Carta a D. - André Gorz


Sinopse: Uma das declarações de amor mais conhecidas e emocionantes de nosso tempo, este livro é também uma afirmação comovente de companheirismo entre duas pessoas apaixonadas."Você está para fazer 82 anos. Encolheu seis centímetros, não pesa mais do que 45 quilos e continua bela, graciosa e desejável. Já faz 58 anos que vivemos juntos, e eu amo você mais do que nunca." Assim André Gorz inicia sua carta de amor a Dorine, mulher ao lado de quem ele passou a vida e que há alguns anos sofria de uma doença degenerativa incurável.Como um dos principais filósofos do pós-guerra francês, Gorz escreveu inúmeros livros influentes, mas nenhuma de suas obras será tão amplamente lida e lembrada quanto esta carta simples e bela, em que ele rememora tanto a história de companheirismo, amor e militância do casal como a trajetória intelectual que percorreram juntos.Um ano após a publicação de Carta a D., um bilhete encontrado na casa onde moravam fez as vezes de pós-escrito à narrativa: André e Dorine tiraram a própria vida juntos, numa renúncia comovente a viver sozinhos. (Skoob)

Livro recebido como cortesia da Editora.
GORZ, André. Carta a D.: História de um amor. Companhia das Letras, 2018. 112 p.


Embora já tivesse visto um exemplar de Carta a D. História de um amor na edição da Cosac Naify, não tinha muita ideia sobre quem era André Gorz ou sobre o que o livro tratava. Quando recebi em casa uma cortesia da Companhia das Letras, em nova edição, simples, mas extremamente bonita, como uma caixinha externa que dá um toque todo especial, senti minha curiosidade aumentar. 

A leitura é bastante curta, mas carregada de sentimentos. Trata-se de um livro fininho e em tamanho menor que o comum, por isso, embora tenha mais de 100 páginas, provavelmente não teria 50 em um tamanho normal. Isso não significa que seja superficial, porque o relato de André Gorz é extremamente sincero e ele despe sua alma de uma forma como poucos homens têm coragem de fazer.

"O capítulo deveria marcar a principal reviravolta da minha vida. Deveria mostrar como o meu amor por você - ou melhor, a descoberta do meu amor por você - por fim me levaria a querer existir; deveria mostrar como a minha relação amorosa com você iria se tornar a razão de uma conversão existencial."

Gorz foi um filósofo austríaco, radicado na França, que se tornou conhecido por suas reflexões sobre sociedade e existencialismo. Embora seu trabalho e seu pensamento político estejam nítidos em Carta a D., eles estão longe de ser o ponto principal da obra. O livro é dedicado a Dorine, esposa do autor, e ele tenta refletir nessas poucas páginas o quanto sua mulher foi importante para ele, não só em relação ao que ele sentia, mas no quanto ele dependeu dela para ser o que era.

O autor conseguiu mostrar, ao narrar a vida dos dois desde que se conheceram, o quanto sua perspectiva de vida foi influenciada por Dorine, a única mulher que amou. É claro que nem tudo era perfeito, afinal se trata de uma história e de um depoimento real, mas foi no comum que esse amor foi construído. Um relacionamento que durou quase 60 anos sem dúvidas foi construído com muita parceria, amizade e amor.

"A base sobre a qual a nossa relação se erguia mudou no curso desses anos; nosso relacionamento se tornou o filtro pelo qual passava minha relação com o real."

Gorz consegue mostrar também que, embora o nome em cada trabalho fosse o dele, na verdade tudo o que fazia era vinculado a Dorine. Era ela quem lhe dava suporte, quem lhe trazia reflexões e lhe fazia ver por outras perspectivas. Tanto que, sem a esposa, ele não viu mais sentido em viver. Dorine e Andre abdicaram da vida juntos, em 2007, um ano depois da publicação desse livro.

Ju - Conjunto da Obra
Ju - Conjunto da Obra

Apaixonada pela leitura desde a infância, tantos livros lidos que é impossível quantificar. Alguém que vê os livros como uma forma de viajar o mundo e lugares mais incríveis que possam ser criados pela imaginação, sem precisar sair do lugar. Tem o blog como uma forma de dividir experiências e, principalmente, as emoções que as leituras despertaram, para compartilhar idéias e aproveitar sugestões de leitura, envolvendo mais e mais pessoas em um mundo onde a imaginação não tem limites.

16 comentários:

  1. Oi, Ju.

    É realmente difícil julgá-los, quando eles tinham somente o objetivo de ficarem juntos. É com certeza um lindo gesto de amor imensurável, que não é comum vermos. Tornando-se assim, um livro tocante.

    ResponderExcluir
  2. Descobri o livro agora, não conhecia a publicação da Cosac. Imagino ser uma leitura difícil, tocante e muito triste. Espero um dia ler o livro.

