Ouro - Chris Cleave

Sinopse: O que você sacrificaria por aqueles que ama? Kate e Zoe se conheceram aos 19 anos, nas eliminatórias de um programa para jovens talentos do ciclismo de elite — um esporte que exige foco e comprometimento. Após mais de uma década, aos 32 anos, elas se preparam para enfrentar a última e mais grandiosa prova de suas vidas: os Jogos Olímpicos de Londres, em 2012. Amigas e também grandes rivais, Kate e Zoe são atletas no topo do ranking, lutando para vencer a competição mais importante do mundo. Com vidas marcadas pela tragédia, cada uma delas tem muito a perder, e as duas se veem diante do desafio de optar entre a família e a glória no esporte. Contada como somente Chris Cleave é capaz, Ouro é uma história sobre os limites da resistência humana, tanto física quanto emocional, sobre maternidade e amor, e sobre o que nos permite, em nossas diferentes maneiras de agir, alcançar feitos memoráveis. Com grande humanidade, o autor de Pequena Abelha analisa as escolhas que são feitas quando a vida está em risco e tudo o que se ama está em jogo.
CLEAVE, Chris. Ouro. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2013. 336 p.

Eu tenho uma amiga que é louca por Pequena Abelha, uma obra desse mesmo autor. Ela fala tão bem do Chris Cleave que quando vi esse livro por apenas cinco reais na livraria Cultura não tive dúvida alguma sobre comprá-lo. Apenas com essa história, o autor se tornou um daqueles escritores que a gente teria coragem de comprar até o bilhetinho que ele deixa na geladeira para a esposa. Apesar de ter criado uma história simples, que foca no dia-a-dia dos personagens, ele conseguiu ser super original.

O livro é focado principalmente em três personagens: Jack, Kate e Zoe, mas, para mim, a história não é sobre Sophie, a filhinha de Jack e Kate. Os três são ciclistas e se conheceram aos 19 anos durante o Programa de Potenciais de Elite e, apesar de terem personalidades tão diferentes, tinham um objetivo em comum: competir nas olimpíadas. Tom é o treinador de Kate e Zoe, que são aquele tipo de amigas que competem em tudo, tudo mesmo. Vocês podem imaginar a reação de Tom quando descobriu que apenas uma de suas corredoras teria a chance de ganhar o ouro. 

Além de toda essa confusão, Kate e Jack têm que lidar com Sophie, uma menininha super meiga, corajosa e madura mas que, infelizmente, sofre com aquela maldita doença que muitos autores são fãs, o câncer. Sophie tem leucemia e por isso o casal tem que se virar para continuar treinando sem deixar de cuidar da filha, principalmente porque ela piora a cada dia que passa e, aparentemente, a quimioterapia não está funcionando muito bem. Ah, se teve uma coisa que eu adorei foi Sophie ser fã de Star Wars, foi meio que um refúgio que ela encontrou para lidar com a sua doença.

"O amor não devia exigir reafirmações constantes."

Não vou negar que achei as primeiras 40 páginas do livro um pouco lentas, mas esse quadro muda totalmente quando conseguimos nos inserir na história. Apesar de falar sobre os ciclistas, como é a rotina deles e tudo mais, não é uma história focada no esporte em si, por isso não fica chato. O livro vai alternando entre o presente e o passado e é só a partir daí que podemos entender o que está acontecendo com os personagens no agora. Chris Cleave não vai nos entregando as informações assim tão facilmente, é claro, a cada página vamos conhecendo um pouco mais sobre cada um dos protagonistas. 

E por falar em protagonista, acho que nunca li uma personagem tão detestável quanto a Zoe. Quem leu o livro pode até discordar de mim, mas ô mulherzinha arrogante e prepotente! Além de ser totalmente egoísta. A vida não gira em torno do umbigo da gente né, convenhamos. Tá pra nascer personagem mais frio e calculista que a Zoe, que faz de TUDO para ganhar o ouro, mesmo que isso signifique sacrificar suas amizades, sacrificar sua vida, sacrificar qualquer coisa que ela vê pela frente e tô me segurando aqui para não dar spoiler, alguém me segura! Sério, toda vez que as partes da narração eram sobre a Zoe e que tinha a oportunidade de conhecer os pensamentos dela, eu tinha vontade de entrar no livro e dar uma nela, juro. Okay, eu posso até concordar que nenhum personagem desse livro é totalmente culpado ou totalmente inocente, mas essa mulher não me desce de jeito nenhum. As atitudes dela não são atitudes de gente decente, pronto, falei. 

