As gêmeas do gelo - S.K. Tremayne

Sinopse: Um ano depois de Lydia, uma de suas filhas gêmeas idênticas, morrer em um acidente, Angus e Sarah Moorcroft se mudam para a pequena ilha escocesa que Angus herdou da avó, na esperança de conseguirem juntar os pedaços de suas vidas destroçadas. Mas quando sua filha sobrevivente, Kirstie, afirma que eles estão confundindo a sua identidade — que ela é, na verdade, Lydia — o mundo deles desaba mais uma vez. Quando uma violenta tempestade deixa Sarah e Kirstie (ou será Lydia?) confinadas naquela ilha, a mãe é torturada pelo passado — o que realmente aconteceu naquele dia fatídico, em que uma de suas filhas morreu?' (Skoob)
TREMAYNE, S.K. As gêmeas do gelo. Editora Bertrand, 2016. 362 p.

A sinopse de As gêmeas do gelo, pelo menos para mim, é instigante. Fiquei curioso, antes mesmo de começar a ler, sobre se aconteceu uma troca de identidade, ou não, quando uma das meninas morreu no acidente. Mas não estava preparado para o que iria acompanhar nas 365 páginas desse livro.

A história não trata apenas de uma possível troca. Lydia é a gêmea que todos acham que morreu, uma vez que a irmã, Kirstie, estava gritando seu nome quando encontram as duas. Mas Kirstie se comporta como Lydia. O cachorro da família age com ela da mesma forma que agia com Lydia. A própria Kirstie, depois de um tempo, afirma que é Lydia. E que, de vez em quando, Kirstie a visita para brincarem.

A menina estaria tendo um surto psicológico devido à falta da irmã?

"Kirstie acena com a cabeça suavemente. Olha para o livro e o fecha, olha para mim, de novo, e diz:
- Mamãe, por que você continua me chamando de Kirstie?
Não respondi. O silêncio impera. Então falo:
- O quê? Não entendi, querida.
- Por que você continua me chamando de Kirstie, mamãe? Kirstie está morta. Quem morreu foi a Kirstie. Eu sou a Lydia."

Essa não é a única questão. Por que Angus, o pai, age de uma maneira na frente de Sarah, a mãe, e de outra maneira quando está longe dela? Por que Sarah não se lembra de todos os detalhes do dia do acidente? Por que Angus gostava mais de Kirstie do que de Lydia? O que ele esconde em uma das gavetas de seu escritório? Por que a amiga mais próxima de Lydia é tão íntima de Angus? Por que dizem que Sarah precisava de remédios devido a algo que ela fez antes do acidente? Por que Sarah estava sozinha com as duas meninas no dia do acidente? Por que as meninas estavam brincando em um lugar que elas sabiam que não podiam brincar? Por que todas as crianças têm medo de brincar com Kirstie? Ou seria Lydia?

Por que o reflexo de Kirstie no espelho é diferente de quando se olha para ela?

Por que quando Kirstie se deita na cama de Sarah ela parece tão fria?

Como Kirstie parece estar em vários lugares ao mesmo tempo?

Sarah e Angus estão sozinhos com Kirstie naquela ilha? Ou há mais alguém com eles? Lydia?

Sim, são questões demais que prendem a leitura de As gêmeas do gelo até o seu desfecho. Eu não consegui parar até virar a última página. Li todo o livro em um dia. A escrita do autor é instigante, cheia de reviravoltas, descritiva o suficiente para deixar você arrepiado. O leitor não tem certeza se está lendo um suspense, um policial, um mistério ou um livro de terror. Na verdade, depois que terminei, descobri que estava lendo todos esses gêneros misturados de uma forma muito bem feita, muito bem distribuída.

Mas não são só os acontecimentos que estão muito bem escritos. Os personagens seguem o mesmo cuidado. Angus deixa você o tempo todo sem saber o que pensar dele. Em momentos você sente pena. Em outros, raiva. E em outros, você quer ele morto. Até que descobre que ele na verdade...

Já de Sarah, você sente compaixão o tempo todo. É notável o quanto ela sofre pela perda de Lydia e do desespero ao descobrir que pode ter se enganado sobre quem sobreviveu. E quando ela suspeita que a filha morta pode ser um fantasma, você compartilha seu medo, mas também de sua esperança de poder abraçá-la novamente.

"Olho novamente minha imagem no espelho. Kirstie está lá, no espelho, segurando o leopardo. Ela deve ter resolvido vir ao meu quarto e está sorrindo. Parece estar animada. Seu sorriso é vívido, sereno, alegre. Viro para olhar para a minha filha, de verdade, parada lá no meu quarto, tranquila e em paz.
- Oi. Está melhor?
Mas ela não está mais sorrindo. Que mudança rápida. Sua expressão tinha mudado muito depressa. Então, percebo que ela não está segurando o leopardo."

Além de tudo isso, existem mais três pontos de destaque na obra de Tremayne: o primeiro, é que o próprio leitor nunca tem certeza se está acompanhando Kirstie ou Lydia; o segundo, é que o autor não deixa a certeza se existe um fantasma ou se é paranoia de Sarah, até o desfecho; e o terceiro, é que a narrativa é feita em primeira pessoa por Sarah, menos nos capítulos onde Angus é o foco principal, passando para terceira pessoa, deixando o leitor na dúvida se o que Sarah descreve é realmente o que acontece, ou se é Angus quem se comporta de forma diferente.

