As cores do amor - Camila Moreira

Sinopse: O que define uma pessoa? O dinheiro? O sobrenome? A cor da pele? Filho único de um barão da soja, Henrique Montolvani foi criado para assumir o lugar do pai e se tornar um dos homens mais poderosos da região. No entanto, o jovem se tornou um cafajeste aos olhos das mulheres, um cara egocêntrico segundo os amigos e um projeto que deu errado na concepção do pai. Quando o destino coloca Sílvia em seu caminho, uma jovem decidida e cheia de personalidade, Henrique reavaliará todas as suas escolhas. O amor que ele sente por Sílvia o fará enfrentar o pai e transformará sua vida de uma maneira que ele nunca pensou que fosse possível. Um sentimento capaz de provar que nada pode definir uma pessoa, a não ser o que ela traz no coração. (Skoob)
MOREIRA, Camila. As cores do amor. Paralela, 2017. 320 p.


Não me lembro exatamente por que escolhi As cores do amor, de Camila Moreira, para resenha. Tenho quase certeza que foi por causa da capa, pois gosto de coisas simples com muito significado, como é o caso desse livro, mas é fato que eu não tinha grandes expectativas com essa leitura. Não posso dizer que o livro me surpreendeu ou se tornou um dos meus favoritos, mas ele conseguiu me prender em uma leitura prazerosa e, à sua própria maneira, conseguiu me passar boas emoções.

As cores do amor é um romance clichê, daqueles em que o casal se apaixona, é separado por algum motivo, sofre por um tempo para depois alcançar seu tão esperado final feliz. Não é difícil imaginar isso só de ler a sinopse, mas Camila Moreira conseguiu inserir em seu enredo alguns tópicos mais intensos e sérios, como o racismo, e transformou um livro que tinha tudo para ser um erótico superficial em uma trama um pouco mais densa.

No livro, Henrique é um completo cafajeste sem grandes perspectivas, apesar de ser filho de um dos homens mais ricos da região. Tudo muda quando ele conhece Sílvia, uma mulher forte e decidida, que transforma sua forma de ver o mundo. O problema é que o pai de Henrique não vai aceitar esse relacionamento e fará de tudo para acabar com a felicidade dos dois, por um fato muito simples e despropositado: a cor da pele de Sílvia.

"[...] Por fora, eu era a imagem do homem perfeito: bonito, rico, desejado e conquistador. Mas por dentro eu não era nada, não tinha sonhos ou objetivos."

A trama, narrada em primeira pessoa pela perspectiva intercalada dos dois protagonistas, permite conhecer o que atormenta tanto Henrique quanto Sílvia. É bom poder entender um pouco melhor a motivação e as atitudes de cada um deles. No entanto, acho que nesse aspecto a autora falhou em aprofundá-los como casal, já que tudo transcorreu muito rápido e a paixão que foi descrita como avassaladora não chegou, infelizmente, à leitora aqui. Senti-me indiferente ao romance, e isso foi um pouco frustrante. Além disso, todas as reações dois dois eram em exagero, como se o tempo todo buscassem uma razão para ficarem separados. Dramático demais, sem necessidade.

É importante lembrar que se trata de um livro erótico, ou seja, tem muitas cenas quentes por aí. Não curti a descrição nessas partes e achei bem chata a linguagem chula usada para contar os detalhes, e olha que nem sou uma pessoa tão crítica. Só que, pela falta de química entre os protagonistas, os termos usados pareciam forçados e reiteravam minha ideia de que eles não estavam apaixonados, só queriam uma boa transa.

Só me senti de fato torcer pelos dois como casal quase no fim do livro, quando um personagem novo apareceu. Para mim, Davi elevou o relacionamento de Henrique e Sílvia a um novo status, e eu gostei muito mais da pessoa que eles se tornaram depois disso. Acho que o que faltou foi essa proximidade que os dois só tiveram mais tarde, ou seja, a parceria que criaram em vez de simplesmente irem para cama e dizer que estavam apaixonados.

"Fitei seu rosto sereno e descobri que a amava ainda mais. Acho que amar é isto: apaixonar-se todos os dias, de uma maneira completamente diferente, pela mesma mulher."

Achei interessante a forma como a autora conseguiu demonstrar o absurdo do preconceito de Enzo, que pode se refletir de verdade no preconceito de muitas pessoas: um preconceito gratuito e sem razão. Afinal, o pai de Henrique nunca teve a oportunidade de conhecer Sílvia, mas a julgava pelo simples fato de ser negra, nada mais. Acredito que, embora algumas cenas de racismo durante o livro tenham sido exageradas, porque é impossível que ninguém agisse, a discussão do assunto é importante sim e Camila Moreira faz refletir sem que a gente se dê conta.

