Marina - Carlos Ruiz Zafón

Sinopse: Neste livro, Zafón constrói um suspense envolvente em que Barcelona é a cidade-personagem, por onde o estudante de internato Óscar Drai, de 15 anos, passa todo o seu tempo livre, andando pelas ruas e se encantando com a arquitetura de seus casarões.
É um desses antigos casarões aparentemente abandonados que chama a atenção de Oscar, que logo se aventura a entrar na casa. Lá dentro, o jovem se encanta com o som de uma belíssima voz e por um relógio de bolso quebrado e muito antigo. Mas ele se assusta com uma inesperada presença na sala de estar e foge, assustado, levando o relógio. Dias depois, ao retornar à casa para devolver o objeto roubado, conhece Marina, a jovem de olhos cinzentos que o leva a um cemitério, onde uma mulher coberta por um manto negro visita uma sepultura sem nome, sempre à mesma data, à mesma hora.
Os dois passam então a tentar desvendar o mistério que ronda a mulher do cemitério, passando por palacetes e estufas abandonadas, lutando contra manequins vivos e se defrontando com o mesmo símbolo - uma mariposa negra - diversas vezes, nas mais aventurosas situações por entre os cantos remotos de Barcelona. Tudo isso pelos olhos de Oscar, o menino solitário que se apaixona por Marina e tudo o que a envolve, passando a conviver dia e noite com a falta de eletricidade do casarão, o amigável e doente pai da garota, Germán, o gato Kafka, e a coleção de pinturas espectrais da sala de retratos.
Em Marina, o leitor é tragado para dentro de uma investigação cheia de mistérios, conhecendo, a cada capítulo, novas pistas e personagens de uma intrincada história sobre um imigrante de Praga que fez fama e fortuna em Barcelona e teve com sua bela esposa um fim trágico. Ou pelo menos é o que todos imaginam que tenha acontecido, a não ser por Oscar e Marina, que vão correr em busca da verdade - antes de saber que é ela que vai ao encontro deles, como declara um dos complexos personagens do livro. (Skoob)
ZAFÓN, Carlos Ruiz. Marina. Suma de Letras, 2011. 189 p.


Óscar Drai vivia solitário em um internato, e nas horas de folga, saía do colégio para revisitar as históricas ruas de Bercelona, em meados de 1980. Em um casarão que parecia abandonado como tantos outros, ele é atraído por um felino, por uma música e por um relógio antigo. E é este último que o faz voltar ao casarão, apesar do medo, e conhecer Marina.

Uma forte amizade surge desse encontro, e os momentos que dividem são recheados de curiosidades. A curiosidade, inclusive, é o que os leva a conhecer verdades e momentos entremeados de sofrimento e horror que permearam uma outra época, e mesmo que o peso de tudo aquilo tivesse atingido a alma de Óscar, não poderia ser lembrado de outra forma que não com nostalgia, já que Marina havia estado com ele.

"Eu ouvia o eco dos meus passos, mas poderia jurar que estava andando a um palmo do chão."

Cheia de mensagens intensas e que tocam a alma, a narrativa de Carlos Ruiz Zafón, em Marina, conquistou de jeito mais uma leitora. A frase da contracapa ("O talento visionário de Zafón para contar histórias é um gênero literário em si") não poderia sintetizar melhor a mistura de possíveis gêneros literários inseridos nesta obra: romance, suspense, aventura, drama, ficção, e quais mais existir, talvez.


Ainda que não use uma linguagem rebuscada, visto que não há palavras complexas no desenvolvimento do texto, as figuras de linguagem utilizadas por Zafón nos imergem em um mundo poético tão bem emaranhado que fica difícil sair. Essa é uma daquelas histórias que causam eco em nossas mentes por dias a fio. E que nos deixam reflexões sobre o contexto, mas também sobre mensagens isoladas, inseridas timidamente por dentre as páginas.

"Às vezes, as coisas mais reais só acontecem na imaginação [...] A gente só lembra do que nunca aconteceu."

Marina não foi nada do que eu imaginava. Esperava encontrar um romance e um pouco de mistério, e até foi isso que encontrei, diluídos entre tantas outras temáticas que não se pode dizer que se tornaram as mais importantes, mas que não estariam completas umas sem as outras. Encantou-me a maneira com que o passado interferiu no presente, e como acontecimentos de décadas atrás ainda pesavam sobre a Barcelona de Óscar. O desenvolvimento da amizade entre Marina e Óscar foi tão docemente apresentado que isso consegue arrancar algumas lágrimas dos mais sentimentais, e deixar os mais românticos bastante satisfeitos.

