Coroa Cruel - Victoria Aveyard

Créditos da Imagem: Blog Estante Diagonal
Sinopse: Duas mulheres uma vermelha e uma prateada contam sua história e revelam seus segredos.
Em Canção da Rainha, você terá acesso ao diário da nobre prateada Coriane Jacos, que se torna a primeira esposa do rei Tiberias VI e dá à luz o príncipe herdeiro, Cal tudo isso enquanto luta para sobreviver em meio às intrigas da corte.
Já em Cicatrizes de Aço, você terá uma visão de dentro da Guarda Escarlate a partir da perspectiva de Diana Farley, uma das líderes da rebelião vermelha, que tenta expandir o movimento para Norta e acaba encontrando Mare Barrow pelo caminho.
Esta edição traz, ainda, um mapa de Norta e um trecho exclusivo de Espada de Vidro, o aguardado segundo volume da série A Rainha Vermelha. (Skoob)
AVEYARD, Victoria. Coroa Cruel. #0,1 #0,2. Editora Seguinte, 2015. 232 p.

Logo que finalizei a leitura de A Rainha Vermelha, que teve um fechamento chocante e eletrizante, senti que seria difícil me desgarrar do mundo criado por Victoria Aveyard. Para ajudar, eu ainda não tinha recebido meu exemplar de Espada de Vidro, o que me deixou apenas uma opção: ler os contos da série já disponibilizado pela Editora Seguinte. Canção da Rainha e Cicatrizes de Aço estão disponíveis gratuitamente no site da editora ou da Amazon, mas são também vendidos na forma impressa com o título Coroa Cruel.

Canção da Rainha volta ao passado e narra a história de Coriane, uma prateada cantora que viria a se tornar rainha de Norta. O conto mostra os motivos que levaram Coriane a Archeon, a forma como ela conheceu o então príncipe Tiberias VI, e a grande trama de intrigas políticas e críticas por conta de um casamento que não passou pela Prova Real, mas foi consagrado por laços de amor.

Nos livros originais, Coriane é apenas uma sombra, a rainha morta que deixou o filho Cal e foi substituída, no trono ao lado do rei, por Elara. A personagem merecia mesmo mais explicações, e o conto veio a cobrir as diversas perguntas que pairaram no ar em A Rainha Vermelha. O intrigante é que, mesmo sabendo qual seria o final do texto, eu ainda torci para que fosse diferente, tamanha a empatia de Coriane.

"Não existe nada tão horrível quanto uma história não contada."

Cicatrizes de Aço, por sua vez, aprofunda outra personagem enigmática e que tinha muito a mostrar: Farley. Integrante da Guarda Escarlate, a vermelha desafia a tudo e a todos por aquilo que acredita, e é guiada, muitas vezes, pela própria intuição, ainda que receba ordens contrárias. Pelo ponto de vista da personagem, é possível entender melhor a situação política entre prateados e vermelhos, a doutrina de submissão mantida por uma guerra centenária, e as intenções do movimento rebelde da Guarda Escarlate.

No conto, é possível compreender a grande rede criada pela Guarda, sua forte organização resguardada pelo anonimato, os meios de comunicação seguros entre os membros e a forma com que conseguem se infiltrar em qualquer cidade para conseguir suprimentos e armas.
 
"- Se for uma armadilha, a gente escapa - comento. - Já enfrentamos coisa pior. Não é mentira. Todos temos nossas cicatrizes e assombrações. Algumas nos levaram até a Guarda Escarlate, e outras vieram por causa dela. Conheço a dor de ambas."

Os contos de Coroa Cruel não trazem à luz apenas a história de personagens secundários que mereciam mais espaço, mas suprem importantes informações que não constam na trama original.

Além disso, ao definir como protagonistas duas mulheres de lados diferentes da história, uma vermelha e uma prateada, mostram como os estigmas sociais do enredo criado por Aveyard nem sempre se confirmam. Coriane, que faz parte da forte elite prateada, é insegura e cheia de medos; Farley, por outro lado, nasceu do submisso sangue vermelho, mas mostra segurança e força sem iguais.

Canção da Rainha e Cicatrizes de Aço, para ser sincera, são dispensáveis aos leitores da série A Rainha Vermelha. Porém, complementam de maneira rica a trama principal, e, para quem gosta da série, sugiro que faça a leitura.

Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

8 comentários:

  1. Ainda não li nenhum livro da serie mas sou doida para ler mas honestamente não curto muito esses contos que contam melhor a história de alguns personagens, digo isso pq os livros assim me decepcionaram um pouco. Li o livro "Quatro" da serie divergente e achei bem fraquinho e a editora Seguinte foi decepcionante lançando vários livros assim da Seleção.

    ResponderExcluir
  2. Oi.
    Estou muito ansiosa para ler essa série! Comprei agorinha, em uma promoção, Coroa Cruel e Espada de Vidro, porém ainda não tenho A Rainha Vermelha! Ótima sua resenha, fiquei super animada para ler esse livro e os outros todos, claro. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju! Amei A Rainha Vermelho, estou doida pra ler esse livro, curtindo muito a escrita da Victoria Aveyard e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais ansiosa em conferi essa continuação.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Oiiie!
    Acredita que ainda não li nenhum!
    Estou pra começar a série, mas tá difícil finalizar outras leituras pendentes, ansiosa pra começar esta!
    Ameei ameeei a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nenhum livro dessa série que é bem elogiada, mas falta tempo. Que bom que esses contas são importantes para o entendimento de muitas coisas que tem no livro, achei que eles seriam desnecessários, seriam só pra faturar mesmo, mas pelo visto me enganei rs.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li A Rainha Vermelha, pois sou muito ansiosa e depois que todo mundo falou maravilhas do livro resolvi esperar os próximos lançamentos.
    Sou dessas hahahaha
    Amo quando as editoras colocam os contos de uma serie em um só livro e este ficou lindíssimo, além de seguir o padrão da capa do primeiro livro, que acho importantíssimo ;)
    Apesar de você dizer que é dispensáveis os contos para a historia, faço questão de ler tudo sobre uma serie quando gosto muito, então se gostar dos livros com certeza vou querer esta lindeza.

    ResponderExcluir
  7. Apesar desses livros serem totalmente diferentes dos livros que costumo ler,tenho muita curiosidade em lê-los. Sempre leio comentários tão elogiosos sobre A Rainha Vermelha,que com toda certeza me deixa bem curiosa em conhecer toda essa história.
    Assim que der vou conferir. :)

    ResponderExcluir
  8. Já tenho aqui em casa, estou tentando arrumar um tempo para começa a ler. A série parece muito boa!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.