Lugar Nenhum - Neil Gaiman

Em Lugar Nenhum Neil Gaiman conta a história de Richard Mayhew, um jovem escocês que vive uma vida normal em Londres. Tem um bom emprego e vai se casar com a mulher ideal. Uma noite, porém, ele encontra na rua uma misteriosa garota ferida e decide socorrê-la. Depois disso, parecer ter se tornado invisível para todas as outras pessoas. As poucas que notam sua presença não conseguem lembrar exatamente quem ele é. Sem emprego, noiva ou apartamento, é como se Richard não existisse mais. Pelo menos não nessa Londres. Sim, porque existe uma outra - a Londres-de-Baixo. Constituída de uma espécie de labirinto subterrâneo, entre canais de esgoto e estações de metrô abandonadas, essa outra Londres é povoada por monstros, monges, párias, nobres, decaídos e assassinos - e é para lá que Richard vai.
Lugar Nenhum é o primeiro romance de Neil Gaiman, autor dos best-sellers Deuses Americanos (Conrad, 2004) e Filhos de Anansi (Conrad, 2006), e criador da revolucionária série de quadrinhos Sandman. Concebida originalmente como série de TV em seis capítulos, Lugar Nenhum foi transmitida pela rede inglesa BBC. A transformação em romance resultou em sucesso imediato, conduzindo a obra às listas de best-sellers do Los Angeles Times e do San Francisco Chronicle, entre outras.
GAIMAN, Neil. Lugar Nenhum. Editora Conrad, 2007.336 p.


Este foi o primeiro livro que li de Neil Gaiman, sim, demorei muito para conhecer o autor, mas agora que conheci, pretendo ler muitas de suas obras. A escrita é muito criativa e ágil, tornando a leitura muito prazerosa.

Em Lugar nenhum conhecemos Richard Mayhew, um escocês que mora em Londres e lá vive tranquilamente. Tem um bom emprego e é noivo de uma moça um tanto esquisita. Mas em certo dia, quando menos esperava, sua vida vira de cabeça para baixo. Sua aventura começa num ambiente um tanto diferente chamado Londres de Baixo, onde monstros habitam e coisas estranhas acontecem. Esse local é uma versão da Londres antiga, só que um tanto mais bizarra.

A loucura começa quando Richard encontra uma moça muito machucada no caminho do restaurante em que ia jantar com sua noiva. Ele decide levá-la pra casa para socorrê-la, já que a garota se recusa a ir a um hospital, deixando sua noiva - e sua vida toda - para trás.

"Na sexta-feira eu tinha um emprego, uma noiva, uma casa e uma vida normal (bom, até o ponto em que a vida consegue ser normal). Então encontrei uma moça sangrando na calçada e tentei bancar o Bom Samaritano. Agora não tenho mais noiva, casa ou emprego, fico andando a esmo a uns sessenta metros abaixo das ruas de Londres e minha expectativa de vida é tão longa quanto a de uma drosófila suicida." 

A tal garota se chama Door ("porta", em inglês), que vivia na Londres de Baixo e estava fugindo de dois assassinos, Croup e Vandemar. Ela tem o poder de abrir coisas, sendo assim abriu uma porta para Londres de Cima. E agora que Richard a ajudou, passou por uma espécie de transformação, onde ficou invisível para as pessoas ds Londres de Cima. Ele quer sua vida de volta e para isso precisa encontrar Door e seu amigo, Marquês de Carabás a fim de recuperar tudo o que perdeu.

Porém, após ir para Londres de Baixo, percebe que não será nada fácil, pois Door tem seus próprios problemas para resolver, ela quer de alguma formar descobrir quem matou sua família e se vingar a qualquer custo.

A narrativa de Gaiman é bem fluida e instigante, o livro tem um belo toque de fantasia e mistério. Existem pessoas que tem o dom de falar com ratos, há uma variedade de objetos mágicos, anjos bem estranhos... É uma mistura que deu super certo!
Nesta jornada, eles passam pelo Mercado Flutuante, onde tudo pode ser trocado, gostei bastante dessa parte, é tudo muito lúdico. Lá é possível encontrar de tudo, tudo mesmo! Tem até lixo: " – Porcaria! Nojeiras! Sobras! Dejetos! Podem vir que aqui tem! Nada inteiro, tudo com defeito!", me peguei pensando no que seria útil trocar algo por lixo?!

Os personagens são muito bem descritos e diferentes, Richard é todo medroso e certinho, Door é super corajosa e determinada, Marquês de Carabás nada confiável... Gostei muito de Hunter também, que se tornou a guarda costas de Door. Croup e Vandemar são tão maus, mas tão cômicos ao mesmo tempo! Essa variedade entre personalidades é muito agradável, dá pra entrar mesmo na história, como se os personagens de alguma forma fossem reais.

Fiquei bem impressionada, pois a escrita de Gaiman já era bem desenvolvida apesar de ter sido um de seus primeiros escritos literários. O mundo que criou é muito interessante, não sei se é por que não tenho costume de ler fantasia, a criatividade me encantou demais. Espero que encante vocês também!
Thuanne Souza
Thuanne Souza

Paulista, 22 anos, assistente administrativa e estudante de Farmácia ❤ Sempre tentando ser alguém melhor e seguindo o lema “levo a vida devagar pra não faltar amor”. Apaixonada por músicas (principalmente as nacionais) e livros. Aprendendo a gostar de outros gêneros, além dos romances clichês.

