhos e como pode ser complicado se abrir e expor uma situação que te amedronta ou agride. Acho que isso possibilita uma abertura muito grande de discussões e também a identificação de vários leitores com a história, o que torna tudo mais real e verossímil.

    ResponderExcluir
  14. Oi Mah,
    Nossa! Lembro que quando esse livro foi lançado fiquei louca para ler, mas o tempo foi passando e acabei deixando a leitura para outra hora, que no final, nunca cheguei a acontecer. Então, essa resenha chegou em boa hora para me colocar no rumo novamente haha
    A sinopse desse livro é instigante demais, como estava apostando alto nessa trama fico feliz em saber que o potencial do livro foi trabalhado com maestria. Tenho certeza que esse thriller será uma leitura surpreendente, do tipo que fisga do inicio ao fim.
    Gostei de saber que a história é narrada intercalando a perspectiva da Kate e da Amelia.
    Os temas abordados são bem reais e importantes, e merecem discussão.
    Pelo jeito essa história tem um toque bem pessoal da autora.
    Beijos

    ResponderExcluir
  15. Oi Mah!
    Adorei a resenha, gosto muito de suspense e ainda não tinha visto nada sobre esse livro, gostei demais, coloquei ele na minha lista da amazon e espero ter oportunidade de ler logo, fiquei muito curiosa com a história, sem contar que o jeito do formato do livro como você disse é maravilhoso, eu adoro quando a narrativa é assim diferente.

    ResponderExcluir
  16. Ainda não li esse livro, mas achei a temática bastante interessante! Fiquei louca para conhecer os reais motivos do suicídio de Amélia (Se é mesmo que ela se matou, né?). Enfim, independente do rumo que os acontecimentos irão tomar, eu já amei essa história! Quero muito desvendar esse mistério sobre a morte dela. Estou meio viciada em livro com fundo investigativo e esse em especial parece ser maravilhoso!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.