Para Sempre - Kim e Krickitt Carpenter



“Era tudo em que eu conseguia pensar. Não conseguia dormir, não conseguia relaxar e não conseguia me livrar de todo aquele estresse. Embora Krickitt ainda tivesse uma chance de recuperar uma parte da memória perdida, os médicos disseram que havia algumas coisas das quais ela nunca conseguiria se lembrar. A pergunta mais angustiante era ‘Será que eu seria uma dessas coisas?’. Eu rapidamente afastei aquele pensamento. Não conseguia pensar na possibilidade de que a minha esposa não voltasse a se lembrar de mim.” (p. 79)


CARPENTER, Kim. CARPENTER, Krickitt. Para sempre: a história que inspirou o filme. Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito Editora, 2013. 144 p.


Kim e Krickitt Carpenter estavam casados havia apenas 2 meses quando um grave acidente, em novembro de 1993, mudaria para sempre suas vidas. Uma lesão grave na cabeça deixara Krickitt em coma por um tempo e, ao acordar, havia perdido toda sua memória recente, o que a impedia de se lembrar de seu marido – e, menos ainda, que era casada com ele.

Por ser uma espécie de autobiografia, Para Sempre, escrito por Kim e Krickitt Carpenter, não é uma história romantizada e tem uma linguagem que pode ser considerada bem objetiva. No entanto, para aqueles que conseguem sentir, ou ao menos imaginar, o peso, a realidade e o medo daquela situação, faz-se uma leitura de grande relevância.

Na época de lançamento do livro, as muitas resenhas se dividiam em opiniões bastante divergentes, expondo, algumas vezes, a incomodação com o fato de que os personagens mantinham o casamento que, após o acidente, parecia fadado ao fracasso, em virtude de uma promessa que havia sido feita perante Deus. Minha opinião não envereda por esse lado, especialmente porque, como os próprios autores citam no livro, pode não parecer muito nos dias de hoje, mas para quem tem essa crença, por que desistir quando ainda havia chances, por menores que fossem?

Outro ponto além disso: existia o amor. Enquanto Krickitt se recuperava e tentava lembrar do marido, eles pareciam ter chegado ao fim, mas, principalmente para Kim, ainda existia a esperança de fazer aquela relação funcionar, de resgatar o amor que existiu, a esperança de construírem um futuro juntos. Mesmo que não pudessem ser regatadas as memórias de Krickitt, outras poderiam ser construídas.

A leitura pode até parecer frustrante quando alguém espera um romance e encontra uma história mais de fé do que de amor pura e simplesmente. Mas quando a leitura é feita com algum conhecimento do enredo e sem conceitos preestabelecidos, torna-se fascinante o modo como o casal perseverou, quando seria tão mais fácil desistir. E, por ser uma história real, tudo fica ainda mais lindo.



Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

13 comentários:

  1. Oi Julia, tudo bem??
    Sempre tive a maior curiosidade de ler este livro, e já vi o filme, mas sempre escuto todo mundo falando que o livro é ótimo e sua historia é tocante. É fácil achar ele em promoção e agora que li sua resenha eu fiquei bem animada para poder adquirir o livro.
    Beijos =)

    ResponderExcluir
  2. Oi Ju! Eu não gostei do filme e depois de tantas resenhas negativas, eu sou uma das pessoas que perdeu a vontade de ler o livro, mas ao ler sua resenha eu percebi algo muito legal, que é a questão de deixar de lado os conceitos já formados e ler de mente aberta, buscando não o que queríamos, mas sim apreciando o que o autor quis mostrar. Bjos!!

    ResponderExcluir
  3. exatamente isso que vc falou, a história é mais sobre a fé no amor deles do que no romance propriamente dito. eu achei o livro firme, com um enredo que emociona, talvez porque eu já conhecia a história e sabia o que esperar, não me surpreendeu esse toque quase religioso que tem. gostei muito do livro =)

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju*
    Já faz um tempinho que eu li este livro e te confesso que não foi o que eu esperava, sei lá.
    Não assisti ao filme.