Chris Cleave apresenta um drama totalmente real, daqueles que envolvem a gente de uma forma que não conseguimos explicar. Quando você pensa que não, já chegou o final do livro e ficamos lá, olhando pro nada com aquela cara de quem acabou de apanhar da vida e não sabe o porquê. O mais importante é que as questões abordadas não giram em torno da importância de ganhar, e sim de competir, não desistir nunca das coisas, de lutar por aquilo que acreditamos. Só digo uma coisa: esse livro não entrou para a minha seleta lista de favoritos a toa, viu?
Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

12 comentários:

  1. Gostei muito do livro misturar presente e passado, amo muito esse tipo de narrativa. Admito que vc fez uma propaganda muito boa dele, parece ser um livro sensacional mas a história não me cativou, acho que é o tipo de leitura que não ia me agradar.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Não conhecia as obras do autor, já fiquei curiosa pra ler este e a Pequena abelha, pelo enredo parece ser mto bom.
    Espero conseguir ler em breve pois me agradou mto!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Muito bom a historia não focar só no esporte senão ficaria cansativo e que bom também o fato da historia melhorar as vezes quando começo um livro e a leitura é lenta corro o risco de desistir e perder uma ótima leitura. Já vi que vou detestar a Zoe e xingá-la e muito kkk.


    ResponderExcluir
  4. Oi ! :)
    Eu adorei a sinopse desse livro, tao emocionante que deixa a gente querendo ler o quanto antes.
    Nossa, fiquei tao triste com a historia da filhinha, os autores realmente têm tratado bastante desse assunto. Eu gosto, porque da pra conhecer mais..
    Nem imagina isso sobre a Zoe, que pena que ela passou algo tao ruim pra você.
    Essa leitura é um pouco diferente do que estou acostumada, mas eu gostei e eu leria se tivesse oportunidade.
    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Acho que eu sou um pouco do contra, mas... Eu amo personagens detestáveis, sempre acabo dando boas risadas com eles hahaha. De qualquer maneira, gostei da proposta do livro, parece ter algumas tensões e reflexões, e eu gosto disso em livros, então eu acho que leria sim, por mais que as primeiras páginas sejam lentas. Gostei da resenha.
    Um abraço!

    http://paragrafosetravessoes.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Ana Clara!
    Livros que trazem uma lição de vida e que vem acompanhados de um certo drama, são sempre interessantes porque nos faz reavaliar nossa opinião sobre determinado assunto.
    E quando tem doença na família, fica um drama mais carregado.
    Deve ser bom.
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de SETEMBRO com 3 livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. À primeira vista não pensava que poderia gostar do livro, a sinopse não me ganhou. Mas sua resenha me deixou bastante curiosa, foram tantos elogios ao livro que fiquei com vontade de lê-lo. Já quero conhecer mais a Kate e o Jack, e claro a Sophie. E não posso deixar de fora a Zoe, que mesmo que seja uma personagem mau caráter, acho que é interessante de ler.

    Abraços :)

    ResponderExcluir
  8. Olá!
    Não conhecia o autor e achei bem interessante a premissa do livro. Não seria uma obra que eu leria, apesar de ser diferente e contar com um enredo original, não me atraiu.
    Mas ao contrário de você, acredito que eu gostaria da Zoe, faz o livro se tornar mais real, pois existem pessoas assim e foi bom o autor não tentar mascarar isso.

    ResponderExcluir
  9. Oiie
    Bom... Estou lendo justamente "Ouro" atualmente e ver uma resenha tão positiva me animou muito. E eu estou adorando a história também.
    Sophie é mesmo um amor e todos os momentos em que ela participa me partem o coração. Sempre querendo o bem dos pais quando ela é quem está doente... Uma das personagens que mais me tocaram em um livro.
    Não sei se concordo com você sobre a Zoe (ainda hahahaha). Por mais que ela seja detestável, arrogante e que tenha aquela coisa do "eu, eu, eu", eu entendo o ponto de vista dela; o que não quer dizer que eu concorde. Não sei se minha visão vai se manter até o fim do livro, mas ok. auheuaheueah
    E eu já falei demais hahahaha
    Beijos

    http://notasmentaisparaumdiaqualquer.blogspot.com

    ResponderExcluir
  10. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa, curto muito histórias que prazem lições de vida, parece excelente.

    ResponderExcluir
  11. peraí? de cinco reais??? pq eu não acho essas promoções!
    desabafo de lado. mas para mim existem dois tipos de histórias maravilhosas uma que cria um mundo novo e outra que pega o dia-a-dia e transforma em algo inacreditável e pelo jeito ele se enquadra na segunda categoria.
    acho que eu nunca li um livro que o pano de fundo é os esportes. mais uma coisa a favor do livro
    mais um para a minha lista!

    ResponderExcluir
  12. Em primeiro lugar a capa é demais,pode ser duas imagens ao mesmo tempo, e em segundo lugar gostei da resenha,essa história parece aquelas que no final do livro você vai para e repensar sobre sua vida.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.