“– Precisam ir embora agora [...] Já conhecem a verdade. Aprendam a esquecê-la. 
O véu escondia seu rosto e sua voz mecânica carecia de expressão. Era impossível descobrir a intensão de suas palavras. 
– Seu segredo está a salvo conosco – disse eu, de todo modo. 
– A verdade está sempre a salvo das pessoas.”


Posso me dizer apaixonada pela escrita e pela criatividade imensa de Carlos Ruiz Zafón. A primeira eu já esperava encontrar em sua obra, mas a segunda foi uma surpresa enorme para mim, que esperava apenas belas palavras. Espero não ter sido confusa ao escrever sobre essa leitura, mas qualquer palavra que escapasse aqui poderia estragar a magia da obra para alguém.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

25 comentários:

  1. Oi Júlia sempre tive muita vontade de ler algum livro do Zafon. Os elogios são muitos e a curiosidade só aumenta.
    Próxima compra vou inserir algum dos livros dele na minha lista e com uma resenha tão incrível provavelmente será Marina.

    Beijos
    Caline - Mundo de Papel

    ResponderExcluir
  2. Nossa, eu sou louca por esse livro!!! *O*
    HÁ MUITO TEMPO!

    Beijo,
    www.estanteseletiva.com

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju!
    Estou querendo pegar pra ler Marina logo logo! Preciso conhecer urgentemente algo do Zafón e esse é o único livro que tenho dele.
    Sua resenha foi mais uma que me incentivou a querer ler logo o livro. Não duvido que ele seja mesmo incrível, mas tenho a sensação de que só vou realmente compreender toda a mágica quando parar pra ler.
    Achei interessante o que você falou sobre a narrativa. Mostra que não são as palavras rebuscadas que fazem de um livro grandioso, mas a forma como você as utiliza.
    Beijão!

    ResponderExcluir
  4. Sou louca para ler algo de Záfon, e Marina está entre meus desejados. Acredito no que vc diz sobre uma forma meio poética de escrever, mesmo que não haja uma linguagem mirabolante. Alguns autores simplesmente nasceram com essa facilidade incrível de colocar beleza no que fazem de forma tão simples.

    Bjs,
    Kel
    www.itcultura.com.br

    ResponderExcluir
  5. Ju, fiquei simplesmente encantada com a leitura de "Marina", é exatamente tudo que você disse, não há palavras complexas mas a forma como o Zafón escreve torna-se algo poético. Algo a mais que me cativou na leitura foi o 'oposto' dos finais clichês e 'contos de fadas'. A mistura do romance, mistério, e passado ficou magnífica. Estou curiosa para ler "A Sombra do Vento"

    Beijão!!

    ResponderExcluir
  6. Tenho muita curiosidade em conhecer as estórias desse autor.
    Acho a capa desse livro linda e quase compro ele na Bienal :(
    Adorei a resenha e acabou me conquistando. Quero conhecer essa estória.
    Resenha #67 - Bem Profundo.
    Confere lá!
    Manuscrito de Cabeceira
    Bjs.

    ResponderExcluir
  7. Oi Ju.
    Tenho curiosidade em ler esse livro, mas ainda não tive oportunidade.
    Desde que acabei A Sombra do Vento me encontro ansiosa para ler outro título do autor.
    Adorei a sua opinião sobre a narrativa.
    Parabéns pela resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Oi Ju! A escrita do autor é poética e bela, nem um pouco cansativa, ele sabe bem como prender o leitor. Marina foi o primeiro livro dele que li e virei fã. Parabéns pela resenha.
    Bjos!!
    Cida
    Moonlight Books

    ResponderExcluir
  9. Oie...
    Simplesmente adorei sua resenha !!!
    A Paty tem esse livro e vou ver se apresso ela a ler pra mim ler logo kkk
    Fiquei mais que curiosa pra ler depois dessa sua resenha =)
    "Às vezes, as coisas mais reais só acontecem na imaginação [...]
    A gente só lembra do que nunca aconteceu."
    Adorei essa passagem <3
    Obg pela visita lá no blog!
    Tem caixinha de pandora...
    Se vc quiser ir lá dar uma passadinha e
    deixar um comentário eu ficaria muito feliz =)
    -Fallen In Me
    -Rê

    ResponderExcluir
  10. Oie!
    Estes dias 4eu quase comprei este livro no sebo que eu frequento mas na hora mudei de ideia, sei lá. Não me chama atenção.
    Mas tenho muita vontade de ler A sombra do vento.

