O Lago Místico - Kristin Hannah

Esposa e mãe perfeita, Annie vê o seu mundo desabar de uma hora para outra quando é abandonada pelo marido. A fuga momentânea é para Mystic, a pequena comunidade onde ela cresceu e onde o seu pai ainda vive. Lá, Annie começa a se reerguer novamente, descobrindo o amor por si mesma, por um velho amigo solitário e por uma garotinha que acaba de perder a mãe. Tudo está se encaixando na vida de Annie. Nick e Izzy se tornaram uma parte importante de seu processo de cura, e ela também se tornou essencial para a sobrevivência da relação entre pai e filha. Até que o seu ex-marido reaparece... e a tranquilidade rapidamente dá lugar ao desespero. Kristin Hannah encanta mais uma vez com uma história comovente, sensível e verdadeira sobre perda, paixão e os fios frágeis que unem as famílias. (Skoob)
Hannah, Kristin. O Lago Místico. Novo Conceito, 2014. 365p.


Traição. Divórcio. Vinte anos de convivência jogados no lixo como se não tivessem nenhum significado importante. É assim que conhecemos Annie, uma mulher de trinta e nove anos que se anulou a maior parte da vida para colocar a família sempre em primeiro lugar. Precisando se redescobrir e, principalmente, se afastar de uma casa cheia de recordações que a fazem sofrer diariamente, ela parte para Mystic, lugar onde passou toda sua infância e adolescência ao lado do pai.

"Sozinha. Era só isso que sabia. Para onde quer que fosse, seria como uma mulher de meia-idade sozinha."

Em Mystic ela conhece a pequena Izzy, uma menininha que parou de falar completamente após a morte da mãe e que acredita estar sumindo aos poucos. Nick é pai de Izzy, trabalha como policial da cidade e um grande amigo do passado de Annie. As histórias desses três personagens se cruzam e juntos, em meio a tanto caos e tristeza em suas vidas, eles buscam um motivo para continuar seguindo em frente.

"O tempo todo ela pensava que estava sendo a esposa perfeita. Só agora conseguia ver como estava errada: tinha feito todos esses sacrifícios com sua força e amor, mas também por causa da fraqueza. Porque era mais seguro e mais fácil ser uma seguidora. Tinha se tornado o que planejara ser, e agora se envergonhava de suas escolhas."

É interessante acompanhar como a Annie vai se curando e aos poucos se redescobrindo sem nem mesmo perceber que isso está acontecendo. A forma como a autora foi estreitando aos poucos o laço entre Annie e Izzy é simplesmente encantadora! Uma precisa desesperadamente do carinho da outra já que as duas se sentem abandonadas pelas pessoas que mais amavam na vida.

De forma gradativa, os três vão estabelecendo uma relação de confiança mútua. Mas saber que Annie vai ter que partir dentro de alguns meses para oficializar o divórcio e explicar toda situação para a filha, que estava viajando quando tudo aconteceu, nos deixa o tempo todo com uma sensação amarga de que algo tão bom vai ter que ser interrompido. E tudo fica ainda pior quando uma situação inesperada faz com que Annie precise tomar a decisão de voltar para a vida que tinha antes do pedido de divórcio ou seguir em frente atrás de seus sonhos e desejos mais profundos.

Eu me apaixonei pela Izzy, senti orgulho do autocontrole do Nick, bati palmas cada vez que a Annie lutava com unhas e dentes para obter as rédeas da própria vida e torci muito para que eles pudessem ter um final feliz mesmo contra todas as probabilidades.

Além dos já anteriormente citados, a história ainda aborda temas como alcoolismo, depressão e suicídio. Os personagens tem uma carga emocional profunda e a autora nos permite ter um vislumbre da força pessoal que cada um deles tem que encontrar dentro de si para achar o caminho de volta e, quem sabe assim, trilharem um novo rumo para suas próprias vidas.

E amei essa leitura por ser completamente delicada e envolvente. Indico com todas as forças para quem gosta de uma boa história de superação com uma temática familiar.
Dé Lima
Dé Lima

Meu nome é Débora, mas pode me chamar de Dé. Minha vida é cheia de livros, provas para concursos, doramas coreanos, turismo pela minha cidade, rock n´roll, felinos, moda vintage e café amargo. Tenho muitos planos de conhecer os lugares pelos quais já viajei através dos livros, mas o que eu queria mesmo era sair correndo pelo Louvre.

9 comentários:

  1. Oi, Dé!!
    Gostei bastante da resenha!! A história parece ser bem intrigante, acho que nunca li nenhum livro da Kristin Hannah. Mas sem dúvida já anotei essa indicação na minha longa listinha de compras!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  2. Curto muito uma história de superação, tenho esse livro porem ainda não li, a história parece mesmo super emocionante e envolvente, essa resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi isso tudo que foi dito aqui.

    ResponderExcluir
  3. Gostei muito da premissa do livro. Fiquei torcendo para um final feliz para Annie e Nick, fiquei bem curiosa sobre a escolha que ela tem que fazer ao voltar e pedir o divórcio. Os temas abordados são bem impactantes, e também temas que merecem ser debatidos. Gostei muito da obra e sua resenha ficou ótima.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir
  4. A sinopse não me atraiu e só me interessei pelo livro quando a Izzy apareceu. Para muito delicado e lindo o laço que se formam e acho que isso ajuda na cura das duas. Gostei bastante do livro

    ResponderExcluir
  5. Adoro livros que falem um pouco do cotidiano de algumas pessoas, como por exemplo traição e divorcio. São poucos os livros que hoje em dia falam desses temas de forma clara, geralmente quando encontro algo que fale sobre isso é bem por cima mesmo!
    Gostei da história, um dos fatos é por conta da garotinha que parou de falar, acredito que vai ser emocionante o fim dessa história. Até anotei na minha lista de compras haha"

    ResponderExcluir
  6. Dé!
    Gosto de todos os livros da autora, porque ela sempre traz assuntos relevantes e também porque nos faz refletir como se estivéssemos no lugar dos protagonistas.
    Já tive oportunidade de fazer a leitura desse livro e simplesmente gostei demais, primeiro porque os assuntos são tão reais que poderia acontecer com qualquer um de nós e também porque de alguma forma, em algum momento nos identificamos com as personagens por tudo que passam.
    “O saber é saber que nada se sabe. Este é a definição do verdadeiro conhecimento.” (Confúcio)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP Comentarista de FEVEREIRO, livros + KIT DE MATERIAL ESCOLAR e 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  7. Oii!!
    Que livro mais lindo, eu amei!
    Já conhecia por nome, nunca tinha lido uma resenha dle...Eu qro mto ler!!
    Capa linda tbm!
    Bjs e parabéns pela resenha!

    ResponderExcluir
  8. o livro aborda temas muito fortes, eu nunca tinha visto nenhuma resenha do livro, mas gostei de conhecer, deve ser otimo ver como Annie luta pra tomar as redeas da sua vida, e adorei Izzy !

    ResponderExcluir
  9. Até agora só li um livro da autora e gostei. Esse deve ser bem comovente e parece nos colocar no lugar da personagem e analisar o que faríamos em seu lugar se o mesmo que ela ou diferente, pois ela tem decisões a tomar sobre sua vida quando voltar para casa. A amizade entre Annie e Izzy deve ser muito bonita e curadora.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.