17 comentários:

  1. Oi Thuanne, adorei a história do livro, nunca li nada do autor, fiquei bem curiosa!

    Blog aboutbooksandmore.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie!
    Gostei mto da resenha, tenho Não conte á ninguém, mas ainda não li, confesso q estou bem curiosa pra conhecer a escrita do autor.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Nossa adorei a história, exatamente do jeitinho que eu gosto. Com toda certeza lerei e já anotei o nome nas próximas compras.

    ResponderExcluir
  4. Oi, Thuanne!!
    Adorei a premissa do livro e a resenha ficou maravilhosa!! Nunca li nada de autor mais quero muito ler esse livro!! Amei a indicação!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Só li um livro dele até hoje, esse do Oceano no fim do caminho. Mas tenho muita vontade de pegar outras coisas do autor também. Ele escreve um tipo de texto tão rico, gostoso de ler mesmo, e cheio de magia e agilidade, muita fantasia e ao mesmo tempo assuntos que nos fazem pensar e refletir. Parece que isso está presente nesse livro também e pelo jeito dele acho que seria outro que iria adorar ler. O autor sabe deixar a gente encantado com suas histórias mesmo heim!

    ResponderExcluir
  6. Gaiman é muito doido e acho que mesmo por isso ele seja tão legal, seus livros sejam tão legais. Logo que o conheci através de uma amiga, seu conselho foi "nada aqui é comum". Ele tem uma mente muito criativa, ágil, sabe como ninguém escrever sobre magia e fantasia, enfim, leiam!
    Esse ainda não consegui ler, mas está na lista de desejados.

    ResponderExcluir
  7. Thuanne!
    Não li nada do autor também, ainda, mas vejo falar que os livros dele são realmente ótimos.
    Gostei de todo mundo de fantasia que ele criou no enredo e principalmente por ver que tem anjos, um dos meus seres favoritos.
    Quero poder fazer a leitura desse livro.
    “O que sabemos, saber que o sabemos. Aquilo que não sabemos, saber que não o sabemos: eis o verdadeiro saber.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de JANEIRO dos nacionais, livros + BRINDES e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  8. Só li um livro do autor e ele me fez apaixonar por sua bela escrita, adoraria ler mais obras dele e esse livro já bem que me encantou acredito que esse livro seja um dos melhores.

    ResponderExcluir
  9. Ainda não li nada do autor, embora bem elogiado. gostei desse livro pois adoro fantasia e mistério e parece ser bem diferente, achei estranho ter dom de falar com ratos, fiquei me perguntando quem poderia querer falar com um, embora eles vivem pelos buracos devem vê e saber muitas coisas rs.

    ResponderExcluir
  10. acho Neil Gaiman um gênio. seus livros são tipo ame ou deixe. são uma viagem sempre com uma lição, ele é mestre nisso, amo demais! Lugar Nenhum é mais um livro assim, onde a gente sabe que a fantasia está lá mas no cerne do livro a gente pode se imaginar numa situação real. uma viagem! adorei a resenha, vc pegou bem o espírito da escrita do autor < 3

    ResponderExcluir
  11. Eu só tenho a intenção de ler só um livro de Neil Game, que o livro Coraline, não que eu não tenha achado o enredo legal mas não foi tão interessante a ponto de querer ler esse livro dele. Talvez um dia eu me atraia por outras obras do autor, nunca se sabe.

    ResponderExcluir
  12. Nunca li uma obra do Gaiman! Mas vejo tantos comentários positivos que minha curiosidade só aumenta.
    Confesso que depois do que li e conheci aqui, fiquei interessada.
    A história do livro parece ser bem boa. Já vou colocar na minha listinha de leituras, sério.
    A escrita dele parece ser incrível.
    Beijos,
    Caroline Garcia

    ResponderExcluir
  13. Oi, Thuanne! Tudo bem?
    Do autor Neil Gaiman eu li somente O Oceano no Meio do Caminho. Também tive uma ótima experiência com sua escrita. Os seres fantásticos criados por ele são incríveis e inimagináveis, néh? Ainda não tive a oportunidade de ler este, Lugar Nenhum, mas só por saber que Gaiman mais uma vez trouxe um mundo encantado para seus leitores, minha curiosidade aguçou.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  14. Até ler anjos estranhos não estava interessada em ler rsrs mas no final da resenha já estava super curiosa para ler. Nunca li nada do autor e pela capa não imagina essa historia

    ResponderExcluir
  15. Ao contrário d vc q não lê mta fantasia, eu amo e super me interessei nesse livro. Ainda não li nada do Gaiman tb e pretendo. Acho q começarei por esse

    ResponderExcluir
  16. Nunca li nenhum livro do autor, mas sinto muita vontade de ler. As críticas são sempre tão positivas que eu me sinto quase uma pecadora por não ler uaehuaehuahea Quem sabe o primeiro seja "Lugar nenhum"?

    ResponderExcluir
  17. "nada inteiro, tudo com defeito!" hahahahaha
    Adorei a premissa dessa obra e apesar do meu primeiro contato com o autor não ter sido bem-sucedido, vou adicionar essa à minha lista de leituras.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.