A menina que não acredita em milagres - Wendy Wunder

Sinopse: Campbell tem 17 anos. Ela não acredita em Deus. Muito menos em milagres. Cam sabe que tem pouco tempo de vida, por isso quer viver intensamente e fazer tudo o que nunca fez, no tempo que lhe resta. Mas a mãe de Cam não aceita o fato de perder a filha, assim, ela a convence a fazer uma viagem com ela e a irmã para Promise um lugar conhecido por seus acontecimentos miraculosos. Em Promise, Cam se depara com eventos inacreditáveis, e, também, com o primeiro amor. Lá encontra, finalmente, o que estava procurando mesmo sem saber. Será que ela mudará de ideia em relação à probabilidade de milagres? A Menina que não Acredita em Milagres vai fazer você rir, chorar e repensar sua conduta de vida. (Skoob)  

Livro recebido em parceria com a Editora
Wunder, Wendy. A Menina que não acredita em milagres. Novo Conceito, 2017. 327 p. 


Através de uma narrativa leve e descomplicada nós acompanhamos os dias de Cam, uma jovem de 17 anos que já perdeu há muitos anos qualquer esperança de uma possível cura para um câncer em estágio avançado. Com uma família composta por sua mãe e uma irmã mais nova, elas partem para Promisse, um lugar conhecido por operar milagres em pessoas que precisam de ajuda.

Cam é bastante cética e realista devido a todos os anos de sofrimento e tratamentos pelos quais já passou. É interessante ver como ela consegue aos poucos se abrir para novas experiências, mas sem tirar os pés do chão em momento algum. O relacionamento dela com a irmã mais nova é divertido e cheio de cumplicidade. Em alguns momentos Cam tem atitudes impulsivas e imaturas por estar tão focada em sua possível morte iminente e, por esse motivo, acaba fazendo escolhas egoístas e imaturas sem perceber o quanto a vida de todos ao seu redor mudou completamente para se encaixar as suas necessidades.

“Houve uma época em que Cam teria acreditado, com “A” maiúsculo, em toda essa história de milagre. Na verdade, houve uma época em que ela acreditara ser especial. Coisas tinham acontecido a ela. Coisas sutis e, mesmo assim, incríveis, que a faziam acreditar que alguém, um poder superior, estava olhando por ela.”

Enquanto tenta realizar as tarefas que estipulou para si mesma anos atrás em uma lista de “coisas a fazer antes de morrer”, que diga-se de passagem era uma lista surreal com propostas muito sem noção, Cam se depara com um possível primeiro amor e o real sentido da palavra amizade. Aos poucos, Promisse começa a mostrar pra ela que milagres realmente podem existir a todo o momento desde que a pessoa tenha fé para acreditar neles e não perca a esperança de que coisas boas podem acontecer com todo mundo.

Geralmente, ao fazer uma leitura, eu mergulho completamente na história à procura de uma conexão com os personagens. Mas foi muito difícil acreditar que a mãe de uma adolescente em estágio terminal de câncer iria simplesmente abandonar o hospital ou o conforto, segurança e familiaridade de casa para fazer uma viagem para um lugar místico, que ninguém até então sabia se realmente existia, em busca de um possível milagre. Ela me pareceu na maior parte do tempo irresponsável ao não perceber por vezes o desconforto e a dor que a filha sentia.

No todo, A menina que não acredita em milagres é um livro que nos faz questionar se estamos abertos as possibilidades que a vida apresenta. É uma história com uma temática difícil, mas abordada de uma forma bastante descontraída e até mesmo previsível. Indicado para quem já está acostumado com esse tipo de leitura e está em busca de um rápido entretenimento entre um livro mais denso e outro.


Dé Lima
Dé Lima

Meu nome é Débora, mas pode me chamar de Dé. Minha vida é cheia de livros, provas para concursos, doramas coreanos, turismo pela minha cidade, rock n´roll, felinos, moda vintage e café amargo. Tenho muitos planos de conhecer os lugares pelos quais já viajei através dos livros, mas o que eu queria mesmo era sair correndo pelo Louvre.

