Promoção: Aniversário Além da Contracapa


Para comemorar os 6 anos do Além da Contracapa, o blog convidou alguns blogs amigos e editoras parceiras para fazer uma super festa. E os presentes, é claro, vão para os leitores. Aproveitem a festa!

E não deixe de acessar o Além da Contracapa para conferir todos os prêmios. 


Regulamento:

A promoção terá início no dia 22 de setembro e término no dia 22 de outubro.
Para participar, basta preencher os formulários abaixo, usando sua conta do Facebook ou seu e-mail, e ter um endereço de entrega no Brasil.
Todas as entradas são opcionais.
O resultado será divulgado no blog e nas redes sociais até três dias após o encerramento da promoção, sendo que o sorteado será contatado por e-mail, tendo o prazo de 48 horas para fornecer seus dados e o blog se responsabiliza por confirmar o recebimento das informações. 
Prêmios:

Além da Contracapa: Belas Maldições - Terry Pratchett e Neil Gaiman
Alegria de viver e amar o que é bom: O Resgate - Nicholas Sparks
Balaio de Babados: Morrer em Praga - J.B. Gelpi
Caverna Literária: A Ilha da Relíquia Sagrada - Marcello Simoni
Conjunto da Obra: Em meus pensamentos - Bella Andre
Diário de Incentivo à Leitura: Cadu e Mari - A.C. Meyer
Livro Lab: Sombras do Destino - Fernanda França
Livros: Ontem, Hoje e Sempre: A Rainha Vermelha - Victoria Aveyard
Minha Vida Literária: Machamba - Gisele Mirabai
My Dear Library: O Encantador de Flechas - Renan Carvalho
Prefácio: Vale-presente Saraiva no valor de 30 reais
The Tony Lucas Blog:  ebooks "O garoto que só queria ser amado" e "Miguel & Manuela" - Tony Lucas
Roendo Livros: Livro surpresa



primeiro sorteado poderá escolher 6 prêmios entre as 14 opções, o segundo sorteado poderá escolher 5 prêmios entre as 8 opções restantes, e o terceiro sorteado ficará com os 3 prêmios restantes. 

O prazo para envio dos prêmios é de 40 dias úteis. 

A Equipe do Além da Contracapa se reserva ao direito de dirimir questões não previstas neste regulamento.






Leia Mais
3 comentários
Compartilhe:

A casa do lago - Kate Morton

Créditos da Imagem: Blog Amiga da Leitora
Sinopse: A casa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre.
Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros.
A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir.
Em A Casa do Lago, Kate Morton guia o leitor pelos meandros da memória e da dissimulação, não o deixando entrever nem por um momento o desenlace desta história encantadora e melancólica. (Skoob)

Livro digital recebido em parceria com a Editora
MORTON, Kate. A casa do lago. Editora Arqueiro, 2017. 464 p.


Livros com mistérios facilmente prendem o leitor e A casa do lago, de Kate Morton, é tão cheio deles que fica difícil se desligar da história, mesmo depois que ela terminou. O livro tem um ritmo próprio, um pouco mais lento que os livros de investigação habituais, mas exatamente essa aura mais introspectiva que torna sua leitura tão fascinante. Para alguns leitores, pode não ser tão interessante acompanhar uma trama tão minuciosa, mas, para mim, foi exatamente a riqueza da construção textual que tornou a leitura prazerosa.

A casa do lago intercala sua narrativa, feita em terceira pessoa, em dois tempos: o passado,  que tem uma narrativa não linear, mas se passa principalmente na década de 1930, quando a família Edevane vivia na propriedade conhecida como Loeanneth, até que o filho mais novo, Theo, ainda um bebê, desaparece durante a festa de solstício; e o presente, em 2003, quando Sadie tem de se afastar de sua função como detetive em Londres e vai para Cornualha passar um tempo com o seu avô. Lá, ela se depara com a casa e seus segredos e não consegue se afastar dos mistérios que envolvem a família e, setenta anos depois, tenta descobrir o que aconteceu com o menino.