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Júlia essa é uma história que me tocou bastante, mas algumas coisas me incomodaram. Você falou que sentiu que existia amor. Penso da mesma forma, mas apenas em relação ao Kim. Acredito que a Krickitt se esforçou para voltar ao casamento, não por amor, mas pela religião e pela família. O sentimento que ela sentia pelo marido, parecia não existir mais. Essa impressão poderia ter sido diferente se a Krickitt tivesse o espaço dela no livro. Gostaria de sentir o que ela sentiu e as coisas que se passavam por sua cabeça. Mas apesar de na capa estar o nome dos dois, a narração fica por conta apenas do Kim.
    É uma história admirável, só acho que não foi escrita do jeito certo.

    Beijos
    Caline - http://mundo-de-papel1.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oie Ju
    eu gostei bastante do livro, mas acho que é porque estou acostumada a ler auto biografias. Acho que o autor utilizou uma linguagem bem crua, e por isso a maioria não curtiu. Eu achei a história muito comovente, mas penso como a Caline: faltou a parte da Krickitt, para sabermos a partir de qual momento os sentimentos dela mudaram, e ela aceitou voltar o casamento com ele.
    Ainda não assisti a adaptação, e estou com medo de me decepcionar.
    bjos
    www.mybooklit.com

    ResponderExcluir
  7. Oi, Julia!
    Eu li esse livro na época do lançamento e lembro, sim, das opiniões divergentes acerca dele. Muitas que me recordo eram sobre a "superficialidade" do livro, pois as pessoas estavam esperando um romance de arrebatar corações. Por ser uma história real, eu comecei a leitura com o pé no chão e acreditando que, ali, estavam as lembranças de Kim, ou seja, poderiam estar um tanto quanto distorcidas, ainda mais em meio a tanto sofrimento, e coisas poderiam estar faltando. Mas o fato de ser uma história real só me fez gostar ainda mais dela, pois peguei as dores dos "personagens" para mim e realmente vivi aquela história. Apesar de terem feito o filme totalmente diferente, achei-o igualmente bom - adaptaram para o cinema, com mais cenas para captar a atenção do público, claro. Enfim, é uma história que, com certeza, vale a pena ser vivida - tanto nas páginas quanto na tela :)
    Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Bom dia Julia,

    Li e resenhei esse livro no blog, gostei bastante e concordo com você, se tratando de uma história real o livro é ainda melhor....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  9. Obrigada pela resenha! Quero muito ler esse livro, mas agora já vou sabendo o que esperar..
    beeeijos

    depoisdeumlivro.blogspot.com
    A visita de vocês ajuda muuuito! Se gostarem, sigam por favor (:

    ResponderExcluir
  10. Oi Julia!
    Eu li Para Sempre há muito tempo e gostei muito, apesar de ter me decepcionado um pouco com um linguagem estilo documentário. Honestamente, o que mais gostei foi a insistência de Kim em manter seu casamento por causa de seus votos - tudo bem que ele também é louco pela esposa, a promessa feita diante de Deus pesa muito para ele. Acho que na loucura que mundo anda, é bom termos bons exemplos.

    B-jussss!

    ResponderExcluir
  11. Oi Julia!
    Eu já tenho esse livro há bastante tempo, mas até hoje não senti vontade nenhuma de ler. Minha irmã assistiu ao filme e ficou encantada com o que viu.
    Não sabia que a história era mais sobre fé do que o romance em si. Ainda não me chamou muita atenção, mas eu já fiquei um pouquinho intrigada para saber sobre os acontecimentos.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Já li esse livro e gostei bastante da história, ainda mais por ser real
    A gente vê que a humanidade não está perdida e como o amor verdadeiro realmente vence tudo
    Só não gostei da narrativa

    Beijos
    @pocketlibro
    http://pocketlibro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  13. Legal ver sua resenha com uma opinião diferente da maioria. Eu quero ler, mas sei que vai demorar bastante.

    Beijos,
    Carissa
    www.carissavieira.com

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.