As cores do amor é spin-off do livro 8 segundos e os protagonistas Lucas e Pietra aparecem outra vez aqui. Embora esse segundo livro não tenha uma daquelas histórias perfeitas e memoráveis, ele traz belas mensagens. O que conquistou meu coração de fato foi o epílogo com a participação de Davi - só isso a dizer. No mais, a escrita de Camila Moreira é fácil e agradável, o que torna a leitura bem rápida e cativante.
Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

10 comentários:

  1. Oi, Ju.

    É fato que a Sílvia enfrentou algo muito difícil para viver um grande amor.

    Por outro lado, também não fácil para o Henrique ver a Sílvio sendo alvo de preconceito por parte do próprio pai.

    Enfim, apesar do livro ter uma proposta boa, eu não consegui me conectar na história, pelas poucas páginas que eu li. Achei tudo um pouco vago.

    ResponderExcluir
  2. Olá!
    Eu gostei de ler que eles sofrem muito até ficarem juntos, acho que isso valoriza o encontro, mas que pena o livro ter essas partes hot com palavras chulas, mas enfim ao menos Henrique se transforma pelo amor e muda seu modo de pensar e agir, fiquei curiosa com esse Davi que aparece no epílogo ,no mais a história é boa e a capa linda. Quero ler.

    ResponderExcluir
  3. Olá Ju,
    Infelizmente eu desanimei de ler o livro porque li várias resenhas em que diziam como o casal não conquista o leitor, é uma pena porque o enredo foi bem montado aparentemente, e é um livro que traz um tema muito importante como o racismo!
    Eu gosto e não gosto de cenas hots, rs, elas são legais, quando não exageradas em um só livro, e também não curto palavras tão xulas, acho que em uma cena ok, mas em todas é chato!
    Enfim, não sei se irei ler o livro, mas de uma coisa eu sei, em romances não da para não torcer pelo casal, rs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Oi Ju!
    Ainda não li livros da autora, acompanhei já algumas resenhas, confesso que um pouco negativas, então não me animei tanto em conhecer, mas se caso surgir uma oportunidade qro tentar sim, quem sabe funcione cmg...
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. É uma pena que deixa a desejar, pois acho primordial que haja química entre o casal, se não como vamos torcer por eles, assim fica difícil rs. Mas achei muito bom abordar sobre o racismo, que acontece com muita gente na realidade. Esse pai dele deve deixar o leitor com muita raiva.

    ResponderExcluir
  6. Segunda resenha que leio deste livro e ambas falam da falta de carisma e daquele "boom" gostoso que os casais clichês sempre trazem consigo.
    Fiquei meio apreensiva com a descrição meio chula em palavras pesadas. Tá, eu amo o gênero,mas puxa..rs Será realmente que precisava disso?
    Não senti vontade ler não.rs
    Beijo

    ResponderExcluir
  7. Olá Ju! Estou doida pra ler esse livro, gostei muito do livro 8 segundos e cada resenha que vejo dele me deixa ainda mais curiosa em conferi essa história.
    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Confesso que não curto livros de autores nacionais, são poucos os que me atraem. Esse deve ser um livro bom pelo fato de englobar relacionamento entre pai e filho e racismo, porém não me atraiu muito por ser erótico, e por ser forçado na parte do preconceito.

    ResponderExcluir
  9. Ju!
    Gostei de saber que é um livro hot, porque gosto demais do estilo.
    E saber que a autora cria novas expectativas dentro do livro que consegue manter o leitor ligado na leitura, não tem coisa melhor, né?
    Já tive oportunidade de ler * segundos e gostaria de ver qual a participação de Lucas e Pietra no livro.
    Espero poder ler.
    Bom final de semana!
    “Os piores estranhos são aqueles que vivem na mesma casa e fingem que se conhecem. Conversam banalidades, mas nunca o essencial.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  10. Achei a capa linda também!!
    Mas, confesso, achei bem clichezão, não me chamou a atenção a trama toda.
    Porém, se tiver a oportunidade, lerei. Pois gosto muito de livros que relatam o absurdo do preconceito racial, e admiro muito os autores que escrevem e lutam contra todos os tipos de preconceitos.
    bjss

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.