Acompanhar a investigação do desaparecimento da criança tantos anos depois é bem diferente de um livro de investigação comum, em especial porque a detetive só consegue se basear em detalhes, pequenas pistas ainda guardadas tantos anos depois e, principalmente, em suposições. Trata-se de um exercício de lógica elaborado por Sadie com tão poucos elementos que consegue reunir depois de tantas décadas. A investigação é, na verdade, muito mais um exercício de dedução do que a descoberta de fatos, e isso pode ser um pouco frustrante para quem está acostumado com muito mais ação e aventura na busca por pistas. Aqui, cada detalhe vem ao seu próprio tempo.

"As pessoas poderiam ficar com suas drogas e seu álcool, pensou Sadie, mas não havia nada mais emocionante do que desvendar um quebra-cabeças, particularmente um como aquele, tão inesperado."

Não faltam, porém, reviravoltas à trama. A autora consegue inserir indícios que levam a determinadas conclusões que, mais tarde, mostram-se bastante desacertadas. A pista seguinte contradiz a anterior e as deduções precisam ser reajustadas com frequência, para levar a um final totalmente inesperado. Sinceramente, elaborei inúmeras teorias diferentes das de Sadie, mas tanto eu quanto ela estávamos erradas afinal de contas. Tive a impressão de que haviam camadas de segredos sobre outras camadas, retiradas uma a uma, para então dar um novo sentido a toda a história.

Segredos, aliás, estão presentes em toda a trama. A própria Sadie carrega os seus, que só são esclarecidos ao longo dos capítulos, assim como Alice, que tem seus arrependimentos e sua cota de culpa. Isso sem falar dos demais personagens, a quem é possível conhecer, aos poucos, durante a leitura. A cada um deles é dedicado um capítulo, de forma que é possível entender todos eles em seu íntimo. A narrativa se aprofunda nos sentimentos e medos de cada um e dá forma à complexidade de todos os personagens, o que, em minha opinião, foi o ponto alto da trama.

"- Somos todos vítimas da nossa experiência humana - continuou Alice -, aptos a ver o presente através da lente do nosso passado."

A casa do lago tem uma narrativa densa e cativante, mas é preciso conhecer sua grandeza na lentidão de suas descobertas e na riqueza de seus detalhes. Além disso, traz um fechamento surpreendente e muito bonito, que trata sobre recomeços e novas chances, não importa quanto tempo tenha se passado.

Leia Mais
4 comentários
Compartilhe:

Promoção: Aniversário Caçadoras de Spoiler



Que tal mais promoção?

Em setembro o blog Caçadoras de Spoiler completou 2 anos e, em parceria com o Conjunto da Obra e vários blogs amigos e escritores maravilhosos, promoverá um mega sorteio.

Vem participar, tem muita coisa, são 6 kits com vários livros e mimos!

Regras:
  • Os participantes devem ter endereço residencial no Brasil.
  • Perfis falsos serão desclassificados.
  • As regras obrigatórias devem ter sido cumpridas, caso contrário o participante será desclassificado.
  • Cada kit, só um ganhador.
  • O ganhador deve responder ao e-mail enviado a ele em até 48h, caso contrário um novo sorteio será realizado.
  • O sorteio será feito automaticamente pelo site do Rafflecopter e o resultado será divulgado no blog.
  • Aonde está visitar a página é para curtir.
  • O envio dos prêmios será feito em até 60 dias úteis e nem o blog, nem as autoras participantes e os outros blogs, nos responsabilizamos por endereço de entrega incorreto ou extravio dos correios.
  • Lembrando que quanto mais regras opcionais você completar, maior a sua chance de ganhar.
  • O primeiro sorteado ganha o kit 1, por assim adiante.
  • O sorteio tem início no dia 20/09/17 e finalizará no dia 30/10/17.
  • Cada blog e autor será responsável pelo envio do seu brinde, portanto os prêmios poderão chegar em diferentes dias.

