Quando o vento sumiu - Graciela Mayrink

Sinopse: Suzan, Mateus e Renato parecem três jovens como outros quaisquer do Rio de Janeiro. Suzan estuda Turismo. Renato e Mateus, Engenharia Civil. Os três são amigos desde o colégio e, apesar de muito diferentes, são inseparáveis. Mas, entre aulas, festas, momentos em família e idas à praia, cada um deles enfrenta seus problemas. Desde que o pai foi pego dando um golpe, Mateus vive só com a mãe, marcado por esse acontecimento. Renato é um garoto rico que resiste às pressões do pai para surfar menos e se interessar mais pela construtora da família. Suzan é apaixonada por Renato e sofre por ser considerada apenas uma amiga – e pela pressão da mãe para que se envolva com ele.
No correr dos dias, a amizade dos três se transforma sutilmente. Suzan deve se declarar ao amigo, ou tentar ser feliz de outro modo? Mateus terá realmente só a amizade para lhe oferecer?Renato deve se render à pressão paterna e se aplicar mais aos estudos? E até que ponto a relação dos três suportará o desgaste do tempo?
Embora tenham toda a vida pela frente, logo descobrirão uma dura lição: algumas escolhas têm consequências duradouras e alteram o curso de toda uma existência. Muitas coisas saem diferente do desejado. O difícil é prever o resultado de nossas opções e conviver com elas no futuro.
E se você pudesse voltar atrás e escolher outro final para a sua história? Que escolha você faria diferente? (Skoob)
MAYRINK, Graciela. Quando o vento sumiu. Porto Alegre, RS: L&PM, 2015.

Graciela Mayrink conquistou um espaço na minha estante - e no meu coração de leitora - desde que li Até eu te encontrar. Sou leitora fiel aos autores nacionais, e quando um autor me cativa por suas palavras, sinto-me mais próxima e quero ler qualquer novo livro publicado. Por conta disso, A namorada do meu amigo ganhou seu espaço na prateleira em 2014 e agora, em 2015, chegou a vez de Quando o vento sumiu.

O enredo se desenrola no Rio de Janeiro, especialmente na Universidade da Guanabara, onde estudam Suzan, Mateus e Renato. Também como acontece nos outros livros da autora, a trama é leve e suave, centralizando no cotidiano tudo aquilo que pode mudar a vida dos personagens.

Esse foco no cotidiano é um dos aspectos que mais gosto nas obras de Mayrink, já que a autora não precisa lançar mão de acontecimentos mirabolantes para tornar seu texto atrativo. O texto, por si, conquista o leitor, com sua construção de frases sutis, que contêm, no entanto, uma densidade que poucos autores conseguem atingir. A escrita mescla o necessário de descrição e narração e evita que o texto se torne raso demais ou cansativo demais, e a medida certa atinge o leitor em cheio.

"- Você já teve preguiça da vida? - perguntou Suzan, acordando Mateus de seus pensamentos.
[...]
- Acho que não. Bom, não sei bem o que você quer dizer, mas acho que não.
 - Não, nunca teve. Senão, saberia o que é. - Ela o olhou, colocando o queixo no peito dele. Mateus sentiu um frio percorrer sua espinha com a proximidade do rosto de Suzan do seu. - Ultimamente, ando com muita preguiça da vida, sabe. Aquela sensação de que não importa o que eu faça, vai tudo continuar assim, sem nada interessante acontecendo.
Ela terminou de falar e voltou a se deitar no braço dele.
- Bem, às vezes a vida pode te surpreender."

Mesmo com essa construção tão suave, Quando o vento sumiu se infiltrou em mim e abalou minhas estruturas. Fui fisgada pela história e me vi sobrepujar, junto dos personagens, todos os acontecimentos. Ao fazer essa leitura, tive um amor platônico, apaixonei-me por um amigo e sofri por perder alguém que muito amava. Ler esse livro foi como me apaixonar pela primeira vez, com todas as vantagens e desvantagem que esse sentimento traz consigo. E, por conta disso, a leitura foi intensa da forma como uma paixão é.

Não posso falar muito sobre os personagens para não deixar escapar nenhum spoiler. Em regra, gostei de todos, ressalvado o fato de que eu nunca me apaixonaria por Renato, já que playboy malandro não faz meu tipo. rsrs Independente desse comentário bem pessoal, os personagens foram bem construídos, verossímeis, cheios de erros e acertos que os fazem convincentes ao leitor.

"[...] Os lábios dos dois se tocaram de leve e depois com mais intensidade, quando ambos fecharam os olhos. Suzan sentiu a eletricidade percorrer seu corpo, seu coração se acelerou e ela teve certeza que tomara a decisão certa. Parou de pensar e apenas sentiu o momento."

A edição da L&PM ficou inacreditavelmente linda. Como eu só conhecia as edições Pockets da editora, achei que o exemplar seria bem simples e me enganei totalmente - felizmente! A capa não poderia ilustrar melhor a história, e a arte e as cores demonstram todo o cuidado que se teve na composição do livro. Além disso, as imagens de dentes-de-leão no início do livro e de cada capítulo deu um charme especial à obra. O título também faz todo o sentido depois que se lê o livro, e tem um significado lindo.

Sobre a história, ainda, ao final, quando me senti devastada pelos acontecimentos da trama, Graciela trouxe à tona a real dinâmica da obra, e surpreendeu mais uma vez. Com isso, a autora me permitiu terminar o livro com um sorrisinho no rosto e com um sopro de esperança no coração.

Quando o vento sumiu é um livro simples, doce, que eu enquadraria facilmente na categoria "de menininha". Isso não significa, porém, que seja isento de valor. Ele facilmente conquistará quem o ler e atingirá seu coração, pura e simplesmente.


Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

7 comentários:

  1. Oi Ju! Estou doida pra ler esse livro, gostei muito de Até eu te encontrar e de A namorada do meu amigo, acho a escrita da Graciela Mayrink ótima, essa parece ser super emocionante e a resenha me deixa ainda mais interessada em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia a autora, a capa ta uma graça mesmo. O livro parece ser intenso com essa amizade entre eles e esse amor que suzan sente por um deles. Historias do cotidiano retratam bem o nosso dia a dia.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da resenha e fiquei curiosa para ler o esse livro. Sempre costumo ler um livro mais pesado e depois leio um "de menininha" para ir dormir com a cabeça mais tranquila, esse parece se encaixar perfeitamente nessa minha rotina.

    ResponderExcluir
  4. Oi eu nunca li nada dessa autora lendo a sinopse e a resenha o livro me chamou bastante a atenção obrigada pela dica bjs.

    ResponderExcluir
  5. Julia!
    Gosto também da autora, ela tem uma simplicidade em inserir o cotidiano nos livros que nos faz acreditar piamente em tudo que está escrito. Nos identificamos porque a história parece real e crível.
    “Um homem que está livre da religião tem uma oportunidade melhor de viver uma vida mais normal e completa.” (Sigmund Freud)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Oie
    Acredita que eu ainda não li nada da autora. Sou curiosa para conhecer a escrita dela.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Julia, li sua resenha com esse sorrio bobo que mencionastes, e estou feliz por lê-la, não me lembro de outras resenhas, porem, tenho certeza que "Quando o Vento Sumiu" fara parte de minha estante e favoritos (esse tenho quase certeza kkkk) Estou amando conhecer obras brasileiras cada uma melhores do que as outras.

    Bjss

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.