Na Companhia das Estrelas - Peter Heller

Sinopse: Em um mundo devastado pela doença, Hig conseguiu escapar à gripe que matou todo mundo que ele conhecia. Sua esposa e seus amigos estão mortos, e ele sobrevive no hangar de um pequeno aeroporto abandonado com seu cachorro, Jasper, e um único vizinho, que odeia a humanidade, ou o que restou dela.
Mas Hig não perde as esperanças. Enquanto sobrevoa a cidade em um avião dos anos 1950, ele sonha com a vida que poderia ter vivido não fosse pela fatalidade que dizimou todos que amava. Hig é um guerreiro sonhador. E tem uma imensa vontade de gente, apesar da desilusão que se abateu sobre ele. Por isso é capaz de arriscar todo seu futuro quando, um dia, o rádio de seu avião capta uma mensagem...
Voe com Hig e Jasper e se encante ao descobrir que um mundo melhor pode estar em cada um de nós. (Skoob)
HELLER, Peter. Na companhia das estrelas. Editora Novo Conceito, 2013. 403 p.

Quase todos se foram. A citação acima resume muito: primeiro a gripe, depois a doença do sangue. 99% da população, mais alguma coisa. E os que restaram não são muito bons - não se sabe se já eram assim, ou se os horrores do "novo" mundo os transformaram. Agora, quem não matava, morria. Sobraram poucas espécies de animais, a temperatura da Terra sofrera alterações e a vida se tornou difícil e solitária.

Hig vivia no hangar de um aeroporto, e não conseguira ainda se adaptar bem às novas regras. Jasper, seu cachorro, talvez fosse a única razão que ainda o mantivesse vivo. Mas havia também a Fera, seu pequeno avião, e Bangley, um "vizinho" com quem mantinha uma relação de respeito, mas não de amizade, e que sabia ser o oposto de Hig, deixando de lado a sensibilidade e a esperança e sabendo "matar primeiro, perguntar depois". O que se poderia esperar em uma realidade como essa, sem esperança? Hig acreditava estar sonhando.

"Não se pode metabolizar a perda. 
Ela está nas células do rosto, no peito, atrás dos olhos, nas entranhas. 
Músculos, tendão, ossos. É você inteiro." (p. 151)

Na Companhia das Estrelas, de Peter Heller, é narrado em primeira pessoa por Hig, e estruturado de maneira inesperada: a impressão é mesmo de se ter a história contada pelos miolos cozidos de Hig. Pensamentos desconexos e incompletos, sem ordem preestabelecida, conversas sem marcação que poderiam estar acontecendo apenas na mente dele e muitas descrições de lugares e paisagens. Hig não tem muito do que falar sobre o presente, a não ser seus poucos contatos com Bangley e dos lugares que avista voando com a Fera, e grande parte do que conta são lembranças - de como era o mundo, como era seu casamento, como era estar esperando um filho que nunca nasceu. O livro tem uma estrutura confusa no começo, mas quando se compreende a esquematização, a narrativa se torna até mais interessante pelo modo como é feita. É diferente, solitário e humano.


"No início havia o Medo. Não tanto pela gripe até aquele momento, naquela época eu caminhava, falava. Não falava tanto, mas eram os sons do corpo - e da mente, você que o diga. Duas semanas inteiras de febre, três dias entre 40ºC a 40,6ºC, sei que cozinhou meus miolos. [...]
Não quero ficar confuso: estamos há nove anos assim. A gripe matou quase todos, depois a doença sanguínea matou mais. Os que sobraram são na maioria Nada Legais. É por isso que vivemos aqui na planície, por isso faço a patrulha todos os dias." (p. 16)

As lembranças de sua mulher, Melissa, assaltam Hig a todo tempo. É bonito ver o amor que ele mantém por aquela com quem dividiu planos, mas é triste, por sabermos que ele não seguiu em frente principalmente porque não tinha como fazer isso.

"Isso tem cheiro de quê? Alegrias.
E o cheiro é sempre o cheiro em si, e a lembrança também, não sei por quê." (p. 132)

Tanta solidão é bem transmitida durante o texto, mas isso acaba ficando cansativo. Algumas poucas cenas de ação e uma ou outra surpresa dão um toque mais dinâmico à história e agradam, mas em geral trata-se dos pensamentos mais comuns do dia a dia de um homem que vive quase sozinho, o que ele vê e o que sente. A vantagem é que tantos pensamentos trazem grandes reflexões aos leitores.

Em geral, eu gostei muito da história. Acho que esperava algo diferente, mais teorias, mais explicações, mais ações e soluções. Algumas coisas ficaram vagas, outras incompletas, mas isso não me deixou frustrada. O livro se difere bastante dos pós-apocalípticos que tenho lido, e isso não foi exatamente ruim. Não é uma leitura surpreendente, mas fala de esperança, de outras chances e também de amor. Traz uma mensagem bonita, pois se Hig consegue mudar um pouco à sua volta, talvez também possamos melhorar o que temos hoje.




Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

29 comentários:

  1. Oi Julia =D
    Ainda não li esse livro, estou louca para ler! Mas ainda tenho uns livros na frente...
    Que bom que é um pós-apocalíptico que se diferencia, já abri o livro em uma página aleatória, e li mesmo palavras sozinhas, devem ser os pensamentos doidos dele. haha

    Ótima resenha.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ei May, espero que você goste. É diferente sim ;)

      Excluir
  2. To vendo que a leitura sera uma experiencia bem diferente do que imaginei. Pensei em luta pela sobrevivencia, grupos de sobreviventes que se encontram a muitas reviravoltas. Mas to vendo que vai ser mais calma e reflexiva. Mas tambem nao acho que isso seja ruim, se a historia for bem desenvolvida. E pelo visto eh ne... Entao continua na minha listinha! Depois conto o que achei.

