Vida Dupla - S. J. Watson

Sinopse: Quando Kate é assassinada, a única forma que sua irmã Julia encontra de lidar com o luto é fazer o trabalho da polícia: procurar o assassino. Porém, ao descobrir que a irmã tinha perfis em sites de relacionamentos para conhecer homens e fazer sexo com eles, virtual ou não, o que antes era uma busca por um criminoso se torna uma exploração de suas fantasias sexuais mais secretas. Mas isso coloca em risco seu casamento, sua família e sua própria vida. (Skoob)
WATSON, S. J. Vida Dupla. Record, 2016. 434 p.


Não adianta mais para mim aquele papinho de "não julgue o livro pela capa". Infelizmente vou continuar escolhendo o que ler assim, porque é a primeira coisa que chama a minha atenção. O que eu mais gostei na capa de Vida Dupla foi a confusão que ela me causou: se você prestar muita atenção nela, começa a embaralhar tudo. O melhor - ou pior, depende do ponto de vista - é que combina cem por cento com a historia. 

Preciso confessar para vocês que comecei a leitura desse livro com preguiça, e olha que isso raramente acontece comigo. Aqui, conhecemos a história de Julia, fotógrafa e mãe de família, que leva uma vida tranquila com seu marido e filho até que recebe a notícia que sua irmã mais nova, Kate, foi assassinada. Kate havia sido encontrada em um beco, sem nenhum sinal de abuso, com um trauma na cabeça. 

Apesar de o marido lhe dar certeza que a polícia está investigando o caso, passam-se meses sem uma mísera resposta sobre o assunto e cansada de esperar, Julia resolve procurar o assassino ela mesma. Tentando entender melhor a vida da irmã, Julia começa uma amizade com a ex-colega de quarto de Kate e, em uma das conversas, descobre que a jovem serpenteava em sites de relacionamento a procura de sexo casual e, em grande partes das vezes, virtual. Assim, Julia não coloca na cabeça que um desses homens é o assassino de Kate.

Mesmo com a polícia de olho nessas redes, Julia resolve criar uma conta para entrar em contato com alguns dos homens que Kate conversava. A partir daí, a mulher vira outra pessoa e começa a se envolver demais com os caras dos sites de relacionamento. Apesar de usar a desculpa de que tudo o que está fazendo é para esclarecer a morte da irmã, começa a esconder as coisas do marido e do filho. Então, sim, Julia começa a viver uma segunda vida, uma vida que precisa manter em segredo. 

Primeiramente, já queria começar deixando claro que, apesar de ter gostado muito do livro, muito mesmo, não concordei em nenhum momento com as atitudes da personagem principal. No começo eu até entendia as atitudes de Julia, ela só queria uma resposta, assim como qualquer pessoa que teve um amigo ou familiar assassinado. Só que a partir de certo ponto do livro, ela simplesmente parece "esquecer" a morte da irmã, que foi o motivo de ter começado a fazer tudo o que fez, e começa a dar mancada atrás de mancada.

Este parágrafo contém spoiler, se não quiser saber um detalhe importante da história, é só ir para o próximo. Bom, não é difícil de imaginar que a Julia começa a se relacionar com alguém que conhece na internet, e que trai o marido, e que esconde vários segredos, não é? O tempo inteiro fiquei me questionando o porquê da traição sendo que ela fala que Hugh é o melhor companheiro do mundo, que o ama, que não sei o quê lá mais. Eu não sou ninguém para julgar, longe disso, mas eu sinceramente acho que se você ama uma pessoa, não sente necessidade de outras - mesmo em situações mais delicadas, não justifica. 

O livro, que é dividido em cinco partes, só começa a pegar aquele ritmo frenético na terceira parte, que é onde as coisas sérias começam a acontecer. Só que mesmo com esse início lento, a gente fica tão envolvido com a história, tão curioso pra saber o que vai acontecer que não consegue parar de ler de jeito nenhum. A medida que os acontecimentos vão surgindo, vai dando aquele misto de raiva, angústia, medo pela personagem - ao mesmo tempo em que surge aquele sentimento de "será que ela está merecendo tudo isso que está acontecendo?" - e ansiedade para saber o desfecho da história. 