Kit 1
Caçadoras de spoiler (2)
Kit 2
Caçadoras de spoiler (3)
Kit 3
Caçadoras de spoiler (4)
Kit 4
Caçadoras de spoiler (5)
Kit 5
Caçadoras de spoiler (6)
Kit 6
Caçadoras de spoiler (7)


a Rafflecopter giveaway

Boa sorte a todos!

Leia Mais
3 comentários
Compartilhe:

Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra - Leigh Bardugo

Sinopse: Antes de se tornar a Mulher-Maravilha, ela era apenas Diana.
Filha da deusa Hipólita, Diana deseja apenas se provar entre suas irmãs guerreiras. Mas quando a oportunidade finalmente chega, ela joga fora sua chance de glória ao quebrar uma lei das amazonas e salvar Alia Keralis, uma simples mortal.
No entanto, Alia está longe de ser uma garota comum. Ela é uma semente da guerra, descendente da infame Helena de Troia, destinada a trazer uma era de derramamento de sangue e miséria. Agora cabe a Diana salvar todos e dar seu primeiro passo como a maior heroína que o mundo já conheceu. (Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora.
BARDUGO, Leigh. Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra. Editora Arqueiro, 2017. 400 p.


"Não existe alegria em ter nascido mortal. Você jamais terá que conhecer a aflição que é ser humana. Dentre todas nós, apenas você jamais conhecerá a dor da morte."

Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra é o primeiro lançamento da série Lendas da DC, publicada aqui no brasil pela Editora Arqueiro, que traz a história da Diana antes de ser tornar a Mulher-Maravilha. 

Já no começo da trama, somos apresentados a Diana, uma amazona que está participando de uma corrida para mostrar suas habilidades e ganhar o enfim reconhecimento que tanto almeja. Ela é filha da deusa Hipólita, mas quer mostrar que é uma pessoa forte, já que todos a veem como uma pessoa fraca, que no fundo é protegida pela mãe, a também rainha de Temiscira. 

Ela, em um ato impensado, acaba salvando uma jovem de um naufrágio e a leva para a ilha, porém nessa ilha existe regras e uma delas é que nenhum humano pode adentrar e se isso chegar a acontecer, trará consequências inimagináveis para todos o que ali habitam. 

"Cada amazona conquistara seu lugar na ilha. Todas menos Diana, é claro."

Logo as consequências do seu ato chegam, deixando várias pessoas na ilha doente, entre elas sua melhor amiga. Ela então vai em busca do Oráculo, para saber qual a melhor maneira de resolver o problema da ilha e ainda manter suas irmãs vivas. 

Porém, a resposta que ela tem não a deixa satisfeita, a humana que ela salvou é da linhagem de sementes da guerra e a solução para o seu problema no ponto de vista do Oráculo é apenas deixá-la morrer para que tudo volte a ser como era antes. 

Diana não pode aceitar isso, não pode deixa Alia morrer, apenas por nascer em um a linhagem que só traz desgraça e destruição, então ela pega para ela o dever de acabar com a linhagem e salvar a vida da humana a quem ela já estima. 

"Não podemos evitar a forma como nascemos ou o que somos. Mas podemos escolher o rumo de nossas vidas."

Esse livro fala muito sobre descoberta e valores, ver a trajetória da Diana até se torna a Mulher-Maravilha foi incrível. A autora criou uma personagem forte, mas ainda "humana"; ela conservou a inocência de Diana em relação ao mundo exterior, mas lhe deu força o suficiente para vencer suas batalhas. 

Diana parte da ilha, com os braceletes que são sua marca registrada e o laço da verdade, que serão suas armas mais poderosas nessa batalha de gigantes. Esse livro é, sem dúvida, um prato cheio para quem é um amante de super-heróis, e para os que não são também. 