    Bjinhs*

    ResponderExcluir
  11. Ju, hoje vc despertou em mim uma imensa curiosidade de ler este livro. Parece ser encantador, e só o titulo, a capa, enfim, tudo é muito lindo. ANOTADO.

    ResponderExcluir
  12. Oi Julia!

    Ler Zafón é sempre uma experiência extraordinária, até hoje nunca me decepcionei com o autor.
    Marina está em minha lista e a resenha só ajudou a aumentar a expectativa.

    Bjos
    http://www.roubandolivros.com

    ResponderExcluir
  13. Olá Julia!
    Confesso que já faz muito tempo que tenho vontade de ler algo desse autor, sempre vi criticas muito positivas sobre ele, porém infelizmente até hoje ainda não tive oportunidade.
    Em relação a sua resenha, não foi nada confusa, ficou verdadeiramente ótima, preciso ler esse livro o mais rápido possível.

    Beijos&beijos
    Book is life

    ResponderExcluir
  14. Oi, eu já tinha curiosidade para ler um livro do autor...agora que li sua resenha fiquei com ainda mais vontade.
    É bom saber que passa essas emoções e sensações ao leitor.
    Beijinhos
    http://marlicarmenescritora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Adorei a resenha, ainda não li nenhum livro desse autor, vou procurar.
    beijos

    ResponderExcluir
  16. Oie Ju
    eu tenho esse livro desde ano passado, mas ainda não tomei vergonha na cara pra ler rs
    Adoro a escrita do Carlos. Ele consegue transportar o leitor para o presente e passado, e seus personagens sempre emocionam.
    Adorei a resenha.
    bjos

    ResponderExcluir
  17. Não conhecia esse livro, mas agora deu vontade de ler, adorei as citações...

    Seu blog é demais, amei.

    Beijão :)

    Camila- Ninho de Fogo

    ResponderExcluir
  18. Nunca ouvi falar do livro, mas me interessei já pela capa, sua resenha ficou incrível e o adicionei na minha lista de livros! ahaha

    ResponderExcluir
  19. Não tem uma resenha que não leio e o blogueiro não tenha se apaixonado por Zafón! Acho que vou ter de ler algo dele uma hora ou outra! Me sinto excluído!
    Beijos,
    Vinícius - Livros & Rabiscos

    ResponderExcluir
  20. Tem como não amaar o Zafon??? Li A Sombra do Vento e sou apaixonada pela obra! To doida pra comprar Marina, mas ainda nao tive chance..

    Fiquei super super curiosa pra ler Julinha!

    Beijão!

    ResponderExcluir
  21. Ainda não li nenhum livro desse autor, mas tenho curiosidade. Só leio elogios!

    Nataly Nunes
    http://critiquinha.com/

    ResponderExcluir
  22. Ele é o cara. rs. Preciso dizer que sou fã de Nicholas Sparks, mas o Zafon é mil vezes mais intenso, li apenas um livro dele e irei reler para resenhar no blog.
    Adorei sua resenha.
    clicandolivros

    ResponderExcluir
  23. Já li resenha muito positivas a respeito do livro
    E a sua é mais uma que me deixa curiosa

    Beijos
    @pocketlibro
    pocketlibro.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  24. Oie Julia!

    Ah!!!!!!!!!!! Preciso ler alguma coisa do Záfon urgentemente *-*
    Meu amigo me falou que para quem nunca leu nada so Záfon, Marina é o melhor livro para começar. Quem sabem né? rs...

    Adorei a sua resenha! Só me deixou com mais vontade de ler alguma coisa dele.

    Beijos e uma ótima semana!
    ;***

    anereis.
    mydearlibrary | bookreviews • music • culture
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  25. Oi!
    Eu já li "Marina" e curti bastante a leitura também.
    A escrita do Zafón é incrível mesmo. Concordo com você quando diz que ele mistura vários gêneros em apenas uma obra. E esse foi um dos deferenciais do livro para mim.
    Parabéns pela resenha!
    Abraço!

    "Palavras ao Vento..."
    www.leandro-de-lira.com

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.