Até que a culpa nos separe - Liane Moriarty

Sinopse: Amigas de infância, Erika e Clementine não poderiam ser mais diferentes. Erika é obsessivo-compulsiva. Ela e o marido são contadores e não têm filhos. Já a completamente desorganizada Clementine é violoncelista, casada e mãe de duas adoráveis meninas. Certo dia, as duas famílias são inesperadamente convidadas para um churrasco de domingo na casa dos vizinhos de Erika, que são ricos e extravagantes.
Durante o que deveria ser uma tarde comum, com bebidas, comidas e uma animada conversa, um acontecimento assustador vai afetar profundamente a vida de todos, forçando-os a examinar de perto suas escolhas - não daquele dia, mas da vida inteira.
Em Até Que a Culpa Nos Separe, Liane Moriarty mostra como a culpa é capaz de expor as fragilidades que existem mesmo nos relacionamentos estáveis, como as palavras podem ser mais poderosas que as ações e como dificilmente percebemos, antes que seja tarde demais, que nossa vida comum era, na realidade, extraordinária. (Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora
MORIARTY, Liane. Até que a culpa nos separe. Editora Intrínseca, 2017. 464 p.


Graças à parceria do blog com a Editora Intrínseca, tive oportunidade de ler todos os livros de Liane Moriarty logo que eles foram publicados aqui no Brasil e tanto O segredo do meu marido quanto Pequenas Grandes Mentiras foram leituras que me envolveram e me surpreenderam, cada uma a seu modo. Quando soube do lançamento de Até que a culpa nos separe, fiquei ansiosa para conhecer essa nova história, que mantém a qualidade dos demais livros, com um pequeno porém: tenho a sensação de que, desta vez, ela foi boazinha demais.

Até que a culpa nos separe conta a história de três casais - Erika e Oliver, Clementine e Sam e Vid e Tiffany - que vêem suas vidas mudarem em uma tarde comum num churrasco na casa de Vid. Como nas outras obras da autora, sua narrativa intercala o passado e o presente para contar o que aconteceu, sem dar detalhes sobre qual o foi o incidente que fez tudo mudar e para o qual cada personagem carrega sua própria culpa.

Para descobrir, é preciso acompanhar a vida desses casais antes e depois daquele dia, ver tudo o que levou àquele momento e saber as consequências dele antes mesmo de saber o que de fato ocorreu. Essa construção prende o leitor e aguça a curiosidade, afinal, o que teria acontecido? É a ansiedade por saber mais que leva a leitura ao ápice e é angustiante demais não saber. Tive diversos palpites segundo as pistas deixadas no texto, mas nenhum se concretizou.

Embora o enredo de Até que a culpa nos separe seja bom como os demais livros da autora, devo admitir que estava esperando algo bem impactante para o mistério da trama, o que não aconteceu. O problema, para mim, foi que, depois de passado o susto inicial, minha reação foi de desapontamento e meu principal pensamento foi algo como "foi só isso?". Não que a situação não tenha sido grave ou que o comportamento dos personagens não se justificasse, mas eu senti como se tivesse sido enganada, com muito drama se, no fim, tudo ficou bem.

Esse pequeno contratempo às minhas expectativas de leitura não torna o livro menos atraente, mesmo porque os aspectos mais interessantes dos textos de Liane Moriarty são as estruturações psicológicas dos personagens. Percebi que a autora tem um padrão de narrar sempre por três perspectivas e, nesse livro, seu enfoque foi sobre os três casais.

É possível visualizar os personagens a partir de dois panoramas diferentes, o social e o individual. Embora todos eles se mostrem extremamente sociáveis, como se cumprissem seu papel e agissem corretamente uns com os outros, há sempre a análise intrínseca dos personagens, seus pensamentos mais íntimos, sejam eles socialmente aceitáveis ou não. E Liane não nos poupa de conhecer os pensamentos mais cruéis e egoístas dos personagens que criou, mas mostra que eles não se resumem a isso, o que os torna mais humanos, com todas as suas qualidades e defeitos.

A construção dos personagens vai ainda além disso: a narrativa chega ao âmago de cada um, às origens de seus piores problemas, ao trazer a tona lembranças desde a infância que justificam aquilo que eles se tornaram. Por isso, apesar de não serem pessoas admiráveis, é bem fácil sentir empatia por todos eles.

Em minha opinião, Até que a culpa nos separe não é o melhor livro de Liane Moriarty, porque faltou aquele impacto presente em seus outros livros. Mas com certeza é tem uma boa história, com todas as características principais de suas obras e que pode ser um ótimo livro para quem quer conhecer ou para quem, como eu, só queria mesmo matar as saudades das tramas da autora.


Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

7 comentários:

  1. Já li a resenha deste livro em outro blog e achei muito interessante a sinopse do livro. Tambem gostei da sua resenha. A ideia é legal, ainda mais por falar sobre casais, sobre ser diferente, sobre a culpa, é um livro bem interessante de ser lido. Nunca li nada da autora, mas quem sabe um dia eu leia...

    Visitem meu blog!
    garotaeraumavez.blogspot.com.br
    Obrigada!

    ResponderExcluir
  2. Ju!
    Gosto muito quando a autora disseca a personalidade dos personagens, porque conseguimos entendê-los e compreender melhor toda a trama.
    Fiquei com a maior vontade de ler.
    Mesmo dizendo que esperava algo mais impactante.
    Bom final de semana!
    “Educar é semear com sabedoria e colher com paciência.” (Augusto Cury)
    Cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DE JULHO 3 livros, 3 ganhadores, participem.

    ResponderExcluir
  3. Olá Ju!
    Ainda não li nenhum livro da autora, gostaria mto de conhecer, eu gostei mto do enredo de Até que a culpa nos separe, me parece uma leitura bem agradável tbm...
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Olá!!
    Nunca li nada autora e devo admitir que não devo ler tão cedo rsrs. A premissa não me chamou muita atenção. Não é o tipo de livro que eu costumo ler, mas talvez um dia eu dê uma chance a autora. Bjos!

    ResponderExcluir
  5. Ainda não li nem um livro da autora Liane Moriarty, mas quero ler O segredo do meu marido e Pequenas Grandes Mentiras.
    Achei bem diferente este livro contar a história de três casais, fiquei bem curiosa para saber o que aconteceu, fiquei bem ansiosa para ler este livro e adicionei ele em minha lista de leituras.

    ResponderExcluir
  6. Ainda não li nenhum livro da autora embora tenha um aqui em casa. Tinha até me interessado por esse agora fiquei com receio, pois o que deve deixar a leitura envolvente e despertar a curiosidade do leitor foi o que aconteceu, mas parece que o resultado deixa a desejar, então fica aquela sensação de decepção.

    ResponderExcluir
  7. Eu li O Segredo do meu marido da autora e gostei muito. Que pena que nesse livro a narrativa foi mais lenta. O que gostei bastante em O Segredo foi justamente a narrativa que me prendeu mesmo após o segredo revelado. Mas ainda assim eu quero ler.

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.