Um sedutor sem coração - Lisa Keyplas

Sinopse: Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final. (Skoob)

Livro recebido em parceria com a Editora
KEYPLAS, Lisa. Um Sedutor sem Coração. Os Ravenels #1. Editora Arqueiro, 2018. 320 p.


Apesar de gostar bastante de romances de época, tenho andado um pouco sem vontade de ler livros do gênero, então preciso escolher bem o que quero ler para não cair em uma ressaca com esse tipo de livro. Quase não escolhi Um Sedutor sem Coração,  mas, como eu ainda não conhecia a escrita de Lisa Keyplas, decidir dar uma chance para a autora e gostei muito de ter feito isso.

O livro conta a história de Devon Ravenel, um libertino sem responsabilidades que herdou um condado após a morte de seu primo. Isso poderia ser animador para muitos, mas junto com o título, o que ele herdou foram propriedades caindo aos pedaços e à beira da falência. Seu único interesse é vender tudo e aproveitar o dinheiro; mas ele conhece Kathleen, viúva do primo, que o instiga e abre seus olhos para as centenas de pessoas que dependem daquela propriedade.

Senti que o livro se diferenciou dos demais romances de época que li por ter uma trama mais densa, com menos humor e mais aprofundamento. Em alguns momentos, o enredo parecia mais dramático do que a maioria dos livros do gênero, e sem cair naquele dramalhão tão comum. A própria escrita de Keyplas carrega mais densidade, é detalhista e esmiúça as questões psicológicas dos personagens. Há um toque de humor aqui também, é claro, mas é sutil e utilizado em momentos apropriados, de uma forma natural, sem tornar o enredo bobo.

Além disso, como sempre acontece nos romances de época que já li, a mocinha da história é forte e determinada, que não se deixa minimizar pelos homens e se faz ouvir mesmo quando nenhum deles quer. Também gostei da forma como ela assumiu as rédeas da relação com Devon e mostrou que não ele não podia decidir sozinho as coisas entre eles. Acho uma pena que os protagonistas masculinos, por outro lado, geralmente sejam sempre homens que não querem compromisso e que mudam por alguma mulher; é isso que acontece nesse livro também, e não digo que seja uma coisa ruim, mas sinto que sempre estou lendo os mesmos personagens.

Ainda assim, adorei os personagens secundários e como eles foram construídos de forma bem diferentes entre si. Adorei a sinceridade de West e o modo como ele estava disposto a assumir responsabilidades pelo irmão, mas não por si mesmo e, mais ainda, como isso se tornou sua paixão. Também adorei as cunhadas de Kathleen, as gêmeas Cassandra e Pandora, cheias de energia e ingenuidade, e também de Helen, de uma sabedoria contida.

Achei interessante que neste livro a autora também tenha inserido uma introdução do próximo livro da série. Foi possível acompanhar como Helen e Winterborn se conheceram e, o mais interessante, com a narrativa em terceira pessoa pelo ponto de vista deles próprios, o que distanciou, em alguns momentos, o enredo principal desse primeiro livro. Gostei muito dessa construção e espero que a autora continue a se utilizar dessa ferramenta nos próximos volumes, já que contribui para entender melhor outros personagens.

Com tudo isso, o livro tinha tudo para se tornar uma grande leitura, mas sinto em dizer que, na minha opinião, a autora se perdeu nas últimas 50 páginas. Primeiro com Winterborn, que usou sua raiva e insegurança como desculpa para se tornar um crápula. Depois com Devon e Kathleen - ele por agir como dono dela; ela por deixar de lado toda a personalidade que demonstrou durante o livro e aceitar as ordens dele. Várias coisas que eu admirei se desfizeram em poucas páginas e isso me deixou bastante frustrada.

Ainda assim, Um Sedutor sem Coração foi uma leitura prazerosa e envolvente, e eu leria os próximos livros da série sem pestanejar.

Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

14 comentários:

  1. Oi, Ju.

    Acho que de certa forma, a Kathleen chegou pra mudar os aspectos da vida de libertino do Devon, como ele a encara, seus pensamentos...

    Acredito que a Kathleen e as garotas trouxe responsabilidade para o Devon (bem como afeição), para que ele pudesse rever seus conceitos e não pensar somente nele... E por fim, se render! Bem como elas trouxeram boas doses de humor!