    Beijokas
    escolhasliterarias.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Amanda, é isso mesmo. Acho que esperava o mesmo que você, e isso me frustrou um pouco.

      Excluir
  3. Oi!
    O livro parece ser bom, ms ele não chamou minha atenção.
    Quem sabe depois não dou uma chance para ele. Haha

    BjO
    http://the-sook.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju!
    Eu não gosto muito quando as coisas ficam vagas nos livros, eu sempre fico decepcionada. Então é melhor eu já ir esperando isso, porque eu estava com altas expectativas.

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Lu, acho melhor já saber o que virá pela frente, fiquei um pouco decepcionada porque peguei o livro às cegas.

      Excluir
  5. hum...quando eu vi Na Companhia das Estrelas como lançamento da NC,não apostei tanto nele,achei a sinopse interessante,mas pelo visto,não é um livro que me faça correr pra ler.essa situação confusa e meio distópica em que o personagem se encontra,não me conquista. claro,se aparecer a oportunidade de lê-lo,com certeza farei,mas não agora.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Ana, se não faz muito seu gênero, acho que talvez nao agrade.

      Excluir
  6. Bom dia Julia,

    Esse livro esta na minha lista de espera de leitura e pela sua resenha vejo que irei gostar bastante.....abraços!!!



    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom Marco, espero que a leitura seja boa ;)

      Excluir
  7. Oi Ju*
    Que livro diferente e ao mesmo tempo parece ser uma história forte.
    Pelo título imaginava outra história.
    Diante da sua resenha eu não sei se o leria, agora estou mais no momento sobrenatural.

    Beijinhos*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também imaginava outra coisa. Eu também estava mais em outro momento, acho que por isso não foi aquilo tudo.

      Excluir
  8. Oi Julia!
    Esse livro parece ser interessante, mas agora estou com medo de achá-lo cansativo... Como já estou com o meu exemplar em casa, logo pretendo ler.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
  9. eu não pedi esse livro sabe. porque provavelmente nao iria gostar, pelo visto acho que nao faz mt o meu estilo nao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, se você achou que não iria gostar, melhor não ter pedido mesmo. Eu achei que gostaria e nem foi tudo aquilo.

      Excluir
  10. Julia, a primeira vez q vi esse livro foi auqui mesmo no seu blog. e fiquei encantada com o que pude saber da história. agora, mais ainda! é minha proxima leitura, com ctz! =)

    Blog: O silêncio não existe
    FanPage: www.facebook.com.br/osilencionaoexiste

    Olha e peço desculpas pela ausência. A vida tomou uns caminhos turbulentos! Mas, estou de volta!
    Beijos, Lenise

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. rsrs, que bom Lenise, espero que você goste ;)

      Excluir
  11. Oi Julia!
    Estou louco para iniciar a leitura desse livro.
    Sobre a forma como ele é narrado e estruturado, eu já imaginava que fosse assim e é isso que está me deixando mega ansioso para lê-lo.
    Entendi sobre você ter achado, em alguns momentos, cansativo. Acredito que isso possa acontecer comigo também. Só espero que não me atrapalhe demais.
    Parabéns pela resenha!
    Gostei de saber sua opinião. (:
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É Leandro, eu não estava preparada para a estrutura, acho que por isso que não foi uma grande leitura para mim. Espero que você goste.

      Excluir
  12. Oiii..
    Vim conhecer a resenha do livro da nova promoção :)

    Mesmo não tendo sido o que você "esperava", foi uma boa leitura, o que me animou :)

    Beijinhos, Lu ♥
    http://luizando.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Oi Júlia, pensei duas vezes antes de pedir esse livro a NC. Da primeira vez não quis, depois voltei atrás, mas acho agora que deveria ter deixado pra lá.
    Apesar de no geral você ter gostado da história, as críticas que você fez com relação a ele me marcaram mais e não estou mais animada para lê-lo. Provavelmente vai ficar um tempinho na espera na minha estante.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Caline, também fiquei um pouco assim com a história, mas pode ser que você goste mais, né? Dê uma olhada depois, às vezes temos surpresas boas.

      Excluir
  14. Oi Julia, tudo bem?
    Esse livro me deixou curiosa desde o dia que ele estava pra solicitação - infelizmente meus kits ainda não chegaram :( - mas assim que chegarem quero e muito ler esse livro logo. Achei a estória triste, mas bonita.
    Abraços,
    Amanda Almeida
    Você é o que lê

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Amanda, senti o mesmo quando vi sobre o lançamento, mas não foi bem o que eu esperava ;~

      Excluir
  15. Olha, eu não me interessei muito por esse livro quando li a sinopse. Por já ter uma fila de espera de leitura muito grande, eu preferi nem solicitar esse livro de parceria pois sabia que não ia dar conta.rs Pela sua resenha eu percebo que ele não faz mesmo muito o meu estilo. E como não comparar com o filme Eu Sou a Lenda?rs
    Beijos!

    ResponderExcluir
  16. Gostei da história. É triste, mais me cativou. Sua resenha soube despertar a minha atenção sobre ele e me fazer sentir curiosa. Vou querer ler assim que puder. Beijos.

    ResponderExcluir
  17. Antes de ler a resenha, eu imaginei que talvez o cara fosse correr atrás de um lugar que esteja "seguro. E concordo com a menina de cima. Como não comparar com Eu Sou aLenda? Eu gostei do que história do livro propõe. Gostei dos Quotes separados na resenha tmb :D

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.