Minha vida mora ao lado - Huntley Fitzpatrick

Sinopse: Os Garrett são tudo que os Reed não são. Barulhentos, caóticos e afetuosos. São de verdade. E, todos os dias, de seu cantinho no telhado, Samantha sonha ser uma deles, ser da família. Até que, numa noite de verão, Jase Garrett vai até lá e... Quanto mais os adolescentes se aproximam, mais real esse amor genuíno vai se tornando. Contudo, precisam aprender a lidar com as estranhezas e maravilhas do primeiro amor. A família de Jase acolhe Samantha, apesar dela ter que esconder o namorado da própria mãe. Até que algo terrível acontece, o mundo de Samantha desmorona e ela é repentinamente forçada a tomar uma decisão quase impossível, porém definitiva. A qual família recorrer? Ou, quem sabe, Sam já é madura o bastante para assumir suas próprias escolhas? Será que está pronta para abraçar a vida e encarar desafios? Quem você estaria disposto a sacrificar pela coisa certa a se fazer? O que você estaria disposto a sacrificar pela verdade? (Skoob)
FITZPATRICK, Huntley. Minha vida mora ao lado. Editora Valentina, 2015. 320 p.

Não tinha intenções de ler um romance pelos próximos meses, mas o título de Minha vida mora ao lado me chamou a atenção por sua intensidade. Isso porque é difícil você encontrar um sentimento tão forte em alguém que justifique chamar de sua vida. Hoje em dia, as palavras perderam um pouco a força, pelo uso constante e sem significado. Basta você sair uma vez com uma garota(o) para ouvir, ou dizer, eu amo você. Amor é algo profundo, que não pode ser dito de forma leviana. Pelo menos para mim.

O que encontrei na história de Samantha e Jase, embora narrado de forma tímida, principalmente nas partes mais sensuais, chega perto dessa minha definição.

Sam é filha de uma mãe solteira, que está iniciando sua subida na vida política. O relacionamento das duas é distante, ditado por regras rígidas e sob o efeito de falsidade que a profissão da mãe exige. Para piorar, a mãe de Sam começou um romance com um homem mais jovem, mas bem mais cínico e ambicioso que ela, que não mede atitudes para atingir seus objetivos.

Jase é filho do dono de uma loja de ferragens e madeira, e um dos muitos integrantes de uma família grande, barulhenta, bagunceira, mas fundada na educação e no amor. Ele é vizinho de Sam desde criança, mas nunca se falaram. Isso, porque a mãe de Sam não suporta a família dele, exatamente por representar toda a desordem que ela odeia.

Embora não possa participar da vida dos vizinhos, Sam sempre subiu no telhado de sua casa à noite para observar a vida deles. Isso, até o dia em que, acidentalmente, se vê frente a frente com Jase, um dos filhos mais novos. A química entre os dois é instantânea, e os diálogos que se seguem, convencem pela naturalidade que a vida de cada um deles permite.

"Jase estuda meu rosto, depois pega minha mão e me puxa. Ele me abraça cuidadosamente, fazendo com que minha cabeça repouse no seu braço e a sua cabeça deite no meu ombro. Seus dedos passam lentamente pelos meus cabelos. O paradoxo é que, apesar de eu estar, ao mesmo tempo, consciente do calor do seu peito nas minhas costas e dos músculos sob o short que cobrem as pernas entrelaçadas às minhas, me sinto tão segura e confortável que caio quase imediatamente no sono."

O que salva o livro da mesmice, é exatamente o acerto na linha que une os dois jovens de mundos tão diferentes. Mas, infelizmente, ele fica nessa linha por mais de metade da história, deixando o leitor com a sensação de que nada irá acontecer.

Além dessa perspectiva errada que o livro transmite até pouco depois de sua metade, também existe a presença constante de Tim, o irmão da melhor amiga de Sam. Ele é um personagem irritante, antipático, quase insuportável, que desagrada em todas as aparições. A ponto de eu me perguntar qual o motivo de sua existência, uma vez que ele não contribui para nada na evolução da história, a não ser aborrecer o leitor.

Como disse, tudo muda depois da metade do livro. A história engrena e a autora consegue transformar Sam e Jase em um casal que convence pela segurança do que sentem um pelo outro. É visível o amadurecimento de Sam e a sua difícil independência da mãe, transformando-a de uma adolescente, numa mulher. E mais surpreendente: a autora consegue transformar Tim, o antipático, em um personagem que finalmente diz para o que veio, tem uma importância fundamental na felicidade de Sam e Jase e acaba sendo o melhor achado do livro.

"Nos filmes, as roupas simplesmente somem quando os casais estão prestes a fazer amor. A iluminação dá às silhuetas uma aura dourada e a música vai às alturas. Na vida real, não é assim. Jase tem que tirar a camiseta e demora a conseguir soltar o cinto, e eu pulo pelo quarto para tirar as meias, pensando em como aquilo é pouco sexy. As pessoas nos filmes nem têm meias. Quando Jase tira a calça, as moedas que estavam no bolso caem, fazendo barulho e rolando pelo chão."

