A Cidade de Marshmellow - Talys Cidreira


Sinopse: Yellow Blue cai na piscina de sua casa e é absorvida por um conjunto de Medusas para a Cidade dos Marshmellows, no limite das terras do açúcar com as terras do sal. A pequena garota não sabe como voltar para casa, mas descobre que apenas um coelho pode levá-la de à sua terra. RabittBee, o coelho, está desaparecido e a Páscoa sagrada na terra dos Marshmellows ameaçada. Será Yellow Blue conseguirá encontrar RabittBee e salvar as terras doces? E a garota ainda pode voltar pra casa? Nota do Autor: A Cidade dos Marshmellow nada mais é que uma figura da imaginação humana recheada de elementos fictícios que nos fazem refletir sobre a realidade. Os problemas sociais que os alimentos naturais como o açúcar e o sal podem causar, tornaram-se alienados dentro da sociedade que busca uma vida cada vez mais saudável. Já imaginou parar num mundo onde tudo é feito de doce? Ou em um mundo onde tudo é feito de sal? Esses dois elementos estão presentem em nossas vidas e ao mesmo tempo em que são essenciais, tornam-se perigosos dependendo da quantidade a ser ingerida. O que falar do paladar, um dos seis sentidos existentes. É simplesmente maravilhoso colocar na boca um alimento e apreciar o seu sabor. A Cidade dos Marshmellow é um critica construtiva desses elementos da natureza. (Skoob)

CIDREIRA, Talys. A Cidade de Marshmellow. Giostri, 2015. 90 p.

Uma história infantil não deve ter apenas a função de entretenimento para uma criança. Ela precisa conter uma lição, uma moral, uma mensagem bem definida que sirva para educar ou alertar. Assim é em A Cidade de Marshmellow. Em seu aniversário, a pequena Yellow Blue cai na piscina de sua casa e, ao afundar, é sugada para um mundo de açúcar e sal, povoado por incríveis criaturas coloridas.

RabittBee, o coelho responsável pela fábrica SweetSweet de ovos de Páscoa, que contém o segredo da vida, e o único que conhece a forma de Yellow Blue voltar para seu mundo, desapareceu. Suspeita-se que está preso na Terra do Sal, mas ninguém se habilita para ir procurá-lo.

"As Terras do Sal estavam localizadas depois das Terras do Mel, onde moravam as guardiãs abelhas. Quando Yellow Blue caiu na piscina em seu mundo, ela mergulhou nas Terras do Sal que ficam dentro do mar e foi salva pelos habitantes de lá, as medusas."

Yellow Blue decide seguir as pistas atrás do coelho e, pelo caminho, conhece vários personagens que ajudam-na nessa tarefa, como PinkWee, uma borboleta de açúcar com cheiro de frutas vermelhas; ViolettMig, uma gatinha rajada de laranja e amarelo, com olhos meigos e bravos de coloração azul escuro; OrangeLee, uma coruja de olhos castanhos; PurpleWee, um cavalo-marinho azul com asas transparentes; e RabittQee, o coelho de olhos vermelhos, irmão do desaparecido RabittBee.

Obviamente, em um mundo feito de açúcar, com casas em formato de cupcake, rios de chocolate branco, florestas de pirulitos, estradas de caramelo, escadas de barras de chocolate, entre outras delícias, a mensagem que o autor deseja passar, e que fica explícita em algumas passagens, é o mal que o excesso de açúcar pode provocar em nosso organismo, como o diabetes. O açúcar é a única fonte de alimento nesse mundo fantástico. Algumas criaturas conseguem produzir enzimas suficientes para transformar o açúcar em proteína, outras não, e acumulam gordura até morrerem. Na Terra de Açúcar não existe insulina para servir de tratamento.

"Continuou caminhando pela estrada, pulando amarelinha sobre os cubos iguais, até que se deparou com um cupcake gigante em formato de casa. O doce tinha uma cereja no alto, em cima do confeite; flocos granulados de chocolate nas laterais; as bordas pareciam fofas como um bolo; as janelas eram redondas, na cor branca, e feitas de marshmallow colorido."

A história é curta, simples, direta, utilizando palavras de fácil entendimento para qualquer criança. Entretanto, ela mantém uma parte apoiada na realidade, e não me refiro apenas à mensagem de que se deve controlar o açúcar para não ficar doente, mas também ao que pode acontecer quando os pais se distraem de olhar suas crianças em festas dentro de casas com piscinas.

O livro pode ser comprado diretamente com o autor. Mais informações, através da página no Facebook.
Carlos H. Barros
Carlos H. Barros

Carlos tem várias paixões: livros, gibis (muitos gibis), filmes, séries e jogos (muitos jogos de PC e consoles), fotografia, natação, praia e qualquer chance de viajar para conhecer novos lugares e pessoas. Lamenta o dia ter apenas 24 horas - é muito pouco -, e não saber desenhar. Autor também do blog Gettub

11 comentários:

  1. Super legal a proposta desse livro, concordo plenamente quando você diz que uma história infantil não deve ter apenas a função de entretenimento para uma criança. Ela precisa conter uma lição, uma moral, uma mensagem bem definida que sirva para educar ou alertar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Milena!
      Realmente, mas ele também diverte!
      Abs e obg

      Excluir
  2. Oie
    Não conhecia ainda o livro, gostei muito da mensagem que ele passa. Deu vontade de ler.

    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Nessa!
      Se puder, leia, sim! Ainda mais de tiver sobrinhos, priminhos...rssss
      Bjs

      Excluir
  3. Oi Carlos!
    Que delícia de livro! Pelo jeito não dá para ler sem um docinho do lado, né. Legal que ele também ajuda a educar os pais e as crianças.

    Beijos,
    Sora - Meu Jardim de Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Sora!
      Mas com calma, hein? Olha o açucar! rrssssssss
      Bjs

      Excluir
  4. livro que deve agradar em cheio o público alvo, super dinâmico, legal e de uma linguagem bem fácil. e o que importa, tem o conteúdo, tem a mensagem lá tanto para as crianças como para os pais. a capa é um mimo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Aninha!
      A capa é uma delícia, não é? rssssss
      Bjs

      Excluir
  5. Eu não conhecia o livro, mas só a foto dessa capa fofíssima com esse monte de delícias em volta já me deixou cheia da curiosidade (e água na boca, claro, haha). Pela resenha o livro parece legal também. Eu, pelo menos, curto ler livros mais infantis às vezes – serve para distrair e geralmente ainda tem uma mensagem legal, né?

    Anna – Tecendo Palavras

    ResponderExcluir
  6. Pela sinopse me pareceu algo com Alice do País das Maravilhas, mas não me interessei muito pelo livro não, mas a capa é fofa demais e super combinou com sua foto cheia de doces, sua resenha está muito boa.

    ResponderExcluir
  7. Oiee
    Gosto desses livros infantis que com o passar das páginas você vai percebendo a real intenção do autor.Fico imaginando como seria essa cidade toda feita de besteiras e só coisas açucaradas para se alimentar.Adorei os nomes dos personagens,super fofos.E essa capa é um caso a parte,super convidativa.
    beijos

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.