    ResponderExcluir
  3. Oi Ju,
    Por mais trágico que tenha se tornado o fim do casal, acredito que possamos chamar sim de amor verdadeiro a decisão que ambos tomaram (espero que seja mesmo ambos, rs). Além do livro se tornar belo por ser uma história de amor verdadeira, o mais bonito é ver como se apoiaram nas dificuldades, confesso que me incomoda um pouco saber que a mulher abrir mão de muitas coisas pelo marido, mas quem sou eu para questionar as decisões dela não é?
    Eu ja conheço um pouco da história, mas pretendo ler!
    Beijos

    ResponderExcluir
  4. Olá Ju! Essa é a primeira vez que estou vendo falar desse livro, parece mesmo ser uma história super emocionante, essa resenha me deixou bastante interessa em conferi tudo que foi dito aqui.
    Bjs

    ResponderExcluir
  5. Oi Ju.
    Parece ser um livro muito tocante, trazendo essa história linda e emocionante do casal. Foram muitos anos juntos, de um relacionamento repleto de amor, respeito e cumplicidade. Apesar desse final que eles escolheram, que não podemos julga-los, a história deles mostra que é possível sim, ter um relacionamento duradouro.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. Que história linda e delicada. Parabéns pela forma com que tu apresentou esse livro é falou do casal. Fatos assim, de companheirismo, amor, superação enchem o coração de quem está lendo. Pelo menos comigo acontece isso. Remova as esperanças que o amor é tudo.lindo!!

    ResponderExcluir
  7. Gente que coisa mais linda! Ainda não tinha ouvido falar desse livro, muito obrigada pela dica, com certeza vou ler, parece ser uma história muito profunda e emocionante.
    Adorei essa edição.

    ResponderExcluir
  8. Oi, Ju
    Li várias resenhas desse livro, a cada resenha que leio fico mais curiosa para ler.
    Essa edição da Companhia das Letras esta maravilhosa a luva (capa) remete a uma carta.
    Dorine foi um exemplo de mulher que ajudou e inspirou o marido.
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Parece ser uma historia e um amor muito bonito, embora triste no final, que prova o quanto ele amava a esposa e ela era tudo para ele. Deve ser uma leitura que mexe muito com o leitor e o deixa refletindo sobre esse amor, não julgo, pois só sentindo na pele para saber qual atitude tomar.

    ResponderExcluir
  10. As histórias de amor sempre me tocam de um jeito especial, principalmente quando são reais. Acho lindo o gesto do autor de dedicar uma obra toda a exaltação de sua esposa e o quanto ela foi importante em sua vida. Sem sombra de dúvidas o amor entre eles se deu de forma intensa e uniu cumplicidade, paixão e companheirismo de uma forma admirável.

    ResponderExcluir
  11. Olá Ju!
    Primeira vez que leio sobre o livro, a história além de triste no final parece ser linda....
    Bjs!

    ResponderExcluir
  12. Nunca cheguei a ler esse livro apesar de parecer uma história de amor bem cativante e interessante e não consegui me sentir atraída pela história acho que talvez não seja o momento adequado para fazer essa leitura mas me deixou curiosa quanto ao desfecho do livro

    ResponderExcluir
  13. Ju!
    Acredito que justamente pelo autor ser irreverente, correlacionou seu amor à política.
    Já deu para notar que ele era diferente ao cometer suicídio ao lado de seu grande amor, não queria ficar só, e, desconfio que quis causar questionamentos reflexivos e filosóficos sobre suicídio...
    Bom domingo e mês de julho!
    “Não sei o que fazer do que vivi, tenho medo dessa desorganização profunda. “ (Clarice Lispector)
    cheirinhos
    Rudy

    ResponderExcluir
  14. Acredito no amor! E pelo que li acima, o casal também acreditou no amor até o fim! Tantos anos juntos, é óbvio que a decisão de partirem juntos, poderia ter sido facilmente decidida por eles(fiquei curiosa)
    O amor tem caminhos que a gente nunca irá conseguir entender né?
    Vai para a lista de desejados este pequeno presente!
    Beijo

    ResponderExcluir
  15. Parece ser um livro bastante reflexivo em vários aspectos. sobre a vida, o amor, as pessoas e a vida. Como também parece estar carregado de um teor histórico muito grande e significativo, o qual o casal passou por muitos fatos importantes e também por muitos lugares do mundo.

    ResponderExcluir
  16. Oi Ju.
    Não havia lido resenha sobre ele, só havia escutado algo tipo: "é algo pessoal do autor". Não é o tipo de livro q gosto, tenho um em minha estante empacado e sabe-se lá quando vou ler. Acredito q seja uma historia linda e comovente, porém, nao entrou para minha lista e nem me despertou um pouquinho de vontade de ler. Agora q esse casal se amava de verdade, até a propria sinopse confirma kkk

    Bjss

    ResponderExcluir

Agradeço muito sua visita e peço que participe do blog, deixando um recadinho. Opiniões, idéias, sugestões, são muito importantes para fazer o blog cada vez melhor!
Assim que possível, retribuirei a visita.

Beijos, Julia G.