A narrativa é feita em terceira pessoa, a edição está simplesmente encantadora, a capa tem tudo a ver com o livro, as letras estão confortais e não encontrei nenhum erro ortográfico. 

Mulher-Maravilha: Sementes da Guerra em momento algum se torna uma leitura maçante, muito pelo contrário, apesar de ter 400 páginas, é aquele tipo de livro que prende o leitor do início ao fim e deixa aquele gostinho de quero mais. 

Portanto, não deixem de conferir o livro e depois venham me contar o que acharam. 

"Irmã na batalha, sou seu escudo e sua lâmina. Enquanto respiro, seus inimigos não têm refúgio. Enquanto vivo, sua causa é a minha causa."



Leia Mais
3 comentários
Compartilhe:

Conjunto de Ganhadores #25

Oi pessoal, como estão? Hoje é dia de mostrar mais algumas fotos que recebi de sortudos que ganharam prêmios em promoções aqui no blog.


A primeira foto foi enviada pela Camila, que publicou no Instagram quando recebeu o livro Aconteceu naquele verão, sorteado em parceria com a Editora Intrínseca. Ela já tinha enviado a foto há alguns meses, mas esqueci de publicar por aqui antes.


A Aline recebeu o livro A descoberta da currywurst que ganhou no sorteio Dia dos Pais Literários. A foto também foi publicada no Instagram da ganhadora.


Operação Harém foi o livro recebido pela Sueli na Promoção Leio Nacional. A foto foi enviada para o blog pelo Facebook.


A última foto de hoje foi enviada pela Maria, que ganhou o livro Véu do Tempo no Top Comentarista de Maio aqui no blog.

Meninas, agradeço as fotos e mais uma vez meus parabéns! Obrigada por estarem sempre aqui, saibam que adoro presentear vocês e, se pudesse, presentearia a todos!

Quem ainda não ganhou e não teve oportunidade de enviar fotos aqui para a coluna, lembrem-se que o blog sempre tem promoções ativas. Quem sabe seja sua chance?

Leia Mais
10 comentários
Compartilhe:

Death Note - Tsugumi Ohba e Takeshi Obata

Sinopse: Sem nada para fazer no Mundo dos Shinigamis, o Deus da Morte Ryuk deixa cair intencionalmente na Terra o seu Death Note. O caderno possui poderes macabros: a pessoa que tem seu nome escrito nele, morre! O Death Note acaba indo parar na mão de Light Yagami. Aluno exemplar, porém entediado, aos descobrir os poderes sinistros do caderno negro, ele decide virar um justiceiro e varrer a criminalidade da face da Terra. As seguintes mortes de criminosos em vários países diferentes acabam chamando a atenção da Interpol, que, por sua vez, pede ajuda ao maior detetive do mundo, conhecido apenas por "L", para resolver o caso. Inicia-se assim um frenético jogo de gato e rato entre Light e seu perseguidor implacável, enquanto Ryuk diverte-se com os acontecimentos que se desenrolam em decorrência do uso do Death Note. (Skoob)
OHBA, Tsugumi e OBATA, Taheshi. Death Note. Editora JBC, 2007. 200 p. 6 Volumes

Desde sua publicação, entre 2003 e 2006, no Japão, o mangá Death Note criou uma legião de fãs e de subprodutos que encheram o mundo. Poucas coisas são tão fascinantes e tão desejadas quanto o poder. Mas, como diz o ditado: “O poder corrompe. O poder absoluto, corrompe absolutamente.”. É sobre isso que trata o mangá.

Kira, ou Light Yagami, tem o poder sobre quem morre desde que encontrou o livro perdido de Ryuk, o shinigami, deus da morte. L, cujo nome ninguém conhece, tem o poder de toda a força policial do planeta. L usa sua inteligência e sua força policial para tentar descobrir quem é Kira e como ele mata os criminosos, enquanto Light usa sua inteligência para descobrir o nome de L e poder usar o caderno para matá-lo.

