Conjunto de Séries #5: Fringe


Faz algum tempo que eu não falava de séries por aqui. Não porque eu não queria, mas porque não é sempre que eu consigo assistir. A série que vou comentar hoje também não é nenhuma novidade, mas foi uma série que eu assisti recentemente e que me fisgou completamente: Fringe.

Olivia Dunham é uma agente do FBI integrante da equipe Fringe (Fronteiras), encarregada de investigar casos fora do normal, por extrapolarem os limites da ciência. Em uma investigação, seu parceiro - e amante -, John, é contaminado por substâncias tóxicas que atingem os tecidos de seu corpo - o que provavelmente vai matá-lo se os sintomas não forem revertidos.

Contra o tempo, Dunhum descobre um cientista que pode ajudá-la: Walter Bishop. O problema é que ele está em uma clínica psiquiátrica e só pode ser visitado por parentes; ou melhor, parente, já que só existe um, com o qual a relação não é das melhores: Piter Bishop, seu filho. Depois de convercer Peter a retirar o pai sob custódia, eles passam a formar uma equipe nada convencional que tentará salvar o mundo.

Fringe foi criada por J.J. Abrams (mesmo criador de Lost e Alias), que tinha objetivo de elaborar uma mistura de Arquivo X e The Twilight Zone, e foi lançada em 9 de setembro de 2008. A série durou até a quinta temporada, que foi ao ar em 2013.

Comprei os DVD's da série há algum tempo, mas apenas este ano comecei a assisti-la. Apesar de ter alguns defeitos, ela conseguiu me envolver, tanto que só consegui parar de assistir depois de terminar o último episódio. A mistura de ficção científica, filosofia, suspense, ação e diversos outros gêneros, junto a personagens cativantes e episódios que sempre terminam com algo a ser revelado, levam a querer assistir sempre um pouco mais, muitas vezes madrugada adentro.

A mistura de gêneros já citada e a falta de limites para a imaginação dos autores levam a surpresas inesperadas e acontecimentos inimagináveis. E são essas tantas possibilidades que encantam na série, já que não se pode adivinhar até onde é possível ir e, para os que gostam de exercitar a imaginação ou desvendar enigmas, a série é ideal para isso.

Percebi que algumas vezes a falta de limites parecia deslocar a história de seu contexto inicial e criar tantas coisas diferentes que nunca teria respostas para todas as perguntas. Neste caso, era comum o enredo simplesmente ser "apagado" e todo um novo ser inserido, com utilização das teorias da linha do tempo e dos mundos paralelos. Isso me deixava apreensiva, porque não era possível saber se era só mais um recurso no planejamento dos criadores ou se eles realmente tinham se perdido e não sabiam mais como voltar.

Independente disso e de toda a confusão que isso possa causar, as coisas voltam a entrar no eixo e as respostas são, sim, dadas. Fiquei satisfeita com o fechamento da série e, para todos os que gostam de algumas coisas meio sem nexo que fazem sentido exatamente por isso, esta é uma ótima alternativa.


Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

3 comentários:

  1. FRINGE <33 Adorei o texto, Julia! Fringe é uma das minhas séries favoritas e uma das que mais sinto falta. Um ótimo sci-fi.

    Beijos
    http://palavrasdeumlivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Julia, tudo bem?

    Na faculdade tinha um colega que sempre me indicava essa série, ele salientava essas partes meio "viajadas", mas também deixava claro que trata-se de uma série inteligente. Eu tenho muita vontade de vê-la, só falta tempo para eu dar conta de começar uma série nova, já que tenho umas 10 para acompanhar, rsrs

    Beijos,

    Pah - Livros & Fuxicos

    ResponderExcluir
  3. sabe Ju, eu já fui mais de assistir séries, hj em dia nem tanto. comecei a ver Fringe qdo foi lançada, mas não acompanhei. é uma série bacana, mas não funcionou pra mim =/

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.