Crooked Kingdom: Vingança e Redenção - Leigh Bardugo

“Confiar na pessoa errada pode custar a própria vida.” Após se safarem milagrosamente de um ousado e perigoso assalto na notória Corte do Gelo, Kaz Brekker e sua equipe se sentem invencíveis. Mas o destino está prestes a dar uma perigosa guinada e, em vez de dividir uma vultosa recompensa, os seis comparsas terão que se munir de forças, de armas e de seus talentos para lutar pelas próprias vidas. Traídos e devastados pelo sequestro de um valioso membro da equipe, o Clube do Corvo agora conta com poucos recursos e aliados, e quase nenhuma esperança. Enquanto isso, forças descomunalmente poderosas se abatem sobre Ketterdam para desenterrar os segredos mais sombrios da potente droga conhecida como jurda parem, ao passo que antigos rivais e novos inimigos surgem para desafiar a perspicácia de Kaz e testar a frágil lealdade de seus parceiros. Agora, todos terão de enfrentar seus próprios demônios, e será preciso muito mais do que sorte para sobreviver à guerra que está se armando nas ruas obscuras e tortuosas desse implacável submundo – uma batalha por vingança e redenção que decidirá o futuro do mundo Grisha.
BARDUGO, Leigh. Crooked Kingdom: Vingança e Redenção. Six of Crows #2. Gutenberg, 2017. 448 p.


Em Six of Crows: Sangue e Mentiras, Inej foi sequestrada.

Depois da invasão a Corte de Gelo e o fato de todos estarem vivo e de terem sequestrado Kuwait, um Grisha Fabricador, filho do produtor de jurda parem, eles são traídos por Van Eck e Inej é pega como refém. Agora, os Corvos que restam devem unir-se mais uma vez para resgatar a Espectro e fazer Van Eck se arrepender de alguma vez vez ter cruzado o caminho deles.

O livro é maior do que o resgate de Inej. Isso é só o primeiro movimento de um jogo muito maior. O que Van Eck fez é uma traição, um pecado pelos olhos da cidade - eles fizeram um acordo, arriscaram suas vidas, e... e não ganharam nada? Kaz Brekker não trabalha de graça, nem nenhum dos seus aliados.

E eles querem o dinheiro que merecem, que sangraram e sofreram para ter.

E vingança, não redenção.

Mas todos têm seus próprios demônios para lidar e, do seu jeito, buscam a própria redenção, uma forma de expiar seus pecados, diminuir sua sombra, aliviar seu coração.


"Não há tempo para ficar constantemente se desculpando por existir. Mas, quando alguém faz algo errado, quando cometemos um erro, não dizemos que lamentamos. Prometemos reparações."

Inej se pergunta se seus Santos perdoarão seus pecados, todas as pessoas que matou, todas as mentiras que contou, o fato de que faria tudo de novo.

Nina está numa luta contra si mesma, porque, depois de consumir jurda parem, ela não é mais a mesma. Ela vive querendo mais uma dose, seus poderes não estão mais ao seu alcance, não a liga mais a outras vidas, tudo parece tão... feio, morto. Solitário.

Matthias... ele traiu seus votos, seu povo, tudo por uma garota e... tem que lidar constantemente com seu instinto, com as crenças que lhe ensinaram, que diz que Grishas são do mal, devem ser mortos, que a mulher que ama não é humana.

Jesper tem que lidar com a culpa. A culpa de que foi por sua causa que Inej foi capturada, que é por sua causa que seu pai perdeu a fazenda, que é por sua culpa que Kaz não confia nenhum pouco ao menos nele, que é por sua culpa que ele merece tudo isso.

Wylan... é outro culpado. Porque seu pai o ama, o amava, fez de tudo para que ele aprendesse a ler e... Van Eck merece um herdeiro capaz. E esse não é e nem nunca poderá ser Wylan.

E Kaz? Kaz tem a si mesmo para se preocupar. Ele é o seu pior inimigo, sua maior fraqueza; ele e sua busca por vingança, ele e seu repúdio por tocar em alguém com suas mãos nuas, ele e apenas ele.

"Os monstros realmente maus nunca se parecem com monstros."

Em comparação ao primeiro livro, eu não gostei muito desse, eu senti que faltou algo, o final-final, últimos capítulos, depois de resolver todos os rolos e tudo, foi um pouco rápido, não teve nem tempo de entrar em luto e eu já estava saindo dele, mas... que história.

Pode ficar sem sentido, contrariando o que eu já disse, mas eu gostei desse livro (sem comparar ao primeiro). Crooked Kingdom: Vingança e Redenção é bem escrito, com boas reviravoltas e planos birabolantes, a única coisa que te deixa meio assim, sem saber como reagir, é o final mesmo.