    ResponderExcluir
  2. Devon, tenho lido tanto a respeito deste homem, que já quero demais poder conhecer ele.
    Não por ser o libertino, mas por ter conquistado uma mulher tão oposta a ele em praticamente tudo.
    Ah, o amor!rs Só ele tem o poder de unir e desunir tantos corações "diferentes".
    Lisa é maravilhosa em suas letras e fiquei só um pouco apreensiva pelo fato de você ter citado que ela se perdeu um pouco no final, mas pelo que li ao todo, isso não diminuiu em nada o conteúdo.
    Já está na lista de desejados.
    Beijo

    ResponderExcluir
  3. Ju não me fla isso não, eu li um livro dela e fiquei apaixonada, qro mto ler a série inteira, e agora conhecendo essa tbm qro ler, espero não me decepcionar...
    Bjs!

    ResponderExcluir
  4. Oi, Ju
    Eu acho bom a gente diversificar na hora de ler romances de época porque realmente é tudo mais do mesmo, que vira um clichê só. Eu particularmente não tenho problemas com isso e leio de tudo. Já tinha conhecido a escrita da autora, ela é maravilhosa e imagino que esteja arrasando com essa obra. Tomara que eu possa ler o quanto antes.
    Beijos
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
  5. Uma tristeza quando o autor se perde no final do livro. Ao menos o começo e o meio foi bom, né? Eu gosto de romances, mas nunca fui muito fã de romances de época. Parece ser um livro legal, mas acho que vou esperar a próxima indicação

    ResponderExcluir
  6. Estava bem feliz vendo que ia mudar de opinião de tanto ouvir falar mal de Lisa Kleypas,acho que agora chegou a vez de dar uma chance à essa escritora. Gosto muito de saber que os personagens são fortes,apesar de mudarem um pouco no final, mas como na vida os relacionamentos nos transformam,um sedutor cafajeste e uma bela viúva apaixonada, mais os personagens secundários merecendo destaque, deve ser um livro bom mesmo, gostaria que não fosse uma série, mas não dá para ficar na curiosidade sobre o destino dos outros personagens.

    ResponderExcluir
  7. Ainda não li nada da autora e estava feliz por ser diferente dos romances do gênero diferencial é muito bem vindo nesse meio, é uma pena que a autora se perdeu, mas acho que deve valer a pena ler assim mesmo, pois tem seus momentos de uma personagem forte, decidida e que se preocupa com os outros.

    ResponderExcluir
  8. Olá Ju! Estou doida pra ler esse livro, curto muito um romance de época e gosto muito da escrita da Lisa Keyplas, essa série promete.
    Bjs

    ResponderExcluir
  9. Ju!
    Por vezes acho que suas resenhas são bem críticas, não deixam escapar nadinha...
    Dessa vez me parece que a Lisa trouxe uma série mais bem elaborada, com os protagonistas de temperamento forte e impulsivo, juntando além do romance, uma verdadeira aula de história sobre a revolução industrial e várias outras subtramas que devem prender do início ao final.
    Desejo um mês abençoado!
    “Ando no traçado do tempo a procura de mim mesmo até hoje não sei quem sou, mas sou um caminhante e não um conformista.” (Augusto Cury)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA ABRIL – ANIVERSÁRIO DO BLOG: 5 livros + vários kits, 7 ganhadores, participem!
    BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  10. Oi Ju!
    Eu gosto bastante da escrita da autora, e apesar de achar que suas histórias são clichês, ela sempre me conquista. Também penso que é uma pena que os mocinhos de romance de época mantém essa característica de não querer um relacionamento, mas fora isso a história é muito linda, pelas resenhas que li tive a impressão de que o relacionamento entre os protagonistas surge gradativamente, é algo que eu adoro em romances de época.
    Quero muito ler, espero que essa que essa "perca" no final do livro seja compensada no próximo, rsrs.
    Beijos

    ResponderExcluir
  11. Estou louca para ler esse livro, é meu gênero favorito.
    Fiquei triste em saber do final, pois é muito triste quando o final destrói todo o livro que vinha sendo perfeito, mas creio que mesmo isso não deve ter estragado a história.

    ResponderExcluir
  12. Não sou muito fã de romances de época por sempre serem iguais. Pensei em ler na hora que disse que esse tem uma protagonista determinada e dona de suas ações mas desisti quando disse que depois ela muda de personalidade e passa a aceitar ordens de Devon, não gosto de personagens machistas, ui.

    ResponderExcluir
  13. Não curtia o título do livro no começo, mas depois de tantas resenhas a gente acaba se apaixonando. Amo romances de época e esse livro é tudo de bom, pois tem uma capa linda e uma história que fascina. Particulamente amo esse livro e sempre recomendo.

    ResponderExcluir
  14. Não gosto muito de romances de época, mas esse me chamou bastante a atenção.
    Parece ser bem fofo e romântico, e tem personagens fortes e determinados. Além de um drama bem desenvolvido, nada de muitos exageros.
    Acho que vou querer ler sim.
    bjs

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.