E o final? Só posso dizer que é lógico, justo, triste, assustador. É um final obrigatório, que deixa a sensação de que você acabou de ler um bom, muito bom, livro.

O único ponto negativo da edição, para mim, são as fotos que ilustram algumas páginas do livro. Elas tentam dar algum acréscimo ao ambiente, mas não conseguem, uma vez que a maioria não reflete exatamente o que acontece naquele momento. Nem sequer as que mostram a ilha e o farol tem o efeito desejado, uma vez que parecem de lugares diferentes. Para piorar, a qualidade delas é sofrível. Acredito que teria sido mais benéfico, em termos de qualidade, se não tivessem sido inseridas na obra.

Quanto à história? Recomendo demais! Compre agora! Leia!
Carlos H. Barros
Carlos H. Barros

Carlos tem várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamenta o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco -, e não saber desenhar. Autor também do blog Gettub

14 comentários:

  1. Olá, Carlos. Primeiro parabéns pela resenha, está maravilhosa! Desde que li a primeira resenha do livro eu me interessei pela obra, apesar de não fazer meu gênero. O suspense mais terror me causa aflição, sou muito medrosa, mas quero muto ler e saber o que as páginas me reservam!
    Abraços.
    Leitora Encantada

    ResponderExcluir
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  3. Oi, tudo bem?
    Sua resenha está fantástica! Ainda não li esse livro, mas está adicionado a minha lista de desejados já algum tempo, pois adoro suspense, terror. E essa sinopse me encantou, tenho certeza que será uma maravilhosa leitura. E agora, lendo sua resenha e tantos detalhes sobre a obra, mais ansiosa fiquei. Obrigada pela ótima dica. Beijos.

    ResponderExcluir
  4. Olá Carlos!
    Sua resenha tá excelente!!! Já tinha lido lá no blog tbm...Realmente tô bastante ansiosa e mto curiosa pra ler esse livro...
    Curto bastante esse gênero, tenho me surpreendido com td q venho lendo á respeito dessa história...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  5. Olá!
    Parabéns!!!! Ótima resenha!!!
    Só a sinopse é incrível, e lendo a sua resenha, preciso ler esse livro, kkkkkk
    Preciso continuar a leitura, pq para mim, foi como um primeiro capítulo! hehehe
    Hiper curiosa!!!!
    Quero muito saber como que termina essa história...de todos os porquês!!!!
    Um super bjo!

    Alê - Bordados e Crochê
    Facebook
    Twitter
    Instagram

    ResponderExcluir
  6. Achei a resenha sensacional, fiquei louca para ler o livro, já que gosto muito de histórias de suspenses. Vi o livro numa loja mas achei um pouquinho caro, espero que o preço abaixe um pouco para eu conseguir comprar.

    ResponderExcluir
  7. Vi uma resenha da obra em um outro blog e não fiquei tão curioso pra lê-la quanto agora. Adoro o gênero e a história abordada no livro, preciso lê-lo logo, são tantas perguntas!
    Todos que leram disseram que o livro é ótimo e o único ponto negativo são as imagens também.

    ResponderExcluir
  8. eu quero muito ler esse livro e depois de saber que é daqueles que prende a gente do começo ao fim, definitivamente vai para a minha lista (interminável nesse ritmo)
    sem falar que pelo jeito os personagens são tão bem desenvolvidos que a história, mais pontos positivos.

    obrigada pela dica, se eu queria ler agora foi para o preciso ler =)

    ResponderExcluir
  9. Oie Carlos =)

    Estou lendo resenhas bem positivas desse livro, mas infelizmente ele não faz muito o meu gênero de leitura. Então estou deixando essa passar.

    Ótima resenha!

    Beijos;***

    Ane Reis.
    mydearlibrary | Livros, divagações e outras histórias...
    @mydearlibrary

    ResponderExcluir
  10. Infelizmente esse livro não desperta interesse em mim, não faz meu meu gênero.

    ResponderExcluir
  11. Fiquei sem folego somente lendo as questões levantadas no livro. Historias com gêmeos são sempre interessantes e com todo este suspense fica irresistível. Crianças são sempre fofas e quando aparecem assustadoras em livros sempre fico com um pouco de medo. Kirstie/Lydia parecem realmente assustadoras. Gostei do fato do autor deixar tambem a duvida para o leitor sobre quem realmente sobreviveu.

    ResponderExcluir
  12. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais ansiosa em conferi essa história que parece ser excelente, super instigante.

    ResponderExcluir
  13. Que historia fascinante, intrigante e misteriosa, deve ser uma leitura fluída para desvendar o quanto antes todos os questionamentos que o leitor deve se fazer, já fiz alguns lendo a resenha rsrs. Estou muito curiosa para saber todas as respostas das perguntas citadas acima e as minhas kk.

    ResponderExcluir
  14. Carlos esse livro já está me intrigando muito e eu estou desejando ele demais.
    A história é fascinante, só a premissa do livro chama muito atenção e sério tem uma variedade de coisas que realmente parece não dar pra definir o livro.
    Tô fascinada aqui.

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.