Isso é notável para uma autora iniciante que, no clímax de sua história, consegue apagar totalmente as más impressões anteriores e deixa um quero mais na mente do leitor. Com isso, não me arrependo de ter voltado atrás e lido mais um romance. Mais um, não. O romance de Sam e Jase, com uma belíssima participação de Tim. ;)
Carlos H. Barros
Carlos H. Barros

Carlos tem várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamenta o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco -, e não saber desenhar. Autor também do blog Gettub

20 comentários:

  1. Oie...
    Eu estou louca para ler esse livro! A premissa me atraiu muito :)
    Espero poder ler em breve.
    Bjo

    coisasdediane.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oie...
    Eu estou louca para ler esse livro! A premissa me atraiu muito :)
    Espero poder ler em breve.
    Bjo

    coisasdediane.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Carlos, eu nunca li nada desse escritor mas tenho lido ótimos comentários sobre esse livro, ele já está na minha lista de leitura bjs.

    ResponderExcluir
  4. não conhecia o livro, achei um enredo bonito com toda sua carga de drama e romance. mas o que me chamou atenção, é o relacionamento da personagem com a mãe, que não é fácil e ainda tem o toque de cinismo por conta da profissão da mãe. isso tudo só pesa nas situações mas autora soube dar o equilibrio certo. gostei da capa, romântica, sugestiva. vou procurar por esse livro com certeza =)

    ResponderExcluir
  5. Oi, Carlos. Com uma boa divulgação de Minha Vida Mora ao Lado, a editora conseguiu com que eu em atraísse pelo livro. Uma narrativa muito bem escrita, com uma premissa inigualável, uma família cheia de rupturas com uma protagonista indecisa. Um ótimo enredo!

    Resenha | Mulheres, arafaelagodoy.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Carlos
    Eu ainda não conhecia este autor, mas fiquei bem curiosa pelo enredo. Parece ser um livro interessante, gostei.

    Beijos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  7. Genten, que enredo fofo *-*
    O romance de Samantha e Jase me encantou e o fato de a família dele ser tão diferente e ao mesmo tempo tão boa fez com que eu ficasse ainda mais curiosa para ler esse livro. Já sei que durante minha leitura não irei gostar nenhum pouco da mãe de Samantha e de suas atitudes.
    Irei colocar esse livro na lista dos que pretendo ler esse ano. Adorei a dica :)

    ResponderExcluir
  8. Estou doida pra ler esse livro, curto muito um romance e cada resenha que leio dele me deixa ainda mais interessada em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  9. Olá, Carlos.
    Uma pena que o livro só consiga convencer apenas do meio em diante. Esse fator, aliado ao gênero do livro, me faz desistir da obra.
    De toda forma, adorei a sua resenha.

    Desbrava(dores) de livros - Participe do top comentarista de janeiro. Serão dois vencedores!

    ResponderExcluir
  10. É muito difícil eu gostar de um romance, sempre acho as histórias parecidas e não consigo gostar. Apesar da história desse parecer bonitinha não me chamou atenção a ponto de eu querer ler, realmente sou muita chata para romances.

    ResponderExcluir
  11. Acabei comprando esse livro após ler várias resenhas sobre ele, onde todos elogiaram muito a leitura, gosto de romances clichês com um pouco de drama, o que acontece na trama desse livro, espero que essa história supere minhas expectativas, mas acho que não vai ser tudo que eu imaginava que seria.

    ResponderExcluir
  12. Oi!
    Me indicação esse livro para ler e estou vendo varias resenhas positivas sobre essa historia o que me deixou muito curiosa para ler a historia de Samantha e Jase parece doce e apaixonante e mesmo o começo sendo lento e essa historia não tendo algo de diferente a autora parece nos convencer com sua escrita !!

    ResponderExcluir
  13. Bem CArlos!
    Bom que as vezes insistimos na leitura de um livro que começa chato e monótono.
    E ainda tem um Tim irritante no meio...kkkk
    Fico feliz em saber que do meio para o fim tudo muda e melhora, vale a leitura então...
    “Existe apenas um bem, o saber, e apenas um mal, a ignorância.” (Sócrates)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  14. Quero muito ler esse livro to apaixonada por ele e eu tenho ate o marcador dele <3 e amei sua resenha muito boa
    Bjss

    ResponderExcluir
  15. Oi Carlos!

    Eu sinceramente não sei se terminaria de ler esse livro, porque eu sou do tipo que não tem dó de abandonar se a história continuar mimizenta até +- 1/3 do livro. Então, provavelmente, eu não pegaria a parte boa hahahahaha, não acompanharia o amadurecimento da Sam e nem do Tim...

    Beijo!
    http://www.roendolivros.com

    ResponderExcluir
  16. Oi, Carlos!
    Também gostei muito do título do livro e da sua resenha. Só não sei se vou ter paciência para espera até o meio do livro para ele ficar mais interessante.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  17. Olá!
    Assim eu gosto muito de livros e capas, mas realmente esse livro apesar de lindo e das sinopse ser mega interessante e da capa ser super fofa não sei porque ainda não me atraiu :(
    Mas realmente gostei da sua sinopse e pena que ainda não consegui me atrai pelo livro :(

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. que bom que a autora conseguiu apagar a má impressão, as vezes a gente tem que persistir para poder ser recompensado. o livro parece ser muito lindo, mas ainda não me atraiu, não sei acho q passei da idade. mas, se um dia eu conseguir começar vou lembrar das suas palavras e insisti até o final

    ResponderExcluir
  19. Que bom que o livro melhora, assim anima o leitor rs. O romance dos dois deve ser fofo, já que não tem aquela pressa e também é proibido pela mãe dela. Concordo que hoje em dia as palavras não tem mais significado que nem antes, esta tudo muito supérfluo.

    ResponderExcluir
  20. A história desse livro parece ser tão encantadora e linda, assim como sua capa, que me dá ainda mais vontade de lê-lo depois da sua resenha ^^ Abraços.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.