O final foi... teve um gosto agridoce. Dá uma esperança para uma continuação, te dá uma sensação que ainda não acabou, te faz pensar que esse não pode ser o fim. Não foi um final ruim, mas é apenas como se a autora não soubesse ou não quisesse ou, não sei, ela apenas não queria deixar muito triste ou muito feliz e cuidadosamente balanceou tudo.

"-Eu teria ido atrás de você - disse ele, e quando viu o olhar desconfiado que ela lhe lançou, disse de novo. - Eu teria ido atrás de você. E se eu não pudesse andar, rastejaria até você, e não importa o quanto estivéssemos machucados, nós lutaríamos juntos para escapar, facas em punho, pistolas ardendo. Porque é isso que fazemos. Nunca paramos de lutar."

Há algumas coisas tristes? Sim. Felizes? Também. Intermediário? Muito. Acho que o final foi sólido com a história, manteve a realidade, porque esses seis jovens são criminosos e bandidos do Barril, não príncipes ou princesas perdidas com finais felizes.

Depois de um dia sofrido, vem mais um. Depois de uma vida, só resta a morte.

Eu realmente recomendo essa duologia e estou ansiosa para arrumar um tempinho na minha lista de leitura para ler a Trilogia Grisha. Apesar de estar meio assim com esses finais nem lá nem cá de Leigh Bardugo, mas fazer o quê? Alguns mundos recompensam, algumas autoras foram feitas para estarem num limbo de ódio-amor.
Bela Lima
Bela Lima

Apaixonada por livros, séries, fanfic's e quase qualquer coisa de origem oriental: animes, mangás, manhwas, manhuas, doramas (de preferências os coreanos)... Gosta de ouvir rock pop, tenta sobreviver na universidade e escreve histórias originais no tempo livre que sobra. E se não sobra escreve do mesmo jeito. Também é resenhista/administradora do blog Sou geek, sim!

8 comentários:

  1. Como não li o primeiro livro, confesso que me perdi um pouco na resenha deste segundo volume, até pelos nomes e acontecimentos da primeira história.
    Mas me recordo que desejei demais o primeiro e agora, mesmo com estes pontos negativos citados, quero poder conferir ambos!!!
    Fantasia sempre foi um gênero que me agradou demais!!
    Beijo

    ResponderExcluir
  2. Eu não li o primeiro livro, não conheço nada sobre essa duologia, então fiquei um pouco confusa em relação aos personagens.
    Mas conseguiu me chamar atenção, apesar dos pontos negativos parece uma boa leitura.

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. Faz um tempo que quero ler essa duologia, achei estranho esse final não ser feliz e nem triste deve ter ficado insonso sei lá, faltando algo mais vibrante, para deixar o leitor com a sensação de quero mais, mas pelo menos tem muitos acontecimentos, adoro as reviravoltas deixam tudo mais eletrizante.

    ResponderExcluir
  4. É meio doido saber o que sentir com finais assim né? Que deixa uma cara de faltar algo, mas também que foi muito bom. É um livro que queria ler mas acabei adiando e nem sei quando consigo. Mas a trama dele é boa e achei legal que muito aconteça. Mesmo que você possa ficar ali na torcida por mais, ter um final agridoce e tudo como disse, ele parece ter uma boa escrita que te prende fácil e só isso já anima.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Bela
    Ainda não li essa duologia, mas quando li a resenha do primeiro livro fiquei com interesse para ler.
    Bom parece que esse final dá a impressão de mais um livro ou outros livros relacionados com o universo dessa duologia.
    Mesmo assim com esse fim agridoce quero poder fazer essa leitura.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Bela!
    Fiquei um tanto atordoada com tantos nomes e protagonistas diferentes, mas gostei de saber que há reviravoltas e planos birabolantes, dá uma agilidade ao livro e como é uma ficção, acredito que se conseguir ler o primeiro, talvez me situe melhor.
    “Bendita seja a data que une a todo mundo numa conspiração de amor.” (Hamilton Wright Mabi)
    cheirinhos
    Rudy
    TOP COMENTARISTA DEZEMBRO - 7 GANHADORES – BLOG ALEGRIA DE VIVER E AMAR O QUE É BOM!

    ResponderExcluir
  7. Comfesso que não conhecia essa sèrie, mas gostei do pouco que li na resenha, bem interessante. Será mais um livro para procurar entender o que aconteceu, creio que vsle a pena ler essa sèrie.

    ResponderExcluir
  8. Eu vi o primeiro livro da sorologia que foi Six of Crows mas depois eu soube que essa nova duologia é uma continuação da trilogia grisha da editora Gutenberg então eu parei na metade do primeiro livro da trilogia e Comecei a ler a trilogia grisha e eu estou no segundo livro e só assim que eu terminar ela eu vou retomar a leitura dessa nova zoologia

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.