13 comentários:

  1. Olá Débora!!!
    A historia me parece boa mas um pouco triste vc ficar doente e a pessoa não ter mais fé em nada, não sei se leria por agora mas um dia quem sabe, espero que a protagonista com o passar do dia a dia vai mudando a opinião e e tenha uma grande fé.
    Até mais!!!

    ResponderExcluir
  2. Oii Dé!
    Que linda sua resenha, adorei, tenho mta vontade de ler esse livro, o enredo é lindo!
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá! Estou doida pra ler esse livro, curto muito esse tipo de leitura com temática difícil, parece uma história bem emocionante, essa sua resenha me deixou ainda mais curiosa em conferi isso tudo.
    Bjs

    ResponderExcluir
  4. Dé!
    O assunto é realmente bem complicado de se lidar, e principalmente passar uma lição positiva quando é em um livro.
    Apesar de sua cítica em relação a mãe dela, até entendo, porque quando amamos muito alguém, não queremos perdê-la e por vezes buscamos solições que para outrens poderão parecer inconcebíveis.
    Desejo um mês abençoado!
    “Muitas palavras não indicam necessariamente muita sabedoria.” (Tales de Mileto)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    TOP COMENTARISTA MAIO 3 livros, 3 ganhadores, participem!

    ResponderExcluir
  5. Não tinha ouvido falar desse livro antes. Só agora, com sua resenha. Já quero ler!

    ResponderExcluir
  6. Oi Dé!!
    Eu vi esse livro em um post de um dos instas que sigo e ontem namorei ele na Leitura do shopping daqui, confesso que fiquei apaixonada pela história, mas a resenha me deixou chateada pelo clichê que você sugeriu ao dizer que a história foi previsível. De toda forma pretendo ler sim, amei essa capa e a história me chamou muita atenção, espero que seja bom! Beijocas!
    http://fabricandoalgunssonhos.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. Quero ler esse livro e entendo a personagem perder as esperanças, devido a doença, fiquei imaginando quis são os itens da lista dela já que são sem noção e até ri. Deve ser encantador o relacionamento com a irmã, pelo menos elas se dão bem e devem se apoiar.

    ResponderExcluir
  8. Me parece ser um pouco cliche, mas mesmo assim se eu tivesse a chance eu leria. Adorei a capa, muito linda. A resenha esta ótima, é a primeira que leio sobre esse livr9

    ResponderExcluir
  9. Olá,
    Livros que aborda o tem de câncer, eu fico com coração em pedacinhos, essa historia me deixou curiosa por conhece, e bem interessante essa personalidade da personagem querer estar sempre com os pês no chão e ter em mente algo que sabe que um dia poderá ocorrer a sua despedida, eu fiquei maravilhada com a historia...com certeza entrará para minha lista de leitura!

    ResponderExcluir
  10. Não foi um livro que me chamou a atenção, mas quem sabe para intercalar entre um livro e outro como foi sugerido.
    Apesar de que a mãe de Campbell muitas vezes não pensar nela, acho sim plausível a ideia de ir para algum lugar mesmo que apenas tragam promessas para salvar um filho.

    ResponderExcluir
  11. Estou viciada em historias onde o personagem tem alguma doença. Não conhecia o livro. Gostei que algumas atitudes de Cam seja egoísta, normalmente neste tipo de livro os personagens com morte iminente são tão altruístas que fogem um pouco da realidade. Quanto a atitude da mãe, consigo entender que na falta de esperança nos tratamentos convencionais a pessoa acaba apostando em tudo e qualquer coisa. Dica anotada.

    ResponderExcluir
  12. Olá Débora:)

    Livros com a temática de doencas não é bem o tipo de livro que eu leio, por que sei que vou ficar mal depois. Fico mal por que não consigo evitar o sofrimento, a dor , da pessoa... uma série de coisas, inclusive relacionada a minha família.

    ResponderExcluir

  13. O nome do livro me chamou bastante a atenção!! Que livro emocionante e com personagens cativantes!! Achei muito lindo e fofo o apoio da mãe de Cam em fazer de tudo para que aconteça um milagre na vida da filha!! Em parte é compreensível esse mau humor da parte de Cam, mas eu torço para que ela possa enxergar a vida sob uma nova perspectiva em Promise!!

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.