Por quase todos os volumes, os dois tentam e conseguem adivinhar os passos um do outro. Sempre que L está para chegar até Kira, Kira consegue escapar. Sempre que Kira está para descobrir o nome de L, algo acontece, e ele não consegue. Nesse meio, entram e morrem vários personagens, acontecem perseguições, armadilhas, planos mirabolantes, entre muitas outras coisas.

O ponto central de Death Note, não é o caderno ou o shinigami, mas a personalidade forte de Light e L. Eles são antagonistas que não medem esforços para vencerem a corrida. Não é apenas uma questão de sobrevivência e captura, mas de ego, de provar que um é superior ao outro. A diferença fica nos limites. Light não tem quase nenhum limite. L tem a moral do que é certo e do que precisa fazer para evitar mais mortes, mesmo que sejam de criminosos.

Outro ponto controverso, é sobre a opinião pública. Quando os crimes diminuem em todo o planeta, porque quem pensa em cometer algo fora de lei, tem medo de ser morto por Kira, as pessoas começam a apoiar Kira, começam a vê-lo como um deus, já que ninguém está a salvo de ser punido por ele. Surgem cultos e programas de TV dando apoio aos seus atos.

Mas em nenhum momento, o autor chega a sugerir que Light está certo em fazer o papel de juiz e carrasco. O autor demonstra como é fácil se deixar corromper, como é fácil as pessoas seguirem algo que não é correto, apenas porque se sentem mais seguras no ambiente em que vivem. E como é fácil elas mudarem de ideia.

Entretanto, na metade da história acontece algo, uma perda, que tira muito do impacto da obra até então. Não vou dar pistas do que é, mas posso dizer que é uma derrapada feia, uma vez que a perda é substituída por algo semelhante, mas não tão forte ou carismático. Inclusive, a partir desse ponto, a inteligência que era empregada nos acontecimentos, diminui drasticamente e passa a ser forçada, a não ser tão natural, e a direção até o clímax, passa a ser previsível e com alguns furos que não existiam antes.

Felizmente, o que salva esse final, são as últimas páginas. Conhecemos a surpresa que Ryuk guardava desde o início do mangá e que só esperava o momento certo para anunciar, a explosão da personalidade homicida e paranoica de Light, e a justiça nas mãos de seu algoz, ou talvez não exatamente nas mãos dele.

Death Note, apesar de ser complexo na forma como constrói a caçada a Kira, é um mangá imperdível, uma leitura obrigatória, que demonstra claramente vários aspectos da personalidade humana, bem como suas fraquezas e seus anseios pelo poder, pelo controle absoluto e pelo fascínio sobre a vida e a morte. E, claro, por Ryuk.

Leia Mais
7 comentários
Compartilhe:

Promoção: Geekerela


Alguém aí curioso com o enredo fofo e geek de Geekerela? Espero que sim, porque o Conjunto da Obra, em parceria com a Editora Intrínseca, vai sortear um exemplar do livro. Gostou?

Para participar é simples! Basta seguir o blog Conjunto da Obra pelo Google Friend Connect (clicar em "Participar deste site" na barra lateral direita) e preencher essa entrada no formulário. Depois, várias outras entradas serão abertas, para quem quiser ter ainda mais chances.

a Rafflecopter giveaway

As inscrições serão feitas por meio da ferramenta Rafflecopter. Para os que ainda têm dúvidas sobre como utilizá-la, podem ver este tutorial aqui. As inscrições são válidas até dia 4 de outubro, e o resultado será divulgado em até 7 dias, neste mesmo post.

Após o resultado, o Conjunto da Obra entrará em contato com o vencedor por e-mail, que deverá ser respondido em até 24 horas. O exemplar será remetido pela Editora Intrínseca.

Boa sorte a todos!

Leia Mais
16 comentários
Compartilhe: