Misery, Louca Obsessão - Stephen King


Sinopse: Paul Sheldon descobriu três coisas quase simultaneamente, uns dez dias após emergir da nuvem escura. A primeira foi que Annie Wilkes tinha bastante analgésico. A segunda, que ela era viciada em analgésicos. A terceira foi que Annie Wilkes era perigosamente louca. Paul Sheldon é um famoso escritor reconhecido pela série de best-sellers protagonizados por Misery Chastain. No dia em que termina de escrever um novo manuscrito, decide sair para comemorar, apesar da forte nevasca. Após derrapar e sofrer um grave acidente de carro, Paul é resgatado pela enfermeira aposentada Annie Wilkes, que surge em seu caminho.
A simpática senhora é também uma leitora voraz que se autointitula a fã número um do autor. No entanto, o desfecho do último livro com a personagem Misery desperta na enfermeira seu lado mais sádico e psicótico. Profundamente abalada, Annie o isola em um quarto e inicia uma série de torturas e ameaças, que só chegará ao fim quando ele reescrever a narrativa com o final que ela considera apropriado. Ferido e debilitado, Paul Sheldon terá que usar toda a criatividade para salvar a própria vida e, talvez, escapar deste pesadelo. (Skoob
KING, Stephen. Misery. Suma de Letras, 2014. 326 p.


Misery é um livro incrível, escrito pelo nosso querido Stephen King. Que criatividade esse senhor tem!
O livro inteiro se passa basicamente dentro de uma casa, com dois personagens, Paul Sheldon, que é um grande escritor e Annie Wilkers, sua fã número um.
Paul acaba sofrendo um acidente numa estrada um tanto deserta e por ironia do destino Annie o encontra e o "salva" da morte. 

"Trevas. E então a dor e a névoa. Então a percepção de que, embora a dor fosse constante, ela às
vezes sumia em uma trégua incerta que ele supunha ser alívio. A primeira lembrança verdadeira: parar, e ser estuprado de volta à vida pelo sopro fétido da mulher."

Quando Paul acorda, ele sente-se um tanto aliviado por alguém tê-lo encontrado, mas o que ele não esperava, era que Annie era uma mulher louca, psicopata e muito má.
Ela o mantém encarcerado, já que não permite que ele saia em momento algum. Mesmo se pudesse, não sairia, pois suas pernas estão quebradas e ele sente muita dor, vive a base de Novril, que é um analgésico muito forte (medicamento fictício).
Annie decide que só deixará Paul ir embora quando der outro fim para a sua série de livros de maior sucesso, "Misery", pois ela não se convenceu do final que ele deu.

Cada vez me surpreendo mais com a escrita de Stephen King, não sei como não comecei antes a ler seus livros! Ele consegue criar personagens incríveis, com personalidades bem distintas, cada um inteligente à sua maneira. Mexe com o psicológico do leitor de uma forma única, sinto um prazer enorme em ler suas obras.

Annie é uma mulher bem esperta, mas também muito perturbada, psicótica e sem escrúpulos. Em alguns momentos, ela se desligava do mundo, ficava por alguns minutos paralisada, presa em outra dimensão, isso era um tanto assustador. Ela faz coisas terríveis com Paul, a cada página que eu virava era uma nova surpresa, uma novo ato cruel dessa mulher. Ela torturou tanto Paul, que me dava agonia só de ler!

"Subitamente seu rosto se transformou. A teimosia endurecida se esfacelou e o que se revelou por trás foram as feições de uma criança enfurecida até a loucura. Por um momento  Paul acreditou que a intensidade do horror iria matá-lo. 
— Então fique aí sentado — disse ela, com os lábios repuxados no ricto sorridente — e lembre-se de quem é que manda, e em tudo o que eu posso fazer para machucar você se você se comportar mal ou tentar me enganar."

Paul, mesmo com todas as dificuldades, preso, com dores, e com as pernas machucadas, conseguia planejar maneiras de fugir e se livrar dessa louca. Acho que a única coisa boa que ele tirou dessa situação foi conseguir superar seus limites e dar um novo destino para Misery. Ele criou uma história muito melhor do que todas as outras que já tinha escrito.

Dentro deste livro, existe este livro que Paul está escrevendo, podemos perceber que a história criada é totalmente diferente das histórias de Stephen King, dando a impressão de que é mesmo Paul Sheldon que a escreveu. Isso tornou o livro muito rico e fiquei curiosa com o destino dos "dois" livros, é uma experiência muito legal!

Achei muito bacana o trabalho da editora, nos momentos em que Paul escrevia o livro, a fonte mudava. A máquina de escrever que ele usava estava com a tecla "N" faltando, e Paul pedia para que Annie preenchesse à mão, então a fonte ficava mais uma vez diferente quando a letra "N" era usada.