E o final, meus caros, foi realmente surpreendente. Uma pena eu ter lido o infeliz antes da hora — juro juradinho que foi totalmente sem querer, mas é uma longa história. De repente, todas as coisas envolvendo Julia, Kate e Connor, o filho de Julia, fazem sentido. Foi preciso um tempinho para digerir todos os fatos e a explicação dada. Creio que S. J. Watson conseguiu criar uma trama bastante complexa e sem furos, pelo menos na minha percepção. Vida Dupla é aquele tipo de livro que você pega para ler sem nenhuma expectativa, mas que acaba prendendo e deixando aquele gostinho de quero mais.
Ana Clara
Ana Clara

Amante de livros sonha em ter uma biblioteca gigantesca em casa. Lê qualquer coisa que colocarem na frente, desde biografias a rótulos de shampoo. Detesta cachorros e, para ela, os gatos são as criaturas mais fantásticas do mundo. Quando o assunto é música, não cansa de mostrar seu amor pelos Beatles, além de ser fã de fé dos Engenheiros do Hawaii. Também é apaixonada por MPD e louca por O Teatro Mágico do último fio de cabelo até a planta dos pés. Se quiserem saber mais, acompanhem também o blog Roendo Livros.

7 comentários:

  1. Não conhecia esse livro, curto muito uma história com investigação policial, parece ser bem envolvente e eletrizante, essa resenha me deixou super curiosa em conferi essa história.

    ResponderExcluir
  2. Eu já vi esse livro e a capa me conquistou. Não li e depois da resenha não sei se leria. O livro só ficar empolgante na terceira parte é bem complicado, não se teria paciência para continuar

    ResponderExcluir
  3. Ana!
    Alguns livros escolho também pela capa.
    Achei o enredo bem intrigante, embora como você, também não aceite a forma como a protagonista agiu. Faz tempo que não leio um bom livro policial e me parece que aqui, a trama toda é bem envolvente, embora seja lenta no início e se o final é bombástico e envolve toda família, fiquei bem curiosa.
    Bom carnaval e moderação, hein?
    “Não basta saber, é preferível saber aplicar. Não é o bastante querer, é preciso saber querer.” (Johann Goethe)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ana!!
    Na maioria das vezes escolho os meus livros pela capa e pela sinopse do livro, mas já ocorreu de comprar um livro sem eu saber nada da história do livro !! Bem o livro é muito interessante, sei que as vezes dá muita raiva quando a personagem faz besteira!! Mas fiquei muito curiosa para ler esse livro!!
    Beijoss

    ResponderExcluir
  5. Nossa adorei a história desse livro, é bem o que eu gosto. Já anotei na minha lista de desejados e espero ler em breve! Sem contar que a capa é linda né. Fiquei mega curiosa para saber o desfecho do livro.

    ResponderExcluir
  6. Li um livro do autor e gostei bastante e já quero esse, achei bem intrigante essa morte e esse envolvimento da vítima com o site de relacionamentos, mas não gostei do comportamento da personagem, não gosto quando tem traição e pelo visto ela não tinha nenhum motivo pra isso e que transformação ela passou depois que se envolveu com esse site.

    ResponderExcluir
  7. Realmente não tem como não julgar um livro pela capa e essa capa realmente chama a atenção. Fiquei bem curiosa para descobrir esse ótimo final e porque você leu antes...rs... E também fiquei curiosa porque ela trai o marido sendo que o ama tanto e ele é bom para ela. É claro que o mistério da morte da irmã que causa todos os fatos do livro tanto é intrigante. Ótima resenha e dica.
    Abraço!
    A Arte de Escrever

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.