O final ao meu ver foi bem satisfatório, é um livro que vale realmente a pena ser lido, cada página dele é muito bem pensada e me deixou instigada a ler.

A capa ficou linda, bem condizente com a história. Só me resta recomendar o livro, entre nos diversos mundos de Stephen King!

"Era assim que depressivos ficavam antes de atirar em toda a família e neles próprios por último. Era o desespero psicótico da mulher que veste as crianças com as melhores roupas, leva-as para tomar sorvete, caminha com elas até a ponte mais próxima, então pega uma em cada braço e pula. Depressivos se matam. Psicóticos, acalentados no berço venenoso de seus egos, querem fazer um favor aos outros, levando-os junto."

Thuanne Souza
Thuanne Souza

Paulista, 22 anos, assistente administrativa e estudante de Farmácia ❤ Sempre tentando ser alguém melhor e seguindo o lema “levo a vida devagar pra não faltar amor”. Apaixonada por músicas (principalmente as nacionais) e livros. Aprendendo a gostar de outros gêneros, além dos romances clichês.

12 comentários:

  1. Aai esse King chega arrebentando td! Sou fã!! Li algumas resenhas, e pelo visto o enredo agradando á tdos!
    Já qro urgente!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  2. Thuanne!
    Adoro os livros do mestre, embora esse não esteja entre os meus favoritos.
    É um terror psicológico que nos deixa atormentados, como ficou o próprio Paul....
    “Deus com Sua infinita Sabedoria, escondeu o Inferno no meio do Paraíso para que nós sempre estivéssemos atentos.” (Paulo Coelho)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  3. Gente, que sinopse é essa?! Imaginei ate assistindo a um filme desse livro, bem a cara ne ?!
    Eu adorei e fiquei super curiosa com o decorrer da resenha pra saber mais dessa historia incrível.
    A única coisa que penso é que King é abençoado com essa mente brilhante! O enredo te prende e te deixa fascinado. E que personagem maluca essa hein?! As vezes os fãs são mesmo capazes de coisas absurdas e não poderia ser diferente nos livros. Só posso dizer que fiquei super curiosa. Beijos

    ResponderExcluir
  4. King mostrando pq é o King, né?
    faz tempo que eu não leio nada dele e são tantos livros bons que nem sei mais por onde começo
    esse livro me lembrou muito aquele filme johnny depp (quando lembrar o nome eu digo)
    achei legal o detalhe da tipografia é aparentemente uma coisa banal, mas dá uma vida ao livro, né?

    ResponderExcluir
  5. Tenho esse livro porem ainda não li, a fila está enorme, Stephen King é demais, essa resenha me deixou mega curiosa em conferi essa história, agora acho que jeito vai ser fura a fila.

    ResponderExcluir
  6. Olá!
    Achei um barato esse lance da letra N faltando e ela sendo "escrita" em fontes diferentes. Eu pirei com o livro, fazia tempo que não ficava tão angustiada em uma leitura. Um dos melhores que li esse ano com certeza.
    Bjs

    EntreLinhas Fantásticas

    ResponderExcluir
  7. Admito que apesar de ser um livro do King e isso já ser motivo suficiente para ler eu fiquei com o pé atrás pela história se passar no mesmo lugar 100% do tempo e por ter só dois personagens, geralmente histórias assim me cansam muito rápido. Mas acho que dessa vez preciso abrir uma exceção.

    ResponderExcluir
  8. Olá Thuanne,

    Não li nada do Stephen King ainda acredita? Mas espero que esse jejum acabe logo e esse é um dos livros dele que quero ler, ótima resenha...bjs.


    Olá Carlos,

    Já tinha visto por ai a divulgação desse livro mas nunca me interessei, essa é a primeira resenha que leio dele e já digo que me interessei, vou anotar a dica...abraço.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  9. Você não sabe o quão louca eu estou para ler algo desse autor, mas quero mesmo começar pelo carrie, a estranha. Esse livro parece ter uma pegada psicológica bem forte, o que me deixa bem curiosa quanto ao enredo. Adorei saber a sua opinião.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  10. Até hoje não li nenhum livro do Stephen King, mas tenho muita vontade. Alguns livros mais que outros. Mas esse Misery parece ser muito bom mesmo, com uma "fã" louca que quer tudo do seu jeito. Talvez eu ficasse incomodada com as partes com torturas, mas ainda acho que seria uma boa leitura.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  11. Gosto dos livros do autor ele sabe como surpreender o leitor. Esse livro esta na minha lista de compras. Que maluca essa Annie torturá-lo só para que mude um final que ela não gostou, já fiquei imaginando se todo leitor fizesse isso quando o final não agradasse rsrs.

    ResponderExcluir
  12. Já ouvi falar muito nesse autor,a resenha é muito interessa,tem o filme baseado no livro.Quero ler algum livro dele,Louca Obsessão pelo nome já é interessante.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.